Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Bancada de Oposição apoia reivindicações dos policiais e bombeiros militares



A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), acompanhou a Associação Pernambucana de Cabos e Soldados (ACS-PE) na entrega da pauta de reivindicações da categoria ao Governo do Estado. Os policiais e bombeiros militares reivindicam melhoria salarial e das condições de trabalho. Participaram do encontro com o secretário-executivo da Casa Civil, Marcelo Canuto, os deputados oposicionistas Silvio Costa Filho (PRB), Ossesio Silva (PRB), Joel da Harpa (PTN), Waldemar Borges (PSB), além do presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT).

Segundo o presidente da ACS, Albérisson Carlos, a categoria tem hoje uma defasagem salarial de 18,53%, o que faz dos salários dos policiais pernambucanos o 17º pior do País. “No ano passado, entendemos a situação crítica das finanças do Estado, mas este ano não podemos pagar a conta novamente.”

Presente ao encontro pela Oposição, ao lado dos também oposicionistas Ossesio Silva (PRB) e Joel da Harpa (PTN), o deputado Silvio Costa Filho (PRB) destacou a importância da valorização da categoria. “O crescimento da violência no Estado é fruto da falta de valorização dos agentes de segurança, além da falta de infraestrutura e das péssimas condições de trabalho”, destacou.

Ossesio Silva reforçou a necessidade de proporcionar melhores condições de trabalho aos policiais do Estado. “É preciso que esses profissionais, responsáveis pela segurança da população pernambucana, tenham segurança para trabalhar. É inadmissível que nossos policiais trabalhem com coletes à prova de balas vencido, como relatado no ano passado”, destacou.

Os deputados da bancada oposicionista cobram do Governo do Estado celeridade nas discussões e uma política de valorização da categoria. “Não podemos deixar de reconhecer a difícil conjuntura nacional e de Pernambuco. Mas é importante lembrar que não houve reajuste para a categoria em 2015 e, por isso, é urgente atender a essa pauta. Nós da oposição estamos abertos ao diálogo e esperamos que até o dia 27 o Governo apresente respostas às reivindicações”, cobrou Silvio.

Osvaldão leva multidão para o cinema, e sessão vira ato em defesa da democracia


A pré-estreia no Recife do documentário Osvaldão teve direito a casa cheia no cinema São Luiz, e ato em defesa da democracia. Em tempos de golpismo e intolerância, a exibição da história de uma das principais lideranças guerrilheiras do Araguaia, comunista e descendente de pessoas negras que foram escravizadas, por si só já poderia ser considerado um momento de resistência. Mas os presentes - ativistas, representantes de movimentos sociais, intelectuais e gestores públicos - tornaram a noite inesquecível.

Quase mil pessoas ocuparam um dos cinemas públicos mais charmosos do país, e compartilharam emoções distintas durante toda a noite. Desde as falas emocionadas do secretário de Cultura de Pernambuco, Marcelino Granja, e dos diretores do filme presentes, Ana Petta e Vandré Fernandes, até o último grito “Não vai ter golpe!”, ao final da sessão. “O Osvaldão é o herói da minha infância. Eu sou filha de militantes do movimento estudantil durante a ditadura militar, e cresci ouvindo as histórias da Guerrilha do Araguaia. Por isso eu sempre falo que consegui realizar um sonho que foi fazer um filme do meu herói…”, comentou uma das diretoras de Osvaldão, Ana Petta. 

“Diante do momento que vivemos, o filme, já se tornou um importante documento que apresenta para tantos jovens de hoje a força de resistência do povo brasileiro, contando a vida de um guerrilheiro como Osvaldão, tão dedicado à luta pela democracia…”, disse Marcelino Granja, em parte da sua fala de abertura do evento. Em sua fala, a diretora Ana Petta comentou que - no início das gravações - a equipe que o produziu pensava apenas em contar a história de um momento triste para os brasileiros, e que não imaginava que Osvaldão fosse se tornar um filme tão atual. 

“O que a gente quer é que a juventude brasileira conheça a história dessa liderança, e que esse filme seja o começo de um reconhecimento para essas pessoas que fizeram a história de verdade do Brasil. E que tenham os seus lugares nos livros escolares para que as nossas crianças conheçam os seus verdadeiros heróis...” concluiu a diretora.

A deputada Luciana Santos, em Brasília por conta das votações do processo de impeachment, lamentou não participar da noite de estreia. A parlamentar foi uma das incentivadoras para que o filme fosse exibido em Pernambuco. “Nosso país precisa conhecer sua história. Osvaldão relata uma trajetória de resistência, de defesa da liberdade e da democracia. Lança luz a um capítulo importante da história do nosso país e faz justiça a um ícone da Guerrilha do Araguaia”
.
Ato pela democracia 

Durante as falas de abertura da sessão de pré-estreia de Osvaldão, estudantes e militantes da União da Juventude Socialista - UJS levantaram uma faixa com as palavras de ordem contra o golpe em curso “Não Vai ter Golpe!”, e puxaram gritos de ordem exaltando a luta do Araguaia. O ato foi continuado por toda plateia presente. 


Do Recife;
João Paulo Seixas

"Comissão mista que analisa MP 707 reúne-se, amanhã (14), para apreciar relatório final sobre dívida do setor agrícola"‏

 
Sob a presidência do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), a comissão mista do Congresso Nacional responsável pela Medida Provisória 707/2015 reúne-se amanhã (14), no Senado, para apreciar o relatório final do deputado Marx Beltrão (PMDB-AL).

Promulgada no final do ano passado, a medida provisória prorroga o prazo para a renegociação das dívidas dos produtores rurais e dos contratos de financiamento dos transportadores de cargas. Para o aprimoramento da MP, a comissão mista (CMMPV 707) realizou três audiências públicas em Brasília e três Ciclos de Debates em Petrolina (PE), Fortaleza (CE) e Arapiraca (AL), com a participação de representantes dos trabalhadores, do governo e de bancos oficiais.


SERVIÇO:
Assunto: Apreciação do relatório final para o aprimoramento da MP 707