Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Comissão discute integração de ações de base cartográfica digital

Nivelar as informações sobre as ações que estão em andamento nas diversas entidades que utilizam bases cartográficas, além de estimular o fortalecimento da atuação conjunta, formando parcerias com relação à construção de uma base digital cartográfica estadual sistêmica, atualizada e moderna. Estes foram os principais objetivos do II Encontro da Comissão Estadual de Cartografia de Pernambuco - Comcar/PE, realizado nesta quinta-feira (5), no auditório da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco - Condepe/Fidem, que preside o colegiado. As discussões giraram em torno dos Desafios e Oportunidades para a Cartografia do Estado. Uma das propostas aprovadas na ocasião foi de acelerar o ritmo de reuniões entre os membros da Comissão, visando agilizar a concretização do trabalho.

A Comissão tem o papel de estabelecer as diretrizes básicas essenciais à coordenação da produção e armazenamento das informações referentes à Cartografia Sistemática e Temática do Estado, em conformidade com os princípios da infraestrutura Nacional dos Dados Especiais (INDE), do IBGE. Com isto, estimula o emprego de geotecnologia como ferramenta de planejamento, a maior eficácia na aplicação de recursos públicos e agregação de mais eficácia a gestão do território.

O encontro reuniu representantes de mais de vinte instituições estaduais, municipais e federais envolvidas na temática, a exemplo do IBGE, prefeituras do Recife e de Jaboatão dos Guararapes, Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe). A abertura foi realizada pelo presidente da Agência Condepe/Fidem, Flávio Figueiredo.

Figueiredo destacou a tarefa da comissão em aprimorar a informação cartográfica como instrumento estratégico para atendimento das necessidades da administração pública, auxiliando os governos no planejamento de políticas públicas. “A evolução tecnológica deve estar a serviço da população. Deve ser mais ágil para que o benefício chegue mais rapidamente ao cidadão”.

Durante o encontro, várias experiências desenvolvidas atualmente com relação ao georreferenciamento foram abordas pelos participantes. O diretor de Sistematização e Disseminação de Informações da Agência Condepe/Fidem, Edvaldo Câmara, fez um breve relato do histórico da Comissão, instituída em 2013.

O engenheiro civil Felipe Alves, da Secretaria Executiva de Recursos Hídricos, apresentou detalhes da fotogrametria e sensoriamento remoto utilizados pelo Projeto PE Tridimensional, que está trabalhando no planejamento da gestão hídrica, na ocupação urbana e do meio rural, das obras de infraestrutura, entre outras. O projeto traz associado um avanço para o levantamento detalhado dos terrenos geológicos e dos recursos minerais.
Pernambuco será mapeado todo na escala 1:5.000 e algumas cidades na escala 1:1.000, sendo que já foram  executado  80% do voo fotogramétrico  do Estado. O programa produz imagens tridimensionais (topográficas; com relevo) do terreno, por meio de mapeamento digital a laser aerotransportada,  numa escala de 1:1.000 (cada centímetro na imagem corresponde a 10 metros no terreno). “Mais de 70% do Estado já foi mapeado, nos cinco blocos em que foi dividido o estado para a execução deste trabalho”, afirmou.

Já o capitão Rodrigo Cerqueira, da 3º Divisão de Levantamento do Exército, explicou como vem sendo executado o projeto de mapeamento do Estado da Bahia, que vai realizar o levantamento de 2.016 cartas topográficas. Ele também falou sobre outros projetos exitosos com relação à Copa do Mundo, que englobou a Arena Pernambuco, e às Olimpíadas de 2016,  em atendimento à área de segurança, onde houve a utilização de bases cartográfica de altíssima precisão.

O representante da Chesf, Fábio Fernandes, destacou a experiência da entidade no Mapeamento Regional (Nordeste), na base cartográfica digital vetorial na escala 1:100.000 e mapeamento do uso do solo. Luis Henrique, gerente de Cadastro da Compesa, mostrou a experiência da Companhia com a utilização de ortofotocartas para o preenchimento de informações do Sistema GIS Corporativo, facilitando a elaboração dos cadastro técnico e comercial dos clientes.

A engenheira Lígia Alcantara, do CPRH, por sua vez, relatou a experiência com o cadastro do projeto SIG Caburé, que reúne informações geoambientais. Ela defendeu a unificação dos trabalhos de mapeamento que vêm sendo realizadas no Estado a partir da criação de métodos e da classificação dos diferentes tipos de mapas, escalas adequadas para os desafios da gestão territorial.

A Agência Condepe/Fidem recebeu como atribuição do COMCAR pelo governo do Estado a coordenação da Cartografia Estadual. No projeto Pernambuco Tridimensional, a entidade está executando o referendo às fiscalizações e validações do ITEP-OS. A Condepe/Fidem tecnicamente, sempre foi o órgão responsável pela produção das bases cartográfica do Estado. 

