Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Terceirizados do Hospital de Ávila paralisam atividades nesta quarta (20)

Categoria reclama do pagamento de salário e vale-transporte atrasado

Terceirizados do Hospital de Ávila vão paralisar as atividades nesta quarta - feira (20). Trabalhadores da empresa de terceirização RL Higienização LTDA vão se reunir às 6h em frente ao hospital, localizado no bairro da Madalena.

A categoria reivindica o pagamento do salário e vale-transporte correspondente ao mês de abril que deveria ser pago até o quinto dia útil de maio. A paralisação é uma tentativa de resolução através do hospital ou da empresa de terceirização.

Serviços da assistência social beneficiam moradores do Nobre

Funcionários do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) VI estarão nesta quarta-feira (20.05) no bairro do Nobre para oferecer diversos serviços à população. Quem comparecer ao Clube Municipal poderá contar com a 2ª via do Registro de Nascimento; Carteira de Livre Acesso (p/ deficientes); e Extrato Analítico do sistema CadÚnico. O público terá a oportunidade de realizar o primeiro cadastro no sistema dos programas sociais e atualizar os dados já registrados. A ação acontece das 08h às 13h.

Fernando Bezerra Coelho quer colocar a desertificação do semiárido na pauta do Brasil

O Senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) defendeu a adoção de metas para conter o processo de desertificação do semiárido brasileiro. Para ele, o problema é tão sério que o tema deve fazer parte do documento que o Brasil irá levar à COP 21, conferência mundial da ONU sobre o clima, que será realizada em dezembro, em Paris (França). Fernando Bezerra, que preside a Comissão Mista de Mudanças Climáticas (CMMC) do Congresso Nacional, participou hoje (19) da abertura do IV Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação do Semiárido Brasileiro, promovido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em Petrolina (PE), no Sertão do São Francisco.

“Esta questão da desertificação tem que ser tratada com mais seriedade, com mais atenção. Temos que ter metas a atingir para incluirmos este tema na construção da proposta brasileira que será apresentada para o mundo, em Paris”, afirmou o senador. “O governo brasileiro já está trabalhando nesta proposta, que será finalizada em setembro”, completou. Atualmente, segundo dados da Embrapa, quase metade do semiárido enfrenta um processo de desertificação classificado como acentuado ou severo.

Outro dado que chamou a atenção do senador foi o desmatamento na região, que nos últimos anos, segundo a Embrapa, consumiu um território do tamanho de Portugal. “Temos que tomar medidas agora para que um bioma inteiro, que é único no mundo, como é o caso da caatinga, não desapareça”, defendeu Fernando Bezerra Coelho. O IV Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação do Semiárido Brasileiro segue até a próxima quinta-feira (21), com a participação de pesquisadores de todo o país.

Ecumenismo dos corações



Em meu artigo “Oito Objetivos do Milênio”, publicado na revista Globalização do Amor Fraterno (português, inglês, francês e esperanto), entregue aos chefes de Estado e demais representações durante o High-Level Segment 2007, da ONU, em Genebra (Suíça), ressalto o incomensurável valor do ecumenismo para a manutenção da paz e da vida no Planeta Terra. Entre outros temas, esclareço que ao falarmos em ecumenismo, queremos dizer Universalismo, Fraternidade sem fronteiras, Solidariedade internacional, visto que entendemos a Humanidade como uma família. E não existe uma só em que todos os filhos tenham o mesmo comportamento. Cada um é um cosmos independente, o que não significa dizer que esses “corpos celestes” tenham de esbarrar uns nos outros. Seria o caos. (...)

