Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Mastologista da UPAE tira dúvidas sobre Câncer de Mama‏‏

A UPAE Profº. Antônio Simão dos Santos Figueira, a UPAE - Garanhuns, encerrou a programação de atividades do Outubro Rosa com uma entrevista na Rádio Marano, de Garanhuns, no programa Manhã Total, comandado por Marcos Cardoso. Estiveram presentes a mastologista Dra. Tereza Cristina, e o chefe do setor de exames da unidade, enfermeiro Luiz Cezar. O programa foi levado ao ar na quinta-feira, 29, tirando dúvidas da população, principalmente as mulheres, sobre o câncer de mama. 

Durante todo o mês, a UPAE teve um olhar ainda mais especial em atenção às mulheres, com palestras e outras ações de incentivo ao auto-exame, com infomações relevantes para a prevenção do Câncer de Mama e também do Colo do Útero. Com médicos especialistas em Mastologia e Ginecologia, a UPAE oferece consultas, exames, como mamografia e ultrassons, até a realização de biópsias. Além da Dra. Tereza Cristina, a unidade também conta com o mastologista e ginecologista Dr. Paulo de Tarso. 

Na entrevista, a médica especialista fez questão de alertar que as mulheres acima de 40 anos devem procurar o médico para os exames que possam detectar qualquer anomalia na mama, pois o câncer, quando diagnosticado no início, tem altíssima probabilidade de cura.

Na UPAE Garanhuns, os atendimentos são feitos aos pacientes regulados dos 21 municípios que fazem parte da V Gerencia Regional de Saúde. "Os pacientes, homens ou mulheres, que apresentarem alguma anomalia nos exames, devem ser encaminhados para a nossa unidade de especialidade. Mas pedimos que os médicos nos postos de saúde que somente encaminhem os casos que necessitarem do olhar apurado do mastologista, e que incentivem toda mulher, na faixa etária, a realizar os exames". - Afirmou Dra. Tereza Cristina.

SDSCJ lança o Mês da Consciência Negra

Programação será apresentada nesta quarta-feira (4) e segue até o dia 30 de novembro. A integração de gênero e a transversalidade são base de realização das ações deste mês


A Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) lança, nesta quarta-feira (4), às 10h, a programação oficial do Mês da Consciência Negra. Uma extensa agenda de atividades foi planejada para contemplar todo o estado de Pernambuco até o dia 30 de novembro. A programação foi organizada pela Secretaria Executiva de Segmentos Social (SESS). Na ocasião haverá a apresentação religiosa de matriz africana do Ilê Axé Egbé Awo – Comunidade do Segredo. Também serão divulgadas as peças de divulgação que serão utilizadas durante todo este mês.


O Mês da Consciência Negra faz alusão aos 320 anos de morte do líder quilombola Zumbi dos Palmares (1695-2015). O dia 20 de novembro foi instituído como Dia Nacional da Consciência Negra pela da lei nº 12.519/2011. De acordo com o Censo 2010 do IBGE, 5.119.290 da população pernambucana é composta por negros e negras. O objetivo da realização é trabalhar a integração de gênero e a transversalidade da população negra em Pernambuco. Secretarias do estado e municípios também são parceiras.


Haverá a apresentação da programação de atividades de todo o mês de novembro, que terá como pontapé inicial a 9ª Caminhada dos Terreiros de Pernambuco, a partir das 14h desta quarta-feira. A programação ainda conta com palestras, seminários, caminhadas e apresentações culturais que referendam a população negra no Estado.


Entre as dinâmicas de maior destaque estão o lançamento dos Anais da III Conferência Estadual de Promoção da Igualdade Racial; Audiência pública com a Comissão da Verdade; Seminário sobre o extermínio da juventude negra; as caminhadas da Capoeira e Educação; e o lançamento do Plano Estadual de Promoção da Igualdade Racial, que acontece no Palácio do Campo das Princesas.

COORDENADORIA – A Coordenadoria de Igualdade Racial faz parte da Secretaria Executiva de Segmentos Sociais, ambas criadas neste ano, na gestão do secretário Isaltino Nascimento, na SDSCJ. O objetivo é fomentar, construir, implementar e transversalizar as políticas de Promoção da Igualdade Racial em Pernambuco, por meio de proposição, articulação e execução da política estadual de igualdade racial.


O trabalho da coordenadoria é desenvolvido através de campanhas, seminários, palestras, em diálogo com os movimentos negros e dos povos tradicionais, com o propósito de garantir a promoção e prevenção dos direitos destes povos e o enfrentamento ao racismo institucional e demais formas de preconceito.


SERVIÇO:
Lançamento do Mês da Consciência Negra
Quando: 4 de novembro (quarta-feira)
Horário: 10h
Onde: Sede da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude
Endereço: Avenida Cruz Cabugá, nº 665, Santo Amaro

Em discurso emocionado, Miguel homenageia Osvaldo Coelho


Um dia após as cerimônias de despedida do ex-deputado Osvaldo Coelho, a Assembleia Legislativa de Pernambuco contou com homenagens ao político sertanejo falecido domingo (01), vítima de infarto. Antes do início da reunião no plenário, a pedido do presidente da Casa, Guilherme Uchoa, os parlamentares fizeram um minuto de silêncio. A sessão também foi marcada pelo discurso do sobrinho-neto do ex-deputado falecido, Miguel Coelho (PSB), que agradeceu pelos cerca de 50 anos de dedicação de Osvaldo ao Sertão.

O socialista destacou as principais bandeiras do ex-deputado como a implantação de políticas públicas de irrigação no semiárido. “Hoje, Petrolina é símbolo de riqueza e prosperidade. Quem imaginaria que no meio do Sertão haveria um pedaço de chão irrigado, que dirá uma imensidão de terras produzindo frutas nobres. Foram necessárias muita visão de futuro e persistência de homens como doutor Osvaldo para transformar uma paisagem árida em Califórnia brasileira.”

Miguel ainda ressaltou a luta histórica empreendida por Osvaldo Coelho para a implantação de uma universidade federal no Sertão, que resultou na construção do campus da Univasf em Petrolina. O deputado também recordou sua relação com o tio-avô. “A perda de doutor Osvaldo para mim teve um impacto muito intenso. Por bastante tempo tivemos divergências e caminhamos em campos separados, mas se resumia apenas à esfera política. Isso, porém, nunca impediu de ter um imenso respeito e reconhecimento por tudo que doutor Osvaldo fez por nossa gente.”

Osvaldo Coelho faleceu aos 84 anos e deixou a esposa Ana Maria, seis filhos e doze netos. Foi deputado federal por três mandatos e exerceu mais oito mandatos na Assembleia Legislativa de Pernambuco, consolidando cerca de 50 anos de vida pública.

​FOTO:​ Giovani Costa/Alepe