Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Museu Murillo La Greca abre o calendário de exposições 2016 com a mostra “Em espera”

A partir desta quarta-feira (17), o Museu Murillo La Greca, no Parnamirim, abre suas portas para apresentar a exposição “Em espera”. Com curadoria do paulistano Douglas de Freitas, a mostra é realizada através do edital Amplificadores, e traz o trabalho de oito artistas distribuído em 22 peças. A abertura acontece às 19h. “Em espera” abre oficialmente o calendário 2016 de exposições de arte do Museu Murillo La Greca, um equipamento cultural da Prefeitura do Recife. Ela fica aberta ao público até o dia 28 de março.
Os artistas que estarão expondo são: Amanda Melo da Mota (São Lourenço da Mata-PB), Ana Sario (São Paulo-SP), Bruno Faria (Recife-PE), Guilherme Portela (Rio de Janeiro-RJ), Laura Vinci (São Paulo-SP), Marina Weffort (São Paulo-SP), Martinho Patrício (João Pessoa-PB) e Tatiana Blass (São Paulo-SP). A proposta da mostra é promover uma discussão em torno da situação de espera, de “perda“ de tempo, ou ainda de colocar o visitante em uma situação de espectador, aguardando para que algo se revele, ou em alguns trabalhos, falhe e chegue a sua ruína. 
A distorção do tempo aparece nos trabalhos de Laura Vinci e Ana Sario. Na escultura de Laura, a distorção na construção de uma ampulheta impede a contagem do tempo, uma nova medida é criada, e se torna impossível marcar o tempo com ela. As pinturas de Ana Sario tratam de lugares não específicos, construídos entre um existir e apagar, com base em imagens e referências atribuídas à paisagem, reconhecíveis, mas que de algum modo, demandam o repertório de imagens do espectador.
É também de uma imagem pulsante, que não se firma por completo que trata o trabalho de Marina Weffort. As obras são três leves tecidos retangulares, que são desfiados, tem sua matéria parcialmente removida pela artista a fim de revelar uma nova e delicada construção geométrica, que se movimenta com o menor movimento de ar do espaço, em um espetáculo silencioso. Já a obra de Guilherme Portela a Geometria se dá pela adição. O artista veda com tinta óleo preta as imagens e textos de livros de história da arte, as imagens passam a ser vistos como layout de diagramação, uma imagem abstrata, que algumas vezes deixa revelar algum dos elementos que antes existia na imagem. 
A fotografia de Amanda Melo da Mota, e os objetos de Martinho Patrício apresentam em comum austeridade, vias cerimoniais e solenes. Em Round IV, de Amanda, tanto a artista quanto animal aparecem desarmados, a artista aparece sobre o touro, com os saltos em uma mão, e os chifres do bicho na outra, com se em um pós combate, os dois repousassem em comunhão. Os objetos de Martinho Patrício são formas moldadas e atadas em renda e linho, que remetem a máscaras cerimoniais. Estes objetos, colocados um ao lado do outro, nos encaram como entidades.
Tatiana Blass apresenta um concerto em um teatro vazio. Aos poucos cera derretida é derramada no piano, vai emudecendo até que o pianista fique impossibilitado de tocar e o concerto para definitivamente. O vídeo de Bruno Faria é a compilação dos créditos de 100 filmes eleitos como os melhores da história do cinema segundo o crítico de cinema Roger Ebert. Credito após credito, o vídeo é um fim constante, nunca nenhum filme se inicia.
Douglas de Freitas (SP) - É bacharel em Artes Plásticas, desde 2008 trabalha na curadoria de artes visuais Museu da Cidade de São Paulo, rede de exemplares arquitetônicos tombados pelo patrimônio histórico. Foi contemplado com o Prêmio Funarte de Arte Contemporânea 2013 – Sala Nordeste de Artes Visuais, pela exposição Porção, e pelo PROAC artes visuais, com o projeto Fachada 2e1 2014, com intervenções de Débora Bolsoni, Wagner Malta Tavares e Laura Vinci. Foi um dos seis finalistas do prêmio Marcantonio Vilaça na categoria curadoria.