Reportamo-nos, então, ao Ecumenismo dos Corações, aquele que nos convence a não perder tempo com ódios e contendas estéreis, mas a estender a mão aos caídos, pois se comove com a dor, tira a camisa para vestir o nu, contribui para o bálsamo curativo do que se encontra enfermo, protege os órfãos e as viúvas, sabe que a Educação com Espiritualidade Ecumênica tornar-se-á cada vez mais fundamental para o progresso dos povos, porque ecumenismo é Educação aberta à Paz, para o fortalecer de uma nação (não para que domine as outras), portanto o abrigo de um país, qualquer que o seja, e a sobrevivência do orbe, que nos agasalha como filhos nem sempre bem-comportados.
Basta lembrar o lamentável fenômeno do aquecimento global, a cada dia mais denunciado pelas maiores cabeças pensantes do mundo. (...) Os vanguardeiros — entre eles, ativistas e ecólogos, políticos e cientistas de ponta — já procuram soluções práticas para conter a poluição que nos envenena desde o útero materno. (...)

Nunca como agora se fez tão indispensável unir os esforços de ambientalistas e seus detratores, como também trabalhadores, empresários, o pessoal da mídia, sindicalistas, políticos, militares, advogados, cientistas, religiosos, céticos, ateus, filósofos, sociólogos, antropólogos, artistas, esportistas, professores, médicos, estudantes, donas de casa, chefes de família, barbeiros, taxistas, varredores de rua e demais segmentos da sociedade, na luta contra a fome e pela conservação da vida no planeta.

O assunto tornou-se dramático, e suas perspectivas, trágicas. Pelos mesmos motivos, urge o fortalecimento de um ecumenismo que supere barreiras, aplaque ódios, promova a troca de experiências que instiguem a criatividade global, corroborando o valor da cooperação sócio-humanitária das parcerias, como, por exemplo, nas cooperativas populares em que as mulheres têm grande desempenho, destacado o fato de que são frontalmente contra o desperdício. Há muito que aprender uns com os outros. Um roteiro diverso, comprovadamente, é o da violência, da brutalidade, das guerras, que invadiram os lares em todo o orbe. Resumindo: cada vez que suplantarmos arrogância e preconceito, existirá sempre o que absorver de justo e bom com todos os componentes desta ampla “Arca de Noé”, que é o mundo globalizado de hoje.

JÚLIO CAVALCANTI COBRA EMPENHO DO ESTADO PARA INSTALAÇÃO DO DISTRITO INDUSTRIAL DE ARCOVERDE‏


O deputado Júlio Cavalcanti foi à tribuna da Casa Joaquim Nabuco nesta terça-feira (19) para cobrar agilidade na instalação do Distrito Industrial de Arcoverde.
O parlamentar lembrou que no ano passado, durante a campanha eleitoral, o governador Paulo Câmara este na cidade e de comprometeu a viabilizar o empreendimento, mas até agora nada evoluiu.
“São mais de sete anos se arrastando. O projeto, que levaria emprego e renda para mais de 400 famílias do Moxotó, está parado nos entraves burocráticos”, disse Júlio. De acordo com o deputado, a licitação foi aberta em junho de 2012 e a empresa vencedora foi divulgada em julho do mesmo ano no Diário Oficial do Executivo. O valor é de R$ 2,9 milhões, para execução de serviços de terraplanagem, pavimentação, drenagem e sinalização do sistema viário, sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário no loteamento industrial. Mas o estudo de impacto ambiental, também de 2012, não foi aprovado pelo CPRH e, desde então, o terreno de 100 hectares, no qual foram gastos R$ 500 mil em desapropriações, está abandonado e as empresas que querem se instalar no local estão sem poder fazer nada. “O estudo de impacto vai completar três anos. será que esse tempo não foi suficiente para que o CPRH apontasse o que precisa ser mudado para botar esse negócio pra andar?”, questionou.
“O que me deixa realmente impressionado é que trata-se de um governo de continuidade. Não há, realmente, justificativa convincente para algo tão importante para a economia do sertão não acontecer. Tá tudo em casa, senhoras e senhores. AD DIPER, CPRH. é só querer fazer”, afirmou o deputado, que encerrou suas palavras fazendo um apelo ao governador Paulo Câmara. “Governador, volte seus olhos para esse empreendimento. principalmente agora, neste momento em que Pernambuco atravessa uma grave crise econômica, a interiorização do desenvolvimento é urgente, necessária”, finalizou.

