Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

COM NOVIDADE, ZONA AZUL ENTRA EM OPERAÇÃO NO CENTRO DO PAULISTA OL

Após o período de campanha educativa, o estacionamento rotativo Zona Azul do Paulista entrou em operação nesta terça-feira (30.08). A novidade é que o serviço implantado pela prefeitura aposta na tecnologia para oferecer comodidade aos condutores e garantir mais mobilidade ao Centro da cidade. Por meio de um sistema de ponta, que pode ser usado no celular ou computador, o usuário pode comprar crédito para estacionar, visualizar as vagas existentes antes de sair de casa e consultar o tempo que ainda dispõe onde parar o veículo. Para usar a versão digital será preciso fazer um cadastro simples e gratuito no site www.zonaazulpaulista.com.br.
            Ao todo, o sistema Zona Azul abrange 17 vias da área central da cidade, onde está instalado o comércio popular, gerando 561 vagas, sendo 446 para carros e 115 para motos, incluindo as de pessoa com deficiência (2%) e idosos (5%), conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O ticket pela hora custa R$ 1,50 para carro e R$0,75 para moto. A permanência máxima no espaço é de duas horas. Caso o condutor deseje passar um tempo maior estacionado, ele deve procurar outra vaga disponível e pagar um novo bilhete. A medida visa garantir mais mobilidade ao Centro da cidade, democratizando o espaço público destinado a estacionamento.
            Além da compra na modalidade internet, o Zona Azul pode ser adquirido por mensagem de texto (SMS); em 14 pontos de venda espalhados pelo Centro ou diretamente com os 12 monitores identificados. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou cartão de crédito. Independente da maneira escolhida é importante lembrar que não existe necessidade de deixar o bilhete exposto no veículo para que o agente de transito – caso seja necessário – possa consultar o horário do estacionamento, uma vez que ele pode pedir a informação ao monitor da área que dispõe de um sistema apropriado para essa finalidade.
            O secretário executivo de Mobilidade e Transportes do Paulista, Alessandro Rodrigues, disse que a implantação do Zona Azul no Centro da cidade representa um avanço. “Paulista está atenta ao que prevê a Lei da Política Nacional de Mobilidade (Nº 12.587/12) e sai na frente com a operação do estacionamento rotativo, uma modalidade que vai democratizar o uso das vagas existentes no Centro, ordenando o fluxo e possibilitando mais tranquilidade para quem precisa vir ao comércio”, frisou o gestor.   
            Caso o condutor estacione o carro ou a moto na via onde existe o estacionamento rotativo e não pague pelo serviço ele receberá um aviso de irregularidade, cobrando o valor referente ao uso da vaga por um período de dez horas. Isso significa que a cobrança vai variar entre R$ 7,50 e R$ 15. Apesar disso, esse aviso pode ser revertido em crédito para o usuário, desde que o mesmo se regularize em até 72h, pagando a taxa a um monitor, no site www.zonaazulpaulista.com.br ou no endereço: Rua Milton Souza Lopes, s/n Centro. Essa possibilidade fica valendo até o final deste ano.
Em último caso, o descumprimento da legislação de trânsito – estacionar em local não permitido – pode gerar notificação e multa no valor de R$ 127,69. A infração é considerada grave. O condutor recebe cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
O Zona Azul do Paulista funciona de segunda a sexta, das 08h às 18h, e aos sábados, das 08h às 13h. Aos domingos, o sistema de estacionamento rotativo não entra em operação.

Ferramenta virtual vai possibilitar aos profissionais do Paulista capacitação contínua na área de saúde

Com o objetivo de apresentar e instruir os profissionais da saúde mental no Paulista, as secretarias de Saúde da cidade e do Estado realizaram nesta terça-feira (30.08) uma apresentação da ferramenta Telessaúde. A capacitação é ministrada por duas integrantes do Núcleo de Telessaúde (NUTES) do Hospital das Clínicas, a psicóloga Amanda Claudino e a palestrante Niedja Almeida.

