Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Porto de Suape investe em treinamento e segurança

Foto: Divulgação
Investir em contínuos treinamentos e na melhoria da segurança portuária é fundamental para o bom funcionamento e para a prevenção de acidentes no Porto de Suape. Neste mês, a administração do Complexo comandou dois grandes simulados que aconteceram com a finalidade de preparar as equipes que trabalham no ancoradouro. O primeiro deles foi o 2° simulado anual do Plano de Emergência Individual (PEI – Suape), que aconteceu na área portuária e previu um cenário com acidentes de navegação envolvendo navios rebocadores. Já o segundo aconteceu dentro da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), sendo o 1º simulado de emergência realizado no empreendimento. O cenário abordado na Rnest simulou um incêndio no tanque de diesel, instalado na área de tancagem da refinaria.
A realização do PEI tem como objetivo testar a performance da Estrutura Organizacional de Resposta do Porto para casos de emergência. O Plano é uma exigência legal, por meio da “lei do óleo” (Lei Federal nº 9.966/2000) atendendo às diretrizes da Resolução CONAMA 398/2008. Para a realização do simulado foi criado um grupo de ação composto por vários profissionais de resposta imediata que atuaram na simulação de vazamento de óleo no mar de um rebocador após colisão e naufrágio durante manobras. Além da equipe de Suape, também estiveram presentes as equipes da Agencia Nacional de Transportes Aquaviarios (ANTAQ), Anvisa e Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH).
“A realização de exercício simulado é fundamental, pois permite aperfeiçoar nossas práticas de atendimento e agilidade na resposta a emergências”, pontuou Jorge Araújo, diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Complexo de Suape. “A segurança é parte integrante dos valores fundamentais da nossa empresa. Estamos comprometidos com a manutenção de um ambiente de trabalho seguro e saudável para todos os colaboradores e usuários das empresas e do porto”, comentou Jorge.
O segundo simulado realizado sob o comando de Suape aconteceu dentro da Refinaria Abreu e Lima (Rnest). O Plano de Ajuda Mútua (PAM) foi coordenado pela Diretoria de Meio Ambiente e Sustentabilidade em parceria com a Rnest. Mais de 20 empresas que integram o PAM e 100 pessoas participaram da atividade. Outras instituições como o Corpo de Bombeiros, o Batalhão da Polícia Rodoviária Estadual, o SAMU, e a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) integraram a simulação. O simulado teve como cenário um incêndio no tanque de diesel, com 14 metros de altura e capacidade para armazenar 45.680 m³ do produto, instalado na área de tancagem da refinaria. Este foi o 3º simulado do PAM realizado neste ano. O PAM é determinado pela Norma de Segurança e Saúde Portuária (NR 29) e foi transformado em lei pelo Decreto Estadual 14.919/2013. O plano tem como intuito atuar cooperativamente e de forma organizada na prevenção, controle e atenuação de emergências ocorridas nas empresas ou em áreas comuns do porto.
ISPS CODE – Suape marcou presença na 4º edição do Curso Nacional de Auditoria em Segurança de Instalação Portuária (CNA), promovido pela Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis – Conportos. O coordenador executivo do ISPS Code do Porto de Suape, Osvaldo Morais, participou do encontro e recebeu a certificação como Auditor Portuário. O Código Internacional para Segurança de Navios e Instalações Portuárias (ISPS Code, na sigla em inglês) é uma norma internacional de segurança para controle de acessos e monitoramento. As medidas foram adotadas depois dos atentados de 11 de setembro em Nova York.

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.