MOMENTO BARTOLOMEU FELIX - CORRUPÇÃO‏

É difícil uma reunião de amigos ou familiar em que não se intrometa este assunto: a corrupção, os culpados, como serão (ou não) punidos, quem vai compensar o povo por esses desvios, quem vai pagar a conta. No jornal, no telejornal, na rádio e na internet não tem outro assunto que não seja  a operação lava-jato, todos os dias aparece mais envolvidos no escândalo da Petrobras e o povo é quem vai pagar a conta. 

Chance única de vivenciar o fotojornalismo em pautas reais, dentro do cotidiano de uma agência de notícias

Programa de quatro semanas inicia sua segunda turma no dia 1º de junho, com aulas práticas, na rua, e teóricas, em estúdio; melhor aluno assume estágio remunerado de 1 mês


Conseguir experiência em fotojornalismo nem sempre é uma tarefa fácil, seja para estudantes de comunicação interessados nessa linha de atuação profissional ou para os curiosos da fotografia, que consideram a atividade apenas como um hobby. Estar familiarizado com os rituais de cobertura em uma pauta pode ser decisivo para conseguir inserção no mercado, com um estágio em um veículo. Pensando nisso, a Agência JCMazella criou o curso Fotojornalismo: o dia a dia em uma agência de notícias, com aulas práticas, acompanhando a equipe em pautas reais, e teóricas, em estúdio, com um professor de fotografia. O programa está com inscrições abertas, começa no dia 1º de junho e tem quatro semanas de duração. Durante o curso, estudantes e curiosos serão avaliados e aquele que tiver o melhor desempenho poderá assumir um estágio remunerado de um mês na agência, se for de seu interesse. Esta é a segunda edição de Fotojornalismo: o dia a dia em uma agência de notícias.

As turmas terão no máximo seis participantes. Nas aulas práticas, os alunos comparecem a pautas reais da agência, como em uma cobertura, sempre acompanhados por um monitor. Desde coletivas com autoridades até acontecimentos que apareçam de última hora, como um protesto, por exemplo, poderão entrar no dia a dia do curso. Por isso, é fundamental que o aluno já tenha noções básicas de fotografia. Serão três aulas práticas semanais com duas horas de duração cada, agendáveis de maneira flexível de acordo com a disponibilidade do aluno, desde que dentro do horário de funcionamento da agência.

“Acreditamos que os alunos ficarão entusiasmados com a possibilidade de acompanhar pautas reais, estar muitas vezes em lugares que normalmente apenas a imprensa tem autorização para estar. Embora seus registros não sejam usados pela agência, eles serão orientados a atuar como fotojornalistas na pauta, sempre recebendo dicas e alertas do monitor. E é claro que tomamos o cuidado de garantir que eles não sejam expostos em coberturas mais tensas, que possam ser perigosas para pessoas inexperientes”, garante Veetmano Prem, diretor da agência.

Se durante a semana os alunos vão às ruas conhecer o que é ser fotojornalista, no fim de semana eles passam por avaliação e recebem aulas teóricas sobre o tema do curso com o professor e fotojornalista Jedson Nobre. É o momento de encontro entre todos os participantes do curso (que podem, eventualmente, não se encontrar durante a semana, por causa do agendamento flexível), quando há a troca de experiências. “Avaliando as imagens produzidas nas pautas, vamos abordar questões técnicas para melhorar a atuação do grupo. E como vou receber informações dos monitores sobre como foi o comportamento da turma nas coberturas, poderei entrar também em questões como postura e ética”, comenta Jedson Nobre.

EXPOSIÇÃO No final do curso, o material produzido pela turma passará por curadoria dos professores para seleção dos melhores trabalhos, que serão exibidos em uma exposição. O local será definido entre os parceiros da agência, com participação dos alunos. “Além da visibilidade, a exposição será como um momento de grande confraternização, quando os participantes poderão conhecer o que foi feito pelos colegas, convidar amigos e familiares para ver seu desempenho durante as aulas”, explica Veetmano Prem.

