Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Como evitar dores na coluna durante o trânsito?


O ortopedista do Hospital Jayme da Fonte, Alexandre Arraes, dá algumas dicas importantes
Recife tem o 3º pior trânsito do Brasil (ficando atrás do Rio de Janeiro e Salvador) e é o 8º no ranking mundial. Com lentidão em 60% de suas vias em horário de pico, o recifense acaba passando um tempo muito maior em posições inadequadas, que podem causar dores na coluna, já que as articulações ficam posicionadas em angulações que comprometem as estruturas do corpo e geram compressões em nervos e tensão na musculatura.
Segundo o ortopedista Alexandre Arraes, do Hospital Jayme da Fonte, uma postura incorreta da coluna influenciará em um mau posicionamento do quadril, joelhos e ombros. “O motorista deve se posicionar da maneira mais ereta possível, mantendo a cabeça em uma posição mais neutra e com o quadril o mais próximo do banco. O tronco deve estar a uma distância do volante de modo que os cotovelos não fiquem muito flexionados, pois assim é gerada uma tensão no pescoço”, explica o médico.
 De acordo com o ortopedista, o sistema psicológico também pode funcionar como um agravante, “Ficar preso em engarrafamentos gera ansiedade e aumenta o nível de stress, fazendo com que a musculatura fique mais rígida. Soma-se a isso o cansaço da volta do trabalho e o fato de que muitas vezes o dirigir é uma das primeiras atividades do dia”. Dr. Alexandre ainda explica que é importante buscar mecanismos que ajudem a relaxar durante os engarrafamentos, como ouvir música ou aulas de inglês, por exemplo.
 Confira algumas dicas que vão te ajudar a driblar o trânsito e ficar livre de dores nas costas:
Antes de dirigir:
- Se o encosto do carro não tiver regulagem para a coluna lombar, use uma pequena almofada para apoiar esta parte do corpo;
- Evite deixar a cabeça muito abaixada e muito para trás;
- Segure o volante com os braços levemente flexionados e relaxe os ombros;
- Apoie os calcanhares no assoalho do veículo e deixe os joelhos levemente flexionados no nível dos quadris ou acima.

Durante o engarrafamento:
- Estique e flexione os pés, para melhorar a circulação;
- Puxe o joelho em direção ao tórax, ao lado do volante, e mexa a musculatura da panturrilha, coxas e quadril;
- Eleve os braços colocando-os na parte de trás da cabeça. Alongue os ombros, cotovelos e flexione os punhos;
- Projete o corpo para frente abraçando o volante e empurre a cabeça para a direita e esquerda.

SERVIÇO:
Hospital Jayme da Fontewww.jaymedafonte.com.br 
Endereço: Rua das Pernambucanas, 167, Graças. Fone: (81) 3416.0000

Cordel do Amor sem fim se apresenta em Orobó

No próximo sábado (02/04), o grupo O Poste Soluções Luminosas encena em Orobó, na Escola Paulo Freire, às 20h, o projeto de circulação estadual do espetáculo Cordel do Amor sem fim, com incentivo do Prêmio do Governo do Estado de Pernambuco – Sistema de Incentivo a Cultura /Funcultura, A peça tem o Rio São Francisco como cenário e completa sete anos de atividade em 2016. Vencedora de vários prêmios nacionais, já participou dos principais festivais internacionais de teatro. A rota da circulação estadual é composta por cidades do Sertão do São Francisco incluindo também municípios pertencentes a outras macrorregiões do Estado de Pernambuco (Mata, Agreste e o Território de Fernando de Noronha).

Ao todo são oito apresentações e os lugares escolhidos para a circulação do espetáculo possuem características relacionadas à encenação (o rio e a geografia sertaneja).  Após cada apresentação, o grupo O Poste Soluções Luminosas fará debate com o público acerca das experiências de como o espetáculo foi criado e sobre a peça em si, levando em consideração o conceito e a apropriação antropológica de uma cultura afro brasileira, calcada nas religiões de matriz africana e suas relações com o rio São Francisco.

