Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Pastor da igreja O Brasil para Cristo recebe Título de Cidadão


O Presidente da Convenção Estadual das Igrejas Pentecostais O Brasil para Cristo, Pastor José Benedito, vai receber o Título de Cidadão Pernambucano nesta terça-feira, dia 17 de maio às 18h, no plenário do Palácio Joaquim Nabuco. O autor do projeto, deputado Ossesio Silva (PRB), reconheceu no pastor Benedito empenho e dedicação no trabalho social e espiritual em Pernambuco, através das ações do seu pastorado.  Atualmente, presidente estadual da Igreja Pentecostal O Brasil Para Cristo. O pastor paraibano, nascido no município de Itatuba, lidera cerca de 110 igrejas em todo o  Estado, sendo responsável pelo Campo do município do Jaboatão dos Guararapes, que agrega aproximadamente 10 congregações. Lidera trabalhos sociais, que desenvolvem importantes gama de serviços em diferentes instituições que inclui creches, orfanatos, asilos, casas de recuperação para dependentes químicos e outras ações sociais, promovidas em grandes centros urbanos e nas pequenas cidades do interior do estado.

Recém asfaltada pela prefeitura, Avenida Estados Unidos ganha novo sistema de iluminação pública

Os moradores da Avenida Estados Unidos, em Pau Amarelo, já podem comemorar mais uma conquista. Após a tão sonhada obra de pavimentação da via, a Prefeitura do Paulista está atendendo outro pleito antigo da comunidade com a revitalização do sistema de iluminação pública. A ação, que teve início nesta segunda-feira (16.05), consiste na troca de lâmpadas, reatores, fotocélulas e relés danificados por novos com mais potência e qualidade. O trabalho está sendo executado pela Secretaria Municipal de Serviços Públicos.
            Na ação, a prefeitura está investindo R$ 90 mil. O valor, oriundo dos cofres municipais, está sendo aplicado na compra dos novos equipamentos que compõem o sistema de iluminação. Ao todo, 55 luminárias serão substituídas ao longo dos próximos dias. Para se ter uma ideia, as lâmpadas antigas de 70 Watts vapor sódio serão trocadas por novas de 400 Watts de potência, sendo adotado o vapor metálico, que vai garantir mais visibilidade aos condutores e pedestres que passam pelo local.
            A revitalização do sistema de iluminação da Avenida Estados Unidos foi assinada pelo prefeito Junior Matuto durante a solenidade de inauguração da via. A decisão do gestor municipal de atender também esse pleito da comunidade agradou a todos.
            A ação em Pau Amarelo está sendo coordenado pela Diretoria de Iluminação Pública. Os técnicos do órgão contam com o apoio de caminhão munck de alta elevação.

O FENÔMENO RELIGIOSO DAS TELAS DO CINEMA PARA O MERCADO EDITORIAL

Thomas Nelson Brasil lança Milagres do Paraíso, livro que inspirou filme homônimo com Jennifer Garner e Queen Latifah no elenco
Filmes relacionados à fé têm cada vez mais lotado os cinemas brasileiros e internacionais. O Céu É de Verdade, por exemplo, chegou a arrecadar 101 milhões de dólares ao redor do mundo. Enquanto isso, no Brasil, Os Dez Mandamentos angariou 116 milhões de reais. Mas não são só os filmes que têm conquistado cada vez mais público. Os principais longas focados no tema religioso têm ganhado livros de igual sucesso, publicados pela editora Thomas Nelson Brasil. Entre eles, estão Deus Não Está Morto 1 e 2, Quarto de Guerra, Os Dez Mandamentos e O Céu é de Verdade.
O livro Milagres do Paraíso chega para somar entre os lançamentos religiosos com filmes no cinema. O longa, produzido pela Sony, e que tem as atrizes Jennifer Garner e Queen Latifah, ambas ganhadoras do Globo de Ouro, no elenco, estreou no dia 21 de abril nos cinemas brasileiros. O filme é baseado na história real narrada no livro, escrito por Christy Wilson Bean.
Na história, a pequena Annabel Beam é uma criança que sofre de uma doença crônica e cresce entre a cama de seu quarto e leitos de hospital. Em uma véspera de Ano Novo, porém, ela acorda se sentindo melhor. O sol brilhante, que ameniza o frio no interior do Texas, é convidativo. Com as irmãs, ela decide explorar o interior da árvore centenária situada perto de casa. Quando atingem o topo da árvore, o estalo de galho seco congela as meninas. Antes que Anna pudesse seguir os passos das irmãs, o ramo em que se apoia cede e ela despenca árvore adentro.