SOBRE A AGÊNCIA JCMAZELLAParceira de agências de fotojornalismo nacionais e responsável pela edição fotográfica do jornal Destak em Pernambuco, a Agência JCMazella possui trabalhos publicados em veículos como Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio, Folha de Pernambuco, Folha de São Paulo, Estadão, Revista Carta Capital, entre outros. Presta serviços de foto e vídeo para clientes corporativos, entre eles um dos maiores pólos de desenvolvimento de softwares do País, localizado no Recife, o Porto Digital. Possui colaboradores espalhados pela região Nordeste.

SOBRE VEETMANO PREM - Mazella (monitor)O diretor da Agência JCMazella tem mais de 20 anos de experiência em fotojornalismo, sendo um dos profissionais mais experientes em atuação no mercado pernambucano. Seu primeiro contato com a fotografia foi em um estúdio, onde atuou em laboratório e conheceu as primeiras noções técnicas empregadas na profissão. Hoje, é responsável pela edição de imagens do Jornal Destak Recife e coordena a atuação dos colaboradores da agência no Nordeste. É ainda representante em Pernambuco da agência Foto Arena, de São Paulo.

SOBRE ANDERSON STEVES (monitor)Atual Presidente da Arfoc-PE (Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos de Pernambuco), é parceiro da Agência JCMazella, Agência Foto Arena (SP) e coordenador das pautas fotográficas do Jornal Destak Recife. É fotógrafo profissional desde 2005, quando começou na área esportiva, em coberturas de jogos de futebol para agências nacionais. A atuação hoje inclui coberturas de acontecimentos de todas as editorias para a imprensa local, nacional e internacional, além de trabalhos de fotografia para comunicação corporativa. 

SOBRE JEDSON NOBRE (aulas teóricas)Repórter fotográfico da Folha de Pernambuco, teve seu primeiro contato com a fotografia há cerca de 10 anos, quando começou a fotografar por conta própria, apenas como um hobby. No entanto, os temas sociais sempre escolhidos pelo fotógrafo e os trabalhos expostos em seu portfólio digital chamaram a atenção de outros profissionais e, há oito anos, atua na imprensa. Graduado em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em Fotografia Digital.

SERVIÇO- Curso Fotojornalismo: o dia a dia em uma agência de notícias
- A partir de 1º de junho, com duração de 4 semanas
- Aulas práticas durante a semana, com agendamento flexível, e aulas teóricas aos sábados, às 14h, na sede da agência (Rua da Aurora, 1071, S/L 1109, Santo Amaro)
- Mais informações: (81) 3221-4488 // (81) 9704-0491 // (81) 8807-8024 // imprensajcm@uol.com.br

Primeiro lote de ingressos para a Campus Party Recife acaba hoje, terça-feira (19)

A partir do dia 20, eles passam a custar R$ 215. A Campus Party Recife acontece de 23 a 26 de julho, no Centro de Convenções.

Acaba hoje (19) a venda dos ingressos do primeiro lote para a Campus Party Recife, que chega a quarta edição na Capital Pernambucana. A partir de amanhã, dia 20 de maio, quando começa a ser vendido o segundo lote, os campuseiros que quiserem participar do evento terão que pagar R$ 215. Como todos os anos, os veteranos já puderam garantir os ingressos antecipadamente e a preços especiais (no período de 04 a 11 de maio). Até agora, foram adquiridas quase 3 mil entradas e as vagas do camping, que custava R$ 35, já estão esgotadas. Quem quiser garantir a participação no maior evento de cultura digital do mundo, é só acessar o www.recife.campus-party.org.


Este ano, serão oferecidas 300 horas de conteúdo sobre tecnologia, inovação, criatividade, ciência, empreendedorismo e entretenimento digital. Tudo dinamizado em seis palcos montados no Centro de Convenções de Pernambuco. O tema da #CPRecife4 será o mesmo da edição nacional, que aconteceu em São Paulo no mês de fevereiro, e faz uma homenagem aos 150 anos do livro “Da Terra à Lua”, do escritor Julio Verne. Além da cenografia, a temática também estará em atividades de todos os palcos do evento.
A programação conta ainda com o espaço “Conteúdos by Comunidades”, onde as comunidades poderão se inscrever e apresentar seus conteúdos e projetos para os campuseiros, distribuindo as atividades de forma que seja diversa e contemple temas diferentes no horário das 21h30 às 23h. O intuito é destacar o valor e o papel destes importantes aliados na formação do maior encontro tecnológico do mundo. O formulário para inscrição estará disponível a partir de hoje no site da Campus. A edição 2015 terá alguns diferencias como a OPEN Campus que virá completamente remodelada e com atrações para todas as idades, como a Inclusão digital e a área de simuladores, sucesso entre os campuseiros. O site contará com toda a programação para que os visitantes possam se organizar e saber quais as atividades que acontecerão nessa área.

