Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Senador Fernando Bezerra defende “multas pesadas e penas severas” como forma de garantir maior segurança de barragens


Brasília, 15/03/16 – Durante audiência pública na Comissão Temporária da Política Nacional de Segurança de Barragens (CTPNSB), na tarde desta terça-feira (15), no Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) defendeu o aperfeiçoamento do marco legal do setor e a instituição, no Brasil, da chamada “cultura de Boas Práticas” para o segmento, a exemplo do que fazem países como o Canadá. Na avaliação de Fernando Bezerra, a legislação atual – principalmente, a Lei 12.334/2010, que instituiu a referida Política – “deixou muito frouxa” a previsão de penalidades e punições pelo descumprimento de medidas voltadas à mitigação de riscos, o que pode resultar em incidentes ou desastres envolvendo este tipo de empreendimento, como aconteceu no episódio de rompimento da Barragem do Fundão, na região de Mariana (MG).

“É preciso que a legislação seja aprimorada e estabeleça multas pesadas e penas severas aos donos ou operadores de barragens que infringirem as normas”, ressaltou Bezerra Coelho, ao final da audiência presidida pelo senador Antônio Anastasia (PSDB-MG). “No Brasil, também deve haver espaço para a autorregulamentação e a auto fiscalização deste setor, como ocorre no Canadá”, completou o senador, que foi relator do Projeto de Lei do Senado (PLS) 741/2015, proposto por Anastasia. No substitutivo de Fernando Bezerra Coelho ao PLS 741, ficou determinada que, em situação de emergência ou estado de calamidade pública, as multas por infração ao meio ambiente serão totalmente revertidas para as regiões atingidas pelo respectivo desastre ambiental.

Também participaram da audiência pública na CTPNSB, o relator da comissão, senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES); e os representantes da Associação Canadense de Barragens Canadian Dam Association, Andy Small; do Comitê Brasileiro de Barragens, Carlos Henrique Medeiros; do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea/MG), José do Carmo Dias; e do Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragens, Dimilson Pinto Coelho.

Para Andy Small, “o Brasil pode contar com assessoria técnica adicional” neste segmento, a exemplo do que oferece a Canadian Dam Association. Formada por profissionais que trabalham voluntariamente, a entidade canadense não tem fins lucrativos e atua em ações como monitoramento de barragens, controle de vazão e riscos de inundação.

Carlos Henrique Medeiros e José do Carmo Dias alertaram para a insuficiência de profissionais melhor capacitados que atuam no setor. Segundo eles, é também necessário o fortalecimento dos órgãos de fiscalização que integram o Sistema Nacional de Segurança de Barragens. “Em Minas Gerais, há quatro técnicos do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) para fiscalizar cerca de 700 barragens”, observou o representante do CREA-MG.

Ao também defender que o Brasil adote melhores práticas, critérios e tecnologias de controle de qualidade no segmento, Dimilson Coelho afirmou que o país deve unificar e manter atualizada a base de dados relativas ao setor. “Para, inclusive, facilitar a tomada rápida de decisões, em caso de riscos”, afirmou.

ENERGIAS ALTERNATIVAS – Nesta manhã, durante reunião deliberativa da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Fernando Bezerra Coelho pediu vistas ao Projeto de Lei 201/2015 para a análise mais aprofundada e o aperfeiçoamento da matéria, que propõe a expansão da oferta de energia elétrica por fontes renováveis. Presidente da Comissão Mista sobre Mudanças Climáticas (CMMC) em 2015, o senador pretende incorporar, ao PLS 201, mecanismos e incentivos mais explícitos para a ampliação das chamadas "energias alternativas" no país.

Como exemplo, Fernando Bezerra citou projeto-piloto desenvolvido nas usinas do Lago de Sobradinho, na região de Petrolina (PE), e de Balbina, em Presidente Figueiredo (AM). Nestas hidrelétricas, o Ministério de Minas e Energia instalou painéis solares na superfície dos lagos. "Além de gerarem energia solar, os painéis ajudam a reduzir a evaporação da água dos lagos, poupando-a também para o consumo humano e a irrigação", destacou Fernando Bezerra. O PLS 201 foi proposto pelo senador Hélio José (PMB-DF) e tem como relator o senador Walter Pinheiro (PT-BA).

