Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

História do ex-prefeito do Paulista Dr. Geraldo Pinho Alves

Geraldo Pinho Alves (Olinda, 24 de dezembro de 1925 — Paulista, 2 de dezembro de 2000) foi um médico e político brasileiro.
Conhecido como Dr. Geraldo, Geraldo Pinho Alves foi prefeito do Paulista em três ocasiôes e Deputado Estadual em outras duas, sendo líder do governo de Miguel Arraes na Assembléia Legislativa de Pernambuco. Sempre militante da esquerda, ajudou a fundar o MDB de Pernambuco e posteriormente o PMDB, juntamente com outros políticos como Jarbas Vasconcelos e Marcos Freire.

 

Educação

Fez seus primeiros estudos no colégio Ateneu Pernambucano, em Olinda, e o segundo grau no Colégio Joaquim Nabuco. Ingressou na Faculdade de Medicina da UFPE em 1946, formando-se em 8 de dezembro de 1952. Defendeu tese no ano de 1953. Fez cursos de Saúde Pública, Radiologia e Medicina do Trabalho.
Foi médico do Departamento de Saúde Pública, trabalhando no Centro de Saúde Gouveia de Barros, do Iapetc e do Sandu (hoje Samu), sendo nomeado diretor do Sandu, em Paulista, em janeiro de 1958.

Primeiro mandato

Elegeu-se prefeito do Paulista pela primeira vez em 15 de novembro de 1958, assumiu a Prefeitura em janeiro de 1959. Começou um grande programa de infra-estrutura e eletrificação do município do Paulista. Seu mandato foi curto, pois elegeu-se deputado estadual no ano de 1960.

Deputado

Eleito pelo PTB, o Deputado Estadual Geraldo Pinho Alves tornou-se um dos principais aliados do governo de Miguel Arraes, além de ter sido líder do governo na Assembléia e posteriormente, com a cassação do Governador pela Ditadura Militar, tornou-se o líder da oposição.
Homem de poucas palavras, mas munido de uma retórica admirável, elegeu a educação e a saúde como suas grandes bandeiras. Ocupou a secretaria e a vice-presidência da assembléia, no período de 1964 a 1966.
Foi reeleito para a assembléia em 1966.
Enquanto deputado estadual, foi escolhido para secretário nacional da União Parlamentar Estadual, com sede no Rio de Janeiro no período 67/68. Sendo cassado pela ditadura militar, em 1968.
Dr. Geraldo foi o responsável pelo projeto de lei que estendia o uso da "meia-passagem" para todos os estudantes da região metropolitana do Recife, e não apenas na Capital como anteriormente. E mesmo como oposição ao Regime Militar, foi eleito "Deputado do Ano" em duas ocasiões 67/68.

Cassação

Democrata convicto, Geraldo Pinho Alves fez discursos inflamados contra a prisão do então governador Arraes, e posteriormente teceu inúmeras críticas ao Vice-Governador que assumiu o cargo, Paulo Guerra. Por seu posicionamento contrário ao "movimento revolucionário" instalado (ditadura militar brasileira) foi cassado em 1968 pelo AI-5, Dr. Geraldo foi obrigado a deixar a vida pública e voltar a lides médicas.
Durante o período em que esteve cassado, Dr. Geraldo participou ativamente dos movimentos políticos, que tinham como objetivo lutar contra os excessos cometidos pelo governo. Inicialmente com a oposição enfraquecida, e finalmen