Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Matrículas de aprovados no IFPE começam nesta segunda

Começou nesta segunda-feira o período de matrículas dos cursos superiores e técnicos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE). O prazo diz respeito aos alunos aprovados para a primeira entrada e os feras que optaram pela segunda entrada poderão se matricular a partir do mês de junho. As datas variam de acordo com os cursos e os campi onde são oferecidos. O cronograma deve ser conferido no site da Comissão do Vestibular

No ato de matrícula, os feras devem apresentar toda a documentação exigida no edital: carteira de identidade; foto 3x4 recente; original e cópia da certidão de nascimento ou casamento. Quem tiver acima de 18 anos deve apresentar também o título de eleitor e o documento comprobatório de regularidade com o Serviço Militar (no caso do sexo masculino).

Os futuros estudantes dos cursos superiores e técnicos subsequentes devem entregar também o certificado original de conclusão do Ensino Médio e o Histórico Escolar. Na ausência de tais documentos, a declaração de conclusão será aceita provisoriamente por um período de 30 dias. A mesma regra vale para os aprovados nos cursos técnicos nas modalidades Proeja e Integrado. A diferença é que estes devem apresentar a documentação relativa ao Ensino Fundamental.

Programação da Caixa Cultural RECIFE


UFPE realiza primeira oficina pedagógica voltada a preceptores de programas de residência

A Coordenação de Residências Multiprofissionais da UFPE (Coremu) e a Pró-Reitoria para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq), em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco, realizaram, no segundo semestre de 2015, a I Oficina Didático-Pedagógica para Preceptores dos Programas de Residência. Cerca de 30 preceptores de residências do Estado participaram da atividade, que teve duração de três meses com início em setembro e término em dezembro de 2015. A ideia dos organizadores é realizar outra oficina neste ano.

De acordo com a coordenadora de cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Propesq, Patrícia Mergulhão, integrante da comissão organizadora da atividade, os objetivos da oficina foram atingidos, tendo em vista a qualidade das discussões e também a avaliação feita pelos próprios preceptores ao final dos encontros. Patrícia informou que, apesar da importância do papel dos preceptores, são poucas as experiências formais de desenvolvimento acadêmico-pedagógico deste profissional. “A prática da preceptoria é totalmente sustentada na ação do preceptor como educador. Eles atuam cuidando diretamente da aprendizagem dos residentes e é com eles que os residentes estão a maior parte do tempo. Pensando nisso, montamos essa atividade com o propósito de levar até os preceptores não só o embasamento teórico, mas também de mobilizar discussões relacionadas a essa prática e ao seu papel”, explicou.

O coordenador pedagógico do Programa de Residência em Enfermagem do Hospital Barão de Lucena/UFPE, Ronaldo Vasconcelos, que também atua como professor do Bacharelado em Saúde Coletiva do Centro Acadêmico de Vitória (CAV), considera a oficina o primeiro passo para pensar estratégias de capacitação dos preceptores. “Trouxemos modelos pedagógicos, elementos básicos de construção metodológica, orientação para formulação de objetivos e de avaliação para que a atividade do preceptor tenha mais qualidade e esteja imbuída de um desenho mais acadêmico, o que é, inclusive, uma orientação dos Ministério da Saúde e da Educação”, pontuou.

A coordenadora da Coremu, Marina Petribú, afirma que a ideia da oficina começou com a visita a alguns programas de residência da UFPE. “Percebemos, em muitos, uma demanda por aperfeiçoamento e valorização da preceptoria. A partir daí, formamos uma comissão com membros da Propesq, da Coremu e da Secretaria Estadual de Saúde para começarmos a planejar a formação”, conta. Marina expressou o desejo de que a oficina seja promovida, semestralmente ou anualmente, assim como outros cursos e outras formas de capacitação de preceptores. 

A comissão vai estudar também a possibilidade de ampliação das vagas. Nesta primeira oficina, os preceptores que participaram foram indicados pelos coordenadores dos próprios programas de residência.
A I Oficina Didático-Pedagógica para Preceptores dos Programas de Residência teve uma carga horária total de 60 horas dividida em três módulos com dez encontros presenciais ao todo. No primeiro módulo, foi discutido o papel da residência como formação continuada na estrutura do Sistema Único de Saúde (SUS) e a importância do preceptor neste contexto. No segundo, foram trabalhadas metodologias de ensino voltadas para a prática da residência e, no terceiro, trabalhados processos de avaliação voltados para a prática da residência.

Foram disponibilizadas 35 vagas distribuídas entre o programa de residência do Estado, as Coordenações de Residências Médicas do Hospital das Clínicas e do Centro Acadêmico do Agreste e a Secretaria Estadual de Saúde.

UFPE entra em regime de racionalização de energia elétrica

Por meio de Portaria Normativa (nº 17, de 29 de dezembro de 2015), o reitor da UFPE, Anísio Brasileiro, estabeleceu uma série de medidas de racionalização do gasto público referente ao consumo de energia elétrica na Universidade. A Portaria da UFPE tem como embasamento o Decreto nº 8.540, de 9 de outubro de 2015, que estabelece como meta, no âmbito da administração pública federal, direta, autárquica e fundacional, a redução de 20% sobre o valor total dos contratos e instrumentos congêneres.

Entre outras decisões, a Portaria da UFPE determina que, sempre que a iluminação natural for suficiente para o desenvolvimento das atividades, as lâmpadas das salas de aulas ou das unidades administrativas deverão ser mantidas desligadas. Ainda segundo o documento, os aparelhos de refrigeração nas salas de aula e de trabalho serão desligados no horário das 17h30 até as 20h30 e sempre que não houver atividade nas salas, devem ser desligados lâmpadas, computadores, estabilizadores e aparelhos de refrigeração.

As outras medidas previstas na Por