PESQUISAS EM SERES HUMANOS – Também nesta terça-feira, a Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado aprovou três emendas apresentadas pelo senador Fernando Bezerra Coelho ao Projeto de Lei 200/2015, que trata de pesquisas clínicas em seres humanos. Uma das três emendas acatadas pelo relator do PLS, senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), propõe a exclusão da possibilidade de criação de Comitês de Ética Independentes, propostos no projeto original.
Para Bezerra Coelho, a criação de tais instâncias independentes poderia resultar em choque de atuação com os atuais Comitês de Ética em Pesquisa (CEP). Além disso, o pessebista pernambucano quer evitar possível pressão de interesses externos aos estudos clínicos e, assim, garantir a independência das decisões dos CEPs e a proteção das pessoas submetidas às pesquisas; principalmente, aquelas mais vulneráveis, como crianças, adolescentes, adultos incapazes e gestantes.

Algar Tech abre 42 vagas de trabalho na área de telecomunicações em Pernambuco

A Algar Tech, multinacional brasileira que integra soluções de TIC e BPO, está com 42 vagas abertas na área de Telecom em Pernambuco, nas cidades de Recife, Caruaru, Petrolina e Arco Verde. As oportunidades são para os cargos de técnicos de infraestrutura elétrica nos níveis júnior, pleno e sênior; técnicos de transmissão nos níveis júnior, pleno e sênior; técnico de redes pleno, vistoriador de rede pleno, técnico de infraestrutura pleno, facilitador operacional, auxiliar técnico e auxiliar técnico (oficial de lançamento). 
Os interessados devem enviar o currículo até dia 21 de março para o e-mail  recrutamento@cscalgar.com.br, citando o cargo no assunto. 
Seguem as descrições dos  requisitos para as vagas: 
·                  Técnico de infraestrutura elétrica júnior
Requisitos: ensino técnico cursando em refrigeração, elétrica ou mecânica, 2 anos de experiência na função, vivência em sistemas elétricos AC/DC de estações de telecomunicações, conhecimento específico na área de atuação (eletricidade básica, mecânica de refrigeração, cabeamento estruturado e solda), experiência com climatização, banco de baterias, GMG gerador, fonte, subestação e SPDA (aterramento), carteira de habilitação B e CREA. 
·         Técnico de infraestrutura elétrica pleno ou sênior
Requisitos: ensino técnico completo em refrigeração, elétrica ou mecânica, 2 anos de experiência na função, vivência em sistemas elétricos AC/DC de estações de telecomunicações, conhecimento específico na área de atuação (eletricidade básica, mecânica de refrigeração, cabeamento estruturado e solda), experiência com climatização, banco de baterias, GMG gerador, fonte, subestação e SPDA (aterramento), carteira de habilitação B e CREA. 
·         Técnico de transmissão júnior
Requisitos: curso técnico (telecom, eletrônica ou eletrotécnica), conhecimento de equipamentos PDH, SDH, PCM e rádios, sistemas irradiantes, equipamentos de medição, fibra óptica e rede metálica e noções básicas de tecnologia SDH e sincronismo, 2 anos de experiência na função, carteira de habilitação B e CREA. Desejável curso superior em áreas afins. 
·                  Técnico de transmissão pleno
Requisitos: curso técnico (telecom, eletrônica ou eletrotécnica), conhecimento de equipamentos PDH, SDH, PCM e rádios, tecnologia SDH, sincronismo, sistemas irradiantes, equipamentos de medição, fibra óptica e rede metálica, 3 anos de experiência na função, carteira de habilitação B e CREA. Desejável curso superior em áreas afins. 
·         Técnico de transmissão sênior
Requisitos: curso técnico (telecom, eletrônica ou eletrotécnica), superior cursando em áreas afins, conhecimento de equipamentos PDH, SDH, PCM e rádios, tecnologia SDH, sincronismo, sistemas irradiantes, equipamentos de medição, fibra óptica e rede metálica, 5 anos de experiência na função, carteira de habilitação B e CREA. 