Serviço:
Abertura da Mostra “Em espera”
Quando: quarta-feira, 17 de fevereiro
Horário: às 19 horas
Local: Museu Murillo La Greca, Rua Leonardo Bezerra Cavalcante, 366 - Parnamirim, Recife – PE.
Telefone: (81) 3355-3126
Período de exposição: de 18 de fevereiro a 28 de março de 2016
Horários de visitação: de terça a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 17h
sábados e domingos, das 13h às 17h
Entrada gratuita

Pernambuco recebeu 1,7 milhão de turistas durante o Carnaval. Impacto econômico foi de R$ 1,2 bilhão

O Carnaval de Pernambuco nunca recebeu tantos turistas como em 2016. No total, o Estado foi visitado por 1,7 milhão de foliões do Brasil e do exterior. O número é 12% superior ao de 2015. O fluxo de visitantes significou um impacto de R$ 1,2 bilhão na economia, valor que supera em 4,3% o do último ano. Os hotéis atingiram 96,5% dos leitos ocupados, contra 94,5% em 2015. A permanência foi de aproximadamente 7 dias no Estado.
Os brasileiros gastaram R$ 183 (2% a mais do que em 2015) por dia, enquanto o estrangeiro, R$ 195 (22% a mais do que em 2015). Entre os estrangeiros, destaque para os argentinos, que aumentou em 246% sua fatia no número de turistas que desembarcaram no Estado, chegando a 33% do total. Os norte-americanos ficam em segundo lugar, com um incremento de 10% e 9,62% do total.
O Aeroporto Internacional do Recife superou a marca de 310 mil passageiros circulando pelo local, 9% a mais que em 2015. Ainda tiveram 113 voos extras (71,2% a mais do que em 2015) vindos do Ceará e de São Paulo, que permaneceu no topo dos emissores nacionais, com 25,13% do total, à frente do Rio de Janeiro, com 17,5%, do Ceará, com 10,36%, e Bahia, com 10,32%.
No TIP, cerca de 70 mil pessoas desembarcaram para curtir os dias de Carnaval em Pernambuco. Eles vieram, principalmente, da Paraíba, do Ceará, de Alagoas, do Rio Grande do Norte e da Bahia. O investimento em toda a festa foi de R$ 15,5 milhões.
“Tivemos um grande Carnaval, com números expressivos e com um impacto importantíssimo na economia. Conseguimos reunir pessoas de várias partes do mundo em uma grande celebração, divulgando nosso Estado de várias formas antes e durante os dias de festa. Os trabalhos impactaram diretamente os nossos visitantes. Tanto que 96,5% informaram que voltarão e indicarão o nosso Carnaval para amigos. Isso é muito importante e demonstra claramente que o trabalho desenvolvido pelos municípios e pelo Governo do Estado tem agradado não apenas os pernambucanos, mas também os turistas”, declarou o secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras.
Por ser um estado vocacionado para o Carnaval, a folia de Momo não ficou restrita apenas à Região Metropolitana do Recife. Os municípios de Arcoverde, Belém de São Francisco, Bezerros, Catende, Ipojuca, Itamaracá, Nazaré da Mata, Paudalho, Pesqueira, Petrolina, Salgueiro, Surubim, Tamandaré, Timbaúba, Trindade, Triunfo e Vitória, além do Recife e Olinda montaram polos com apoio na contratação de artistas por meio do Governo de Pernambuco.
Confira os números dos principais polos do interior do Estado:
Nazaré da Mata - 6.129 visitantes, entre turistas e excursionistas; ocupação de 90% na rede hoteleira, com receita turística de R$1.011.017,37. Atrações: 70 Maracatus e 27 blocos.
Bezerros - 34.941 visitantes, entre turistas e excursionistas; ocupação de 95% na rede hoteleira, com receita turística de R$10.226.047,36. Atrações: 50 blocos.
Gravatá - 35.070 visitantes, entre turistas e excursionistas; ocupação de 85,82% na rede hoteleira, com receita turística de R$9.808.659,12. Atrações: 37 apresentações.
Triunfo - 11.884 visitantes, entre turistas e excursionistas; ocupação de 100% na rede hoteleira, com receita turística de R$3.954.245,61. Atrações: 30 blocos
RMR – 968.487 visitantes, entre turistas e excursionistas; ocupação de 99% na rede hoteleira, com receita turística de R$ 944.152.928,93. Atrações: 3.004 apresentações de palco, agremiações, troças e blocos.
Na programação do Carnaval de Pernambuco, as secretaria de Turismo, Esportes e Lazer e de Cultura apoiaram os municípios com shows em palcos e desfiles de cortejos populares nas ruas. Toda a grade foi montada a partir de uma convocatória estadual, que resulta em uma parceria entre Governo do Estado e prefeituras municipais.