CAMILO CAVALCANTE E GILDA NOMACCE SÃO OS HOMENAGEADOS DO 8º CURTA TAQUARY

Festival de curtas-metragens ocorre entre os dias 23 e 27 de novembro, em Taquaritinga do Norte, no agreste Pernambucano e exibirá mais de 150 filmes 

Faltando pouco mais de duas semanas para o inicio, a coordenação do Curta Taquary divulgou os nomes dos homenageados da oitava edição do festival internacional de curtas-metragens. Os futuros premiados pela contribuição à sétima arte serão o diretor e roteirista pernambucano Camilo Cavalcante e a atriz e produtora paulista Gilda Nomacce. A mostra acontece entre os dias 23 e 27 de novembro, em Taquaritinga do Norte, no agreste pernambucano. Em outras edições, o festival já homenageou figuras importantes como Marcélia Cartaxo, premiada no Festival de Berlim como Melhor Atriz por A Hora da Estrela (1986), e o diretor e roteirista Marcelo Gomes, responsável pelo roteiro do premiado Madame Satã (2002). 

O diretor e roteirista Camilo Cavalcante é pernambucano e trabalhou como diretor no filme 5 Vezes Chico – O Velho e Sua Gente (2015), em que dividiu a direção com Gustavo Spolidoro e Ana Rieper. Nas produções Beco (em finalização) e A História da Eternidade (2014) foi roteirista e diretor. A História da Eternidade foi seu primeiro longa metragem e como diretor possui grande experiência em curtas e médias. O longa, além de ser exibido no Festival de Rotterdam, levou os principais prêmios do Festival de Paulínia em 2014. Ao todo, recebeu cinco troféus: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Atriz e o prêmio da ABRACCINE (Associação Brasileira de Críticos de Cinema). Em 2015, recebeu o prêmio de público na Mostra de São Paulo e foi escolhido também como Melhor Filme no Festival de Vitória, no Espírito Santo.

Já a atriz e produtora Gilda Nomacce é paulista e foi premiada como Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Brasília, pelo trabalho realizado em Trabalhar Cansa (2011). Além disso, atuou em outros filmes, como Quando Eu Era Vivo (2014), Gata Velha Ainda Mia (2014), Ausência (2014), De Menor (2013), Luz nas Trevas (2010) e Fucking Different São Paulo (2010). Em 2016 está prevista a estreia de Meu Amigo Hindu (2015), filme que atua e é dirigida por Hector Babenco.  Começou sua carreira aos 12 anos no teatro e, em 2007, iniciou no cinema, no curta Um Ramo, dirigido por Marco Dutra e Juliana Rojas.

Festival Internacional Curta Taquary

Idealizado por Alexandre Soares, diretor e curador do festival, o Curta Taquary teve início em 2005. Reúne artistas, ativistas e amantes da sétima arte em Taquaritinga do Norte, no agreste pernambucano, com a proposta de apresentar uma grande diversidade de curtas-metragens nacionais e internacionais ao público da região. Desde a primeira edição o festival já apresentou mais de 1000 curtas para mais de 25 mil pessoas. Neste ano, o oitavo Curta Taquary, além das mostras competitivas, terá uma programação com seminários, oficinas e palestras, sempre com entrada franca. O projeto tem incentivo/patrocínio do Funcultura, Governo do Estado de Pernambuco, Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco, Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco.

Natal no Bompreço e Hiper Bompreço

Natal é sempre Natal para o varejo. Mesmo em tempos de economia apertada, a tradição se impõem e os panetones e a decoração natalina, por exemplo, não vão faltar. O Bompreço faz essa aposta e acredita que os itens de menor desembolso, devem alavancar as vendas.

No caso do panetones, as unidades de marca própria já chegaram às lojas e as que custam até R$ 8,00, devem ter maior saída. Entre as opções que apresentam o maior crescimento em vendas, os panetones de gota de chocolates lideram a preferência.

As lojas da rede já contam também com um sortimento de mais de 300 itens de enfeites natalinos e artigos temáticos de cama, mesa e banho. A empresa espera um aumento de 15% na venda itens decorativos e árvores de Natal neste ano em relação ao mesmo período do ano anterior.

As compras de artigos de decoração de Natal se concentram em novembro, quando acontecem 50% da venda na sazonalidade. De árvores, bolas e guirlandas a bichos de pelúcia e almofadas temáticas, é possível encontrar produtos nas lojas com preços a partir de R$ 3,90.

