Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Hospital Getúlio Vargas paralisa parcialmente atendimentos e não avisa à população‏

Deputados da oposição na Assembleia Legislativa vão nesta sexta-feira
(17) à unidade de saúde para conferir situação do atendimento
(Em anexo, portaria assinada pelo Diretor do HGV)
Recife - Os deputados da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa (Alepe) tiveram acesso a uma Portaria assinada na última terça-feira (14) pelo diretor do Hospital Getúlio Vargas (HGV), Gustavo Souza Leão, proibindo por um período de 90 dias, na unidade de saúde, a “abertura de prontuário de primeira vez, exceto para pacientes egressos” e a “realização de exames laboratoriais e de imagens, para pacientes de ambulatório”. A alegação apresentada é a de “contenção de despesas”.  
Para conferir a situação no atendimento à população no hospital, os deputados estaduais realizam nesta sexta-feira (17) uma visita ao HGV, no Recife, onde pretendem conversar com o seu diretor e obter mais detalhes sobre os efeitos que a resolução poderá ter sobre a vida de quem precisar de atendimento médico.
O líder da Bancada da Oposição, deputado estadual Silvio Costa Filho (PTB), observa que a informação sobre a paralisação parcial do atendimento no HGV por um período de 3 meses é extremamente preocupante, pelo tamanho e importância do hospital no Estado. “O Getúlio Vargas é um dos hospitais mais procurados não só por quem mora no Recife e Região Metropolitana, mas por todos os pernambucanos, de todas as regiões do Estado”, salienta.
O Getúlio Vargas é referência na área de ortopedia e realiza mensalmente 2 mil atendimentos de emergência e 12 mil no ambulatório. “O Governo do Estado tem realizado um programa de contenção de despesas, mas é preciso haver sensibilidade por parte da gestão para a manutenção de serviços essenciais como o da saúde”, observa Costa Filho.
O parlamentar lembrou que a Bancada da Oposição vem realizando uma série de visitas a UPAs e hospitais do Estado, como o Belarmino Correia, no município de Goiana, e tem verificado um conjunto de problemas na saúde, que penalizam fortemente a população. “Nos últimos dias acompanhamos o drama de quem precisa de atendimento e remédios para o tratamento do câncer no Hospital Oswaldo Cruz e agora recebemos esta notícia do HGV, o que só acentua a crise na saúde de nosso Estado. Vamos encaminhar ao governo um pedido de informação sobre o que tem sido investido em saúde e explicações sobre os impactos do programa de contenção de despesas nesta área”, antecipa Silvio.
Conteúdo da portaria assinada pelo diretor do HGV:
PORTARIA INTERNA N ° 007 de 14 de Julho de 2015
O DIRETOR DO HOSPITAL GETÚLIO VARGAS, no uso de suas atribuições legais,
Diante do momento que ora atravessa a saúde pública, face à contenção de despesas e, da necessidade em mantermos atualizados os compromissos orçamentários desta Unidade, preservando o atendimento digno aos nossos pacientes da Emergência, Internados ou de alta hospitalar,
Resolve:
A partir desta data, em caráter provisório, por período de 90 (noventa) dias, fica proibido:
1.       Abertura de prontuário de primeira vez, exceto para pacientes egressos.
2.       Realização de exames laboratoriais e de imagens, para pacientes de ambulatório.

Recife, 14 de Julho de 2015