Paulista North Way Shopping tem 25 vagas de emprego para cinemas

Currículos devem ser enviados até o dia 20 de março

As obras do Cinesystem que será inaugurado no Paulista North Way Shopping já entraram na etapa final e a exibidora começa agora a selecionar os profissionais que farão parte do time de atendimento. Ao todo, 25 vagas para o cargo de Atendente estão abertas e os currículos devem ser enviados até o próximo dia 20 de março para o e-mail curriculo.paulista@cinesystem.com.br. Para se candidatar, o profissional deve ser jovem, dinâmico, ter boa comunicação, energia e disponibilidade de horário. As vagas também contemplam quem está em busca do primeiro emprego.

A exibidora já possui outras quatro unidades na região nordeste do Brasil - em São Luís e Imperatriz, no Maranhão, e em Maceió e Arapiraca, em Alagoas. Na primeira fase do projeto, que será entregue ainda no primeiro semestre de 2016, serão inauguradas oito salas digitais, com som Dolby® Digital 7.1, um dos mais modernos do mercado, e o sistema de projeção High Frame Rate. Destas, quatro estarão aptas para exibição em 3D simultaneamente e uma delas será Cinépic - o modelo mais tecnológico da Cinesystem, com tela gigante de 166m² e som Dolby® 7.1 Bi-amplificado, que chega a 8000 Watts de potência, contra os 4000 Watts das salas com Dolby® 7.1 passivo.

Sobre a CINESYSTEM
A Rede Cinesystem Cinemas é uma das principais exibidoras do País. Em expansão desde 2003, a Cinesystem opera 134 salas, distribuídas em 24 complexos em 9 estados: Pará, Maranhão, Alagoas, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. É da Rede Cinesystem Cinemas o primeiro complexo 100% digital do Brasil, instalado no Rio de Janeiro, e o conceito de autosserviço. Em 2014, inaugurou em Alagoas, o primeiro Espaço VIP e também as salas Cinépic, as mais tecnológicas da Rede, com telas gigantes e sistemas de som Dolby Atmos® e Dolby® 7.1.

UPA do Arruda é retrato do descaso com a saúde pública

A UPA do Arruda, anunciada pelo Governo do Estado, em 2012, é um exemplo de descaso com a saúde pública e com o patrimônio do Estado. Pronta desde outubro de 2014, a unidade de saúde ainda não serviu ao seu propósito: prestar atendimento médico aos cerca de 32 mil moradores do Arruda e bairros vizinhos.

Em nome da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o deputado Silvio Costa Filho (PTB) aproveitou o período pós-Carnaval para visitar a unidade, atendendo a apelo de moradores da região que encaminharam denúncia à Oposição pelo Pernambuco de Verdade (www.pernambucodeverdade.com). Na visita, o parlamentar pode comprovar um cenário de completo abandono da UPA, que hoje se encontra sem nenhuma condição de uso.

Por causa do tempo parada, a unidade está com as instalações elétricas deterioradas, vidros quebrados e instalações hidráulicas danificadas. “O Governo investiu cerca de R$ 6 milhões nesta obra e, hoje, se quiser coloca-la em operação vai precisar gastar pelo menos mais R$ 1 milhão criticou Costa Filho. 

Para o deputado, o mais grave é que apesar do quadro de carência de atendimento na Capital pernambucana, nem o governador Paulo Câmara, nem o prefeito Geraldo Júlio, que teria o papel de cobrar uma posição de seu aliado, se pronunciam sobre o empreendimento.

O parlamentar lembra que a UPA do Arruda já foi alvo de denúncia da Oposição, em março do ano passado, assim como outras unidades igualmente prontas mas que não foram entregues à população, como a UPA de Goiana, por exemplo. “Esse é um dos maiores exemplos da falta de planejamento do governo do PSB no Estado, que anuncia obras, coloca placas, mas não coloca em operação por falta de recursos técnicos e humanos”, avaliou.