A coordenadora de saúde mental de Paulista, Karin Melo, destacou a importância da iniciativa para atualização do corpo técnico. “Essa conferência é enriquecedora para nossos profissionais de saúde, que vão contar com o auxilio da ferramenta no dia a dia, nas Unidades de Saúde da Família (USF), nos Núcleos de Apoio a Saúde da Família (NASF) e Centros de Atenção Psicossocial (CAPS)”.

A capacitação foi divida em dois momentos. O primeiro envolve a apresentação da ferramenta e o treinamento mostrando passo a passo do aplicativo. E no segundo será planejado o encontro do matriciamento em saúde mental do mês de setembro.

O núcleo de Telessaúde em Pernambuco atua com equipes em vários hospitais. O projeto tem como objetivo capacitar, e dar apoio tecnológico aos serviços de saúde. Para passar da ferramenta analógica para a digital. “No caso de Paulista estamos apresentando a ferramenta para esclarecer possíveis dúvidas e deixá-los aptos para utilizarem o telessaúde. Com isso poderão tirar dúvidas, fazer cursos profissionalizantes à distância e participar de palestras on-line”, destacou a psicóloga Amanda Claudino. A ferramenta pode ser utilizada em qualquer área da saúde, não apenas na saúde mental.


O papel do alimentação na recuperação dos pacientes

Planejar o cardápio de pacientes, funcionários e acompanhantes; supervisionar a qualidade, sabor e apresentação de cada alimento e participar da distribuição das refeições. Esta é a rotina de trabalho de um profissional da área de nutrição hospitalar, que é repleta de atividades indispensáveis para o bom funcionamento de hospitais, clínicas e ambulatórios. No dia 31 de agosto é comemorado o Dia do Nutricionista. Para destacar o seu papel dentro de um centro médico, convidamos a nutricionista Stella Bezerra, do Hospital Jayme da Fonte, para falar do dia a dia dentro do hospital.
Segundo Stella, é realizada uma visita diária aos pacientes para atualizar os diagnósticos nutricionais e, a partir daí, desenvolver uma alimentação balanceada para acelerar o restabelecimento do paciente. É preciso que todos entendam que a alimentação oferecida pelo hospital faz parte do tratamento. Os cardápios são criados de acordo com as necessidades específicas de cada um”, detalha a nutricionista.
Outro ponto importante é selecionar os alimentos e adequá-los às restrições médicas. Esse tratamento, chamado de dietoterapia, utiliza os alimentos para auxiliar na recuperação dos doentes junto com os medicamentos. “A dieta acompanha a evolução do quadro clínico. Sempre interagirmos com os médicos e enfermeiros, pois uma alimentação adequada ajuda na eficácia dos tratamentos”, afirma Stella.
A nutricionista Stella Bezerra destaca que o desafio não é apenas ofertar ao organismo todos os nutrientes necessários para a recuperação. Cada enfermidade exige prescrição dietoterápica específica. Pacientes com diabetes e pressão alta, por exemplo, necessitam de uma dieta restrita. Além deste cuidado, nas datas comemorativas, como Páscoa, São João e Natal, a equipe de nutrição costuma preparar comidas típicas, substituindo ingredientes por outros mais saudáveis. “É um carinho que damos a alguns pacientes, que estão impossibilitados de aproveitar estes momentos com a família”.
SERVIÇO:          
Hospital Jayme da Fontewww.jaymedafonte.com.br
Endereço: Rua das Pernambucanas, 167, Graças. Fone: (81) 3416.0000

Parlamento debate medidas de combate à corrupção

Numa audiência de discussão das medidas anticorrupção foi discutido incluir no projeto de lei (PL) 4.850/16, de iniciativa popular, a obrigatoriedade dos órgãos de controle prestarem contas à sociedade. Para o parlamentar pernambucano, essas instituições deveriam expor suas atividades publicamente, assim como algumas autarquias. Na formatação original do PL, apenas o Poder Judiciário e os Ministérios Públicos são obrigados a publicarem, anualmente, estatísticas globais das sua atuações.