Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Quadrilha suspeita de cometer três homicídios é detida no Grande Recife

Um taxista integrava o grupo e era responsável pelo transporte da quadrilha e das drogas, segundo a polícia (Foto: Kety Marinho / TV Globo)
Taxista, que também foi preso, era responsável pelo
transporte da quadrilha (Foto: Kety Marinho/TV Globo)
Homem, mulher e três adolescentes foram apresentados nesta quarta-feira.
Foram apreendidas três pistolas, munições, balança, R$ 26 mil e um táxi.
O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil de Pernambuco, apresentou, na manhã desta quarta-feira (16), uma quadrilha acusada de três homicídios e tráfico de drogas na Região Metropolitana do Recife. Um casal foi preso em uma operação, ocorrida na última segunda-feira (14), no bairro de Maranguape II, em Paulista. Além deles, foram apreendidos três adolescentes - dois garotos e uma garota - com idades entre 16 e 17 anos.
Com o grupo, a polícia recolheu três pistolas, munições, balança de precisão e R$ 26 mil em espécie. “Além disso, apreendemos um táxi usado por um dos presos, que era taxista e transportava a quadrilha e as drogas”, afirma o delegado Izaías Novaes. Segundo ele, o último homicídio teria ocorrido no dia 9 deste mês, em Olinda. “Eles são acusados de matar um rapaz na comunidade do V8. Já os outros dois assassinatos aconteceram no bairro de Campo Grande, na Zona Norte do Recife”, diz.

Os acusados foram autuados pelos crimes de tráfico de drogas, posse de arma de fogo, associação ao tráfico, além de homicídio. O delegado diz que outros suspeitos de envolvimento com a quadrilha ainda estão foragidos. “Um deles, que já tem mandado de prisão preventiva, não estava na casa no momento da operação. Outros ainda estão sendo procurados”, disse Novaes.

O homem foi levado para o Centro de Triagem (Cotel) e a mulher, para a Colônia Penal Feminina Bom Pastor, ambas no Grande Recife. Já os menores infratores estão à disposição da Unidade de Atendimento Inicial (Uniai) e devem ser encaminhados para a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase).

Do G1 PE