Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Campanha arrecada doações para desabrigados em Paulista

As pessoas que quiserem participar da campanha de doação de donativos para os cerca de 500 desabrigados por conta da chuva podem se dirigir ao Centro Educacional Manoel Vitor, no Centro da cidade. A prioridade neste momento são alimentos não-perecíveis, água, roupas e fraldas. O ponto de arrecadação, que fica na Avenida Marechal Floriano Peixoto, s/n, ao lado do Teatro Paulo Freire, estará aberto de segunda a sexta, no horário comercial, das 8h às 17h.

A campanha, coordenada pela Prefeitura do Paulista, visa minimizar o sofrimento das 500 pessoas que estão acomodadas temporariamente em quatro escolas públicas da cidade depois do temporal que castigou o município nesta segunda-feira (30.05). Elas estão nas escolas municipais Frei Guido, na Mirueira; Agamenon Magalhães, no Fragoso; Maria das Neves, em Jardim Paulista; e Jaime Bolt, na Vila Torres Galvão. 

        Além dos donativos da população, os desabrigados estão recebendo apoio dos profissionais das secretarias municipais de Educação; Segurança Cidadã e Defesa Civil; Políticas Sociais, Esportes e Juventude; além da Saúde. 

Defesa Civil divulga balanço de ocorrências em Paulista

Em Estado de Emergência pelos próximos 180 dias, a Prefeitura do Paulista divulgou na tarde desta segunda-feira (30.05) o balanço de ocorrências registradas ao longo do dia. Ao todo, 131 chamados foram contabilizados pela Defesa Civil municipal até às 17h. A maior parte diz respeito à situação de alagamento, sendo 70 casos. As equipes da prefeitura também realizaram 14 reposições de lonas e orientaram diversas famílias residentes nas áreas de morro.           
Neste momento, 500 pessoas residentes em áreas de risco ou de alagados estão acomodas temporariamente em quatro escolas públicas – Frei Guido, na Mirueira; Agamenon Magalhães, no Fragoso; Maria das Neves, em Jardim Paulista; e Jaime Bolt, na Vila Torres Galvão. Quando a situação se normalizar, estas pessoas voltarão para suas residências.
O secretário de Segurança Cidadã e Defesa Civil, Manoel Alencar, alerta a população. “As pessoas que ainda se encontram nas áreas consideradas de risco devem sair de casa e procurar abrigo na residência de parentes. Quem não tiver pra onde ir, não deve arriscar a vida permanecendo na moradia. É importante que a população nos procure através dos telefones de contato ou pedindo orientação às nossas equipes que estão atuando nas ruas”, frisou.
Os profissionais da Defesa Civil estão de prontidão para atender todas as solicitações dos moradores. Os chamados podem ser registrados pelo fone: 9090.9.8788.7822 e 9090.9.7119.6123. Os contatos estão disponíveis 24h. A população ainda pode acionar o fone: 3371.7992, de segunda a sexta, no horário comercial. Tem ainda a Coordenadoria de Defesa Civil de PE (Codecipe), através dos números: 3181.2491 / 31812490.
Ao longo desta segunda-feira (30.05), o bairro de Maria Farinha foi o que registrou o maior volume de chuva, sendo 213mm até às 16h. Os demais bairros com alto índice de precipitação pluviométrica são: Janga, com 204mm, e Vila Torres Galvão, com 195mm.

DECRETO DE EMERGÊNCIA - Em função dos estragos provocados pelas chuvas das últimas horas, o prefeito do Paulista, Junior Matuto, decretou emergência nesta segunda-feira (30) por 180 dias. Este decreto autoriza as secretarias municipais de Segurança Cidadã e Defesa Civil, Serviços Públicos, Infraestrutura, Meio Ambiente, Saúde e Educação a tomarem as medidas necessárias sem burocracia, para minimizar os transtornos causados pelas fortes chuvas e prestar socorro aos moradores de áreas alagadas ou de barreiras.

De olho na segurança dos participantes, Educação do Paulista adia o Seminário de Igualdade Étnico Racial


Previsto para ser realizado nesta terça (31.05), no Hotel Amoaras, em Maria Farinha, o Seminário de Igualdade Étnico Racial foi adiado para o dia seguinte, quarta (1º.06), por conta das fortes chuvas que castigam o município desde a madrugada. Como a previsão é de que o temporal continue ao longo das próximas horas, a Secretaria de Educação decidiu alterar a data do evento para garantir que todos os profissionais inscritos possam chegar ao local com segurança.
            O bairro de Maria Farinha - local do seminário - foi onde mais choveu nas últimas 12 horas em Paulista. A localidade registrou 213 mm de chuva desde o início da madrugada. No entanto, a Defesa Civil municipal não recebeu nenhuma ocorrência considerada preocupante da área.