O intuito do projeto é fazer com que os habitantes das regiões, por onde passarão, possam resgatar e reconhecer a cultura do rio indo além das suas fronteiras, através do teatro.  Outro ponto norteador do projeto é a possibilidade de contemplar cidades que, geralmente, são esquecidas pelas produções cênicas ou por municípios que não possuem teatro ou espaço cultural.  

PROGRAMAÇÃO
Orobó  02/04 -  Escola Paulo Freire - 20h
Fernando de Noronha 15/04 - Auditório Escola Arquipélago Fernando de Noronha – 19h 
Pedra 30/04 – Quadra escolar 19h


Sinopse – A história se passa na cidade de Carinhanha, sertão baiano, às margens do rio São Francisco vivem três irmãs – a misteriosa Madalena, a dissimulada Carminha e a jovem Tereza – por quem José é apaixonado. Drummondianamente, Carminha ama José, que ama Tereza que ama Antônio, um viajante forasteiro por quem ela se apaixonara no porto da cidade, exatamente no dia em que um almoço marcaria seu pedido de casamento feito por José. Toda a trama então se desenrola em função do tempo de espera de Tereza pela volta de Antônio que vai interferindo na vida dos personagens de forma decisiva. Com final surpreendente dentro da poética do cordel, Tereza de tanto esperar seu amor acaba virando pedra às margens do rio São Francisco. 
A encenação – A encenação busca transcender todos os paradigmas do popular / regional e se coloca na perspectiva de vivenciar outras possibilidades: a da universalidade. Utilizando-se de uma linguagem contemporânea do fazer teatral e de um amálgama de influências que perpassam pela religião de matriz africana, coco, capoeira chegando até ao expressionismo. “A preparação dos atores seguiu métodos tradicionais até a arte marcial do Tai Chi Chuan. Um trabalho rígido dentro das ações físicas onde os intérpretes construíram uma partitura corporal própria em função de um apuro orgânico para o texto, a encenação e o espetáculo.  Trata-se de um espetáculo de influências, onde diversas referências norteiam a atuação dos atores – passando por fontes orientais, regionais nordestinas, africanas, ibéricas e que podem ser verificados na dança, no figurino, na iluminação e no cenário”, comenta o diretor Samuel Santos.

FICHA TÉCNICA:
Texto: Claudia Barral
Encenação e Cenografia: Samuel Santos
Produção: O Poste Soluções Luminosas
Atores: Agrinez Melo , Madson de Paula, Naná Sodré e Suelayne Ramos
Concepção e execução de Figurino: Agrinez Melo
Plano de Maquiagem: Rosinha Galvão
Design de Luz: O Poste Soluções Luminosas
Operação de Luz e assistência de montagem: Samuel Santos
Programação Visual Design gráfico: Java Araújo
Sonoplastia, violão, Efeitos, instrumentos de bambu Didgeridoo: Diogo Lopes
Fotografias do espetáculo: Thaís Lima
Assessoria de imprensa: Luciana Torreão

Programa de Sidcley Alves‏

O Repórter e Radialista Sidcley Alves , após alguns anos longe do rádio reestreia neste sábado (02.04) o Programa CLUBE DA LITORAL que irá ao ar na Radio Litoral FM 98,5 ás 15 horas , será um programa aos sábados, voltado ao publico de todas as idades, com entretenimento, musica ,alegria e participação ao vivo dos ouvintes.

De acordo com o Radialista após passar alguns anos longe do rádio , e após de muita cobrança por partes de amigos e ouvintes que cobravam seu retorno ao rádio, resolveu aceitar o convite do diretor de programação Litoral FM, Marcelo Leal para mais um desafio em sua carreira, de acordo com sidcley as expectativas são as melhores , e está tudo pronto para a grande reestreia que acontecerá neste sábado (02) ás 15 horas.

“A alegria é muito grande em poder voltar a fazer Rádio, principalmente aqui em Paulista onde tive a felicidade de começar minha carreira na