Acima de nós, bem lá no alto, Mike continuava a chamarAnna.— Annabel? Anna, se estiver me escutando, diga oi.Você consegue dizer oi para mim, Anna? Annabel, vamos tirá--la daí, está bem? Sua mãe e seu pai estão bem aqui. Estamostodos bem aqui, Anna. Não precisa ficar com medo.Ela jamais olhou para cima ou respondeu de volta.— Mesmo assim vamos descer o arnês. — Brian disse anós. Não havia mais nada a ser feito àquela altura, a não sertorcer para que Anna conseguisse fazer o que eles precisavamque ela fizesse.
Após ser resgatada, os pais de Annabel se dão conta de um milagre: a garota não só se recupera rápido do acidente, como é curada de sua doença crônica. A obra, que é lançamento da editora, está disponível nas principais livrarias do país.
Sobre a autora: Christy Wilson Beam tem 42 anos e, antes de ser escritora, é esposa e mãe dedicada. Ela e o marido, Kevin, são os pais de Abigail, 15, Annabel, 13, e Adelynn, 11. A família vive em Burleson, Texas (EUA). Apesar de ter se formado em Educação, o que levou Christy a escrever seu primeiro livro foi a maravilhosa experiência de Annabel que, tendo problemas crônicos de saúde desde os 4 anos, foi completamente curada aos 9 anos após sofrer um acidente e ter uma experiência real no paraíso. Em 2013, Christy registrou essa história nas páginas do livro Milagres do Paraíso. A decisão de escrever o livro, porém, não foi dela. Christy conta que ouviu Deus lhe dizer para relatar o fato, ao que ela pensou: "Ah, Deus, que engraçado o Senhor achar que eu posso escrever um livro". Porém, assim que Christy compreendeu a importância do assunto, arrumou um notebook e logo as palavras começaram a fluir. Ao recontar a experiência de sua família, Christy espera que os leitores sejam encorajados a crer que Deus é fiel em todo momento, e que sua constante fidelidade é, em si, um milagre.

A senha de acesso para uma vida saudável e feliz

De autoria de Padre Joãozinho,livro Os cinco segredos do amor ensina os principais passos para encontrar a verdadeira felicidade e plenitude por meio do amor

Filósofo, teólogo e comunicador com mais de 1,5 milhão de livros vendidos, João Carlos Almeida, mais conhecido como Padre Joãozinho, pesquisa há trinta anos os mistérios da alma humana sedenta de felicidade. O livro Os cinco segredos do amor – agora publicado pela Editora Petra em coedição com a Editora Canção Nova – é fruto dessas descobertas.

“Levei ao menos vinte anos para descobrir o que vou lhe dizer agora. Parece óbvio, mas para mim é abso­lutamente fundamental: ‘Amar é abrir.’ Simples assim! Abrir os ouvidos, a mente, os braços, o coração. É viver na dimensão da abertura e da acolhida ao outro. Jesus resumiu esta disposição fundamental quando revelou a ‘regra de ouro da vida’: ‘Faça aos outros o que você gostaria que os outros fizessem a você’.” (p.23)

Nesta obra, o autor propõe uma mudança no modo de pensar e de viver do leitor. Ele questiona: “Será que a vida também teria uma senha? Neste caso, seria necessário descobrir o código certo para encontrar o caminho da felicidade?”.

O autor usa a metáfora da senha de acesso da rede wireless para questionar se a felicidade, a saúde e o equilíbrio vital não teriam saberes essenciais para oferecer uma conexão frutuosa. Indicando que é como se a vida tivesse uma senha com cinco códigos, Padre Joãozinho afirma que, para conectar-se, é preciso descobrir e praticar cada um desses cinco segredos do amor.

“Mas onde estaria revelado este enigma da abertura que nos conecta à imensa rede da vida? Permanece a per­gunta: qual é a senha? Vamos voltar à resposta de Jesus ao escriba: ‘Escuta! Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Este é o resumo da Lei e dos Profetas.’ Faz todo sentido. Simplificando bastante, pode­ríamos dizer de modo didático que é como se tivéssemos cinco caracteres de uma senha: 1) amar; 2) a Deus; 3) sobre todas as coisas; 4) e ao próximo; 5) como a si mesmo.” (p. 24)

Recheado de orações e imagens explicativas, o livro permite que o leitor explore outros personagens bíblicos, como Maria – a primeira cristã – e os ladrões que foram crucificados juntos de Jesus no Calvário. No fim, o autor propõe um momento de reflexão e avaliação pessoal, com um exercício prático para um novo projeto de vida.

Valendo-se de uma linguagem fácil e popular, Padre Joãozinho consegue traduzir de modo simples as coisas mais com­plexas. Parábolas do cotidiano vão reve­lando o essencial que apenas pode ser visto por quem entendeu os mistérios do coração. Mas esta simplicidade esconde grande complexidade, assim como a tela de um celular, que, tão simples ao toque, esconde sofisticada tecnologia.