Câmara cogita impeachment do Prefeito de Águas Belas


Agora que conseguem Auditoria para o caso do IPREAB. Somando com três contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas, há respaldo legal suficiente para pedirem o afastamento imediato do Gestor Municipal.
O que parecia distante, agora ficou perto. O impeachment que só se via pela televisão, parece estar chegando a Águas Belas. Se, com três contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas que prova crime de improbidade administrativa já podia pedir o afastamento do Prefeito. Imagina agora, que as contas do Instituto de Previdência de Águas Belas (IPREAB) serão revisadas. Os vereadores de oposição conseguiram Auditoria para o caso.
De autoria do vereador Alan Roberto (Buda), o requerimento nº0012/2016, pediu intervenção do Ministério Público Federal e Estadual juntamente com o Tribunal de Contas do Estado para o caso IPREAB, foi prontamente aprovado pela bancada de oposição. Preocupados com os aposentados e pensionistas, os vereadores buscam entender o que está acontecendo com o IPREAB, onde está o dinheiro das pessoas, dos idosos que dependem unicamente do benefício.
A Câmara recebeu um Ofício, um parecer positivo de Auditoria. E o mais breve será iniciado o processo de revisão financeira do IPREAB. Depois do resultado. A bancada oposicionista terá outra atuação. Sempre embasada nas leis municipal e nacional.

Com Geraldo população do Recife é refém das chuvas, diz Silvio


O Recife acordou na manhã desta segunda-feira (30), mais uma vez, com a instalação do caos que virou rotina para a população nos últimos anos.  Com as chuvas registradas nas últimas horas, as vias foram tomadas pelas águas e pelo lixo, além de prejuízos de diversas ordens, como pessoas desalojadas por deslizamento de terra, fechamento do comércio por causa dos alagamentos, o trânsito ainda mais complicado e os serviços indisponíveis pela falta de profissionais, além de órgãos públicos sem atendimento e da suspensão de aulas em diversas instituições escolares.

Para o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), os transtornos são consequência direta da irresponsabilidade da atual gestão no que se refere às ações estruturadoras no município. “Infelizmente, o que observamos é a absoluta falta de planejamento e de manutenção da cidade. O prefeito Geraldo Júlio, em vez de priorizar iniciativas como conservação de galerias, limpeza dos canais e canaletas e a construção de sistemas para a contenção de alagamentos, como os adotados em São Paulo e no Rio de Janeiro, prefere prometer grandes obras que não são executadas. Enquanto a Prefeitura gastou mais de R$ 80 milhões em publicidade, bem menos da metade disso foi empregado em intervenções para a contenção de alagamentos e cuidados nos mais de três mil pontos de risco nos morros”, compara.

O parlamentar destaca que o que está acontecendo no Recife nos últimos três anos e meio é reflexo da gestão de um prefeito que não cuida da cidade. “Com todas as tecnologias preventivas já existentes no Brasil e no mundo, o Recife não pode ficar refém de questões climáticas. Quando candidato, o prefeito Geraldo Júlio comprometeu-se a acabar com 32 pontos críticos de alagamento no município, mas pelo que foi registrado diante das recentes chuvas, do pouco que alega ter feito, nada surtiu o efeito prometido”, destaca.

Silvio enfatiza a necessidade de ações proativas no Recife. “É inadmissível que a população fique à mercê de uma gestão com viés exclusivamente reativo. A cidade precisa de iniciativas concretas que evitem os problemas e não de gabinetes de maquiagem, que só funcionam esteticamente e apenas enxugando gelo, sem dar aos seus cidadãos as melhorias necessárias. Precisamos de saneamento integrado, drenagem e microdrenagem eficientes, contenção de encostas, moradias dignas, limpeza periódica de rios, canais, galerias e canaletas, acessibilidade assegurada e, principalmente, respeito à vida de toda à população”, detalha.

Solidariedade aos desabrigados e afetados da chuva do dia 30/05/2016


Doe cobertores, colchões, alimentos, água, toda ajuda é bem vinda.
Entregar os materiais e alimentos na Casa da Juventude, rua 75 situada no bairro de Maranguape II em Paulista. Ponto de referência: próximo ao mercado Batista.