Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Cotação de petista gera polêmica em Paulista

 - Folha PE -













Antes mesmo de o prefeito eleito em Paulista, Junior Matuto (PSB), anunciar o secretariado, setores ligados ao PT já disseminam a informação de que o socialista deve puxar para o seu primeiro escalão o vereador reeleito Fábio Barros), que é biólogo e ativista ambiental, para a pasta de Meio Ambiente no município. Em reserva, uma fonte ligada ao partido declarou que o assunto não tem fundamentação oficial, porém não é descartada a possibilidade. “O PT está discutindo. Ou existe, ou não existe uma possibilidade, porque seria muito radicalismo da gente. Mas é uma discussão interna do PT. E vários fatores podem influenciar na decisão, como os processos que estão na Justiça, que estamos apurando”, ressaltou.

Apesar de ser de oposição, Fábio Barros já teve o seu nome cotado anteriormente por colegas petistas, mas ele garante que não será secretário. “Jamais eu poderia aceitar um cargo político como técnico. Eu sou um político. E eu sou ligado a um partido. Existe uma direção partidária”, enfatizou. “Eu só posso assumir um passo desses de forma política, mesmo sendo um técnico. Pois o processo está invertido, e não depende somente de minha capacidade técnica e sim de uma decisão político-partidária”, explicou.

Para o deputado Sérgio Leite (PT), que disputou a eleição majoritária e ficou em segundo lugar, isso não passa de especulação. Segundo ele, o PT tem uma posição coerente no município que deverá ser respeitada. Contudo, caso a legenda resolva se aliar a Matuto, Leite defende que seja dada uma explicação aos paulistenses e revelar o que está ganhando com isso. Ainda segundo o parlamentar, a conjuntura de Paulista é muito polarizada e radical, diferente de Pernambuco, onde petistas e socialistas são aliados.

“Eu defendo que o PT seja oposição. E veja: o PT tem aliança com o PSB no Estado, tem aliança nacional. Sou aliado e amigo do governador Eduardo Campos, mas acredito que ele respeita a minha posição de oposição em Paulista, onde, durante oito anos, fui oposição ao prefeito Yves Ribeiro”, ressaltou. “Isso é alguém que está desempregado, que negociou com alguém lá para arrumar emprego e está inventando essa tese. Não é porque é ideológica, não é coerente, não é comprometida com o povo. É apenas uma questão pessoal de arranjar emprego”, provocou Sérgio Leite.

Segundo o presidente do PT em Paulista, Nickson Monteiro, para que Fábio pudesse assumir uma secretaria, a autorização deveria ser dada pela executiva do partido, o que não foi feito. Por isso, ele também acredita se tratar de especulações. “Aqui no PT não houve essa discussão. A executiva não foi convocada. Fábio é o nosso grande representante na Câmara. Uma pessoa muito atuante e que nós temos muito carinho. Até agora não houve convite”, declarou Nickson. Segundo a assessoria de imprensa de Junio Matuto, o secretariado deve ser anunciado ainda hoje.