Emendas da Oposição destinam mais R$ 50 milhões para a Saúde

Bancada de Oposição apresentou um pacote de emendas ao projeto de Lei Orçamentária Anual de 2016, relocando recursos de custeio para o sistema público de saúde do Estado

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) apresentou, na última terça-feira (3), um pacote de 21 emendas de relocação de recursos para a Saúde, retirando cerca de R$ 50 milhões de despesas meio como propaganda, reformas não essenciais, passagens aéreas, cópias reprográficas, material de escritório entre outros gastos de custeio da máquina administrativa. A iniciativa foi motivada pela constatação de que o projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2016, enviada pelo Poder Executivo, reduz em R$ 170 milhões os recursos disponíveis para a área de saúde.

O orçamento para a saúde em 2015 foi de R$ 4,31 bilhões e, para 2016, a previsão é de R$ 4,14 bilhões, ou seja, 4% a menos que no ano anterior, no qual os recursos foram claramente insuficientes. “Se com R$ 170 milhões a mais, a situação que encontramos nas unidades de saúde este ano é de crise, com cancelamento de cirurgias eletivas, falta de medicamentos na rede pública, redução de turnos nas unidades e UPAs de portas fechadas, o que vamos esperar de 2016? Nossa proposta é redirecionar recursos de áreas não essenciais para a mais essencial de todas, a saúde”, afirmou o deputado Silvio Costa Filho (PTB), líder da Bancada de Oposição.

Segundo o parlamentar, o cenário de 2016 deve ser ainda mais desafiador, uma vez que a classe média está abandonando os planos de saúde por causa dos altos custos, devendo migrar para a rede pública de saúde, aumentando ainda mais a demanda por serviços. Para fazer frente a esse crescimento, as emendas apresentadas redistribuem as dotações de ações não essenciais. “Governar é fazer escolhas, retirar recursos de onde se pode esperar e colocar onde o gasto é essencial. Se faltar papel ou cartucho de impressora na secretaria de administração, ela continuará funcionando, mas se falta insulina para um paciente com diabetes ou anestesia para uma cirurgia, o paciente pode morrer”.

Os recursos redirecionados vieram de subfunções de administração, planejamento, operações especiais e gastos com publicidade. As emendas apresentadas preservam recursos das secretarias de educação, saúde e defesa social, por exemplo. Também ficaram intocados os programas e serviços prestados à população. “Vale salientar que não houve cortes nem acréscimos ao Orçamento, apenas redistribuição de recursos. Desde o início do ano, a Bancada de Oposição vem propondo o corte de gastos ruins para que se priorize os serviços essenciais para a sociedade. Agora, com a discussão da LOA 2016, optamos por apresentar nossa colaboração para que isso seja feito”, defendeu Costa Filho.

Para aprofundar esse debate na Alepe, a Bancada de Oposição vai convidar o secretário de Planejamento do Estado, Danilo Cabral, para discutir as propostas encaminhadas e para um melhor detalhamento da previsão de aplicação dos recursos para o próximo ano.

Projeto garante o direito de amamentar em público

A deputada Luciana Santos protocolou na manhã desta quinta-feira (5/11), Projeto de Lei que assegura o direito ao aleitamento materno conforme recomendação da Organização Mundial de Saúde e proíbe estabelecimentos públicos e privados de impedir, constranger ou segregar o ato da amamentação em suas instalações.


O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento materno exclusivo em livre demanda até os 6 primeiros meses de vida e recomenda a amamentação até pelo menos os dois anos de idade.


“Segundo o UNICEF, amamentar os bebês imediatamente após o nascimento pode reduzir consideravelmente a mortalidade neonatal (a que acontece até o 28º dia de vida) nos países em desenvolvimento”, explica Luciana na justificativa do projeto.


De acordo com a parlamentar a medida visa estimular a cultura da amamentação e impedir que mulheres sejam submetidas a constrangimento ou cerceadas do direito de amamentar em público. “Para continuar reduzindo a mortalidade infantil se faz necessário estimular o aleitamento materno e coibir restrições a ele”, enfatiza.


Estima-se que o aleitamento materno seja capaz de diminuir em até 13% a morte de crianças menores de 5 anos em todo o mundo.


Outras medidas


Na terça-feira (3), a presidenta Dilma Rousseff assinou decreto regulamentando a publicidade de produtos que desestimulem o aleitamento materno. Produtos como leites artificiais, papinhas industrializadas, mamadeiras e chupetas terão de avisar nas embalagens a idade correta para o consumo e alertar para a importância da amamentação para a saúde da criança. No caso de mamadeiras e chupetas, os avisos sempre terão uma advertência sobre o prejuízo que pode causar ao aleitamento materno a utilização desses produtos.

Nos últimos três anos, o Brasil reduziu em 9% a taxa de mortalidade na infância (menores de cinco anos). O número caiu de 18,6 mortes por cada mil crianças nascidas vivas em 2010 para 16,9 óbitos por mil nascidos vivos em 2012. Em relação aos últimos 20 anos, a queda ainda mais expressiva: 68,5%, passando de 54 mortes por mil nascidos vivos em 1990 para 16,9 em 2012.

