Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

ÚLTIMA ETAPA DAS OBRAS DE CONTENÇÃO DO AVANÇO DO MAR‏

A Prefeitura do Paulista deu início nesta terça-feira (21.07) a última etapa das obras de contenção do avanço do mar na orla da cidade. Desta vez, o serviço contempla um trecho de 200 metros da Praia da Conceição, seguindo da Rua Sudão até as proximidades da Igreja Católica do bairro.  Os recursos para a construção do bagwall nesse trecho alcançam a cifra de R$ 1,6 milhão. A verba faz parte de um convênio celebrado entre a Secretaria Municipal de Infraestrutura e o Ministério da Integração Nacional.
            O tempo estimado pela prefeitura para concluir as obras nesta área é de quatro meses (120 dias). Duas escavadeiras hidráulicas estão trabalhando nos turnos da manhã e tarde, garantindo a rápida execução do serviço, que também conta com o apoio de 20 homens. Com a iniciativa, a administração municipal consegue estancar a problemática da erosão costeira, protegendo o patrimônio público e privado.
            Ao longo da orla do município, a Secretaria de Infraestrutura também executou obras de contenção do avanço do mar nas praias do Janga e Pau Amarelo. Ao todo, 3,2 km já estão protegidos da força das ondas.

BAGWALL – Estrutura de concreto armado semelhante a uma arquibancada de um estádio de futebol capaz de dissipar a força das ondas sem provocar prejuízos à natureza por utilizar sacos biodegradáveis. A técnica adotada pela Prefeitura do Paulista é pioneira em Pernambuco, mas já conseguiu êxito em outros estados do Nordeste, a exemplo do Ceará e Alagoas. A execução da obra tem um custo relativamente baixo e não depende de manutenção anual. 

Cult Hostel atinge 65% de ocupação

Hostel está no Airbnb e já hospedou turistas dos Estados Unidos, Argentina e França
O Cult Hostel, empreendimento de José Otávio Meira Lins inaugurado em abril deste ano em soft opening no Recife como o primeiro hostel design da cidade, que mantém uma ocupação de 65%. Um dos diferenciais na venda do hostel está nas ofertas no Airbnb. A ação tem como objetivo estar mais próximo dos viajantes que buscam economia. A plataforma, fundada em 2008, é um mercado comunitário com anúncios de acomodações em todo o mundo com ofertas em mais de 34 mil cidades e 190 países.
Aliás, o hostel já tem hospedado turistas estrangeiros dos Estados Unidos, Argentina e França. Os visitantes descobrem no local a beleza das artes pernambucanas nas mais de 500 peças autênticas expostas nos corredores do hostel e do Cult Hotel, além de desfrutar do conforto e da praticidade dos ambientes projetados. De acordo com a Pesquisa do Turismo Receptivo da Empetur, os principais países emissores para o Recife são: Estados Unidos (23,53%), Portugal (15,88%), Argentina (10%), Itália (8,82%) Alemanha (8,24%) e França (4,71%).

Bancada de Oposição e Simepe dialogam sobre crise na saúde estadual

“Apelamos ao Governo do Estado para que tenha a sensibilidade de não cortar recursos de uma área essencial como a saúde, que já sofre com problemas de subfinanciamento”, afirma Silvio Costa Filho


Recife - O líder da Bancada da Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado estadual Silvio Costa Filho (PTB), reuniu-se na manhã desta terça-feira (21) com o presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Mario Jorge Lobo, para fazer uma avaliação do quadro do sistema de saúde pública no Estado. O encontro foi realizado na sede do Simepe, no Recife.


Segundo Silvio Costa Filho, o pedido de uma agenda com a entidade foi motivado pela situação de “crise na saúde em Pernambuco”, verificada nas visitas que a Bancada da Oposição tem realizado aos hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e UPAs Especialidades, e também na repercussão de notícias como o desabastecimento da Farmácia do Estado e a falta de medicamentos para pacientes em tratamento de câncer do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC).