Smart Cities


Na edição de 2015 da Campus Party Recife a temática Cidades Inteligentes será abordada com destaque. Durante o evento será realizada a reunião da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, organizada pelo Fórum Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação da Frente Nacional de Prefeitos. A Rede discutirá os critérios e metodologias para as diretrizes de um programa de investimento da União Europeia, estimados em U$300MM já a partir de 2016. Com isso, a Campus Party busca trazer para discussão caminhos e soluções de Inovação Tecnológica das Smart Cities para a realidade das cidades brasileiras. Além disso, o tema também estará em destaque nas palestras disponibilizadas na Arena.


Campus Party


A Campus Party surgiu em 1997, na Espanha. A procura de um evento que debate, vivencie e aprimore experiências na área de tecnologia foi tão grande que o evento se internacionalizou em 2008, chegando à Colômbia, México, Brasil, Inglaterra, Alemanha, Equador e El Salvador. Em 2015, a Campus Party Brasil, em São Paulo, chegou a seu oitavo ano, oferecendo 600 horas de conteúdos para um público total de mais de 100 mil pessoas, dos quais oito mil eram campuseiros, vindos de
21 países e 27 estados brasileiros diferentes. Em 2014, a Campus recebeu o maior público desde que uma edição especial do evento passou a ser realizado na capital pernambucana, alcançando a


marca de 4 mil campuseiros em todos os dias do evento – o dobro da edição realizada em 2013. Em consequência, o número de barracas passou de 809 para 1.570, e o tamanho físico ocupado saiu de 12 mil para 27 mil metros quadrados. Foram mais de 300 horas de workshops, conteúdos e palestras, com personalidades como Daniel Matros, Sean Carasso, Joe Penna, entre outros. Também foi no ano passado que pela primeira vez uma área foi inteiramente reservada para o investimento em empreendedorismo digital, através do espaço Startup & Markers Camp. Ideia que será vivenciada com mais força na edição de 2015. O intuito é apoiar empresas iniciantes no mercado de tecnologia para que a Campus Party colabore, em longo prazo, com ações que fomentem o desenvolvimento do Brasil.

Maio amarelo: agentes de trânsito orientam sobre trânsito seguro em ação no Paulista


As pessoas que trafegaram na manhã desta terça-feira (19) pela rodovia PE-15, nas proximidades do Terminal Integrado Pelópidas Silveira, foram orientadas sobre segurança no trânsito. A ação foi realizada pela Prefeitura do Paulista, através dos agentes de trânsito do município. Eles distribuíram panfletos e repassaram orientações aos condutores e pedestres sobre quais medidas preventivas adotar com o intuito de prevenir a ocorrência de acidentes.
O evento faz parte das atividades comemorativas ao “Maio Amarelo” e foi promovido pela Secretaria de Mobilidade e Transportes do Paulista. A iniciativa busca atender às expectativas da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), que objetivam reduzir drasticamente o número de colisões de trânsito até o ano de 2020.

Fernando Filho garante equipamentos para pequenos produtores rurais

A Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf) entrega hoje dois tratores agrícolas para beneficiar micro e pequenos produtores das cidades de Afrânio e Bodocó. Os equipamentos, que custaram juntos R$ 300 mil, foram adquiridos via emenda parlamentar do deputado federal Fernando Filho (PSB). Os tratores serão entregues às associações do Sítio Campo Verde e Moradores Agropecuaristas, em Afrânio; e dos Moradores do Sítio Terra Nova, em Bodocó.