O líder da Oposição destaca ainda que o primeiro ano da gestão Paulo Câmara foi marcado pelo fechamento de leitos hospitalares da rede estadual de saúde, segundo dados do Datasus. “Em dezembro de 2014, Pernambuco tinha 5.827 leitos de internação em sua rede estadual, número que caiu para 5.474 em outubro do ano passado. São 353 leitos a menos”, comparou. Silvio afirma que vai aproveitar a volta dos trabalhos na Alepe para propor que o secretário de Saúde, José Iran Costa, seja convidado para apresentar um cronograma de inauguração das UPAs atrasadas e para dar explicações sobre o fechamento de leitos na rede pública de saúde.

Combater drogas e alcoolismo

É desde cedo que se aprende como é ingrato o destino que as drogas e o álcool apresentam às criaturas. As lamentáveis consequências saltam aos olhos de todos. Basta ver quantas vítimas no trânsito, a infelicidade no seio das famílias, os altíssimos custos que acarretam ao sistema de saúde. Apenas para citar o álcool, segundo o Ministério da Saúde, estima-se um número de dependentes entre 10% e 15% da população mundial.
As iniciativas que têm por finalidade tratar humanamente dos que caíram nessas armadilhas do vício ou cuidar da prevenção contra esses males merecem todo o apoio e incentivo. Combater o que faz mal às pessoas é também legítima caridade.

Lei seca mais rígida
É providencial a nova Lei Seca no Brasil que entrou em vigência em 2012. Segundo a assessoria de comunicação do Departamento Nacional de Trânsito (Detran), são regras mais severas com o propósito de reduzir as mortes e os acidentes de trânsito provocados pelo consumo de álcool.
Em 29 de janeiro de 2013, no Diário Oficial da União, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou a Resolução 432/13 que estabelece, conforme notícia da “Agência Brasil”, diretrizes para o cumprimento da Lei Seca mais rigorosa: “Se o teste do bafômetro apontar marca igual ou superior a 0,05 miligrama de álcool por litro de ar, o motorista será autuado, responderá por infração gravíssima, pagará multa de R$ 1.915,40, terá a carteira de habilitação recolhida, o direito de dirigir suspenso por 12 meses, além da retenção do veículo. Antes, o limite era 0,1 miligrama de álcool por litro de ar”.
Do respeito a essa Lei dependem vidas humanas. Quanto sofrimento poderá ser evitado!

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.

Cursos profissionalizantes para mulheres do Paulista abrem inscrições nesta terça (16)

As mulheres que moram nos bairros de Maranguape I e II, em Paulista, têm mais uma oportunidade para inserção no mercado de trabalho.  A Prefeitura do Paulista, através da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, abre inscrições a partir desta terça-feira (16.02) até a sexta-feira (19.02), para cinco cursos profissionalizantes gratuitos.

Para as moradoras de Maranguape II, as matrículas acontecem na terça-feira (16.02) e na quarta-feira (17.02), das 9h às 12h, na Casa da Juventude, que fica na Rua 77, número 363. As vagas são para os cursos de operadora de computadores (25), marcenaria (25) e montagem e manutenção de computadores (25)

Já as mulheres do bairro de Maranguape I podem se inscrever na quinta-feira (18.02) e na sexta-feira (19.02) nos cursos de eletricista de automóveis (25) e auxiliar de pedreiro (25). As interessadas devem se dirigir ao antigo Colégio Polinho, na Rua 75, das 9h às 12h. Para se garantir uma das vagas basta levarCPF, R.G, comprovante de residência e de escolaridade aos locais de inscrição.


Confira a escolaridade exigida para cada curso:

Operadora de computadores – Ensino Fundamental II (completo)
Marcenaria- Ensino Fundamental (completo)
Montagem e manutenção de computadores – Ensino Fundamental II (completo)
Eletricista de automóveis – Ensino Fundamental (completo)
Auxiliar de pedreiro -  Ensino Fundamental (incompleto)

Audiência Pública em Ipojuca debate a validação do Plano Diretor Municipal

O Documento é uma lei municipal elaborada com a participação de representantes da população e de órgão governamentais

A Prefeitura do Ipojuca, através da Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano (Sedema) em parceria com a Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão, por meio da Agência Condepe/Fidem realiza nesta terça-feira (16), Audiência Pública  com o objetivo de apresentar as propostas para a revisão do Plano Diretor. O documento, com o tema: “Qual a Cidade Que Queremos?” visa planejar o futuro do município através de diretrizes que foram