·         Técnico de redes pleno
Requisitos: 2º grau técnico completo, experiência de 1 a 2 anos em instalação de fibras ópticas, passagem e fusão de fibras; implantação, abertura e fechamento de caixa de emendas ópticas; limpeza de conectores e acomodação de fibras, disponibilidade de horário para trabalho em escala com sobreaviso, disponibilidade de deslocamento para cidades próximas e carteira de habilitação B. 
·         Vistoriador de rede pleno
Requisitos: ensino médio completo, experiência mínima de 6 meses em percorrer rotas de redes ópticas aéreas e subterrâneas identificando pontos de possíveis falhas ou rompimentos, disponibilidade de deslocamento para cidades próximas e carteira de habilitação B. 
·         Técnico de infraestrutura pleno
Requisitos: ensino médio incompleto, experiência de 2 anos na área técnica, experiência com climatização, banco de baterias, GMG gerador, fonte, subestação e SPDA (aterramento), disponibilidade de deslocamento para cidades próximas e carteira de habilitação B. Desejável curso técnico (telecomunicação, elétrica, refrigeração, civil ou edificação) e CREA. 
·         Facilitador operacional
Requisitos: experiência de 2 anos em instalação de fibras ópticas, passagem e fusão de fibras, conhecimento em redes metálicas, disponibilidade de deslocamento para cidades próximas e escala de plantão, carteira de habilitação B e bom relacionamento com cliente interno e externo. Desejável superior completo e experiência em gestão de pessoas. 
·         Auxiliar técnico
Requisitos: ensino médio incompleto, conhecimento básico em fibra óptica, desejável experiência em acompanhamento/apoio de instalação de fibras ópticas, passagem e fusão de fibrase disponibilidades de horário para trabalho em escala com sobreaviso e deslocamento para cidades próximas. Desejável curso técnico (telecomunicação, eletrônica ou redes) e carteira de habilitação B. 
·         Auxiliar técnico – oficial de lançamento
Requisitos: ensino médio incompleto, experiência em atividades de lançamento e retirada de cabos ópticos, metálicos e coaxiais, com máquina de espinar cabo, não possuir restrição com trabalhos em altura e disponibilidade de deslocamento para cidades próximas. Desejável curso técnico (telecomunicação, eletrônica ou redes) e conhecimento básico de fibra óptica e rede metálica.

19º Congresso Brasileiro de Comunicação Corporativa


Vem aí o principal evento de Comunicação Corporativa da América Latina, uma excelente oportunidade para ampliar os conhecimentos e fazer network. O 19º Congresso Brasileiro de Comunicação Corporativa será realizado nos dias 17, 18 e 19 de maio, no Maksoud Plaza, em São Paulo, tendo por tema central Inovações, novos conceitos e novas práticas na Comunicação Corporativa. As inscrições já estão abertas e quem quiser se inscrever com 25% de desconto pode fazê-lo inserindo o ‘código promocional’ BRAVA no ato da inscrição pelo seguinte link www.megabrasil.com.br/congresso2016.

Ao chegar à sua 19ª edição, o Congresso Brasileiro de Comunicação Corporativa reserva algumas inovações em relação à edição deste ano e elas acontecem logo no primeiro dia do evento. “Para 2016, além de manter um conteúdo de vanguarda e ousado, vamos ter duas boas novidades: a Arena da Inovação, que terá como fio condutor o cineasta, escritor e professor da ESPM, Kleber Mazziero e o TOP Mega Brasil de Novos Talentos”, anuncia Marco Rossi, diretor da Mega Brasil. A Arena abrirá o evento debatendo o arsenal de inovações que tem se apresentado para os profissionais de comunicação.  Também estão programados para o Congresso as homenagens do Top Mega Brasil de Comunicação Corporativa e do Prêmio Personalidade da Comunicação, o Fórum do Pensamento com o tema “O Brasil real e o Brasil dos sonhos”, o lançamento da edição 2016 do Anuário de Comunicação Corporativa; e o retorno dos cases temáticos, que foram carros chefes do evento durante vários anos.  