“Nas últimas semanas presenciamos uma situação extremamente desfavorável para quem precisa do atendimento de saúde no Estado. Estivemos nos hospitais Belarmino Correia, em Goiana, que tem obras atrasadas e déficit no atendimento, e no Getúlio Vargas, no Recife, que sofre com a falta de recursos. Também constatamos que UPAs como a do bairro do Arruda e a UPA Especialidade do município de Carpina, que poderiam estar atendendo à população, estão fechadas”, relata Silvio.


O parlamentar alerta, sobretudo, que os novos cortes nos gastos de custeio do Estado, anunciados ontem pelo Governador Paulo Câmara, não podem afetar a qualidade do atendimento da saúde pública estadual. “No início do ano o Governo do Estado lançou um plano para economizar R$ 320 milhões. Ontem, o governador Paulo Câmara anunciou a ampliação dessa economia em mais R$ 300 milhões, inclusive admitindo que haverá impactos em alguns serviços. Apelamos ao Governo do Estado para que tenha a sensibilidade de não cortar recursos de uma área essencial como a saúde, que já sofre com problemas de subfinanciamento”.


No encontro, o Simepe apresentou um diagnóstico sobre as condições de trabalho enfrentadas pelos médicos no Estado, com dificuldades como excesso de horas-extra, sobrecarga de atendimentos e, no que diz respeito às organizações sociais (OSs), atrasos nos pagamentos de salários e restrição de serviços, além dos problemas relacionados à infraestrutura das unidades de saúde. Outros pontos que preocupam o Simepe são a situação materno-infantil de Pernambuco e a falta de mais investimentos na formação dos médico-residentes. “Sem investimentos na formação, o futuro destes profissionais fica comprometido, assim como a qualidade do atendimento oferecido à população”, diz o presidente do Simepe, Mario Jorge.


Outro tema tratado no encontro foi a contratação das Organizações Sociais para gerir as unidades de saúde, e o impacto disto sobre a valorização do corpo médico que é vinculado ao Estado na condição de servidor público concursado. “O Estado claramente terceirizou parte da saúde em Pernambuco, através das Organizações Sociais. Hoje, se faz muita contratação através deste modelo. Entretanto, no quadro dos servidores de saúde, de 2007 a 2014, identificamos uma redução no número de médicos em Pernambuco, ao mesmo tempo em que a rede de hospitais gerenciada pelo Estado foi ampliada”, aponta Costa Filho.


Dados obtidos pela Bancada de Oposição mostram que em janeiro de 2007 Pernambuco possuía 5.849 médicos ativos. No final do ano de 2014, este número sofreu uma pequena redução de 11 profissionais, indo para 5.838. No entanto, a demanda por atendimentos e a quantidade de serviços nas unidades de saúde sob responsabilidade do Estado aumentou. “Houve aumento de serviços em hospitais como Agamenon Magalhães, Getúlio Vargas, Otávio de Freitas e Barão de Lucena, mas isto foi acompanhado pela redução de recursos humanos. Isto impacta na qualidade do atendimento à população”, resume Silvio.


Ao fazer um balanço da reunião, o parlamentar afirmou que a Bancada da Oposição quer realizar no segundo semestre uma ampla discussão sobre a situação da saúde pública no Estado e, para isto, não poderia deixar de ouvir inicialmente o Simepe. “A nossa avaliação é de que nos últimos meses o quadro da saúde pública do Estado piorou e o Governo não está conseguindo reagir a este desafio. Queremos então discutir como superar estas dificuldades, tratando de temas como a situação materno-infantil, a precarização das relações de trabalho entre médicos e Estado, a questão do financiamento dos hospitais geridos pelo Estado e pelas OSs”, adianta.


