Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Prevenindo a infertilidade masculina

Tabagismo, consumo de álcool e uso de anabolizantes são hábitos que podem levar o homem à infertilidade temporária ou definitiva

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é infértil o casal que não consegue engravidar após um ano de tentativas sem o uso de qualquer tipo de método contraceptivo. Atualmente, cerca de 15% dos casais apresentam problemas de fertilidade, algo como mais de 80 milhões de pessoas no mundo – ou 7 milhões de casais no Brasil. “Podemos estimar que cerca de 30% das causas de infertilidade devem-se ao fator exclusivamente masculino, podendo o homem participar com cerca de 50% da infertilidade conjugal quando avaliados os fatores mistos”, explica o urologista Dimas Lemos Antunes, do Hospital Jayme da Fonte.

Os fatores que podem levar um homem à infertilidade são muitos e envolvem doenças e síndromes genéticas que podem interferir na capacidade reprodutiva, na produção de hormônios e de espermatozoides; doenças infecciosas (DST, caxumba); vários tipos de câncer; torção ou traumas nos testículos; varicocele (veias dilatadas na bolsa escrotal); a procedimentos cirúrgicos como correção de hérnias inguinais e cirurgias para próstata. Fatores como a exposição à radiação e a altas temperaturas, o uso de drogas e de anabolizantes também podem levar o homem à infertilidade temporária ou definitiva.

Segundo o urologista, com o passar dos anos, em um processo natural de envelhecimento, todo homem tende a diminuir a produção de espermatozoides. No entanto, ele alerta que alguns hábitos podem acelerar esse processo, causar infertilidade ou diminuir as chances de concepção. “O tabagismo, o etilismo e o uso de drogas como a maconha e a cocaína estão intimamente ligados a alterações no espermograma, principalmente pelo aumento da produção de radicais livres de oxigênio, que degradam os espermatozoides, além de interferirem na função erétil”, explica Dimas.

O uso de lubrificantes durante a relação sexual, banhos quentes e saunas e o hábito de usar materiais quentes (a exemplo de notebooks) apoiados sobre a bolsa escrotal também podem interferir na produção de espermatozoides. “O uso de esteroides anabolizantes também pode causar bloqueio da produção endógena de testosterona e causar parada na produção de espermatozoides”, diz.