Desde a edição anterior, o congresso adotou o conceito de Festival da Comunicação Corporativa e reúne em torno de si múltiplas e complementares iniciativas, como as que já estão programadas. Dividido em jornadas, o 19º Congresso Brasileiro de Comunicação Corporativa, terá, dentre conteúdo e efemérides, 26 atividades; entre palestras, mesas redondas e conferências. O congresso segue com a mesma qualidade de conteúdo e de organização sob a responsabilidade da Mega Brasil, empresa com atuação verticalizada na área de comunicação e marca e que também responde pelo Jornal da Comunicação, a Rádio Mega Brasil Online e o Anuário Brasileiro da Comunicação Corporativa.

Cordel do Amor sem fim inicia circulação em municípios pernambucanos

O grupo O Poste Soluções Luminosas apresenta até 30/04 o projeto de circulação estadual do espetáculo Cordel do Amor sem fim, que começou dia 12/03. com incentivo do Prêmio do Governo do Estado de Pernambuco – Sistema de Incentivo a Cultura /Funcultura. A peça tem o Rio São Francisco como cenário e completa sete anos de atividade em 2016. Vencedora de vários prêmios nacionais, já participou dos principais festivais internacionais de teatro. A rota da circulação estadual é composta por cidades do Sertão do São Francisco incluindo também municípios pertencentes a outras macrorregiões do Estado de Pernambuco (Mata, Agreste e o Território de Fernando de Noronha).

Ao todo serão oito apresentações e os lugares escolhidos para a circulação do espetáculo possuem características relacionadas à encenação (o rio e a geografia sertaneja).  Das oito apresentações realizadas, quatro contarão com o recurso da tradução em LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) e serão realizadas nas cidades de Petrolina, Pedra, Goiana e Tracunhaém. As apresentação acontecem em comunidades quilombolas, teatros, centros culturais, auditórios, comunidades ribeirinhas, vila ou colônia de pescadores. Após cada apresentação, o grupo O Poste Soluções Luminosas fará debate com o público acerca das experiências de como o espetáculo foi criado e sobre a peça em si, levando em consideração o conceito e a apropriação antropológica de uma cultura afro brasileira, calcada nas religiões de matriz africana e suas relações com o rio São Francisco.

O intuito do projeto é fazer com que os habitantes das regiões, por onde passarão, possam resgatar e reconhecer a cultura do rio indo além das suas fronteiras, através do teatro.  Outro ponto norteador do projeto é a possibilidade de contemplar cidades que, geralmente, são esquecidas pelas produções cênicas ou por municípios que não possuem teatro ou espaço cultural.  

PROGRAMAÇÃO
Tracunhaém 12/03 - Espaço Oca - 19h
Goiana 18/03 - Teatro do SESC - 19h
Lagoa Grande  25/03 - Quilombo Lambedor - 16:30h
Santa Maria da Boa Vista -  26/03 - Quilombo Cupira  19h 
Petrolina 27/03 - Ilha do Massangano - 17h 
Orobó  02/04 -  Escola Paulo Freire - 20h
Fernando de Noronha 15/04 - Auditório Escola Arquipélago Fernando de Noronha – 19h 
Pedra 30/04 – Quadra escolar 19h


Sinopse – A história se passa na cidade de Carinhanha, sertão baiano, às margens do rio São Francisco vivem três irmãs – a misteriosa Madalena, a dissimulada Carminha e a jovem Tereza – por quem José é apaixonado. Drummondianamente, Carminha ama J