Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Protesto encerrado

20h25 Protesto encerrado. Grupo se dispersa em frente à Câmara de Vereadores do Recife

Fonte: Twitter JC Trânsito



O.S DUPLICAÇÃO RODOVIA PE-01 E PONTE DO JANGA‏

A Prefeitura do Paulista informa aos veículos de comunicação que a assinatura da ordem de serviço para duplicação da rodovia PE-01 e Ponte do Janga acaba de ser adiada para sexta-feira (22.01) em função do choque de agenda. O local e horário seguem os mesmos: Clube da Caixa (Rua Arthur Aureliano Soares Quintas, nº 799, Janga), às 10h.  

Sindicato dos Músicos Profissionais do Estado de Pernambuco (Sindimupe)

O Sindicato dos Músicos Profissionais do Estado de Pernambuco (Sindimupe), em Assembleia Geral, realizada ontem, 19/01/2016 em sua sede na capital Pernambucana, estipulou o valor mínimo para os cachês dos músicos do Estado durante o período do Carnaval. Contratantes terão que pagar R$ 150,00 para o músico que trabalhará até 3h, em orquestras itinerantes, e R$ 350,00 para aqueles que desempenharem suas funções por até 2h, em cima de trios e palcos.

Os valores estipulados serão repassados para produtores, empresários e órgãos de cultura do Governo do Estado e municípios, que deverão se encarregar de fiscalizar os pagamentos dos profissionais, através dos respectivos contratos de trabalho e notas contratuais, instrumentos estabelecidos pelas Portarias 3.347/86 e 446/2004 do Ministério do Trabalho e Emprego, garantindo assim o valor mínimo estipulado. A principal intenção da medida é garantir esse valor mínimo de cachê e disciplinar a jornada de trabalho e combater a informalidade.

O presidente do Sindicato dos Músicos, Eduardo de Matos, esclarece que estipular o cachê mínimo, impede que empresários e produtores contratem os músicos por valores inexequíveis e desrespeitosos para com a categoria. Além disso, é necessário que Governo,  prefeituras e empresários observem o que preconiza o art. 607 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT  “São consideradas como documento essencial ao comparecimento às concorrências públicas ou administrativas e para o fornecimento às repartições paraestatais ou autárquicas a prova da quitação da respectiva contribuição sindical e a de recolhimento da contribuição sindical, descontada dos respectivos empregados”.

De acordo com informações da direção da Sindimupe, alguns músicos chegam a trabalhar por cerca de 10h ininterruptas durante os quatro dias do Carnaval, recebendo pelo exercício total da atividade profissional um valor em torno de R$ 350,00 o que dá menos de R$ 9 por hora trabalhada. "Diante de tantas situações de desrespeito com o profissional e desvalorização da categoria, o Sindicato juntamente a ordem dos músicos do Brasil estarão fiscalizando e apurando as denúncias, para encaminharem a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (DRT) ", explica Matos.

O presidente do Sindimupe informou ainda que estará reunido com diversos órgãos de controle e fiscalização, no intuito de garantir o cumprimento da lei e deliberações da categoria. "Fizemos um trabalho de conscientização, ouvimos órgãos públicos, empresários, produtores e músicos para chegar a essa decisão", justifica. Ele afirma que a medida beneficiará todos os músicos do Estado, sindicalizados ou não. "Estamos preparados para receber as demandas sobre irregularidades no pagamento e nas relações de trabalho de qualquer músico, seja ele filiado ou não", conclui.

Em 2015, a categoria protagonizou um dos maiores impasses com o poder público, quanto ao atraso nos pagamentos dos cachês dos músicos. "Finalmente, depois de todos os problemas enfrentados no ano passado, alguns órgão públicos, a exemplo da Prefeitura do Recife, incluiu na redação da minuta contratual, anexo III do Edital de  Convocação do Carnaval 2016, que pagará as atrações até o 5º dia útil do mês subsequente”, finalizou Eduardo.