“É preciso vi­ver os cinco de modo íntegro para estar integrado. Esta é a verdadeira religião, ou seja, re-ligação. É recuperar o equilíbrio vital das relações que nos compõem. É redes­cobrir nossa identidade original superando as falhas de conexão que a teologia chama de ‘pecado’.” (p. 25)

Sobre o autor: 


João Carlos Almeida (1964), mais conhecido como Pe. Joãozinho, scj, é teólogo, membro da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus (dehonianos). Doutor em Filosofia da Educação pela USP, em Teologia Sistemática pela Faculdade Nossa Senhora da Assunção (hoje PUC-SP) e em Teologia Espiritual pela Universidade Gregoriana (Roma), foi por 13 anos diretor-geral da Faculdade Dehoniana, em Taubaté (SP). É avaliador institucional e de cursos do Ministério da Educação. Possui cerca de quarenta livros publicados e atua como comunicador em diversos meios, principalmente em programas de televisão. Músico com mais de vinte CDs lançados, é autor de canções que estão gravadas na alma do povo, como “Conheço um coração”. É também autor do #minisermao, mensagens de 140 caracteres e áudios de um minuto que atingem, diariamente, milhões de pessoas por meio do WhatsApp, do Twitter (@padrejoaozinho), do Instagram (padrejoaozinho e minisermao), do Telegram (@padrejoaozinho), do Youtube (Pe. Joãozinho, scj) e de sua fanpage no facebook www.facebook.com/PadreJoaozinhoscj/. 

Dia Mundial do Museu: Conheça os museus mais inusitados do Brasil

Neste dia 18 de maio é comemorado o Dia Mundial do Museu, data instituída pelo Comitê Internacional de Museus (ICOM) para chamar a atenção da sociedade e do público para a importância desses espaços. Por isso, nós trazemos, hoje, uma seleção dos museus mais inusitados do Brasil para você conhecer já! Confira.

Museu do Tubarão, Fernando de Noronha (PE): Dentro de Pernambuco, um dos museus mais diferentes é o Museu do Tubarão, no arquipélago de Fernando de Noronha. O pousadeiro Gustavo Longman, que mantém as pousadas EcoCharme na ilha e costuma oferecer excursões até o local para os hóspedes afirma que o museu atrai a atenção dos visitantes não só pelo tema inusitado e pelas belas imagens e esculturas, como também pelo restaurante que funciona no mesmo local. “Além de ser um lugar bacana para conhecer mais do modo de vida desse temido peixe, o restaurante oferece o bolinho de tubalhau, feito com mandioca e carne de tubarão, que já se tornou uma das marcas registradas de Noronha”, explica.

Museu da Invenção, São Paulo (SP): Localizado em Perdizes, Zona Oeste de São Paulo, o Museu da Invenção, também conhecido como "Inventolândia", foi inaugurado em 1996. Possui um acervo de mais de 500 invenções exóticas, como um piano dobrável, pente pra careca, churrasqueira descartável, entre outros. Um ótimo lugar para os curiosos que adoram uma novidade maluca e para os criativos, que podem acabar saindo de lá cheios de ideias.

Museu do Chupa Cabra – Botucatu (SP): Também no estado de São Paulo, na cidade de Botucatu, o Museu do Chupa Cabra, idealizado pelo escultor Pedro César, conta com uma réplica do animal feita por ele, além de bichos empalhados e uma pedra que, dizem, contém saliva de DNA desconhecido. Também é climatizado com ruídos de floresta e folhas para reproduzir o ambiente que o chupa cabra gosta de estar, segundo as lendas. É o museu ideal para os corajosos que não têm medo de uma boa aventura.
Museu de Cera – Gramado (RS): O Museu de Cera Dreamland, inaugurado no fim de 2009, em Gramado, foi o primeiro a apresentar ícones do cinema e da cultura pop em toda a América do Sul. O acervo conta com mais de 90 astros do cinema e personalidades, distribuídos em 20 cenários temáticos. Uma ótima oportunidade para quem se encanta com os famosos museus de cera dos Estados Unidos e Europa, mas nunca teve oportunidade de visitá-los.
Museu da Cachaça – Maranguape (CE): Construído no século 19, o casarão que hoje abriga o Museu da Cachaça, em Maranguape, Região Metropolitana de Fortaleza, reúne a história da aguardente no Brasil em cada detalhe conservado ou nos recursos audiovisuais. No acervo, são encontrados mapas, documentos, fotos, filmes, máquinas, garrafas, equipamentos agrícolas, tonéis de bálsamo, dentre outros. Em meio à paisagem serrana, o museu guarda curiosidades, como o maior tonel de madeira do mundo, com capacidade para 374 mil litros (registrado no Guinness Book) e dois personagens em tamanho natural de resina, encenando o trabalho realizado na moenda, sendo uma homenagem à participação dos escravos na saga da cana-de-açúcar.
Museu da Gastronomia Baiana – Salvador (BA): O Museu da Gastronomia Baiana (MGBA) é ligado ao complexo do Senac Pelourinho, e foi o primeiro da América Latina totalmente dedicado à gastronomia. O museu traz as histórias das comidas típicas baianas, como acarajés, vatapás e moquecas, além de referências étnicas, sociais e culturais que fazem parte da gastronomia da Bahia. Além do museu, o espaço abriga um teatro, uma arena e um restaurante.

