Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Mangueira é a campeã do carnaval do Rio

EBC

A Estação Primeira de Mangueira acaba de ser anunciada como a campeã do Grupo Especial do Rio de Janeiro em 2016, com 269,8 pontos. Com o enredo Maria Bethânia- a menina dos olhos de Oyá, a escola homenageou a cantora Maria Bethânia na segunda-feira (8) no Sambódromo da Sapucaí. Este é o 18° título da escola, que ganhou pela última vez em 2002.
A dois quesitos do fim da apuração, as escolas Mangueira e Salgueiro estavam empatadas na liderança, com 209,8 pontos. A verde-rosa se isolou no primeiro lugar no último quesito, alegorias e adereços.

Rio de Janeiro - Integrantes da Escola de Samba da Mangueira comemoram o titulo do carnaval 2016 na Marquês de Sapucaí (Tomaz Silva/Agência Brasil)
Integrantes da Mangueira comemoram o título do carnaval 2016 na Marquês de Sapucaí Tomaz Silva/Agência Brasil

A escola Unidos da Tijuca ficou em segundo lugar (269,7 pontos), com o enredo Semeando sorriso a Tijuca festeja o solo sagrado, que falou sobre a terra e o sustento do homem. Em terceiro lugar, com a mesma pontuação, ficou a Portela, com o enredo No voo da águia, uma viagem sem fim. Em caso de empate, é levado em conta as notas das escolas empatadas nos últimos quesitos. Assim, as notas do último item anunciado são consideradas para o desempate, no caso, alegorias e adereços. Se o empate persistir, o desempate deve ser feito no quesito anterior, bateria, e assim por diante, na ordem oposta aos anúncios. A Unidos da Tijuca obteve mais pontos que a Portela no quesito comissão de frente.
A última colocada do Grupo Especial foi a Estácio de Sá, com 265 pontos, e será rebaixada para o Grupo de Acesso Série A no Carnaval de 2017. A campeã da Série A será anunciada ainda hoje na Sapucaí e vai desfilar no Grupo Especial no ano que vem.
O anúncio das notas das escolas, avaliadas em nove quesitos, foi feito esta tarde na Praça da Apoteose, na seguinte ordem: samba-enredo, enredo, comissão de frente, fantasia, mestre-sala e porta-bandeira, harmonia, evolução, bateria e alegorias e adereços.
Nenhuma escola perdeu pontos por descumprimento do regulamento, como casos de dispersão e falhas com a cronometragem do desfile. A escola ganhadora foi definida a partir da soma de todos os itens analisados. Nos nove quesitos, quatro jurados dão as notas e a menor é descartada, com exceção da bateria, que teve um jurado a menos.
As doze escolas que desfilaram pelo Grupo Especial no Rio de Janeiro foram: Estácio de Sá, Mangueira, Mocidade, Vila Isabel, Salgueiro, Grande Rio, São Clemente, Portela, Beija-Flor, União da Ilha, Imperatriz e Unidos da Tijuca.
Desfile das Campeãs
As seis escolas mais bem classificadas vão voltar à Sapucaí no próximo sábado (13) para o Desfile das Campeãs. Além das duas primeiras colocadas, vão desfilar também a Portela (3° lugar), Acadêmicos do Salgueiro (4° lugar), a Beija-flor de Nilópolis (5° lugar) e a Imperatriz Leopoldinense (6° lugar). A TV Brasil irá transmitir o desfile, a partir das 21 horas.
Veja a classificação final do Grupo Especial das escolas de samba do Rio de Janeiro:
1º Mangueira 269,8 pontos
2º Unidos da Tijuca 269,7 pontos
3º Portela 269,7 pontos
4º Salgueiro 269,5 pontos
5º Beija-Flor 269,3 pontos
6º Imperatriz Leopoldinense 269,2 pontos
7º Grande Rio 268,7 pontos
8º Unidos de Vila Isabel 267,9 pontos
9º São Clemente 267,8 pontos
10º Mocidade 266,5 pontos
11º União da Ilha 265,8 pontos
12º Estácio de Sá  265 pontos

Comunidade lota quadra de escola vencedora do carnaval de São Paulo

EBC

Moradores da Casa Verde, tradicional bairro da zona norte da capital paulista, membros e simpatizantes da Escola de Samba Império de Casa Verde lotaram a quadra da agremiação, logo após a escola ter sido anunciada vencedora do carnaval paulistano de 2016. Esse é o terceiro título de campeã da escola no Grupo Especial.

São Paulo - Quadra da escola de samba que venceu o Carnaval paulista de 2016, a Império de Casa Verde (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Simpatizantes, membros da escola e moradores das redondezas lotaram quadra da Império de Casa Verde Rovena Rosa/Agência Brasil

O trânsito foi totalmente interrompido em um dos sentidos da avenida Engenheiro Caetano Álvares, nas proximidades da sede da agremiação. Carros de som tocando o samba-enredo da campeã animavam os foliões do lado de fora. Dentro da quadra, a bateria da escola marcava o ritmo da festa.
“É a emoção maior do mundo para a gente, depois de dez anos, voltar a ganhar o carnaval. A escola foi aclamada campeã pela opinião pública, pela mídia, e coroou-se com o resultado dos jurados. Foi da melhor forma possível”, disse emocionado o diretor de Carnaval da Império de Casa Verde, Rogério Tigues, no palco do galpão da agremiação.
A chegada do troféu à quadra fez a comemoração ganhar ainda mais volume. “Esse é um momento único nas nossas vidas. Campeões do carnaval. E vamos voltar para a avenida [no desfile das campeãs] para mostrar porque tivemos as maiores notas”, disse o carnavalesco da escola, Jorge Freitas.

São Paulo - Quadra da escola de samba que venceu o Carnaval paulista de 2016, a Império de Casa Verde (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Integrantes comemoram terceiro título da escola no Grupo Especial Rovena Rosa/Agência Brasil

A escola foi a segunda a desfilar na noite de sábado (6) para domingo (7) no Sambódromo do Anhembi. Com o enredo O Império dos Mistérios, a escola contou a história das civilizações antigas e os mitos de sociedades perdidas. O mar e o espaço sideral ajudaram a compor o cenário, assim como o antigo Egito e as lendárias Eldorado e Atlântida.
“Assim que vi a empolgação das pessoas durante o desfile, eu já percebi que seríamos campeões. Todo mundo estava sincronizado, esbanjando alegria”, disse Sônia Ramos, moradora da Casa Verde que comemorava o título em frente à quadra.
O Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Império de Casa Verde foi fundado em 1994. A escola conseguiu seu primeiro título no Grupo Especial apenas 11 anos após a criação, em 2005, com o samba-enredo Brasil: se Deus é por Nós, Quem Será contra Nós. Em 2006, voltou a vencer, com o enredo Do Boi Místico ao Boi Real – de Garcia D'Ávila na Bahia ao Nelore – o Boi Que Come Capim – a Saga Pecuária no Brasil para o Mundo.