Por seus esforços na área, o Brasil conseguiu alcançar quatro anos antes do prazo estabelecido o Objetivo do Milênio para redução da taxa de mortalidade na infância (ODM 4).


De Brasília;
Ana Cristina Santos

Espetáculo “Beija-me como nos livros” chega a Recife

Peça teatral da cia Os Dezequilibrados (RJ) está percorrendo 22 cidades do Brasil e terá apresentações no município nos dias 07 e 08 de novembro, no Teatro Marco Camarotti.

Um espetáculo sobre a história do amor. As questões e traições de dois casais contemporâneos alternam-se com cenas de mitos amorosos como “Tristão e Isolda”, “Romeu e Julieta”, “Dom Juan” e “Werther”, evidenciando o fato de que o modo de amar pode ser uma construção cultural e repetição de padrões pré-estabelecidos. Esta é a sinopse do espetáculo “Beija-me como nos livros”, que a companhia de teatro Os Dezequilibrados traz a Recife, nos dias 07 e 08 de novembro, às 20h, no Teatro Marco CamarottiCom direção e dramaturgia do premiado diretor Ivan Sugahara, o elenco conta com os atores convidados Julio Adrião e Cláudia Mele e com os integrantes da cia, Ângela Câmara e José Karini. Esta é a primeira peça em que Julio Adrião atua após 10 anos trabalhando em "A Descoberta das Américas" e depois do sucesso de "Tropa de Elite".

Com o patrocínio de três anos da Petrobras para a pesquisa e a criação de um espetáculo inédito, a companhia Os Dezequilibrados está percorrendo 22 cidades brasileiras com este projeto. “Beija-me como nos livros” tem como premissa pensar o amor não como algo biológico e inerente à natureza humana, conforme costuma ser visto, mas como mais uma invenção do ser humano, sujeita a constantes alterações ao sabor das mudanças na política, na religião e na economia. É fato que a relação afetiva entre duas pessoas se modificou profundamente através dos séculos, até se estabelecer como a entendemos e praticamos nos dias de hoje”, comenta o diretor do espetáculo, Ivan Sugahara.

Para estruturar a peça, a companhia selecionou quatro mitos amorosos que, em alguma medida, representam a forma de amar praticada em cada um dos quatro momentos históricos abordados e também os locais em que essas épocas foram mais expressivas: “Tristão e Isolda”, simbolizando o período medieval inglês, “Romeu e Julieta”, o renascimento italiano, “Dom Juan”, o iluminismo francês, e “Werther”, o romantismo alemão. Acompanhe notícias e novidades da cia e do espetáculo pelo www.facebook.com/osdezequilibrados

Serviço:
"Beija-me como nos livros" 
07 e 08 de novembro, às 20h
Local: Teatro Marco Camarotti
Endereço: Rua Treze de Maio, 455 - Santo Amaro – Recife (PE) - CEP: 50100-160
Tel: (81) 3216-1728
Entrada: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada)
Duração: 75min
Classificação indicativa: não recomendado para menores de 14 anos
Desconto de 50% (cinquenta por cento) na compra de até 2 (dois) ingressos para a força de trabalho da Petrobras, com crachá, e para clientes do Cartão Petrobras, com o cartão.


OS DEZEQUILIBRADOS
Dirigida por Ivan Sugahara, a cia. Os Dezequilibrados foi fundada, no Rio de janeiro, em 1996 e desde então realizou 19 espetáculos. Em 2014, a companhia completou 18 anos. Para comemorar, planejou a montagem de uma trilogia sobre o amor. A primeira peça foi “Amores”, de Domingos Oliveira, que estreou em março de 2014, ficando três meses em temporada na Sede das Cias. Em junho, do mesmo ano, a companhia começou a apresentar a sua versão itinerante de “Fala comigo como a chuva e me deixa ouvir”, de Tennessee Williams, que ficou quatro meses em cartaz na Casa da Glória, conquistando os prêmios Cesgranrio de Melhor Espetáculo e Melhor Iluminação. Ambas as montagens tiveram sucesso de público e crítica. Em 2013, Os Dezequilibrados foram contemplados pelo programa de manutenção de grupos teatrais da Petrobras pelo período de três anos, incluindo a manutenção da Sede das Cias, localizada na Escadaria Selarón, na Lapa, administrada pelo grupo em conjunto com Tárik Puggina, da Nevaxca Produções, e que conta mais duas companhias residentes: a Cia. dos Atores e a Pangeiacia.deteatro. Com o patrocínio da Petrobras para pesquisa e criação de um espetáculo inédito, a companhia Os Dezequilibrados encerra a trilogia com “Beija-me como nos livros”, com direção e dramaturgia de Ivan Sugahara. O espetáculo está percorrendo 22 cidades brasileiras de setembro a novembro, após temporada de dois meses no <