Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Paulista realiza I Caminhada em prevenção às doenças do coração

Profissionais de saúde e estudantes do Paulista participaram na tarde desta terça-feira (29.09) da 1ª Caminhada do Coração. A iniciativa, que foi coordenada pela Secretaria de Saúde do Paulista, teve como objetivo mostrar a população que prevenir é a melhor estratégia para ficar livre das doenças cardíacas. A mobilização contou também com a participação da comunidade e percorreu as ruas do bairro de Conceição.


            A concentração aconteceu em frente à Unidade de Saúde da Família da Conceição I. No local os participantes receberam orientação médica sobre doenças cardiovasculares, realizaram exames de pressão arterial e fizeram um alongamento físico antes da caminhada. A médica generalista, Luiza Freire, explicou aos presentes como se dá o infarto, e deu dicas de como evitar e identificar a doença. “Esse trabalho de conscientização é muito importante, levar um estilo de vida saudável tem papel fundamental na prevenção das doenças do coração”, afirmou.



            De acordo com a agente de saúde Denise Lins o foco é atingir a população que não chega até as unidades. “Nós criamos esta ação externa pra que houvesse realmente um impacto, com proposta de alertar as pessoas que não são hipertensas, nem diabéticas mas que devido ao sedentarismo e má alimentação podem vir a desenvolver algum tipo de doença cardiovascular”, disse.



            Nesta quarta-feira (30.09), os profissionais da Unidade de Saúde Quirino Ribeiro de Figueiredo promovem, às 08h, uma ação educativa no terminal de ônibus de Pau Amarelo. Na ocasião, haverá aferição de pressão arterial e palestras sobre prevenção as doenças cardiovasculares. O trabalho encerra as atividades do Setembro Vermelho em Paulista.

Crise econômica: “controle orçamentário” é tônica de audiência solicitada por Fernando Bezerra

Brasília, 29/09/15 – Nesta terça-feira (29), durante audiência pública solicitada pelo senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, o economista e coordenador do Movimento Brasil Eficiente, Paulo Rabello de Castro, defendeu um tripé de medidas que ele acredita serem capazes de reverter a crise econômica brasileira: controle orçamentário, principalmente por meio da redução de despesas institucionais; aumento da arrecadação, a partir do que Rabello chamou de um “reordenamento tributário”; e planejamento governamental em caráter plurianual (para um período de quatro anos). Também defensor do ajuste emergencial nas contas do governo, Fernando Bezerra afirmou que “a raiz” dos problemas enfrentados pelo país está no endividamento público.
“As sugestões apresentadas hoje à CAE são relevantes, devem ser amadurecidas e podem contribuir com possíveis saídas para esta profunda crise econômica em que nos encontramos”, avaliou Bezerra Coelho, autor do requerimento para a realização da audiência pública, da qual também participou o economista Thiago Biscuola, professor da Universidade de São Paulo (USP). O objetivo da audiência foi identificar medidas para a superação das dificuldades fiscais enfrentadas pelo país.

Na avaliação do senador Fernando Bezerra, se todos os atuais gastos e programas forem mantidos, a economia brasileira poderá “entrar em colapso”. “Falar de ajuste fiscal é fácil”, observou. “Difícil é aprovar, aqui no Congresso Nacional, a redução necessária de despesas sob a pressão de grupos da sociedade, que têm interesses particulares”, completou o senador.

De acordo com Thiago Biscuola, o Brasil vivencia um “total descompasso” entre as políticas monetária e fiscal. Segundo o economista, o cenário é uma combinação de juro real exorbitante, déficit primário e economia recessiva.
 
Paulo Rabello de Castro – doutor em Economia pela Universidade de Chicago/EUA e um dos principais defensores de reformas do Estado, como a tributária – acredita que a conjuntura econômica brasileira possa ser uma oportunidade para o país se “re-fundar”. Contudo, ele advertiu: “A bela política que, durante 20 anos, construiu e sustentou o Plano Real está posta em grave risco por conta dos mais de R$ 500 bilhões de encargos anuais sobre o endividamento público”.

Marília convoca audiência para discutir cachês atrasados

Os constantes atrasos no pagamento dos cachês dos artistas e grupos culturais locais que se apresentam no Carnaval e outras festas populares e o desrespeito com que são tratados pela Prefeitura do Recife serão temas de uma audiência pública, requerida pela vereadora Marília Arraes e aprovada em plenário pela Câmara Municipal na tarde desta terça-feira (29). A discussão, que deve reunir representantes da classe artística e do poder público, vai acontecer no próximo dia 20 de outubro, no Plenarinho da Casa José Mariano, às 9h.

“Este é um problema que precisa ser resolvido. A Prefeitura do Recife ainda nem pagou grande parte dos cachês que deve aos artistas locais que se apresentaram no Carnaval deste ano e já abriu a convocatória para os festejos do ano que vem. Uma clara demonstração de que não faz o dever de casa: planejar antes de gastar”, destacou Marília.

Um outro tema que será abordado durante a audiência pública é a diferença no tratamento dado pela PCR aos artistas de fora e aos pernambucanos. “As atrações de fora já chegam aqui com os cachês pagos. Já os daqui penam por meses sem receber e ainda são obrigados a calar a boca sob pena de não mais tocarem nos eventos da PCR.”

A vereadora pretende colher sugestões da classe artística no sentido de evitar que tais problemas continuem ocorrendo.