Advogados caem na folia no bloco Liberdade Incondicional

Os advogados pernambucanos cairão na folia no próximo dia 2 de fevereiro no Bloco Liberdade Incondicional, da Ordem dos Advogados do Brasil- Seccional Pernambuco (OAB-PE). A concentração será a partir das 18h, na Rua Marquês do Recife (em frente à nova sede da OAB-PE). A festa é produzida pelo Downtown Pub para os advogados com patrocínio das empresas FlexPag e SOS Cálculos.
Os foliões sairão em desfile pelas ruas do centro em direção ao Downtown Pub, no Bairro do Recife, onde acontecerá a festa limitada a 500 pessoas. No espaço terá muito frevo no pé com as atrações Banda Vuô e Dj.
 O interessado em brincar no bloco Liberdade Incondicional (dentro do Downtown Pub) deve se dirigir à sede da OAB e comprar a sua pulseira/acesso + camisa por R$ 50 (all-inclusive de cerveja, água e refrigerante). Ou se quiser apenas a camisa para cair na folia pelas ruas do Recife (sem acesso ao Downtown Pub) o valor será R$ 20.

Primeiro larvicida biológico do Brasil capaz de eliminar a larva do Aedes Aegypti será comercializado pelo Bompreço

primeiro larvicida biológico do Brasil para uso doméstico, aprovado pela Anvisa, chegará aos supermercados Bompreço e Hiper, da rede Walmart nesta semana. Produto desenvolvido para uso doméstico elimina a larva do Aedes Aegypti em até 24h.  A Indústria de Biotecnologia e Nanotecnologia Neovech, do Grupo FK Biotecnologia, fechou parceria para distribuição em lojas do Nordeste e Suldeste.

Segundo Jeancarlo Costa, gerente comercial da Neovech, “O foco neste primeiro momento será atender os estados mais atingidos pelo surto de Zika vírus e depois seguir para as demais praças,”. O produto chegará aos consumidores pelo valor de R$ 39,90.

Biovech é resultado de 10 anos de estudos e pesquisas. A tecnologia elimina os focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Febre Zika e Chikungunya. “É um forte aliado à saúde pública do país,” avalia o Prof. Fernando Kreutz, presidente do Grupo FK-Biotecnologia - Holding de pesquisa, desenvolvimento e inovação, que atua nas áreas de biotecnologia e nanotecnologia. Ele destaca ainda a ação profilática do produto. “Ou seja, pode ser utilizado em todos os locais de risco como forma de prevenção ao mosquito.”

Sua fórmula é produzida utilizando a bactéria Bacillus thuringiensis, variedade israelenses (BTI), que contém os cristais da proteína Cry. Uma vez ingeridos pela larva do mosquito, os cristais provocam a sua morte, evitando que ela se torne um mosquito adulto transmissor de doenças. "Ao aplicar o produto nas áreas de risco, a larva ingere essa proteína e morre," explica a Doutora em Biotecnologia, Ana Letícia Vanz, coordenadora do Projeto Biovech. A tecnologia mata a larva dos mosquitos em até 24h.

O Biovech é biológico e não agride o meio ambiente.  Tem a vantagem de matar as larvas do mosquito sem deixar qualquer tipo de resíduo tóxico, sendo inofensivo a seres humanos, animais domésticos, aves, peixes e plantas.

A fórmula pode ser usada diretamente pelas famílias, no uso doméstico, auxiliando na eliminação dos focos do mosquito e contribuindo para reduzir a contaminação pelos vírus Zika,  a Dengue e  Chikungunya, doenças graves que tem gerado grandes preocupações a todos, principalmente, às gestantes de todo o país.

Sobre a Neovech

Empresa do Grupo FK Biotecnologia, a Neovech chegou ao mercado para entregar soluções de alta tecnologia, seguindo a tendência mundial de produtos Biotecnologicos e Nanotecnológicos que combatam as pragas urbanas.
           
Com suas formulas exclusivas, seu objetivo é ser pioneira no mercado doméstico de biolarvicidas, oferecendo conforto, segurança e tranquilidade, de forma limpa e natural.

Sobre o Grupo FK-Biotech

Holding de pesquisa, desenvolvimento e inovação, que atua nas áreas de biotecnologia e nanotecnologia. Ao longo de 15 anos de atuação, a FK- Biotec é considerada pioneira no setor de biotecnologia do Brasil. Está à frente de importantes projetos de impacto global, como da vacina anti-câncer, de testes rápidos de imunodiagnóstico,  nanocosméticos, biofármacos e, agora, no lançamento do primeiro larvicida biológico do país para uso doméstico. 

O Grupo FK atua com pesquisadores próprios e através de parcerias com universidades de todo o Brasil, como HC/USP, UNB, PUCRS, UFRGS e Feevale. Investe constantemente em pesquisa e desenvolvimento de novos produtos com recursos próprios e com o apoio de agências de fomento como a Finep, CNPQ e Capes.