A arte de ensinar e aprender



Livro traz uma reflexão inovadora sobre a educação e é referência para educadores brasileiros 

É muito fácil dizer não às ideias novas. Mudar implica desinstalação na essência do ser humano, naquilo que lhe confere identidade. Em A arte de ensinar e aprender, o professor Darbí José Alexandre parte de uma proposta ousada para depois chegar à prática. Ele propõe aos profissionais da Educação que mudem seus paradigmas. A “doença da certeza” é fatal e fácil de ser contraída, explica o autor. Para ele, o educador deve esforçar-se continuamente para superar suas limitações para ensinar o aluno.

“A efetiva aprendizagem ocorre quando o aluno está interessado e deseja aprender (...) Aprender é uma tarefa árdua, na qual se convive o tempo inteiro com o que ainda não é conhecido. Para o sucesso nessa empreitada, é fundamental que exista uma relação de confiança e respeito mútuo entre o professor e o aluno...” Pág. 28

Com muita segurança, o professor Darbí dá dicas práticas de como elaborar provas e roteiros de trabalhos escolares, e descreve exemplos dos melhores recursos instrucionais para serem usados. E avisa: “Os alunos vão à escola para aprender. Facilite-lhes o aprendizado e eles lhes serão gratos para sempre”.

O autor busca de maneira empolgante, uma reflexão ampla e inovadora sobre a educação. Ele aborda com precisão a importância das mudanças, das novas ideias, da dinâmica escolar e da mudança de paradigmas. O que muitas vezes não permitem de fato um acompanhamento da evolução do mundo moderno, seja como professor ou no dia a dia como cidadão comum.

“Como lidamos com paradigmas o tempo todo, nossas regras e regulamentos nos impedem de evoluir em direção ao futuro. Muitas vezes erramos nas nossas decisões porque nossos paradigmas nos impedem de ver as mudanças que estão ocorrendo.” Pág. 12

A arte de ensinar e aprender é uma obra essencial para qualquer pessoa que atue na área da Educação. Professores, experientes ou não, tirarão muito proveito das sugestões de roteiros para trabalhos escolares e provas.

Sobre o autor: Darbí José Alexandre é paulista, do município de Botucatu (SP). Formou-se em Ciências Físicas e Biológicas e em Biologia, na Universidade de Mogi das Cruzes, e em Pedagogia, na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Camilo Castelo Branco, em São Paulo, com especialização em Administração Escolar. Professor e, posteriormente, diretor de escola, o autor dedicou 30 anos de sua vida profissional a projetos de educação. Atualmente realiza palestras em escolas, clubes e entidades sociais.

Funcionários do Walmart de Pernambuco tiram o dia para brincar

Em Pernambuco, os funcionários do Bompreço, Hiper Bompreço e TodoDia realizarão ações voltada para 13 instituições de oito cidades. Ação de voluntariado, que acontece no dia 19 de maio, abre as atividades da Semana Mundial do Brincar

Cerca de 2 mil profissionais do Walmart Brasil irão participar do Dia na Comunidade 2016, que acontece no dia 19 nas principais cidades onde a rede está presente. Em Pernambuco, os funcionários do Bompreço, Hiper Bompreço e TodoDia realizarão ações voltada para 13 instituições de oito cidades. A ação, coordenada pelo Instituto Walmart, responsável pelo investimento social da rede, abre espaço na agenda de lideranças e funcionários de escritórios, lojas e centros de distribuição para a realização de atividades voluntárias.

Esta é a décima edição do Dia na Comunidade, que este ano uniu esforços à Semana Mundial do Brincar (SMB), grande mobilização promovida pela Aliança pela Infância para sensibilizar a sociedade sobre a importância do brincar e a essência da infância e que em 2016 tem como tema “O Brincar que Encanta o Lugar”. Com mais de 260 atividades inscritas, o Dia na Comunidade abrirá a programação da SMB 2016, que acontece de 22 a 2