Costa Filho diz ainda ter recebido informações sobre a situação do Hospital Regional de Palmares, que enfrenta uma série de pedidos de afastamento por parte dos médicos, e também de unidades de saúde do Recife, a exemplo da Maternidade do Ibura. “Tivemos relatos de que a maternidade do Ibura possui em média apenas um obstetra por plantão, o que inviabiliza a realização de partos. As pacientes que não são atendidas pelo município acabam contribuindo para superlotar a rede pública estadual. Vamos nos aprofundar também sobre estas informações”, antecipou.


Crédito das fotos: Bancada de Oposição/Divulgação

Fluxo de informações da Jucepe fortalecerá analises da conjuntura econômica da Agência Condepe/Fidem

A Junta Comercial de Pernambuco (Jucepe) vai disponibilizar informações para a Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco - Condepe/Fidem que possibilitarão a ampliação dos estudos e análises conjunturais e econômicas desenvolvidas pela entidade de pesquisas, a  exemplo do Produto Interno Bruto (PIB).

Neste sentido, houve um encontro nesta segunda-feira (20) entre equipes das duas entidades, capitaneado pela presidente da Jucepe, Terezinha Nunes. Na ocasião, ela relatou a receptividade da empresa em prestar o serviço, que vai contribuir a transparência de informações para o público em geral e também para a elaboração das políticas públicas setoriais e regionais. "Essa ação, no entanto, deve ser uma iniciativa de Governo e não de gestão", lembra a presidente.

O diretor executivo de estudos, pesquisas e estatísticas da Agência Condepe/Fidem, Maurílio Lima, que representou o presidente da entidade Flávio Figueiredo, mostrou o interesse em firmar a parceria. “Estes dados são bem vindos, pois existem informações que são difíceis de serem agregadas às análises econômicas, especialmente no setor de serviços e comércio”, garantiu o diretor.

Os técnicos da Agência Condepe/Fidem vão analisar de que forma os indicadores da Jucepe serão incorporados a seus estudos. Será estabelecido um fluxo de repasse de informações, fixando o tipo de dados a serem repassados (a exemplo da quantidade de empresas instaladas ou fechadas por município), a regularidade do envio das informações,  além da forma que estes dados serão disponibilizados para o público em geral. A estimativa é que sejam fornecidas informações geradas a partir de 2005.


Concluída essa fase, posteriormente será firmado um convênio de cooperação técnica entre as duas entidades.

Prefeitura e Sinsempa oficializam acordo de reajuste salarial


Encerradas as negociações entre a Prefeitura do Paulista e o Sindicato dos Servidores Municipais, (Sinsempa), gestores e representantes da categoria sentaram na manhã desta terça-feira (21.07), para oficializar o acordo de reajuste salarial dos servidores. Mesmo num momento de forte recessão e limitado pela atual capacidade financeira do município, quatro categorias com defasagem salarial histórica, receberam reajustes mais expressivos, isso foi possível , por contar com um número menor de servidores e impactar menos a folha de pagamento.

A gestão municipal conseguiu garantir aumentos significativos para algumas categorias. Com o acordo firmado, os agentes administrativos (I e II) e os guardas municipais terão 20% de reajuste, enquanto os agentes de trânsito receberão 30%. A categoria de Músico foi a que ganhou maior percentual, ou seja, de 40%, pois possue um efetivo menor. Os demais servidores, por pertencer a categorias com grande efetivo, não puderam ser contemplados com ganhos mais expressivos neste momento, receberão 1,7% de aumento em seus proventos.

O acordo prevê, ainda a criação de uma mesa de negociação permanente para a discussão de um plano de cargos, carreira e vencimentos (PCCV). “Além do reajuste que conseguimos conceder aos servidores, a criação dessa mesa de negociação sobre cargos e carreiras é um avanço no diálogo entre a gestão e os servidores e a demonstração de que esta gestão garante uma convivência transparente com os servidores”, ressaltou Junior Matuto.

O pagamento do reajuste será feito em 05(cinco) parcelas de agosto a dezembro de 2015, retroativo a data base da categoria, que teve vencimento em abril deste ano.