Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Bienal encerra sua décima edição com balanço positivo na temática de resistência e transformação da cadeia produtiva do livro

O poder transformador da leitura sempre será um ponto relevante na formação do conhecimento e do saber, como provado nesta décima edição da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, realizada desde o dia 02 de outubro, no Centro de Convenções, em Olinda, para o qual se estima uma média de 300 mil visitantes no pavilhão de feiras até o seu encerramento na noite desta segunda (12). Reunindo mais de 110 expositores (entre livreiros, editoras, autores e editoras independentes e alternativas), a perspectiva é de impacto econômico de cerca de R$ 10 milhões para toda uma cadeira produtiva que envolve os setores literário, receptivo, hoteleiro, gastronômico, montadora, entre outros. “Procuramos congregar diversas esferas das cadeias produtivas e trazer várias vertentes relacionadas à cultura, leitura e inovação. Tentamos ainda promover intercâmbio entre diversos atores que tiveram a oportunidade de abrir diálogo para desdobramentos após a Bienal”, diz o coordenador geral, Rogério Robalinho.
Nesses onze dias, o evento contribuiu para possibilidade de negócios futuros para expositores e escritores em várias vertentes através de mesas redondas, debates e outras propostas que foram pauta e estimularam o encontro e a interação do público com os escritores e os expositores. A catarinense Qualis Editora participou da feira para promover o seu selo Divas, por exemplo, uma linha de ficção com nomes como Paula Pilar e LM Gomes, que ainda não tinha chegado no Nordeste. Na Bienal, fecharam vendas dos seus escritores de catálogo e contratos com novos autores como a jovem Mirela Paes, da Casa Agenciamento Literário e projetos culturais, com quem lançam em março de 2016 nova publicação.
A Livrinho de Papel Finíssimo Editora apostou em novos talentos que conheceram nas plataformas da Bienal uma proposta de produção em ateliê coletivo, realizado em seu estande na Bienal, na qual reuniu trabalhos de 31 autores. Construídos de forma artesanal e sustentável, foram editados ao todo cerca de 150 exemplares de dois volumes distintos (um focado na linguagem textual e outro voltado à artes gráficas), que trazem essa experiência coletiva de materializar e publicar projetos como ato de reinvenção.
A busca pelas novas formas de concretização é uma das características da Liga Cartoneira, que congrega selos focados na linha de sustentabilidade com o uso de papelão. Esta forte tendência de editorialização alternativa participou da Bienal com cinco editoras pernambucanas e realizou mais de 400 vendas de livros e ainda movimentou oficinas, que contribuíram para sensibilizar público, escritores consolidados e novos realizadores quanto ao movimento nascido na Argentina. E a Liga Cartonera se aproximou à Coopagres - Cooperativa de Agentes de Gestão de Resíduos Sólidos, que realizou frequentemente a coleta numa parceria com a organização do evento, e que passará a fornecer insumos para o movimento que está ampliando suas atividades.  
Foram diversas ações de conteúdo entre as quais lançamentos,  mesas redondas, eventos artísticos e culturais, palestras e discussões variadas, oficinas e minicursos nas plataformas de conteúdo e nos estandes. Na parte de formação, tivemos “A reportagem é uma arma de combate”, ministrado pela repórter pernambucana Fabiana Moraes do Jornal do Commercio, que durante três dias, desenvolveu com os participantes um olhar sobre o jornalismo investigativo em cima do seu próprio trabalho e de outros profissionais do mercado local e nacional. Outra iniciativa que proporcionou o conhecimento sobre técnica foi “Processo criativo de trilha para cinema” com o produtor musical Helder Aragão, conhecido como Dj Dolores, que trouxe o seu expertise neste setor em produções renomadas do nosso cinema como o filme Tatuagem de Hilton Lacerda (2013), em que despontou o jovem ator Jesuíta Barbosa, aclamado pela crítica pelo seu desempenho. E em “Ilustração e leitura de imagem” o público pôde adquirir alguns conceitos da criação para a literatura com as ilustradoras Anabella Lópes (Argentina) e a pernambucana Rosangela Maria de Queiroz Bezerra, conhecida como Rosinha, ganhadora de prêmios pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil com “a Velhinha e o Porco” entre outros, e o Jabuti na categoria Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil com a coleção Palavra Rimada.  
E entre as investidas parceiras com os expositores, pode-se destacar a Cepe (Companhia Editora de Pernambuco), por exemplo, que apostou em atividades agregadoras, trazendo atividades para os visitantes. Além de um expressivo catálogo de publicações, realizou lançamento de Ascenso Ferreira, um dos maiores autores do Brasil, que há décadas não tinha uma edição em Pernambuco. Dentro desta perspectiva de ampliar a aproximação com nomes importantes, neste caso, da música, a organização produziu com o Studio Zoada quatro Cds com coletâneas diferenciadas à venda por R$ 10,00 que trazem interpretações de Johnny Hooker, Mundo Livre, Pencas, Dj Dolores, Bia Marinho, Quinteto Violado, Alceu Valença, Geraldo Maia, Santana, Petrúcio Amorim, entre outros. 
Para a edição de 2017, a organização da Bienal já anuncia os nomes de Lima Barreto e Fernando Monteiro como homenageados. Inclusive, já está programada uma palestra de abertura sobre Lima Barreto com o escritor e professor José Luiz Passos dentro da agenda de conteúdo do evento.

SERVIÇO:
X BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO
Quando: De 02 a 12 de Outubro, das 10h às 22h
Onde: Centro de Convenções de Pernambuco

Semana das Crianças segue com programação


Final de semana terá brincadeiras, música, oficinas e exposições.


Nos dias 17 e 18 de outubro ainda tem muita diversão, arte e informação pra garotada e toda família. A Roda Gira - celebrando a criança da gente propõe um final de semana para reunir  e fortalecer os elos entre todas as gerações, na perspectiva de colaborar para o acesso a produtos e serviços que ativem uma relação integrada.
Susana Morais e Tio Diego são destaque da programação!! Que vai contar ainda com brincadeiras populares, oficinas, roda de diálogos e feirinha de produtos e serviços.

Programação Completa

Serviço

Roda Gira - Celebrando a criança da gente
17 e 18 de Outubro - 14h às 19h
Casa Astral - Rua Joaquim Xavier de Andrade, 104 - Poço da Panela
Crianças até 12 anos - Gratuito
Adultos $10
Outras informações: (81) 3048.7782