Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Oposição cobra explicações sobre a Arena Pernambuco

O Governo do Estado anunciou, na última sexta-feira (10), o início de sua gestão na Arena Pernambuco. Fala de um custo mensal de R$ 1 milhão em manutenção, além de um montante de R$ 246,8 milhões que será pago à Odebrecht. Não faz referência, no entanto, aos cerca de R$ 540 milhões já pagos pelo Estado, que somados ao que será desembolsado a partir de agora eleva a conta com a Arena para quase R$ 790 milhões, de uma obra que teria custado, segundo o próprio Governo, R$ 479 milhões.

Não fala também que a rescisão, apresentada como consensual, não encerrou a possibilidade de disputa jurídica, uma vez que a própria Odebrecht afirmou que ainda há questões pendentes, já levadas à Justiça, como os R$ 264 milhões cobrados pela construtora como adicional por ter implantado o terceiro turno na obra, para que ficasse pronta a tempo da Copa das Confederações, a pedido do Governo do Estado.

O Governo de Pernambuco promete ainda lançar um edital de licitação para a operação do estádio em 60 dias, mas não explica como espera atrair empresas para um empreendimento que está sob investigação da Policia Federal e nem porque a parceria com a Anschutz Entertainment Group (AEG), que administra mais de 100 arenas no mundo, não conseguiu ter sucesso em Pernambuco.

A rescisão do contrato, infelizmente, não encerra o imbróglio que se tornou a Arena Pernambuco. Há ainda muitas dúvidas a serem respondidas pelo Governo do Estado, como, por exemplo, os motivos que levaram o atual prefeito do Recife, Geraldo Júlio, na época presidente do Comitê Gestor das PPPs, a aprovar, junto com o colegiado, o empreendimento e lançar a licitação de uma parceria financeiramente desequilibrada e que tantos prejuízos trouxe e ainda poderá trazer aos cofres pernambucanos.

A Bancada de Oposição convidará o procurador-geral do Estado, César Caúla, e o secretário Felipe Carreras, que ficará responsável pela gestão do equipamento, para prestarem esclarecimentos sobre como vai se dar a operação da Arena.

1.    Qual a nova modelagem jurídica do empreendimento?
2.    Qual a fonte de financiamento para pagar os R$ 246,8 milhões devidos à Odebrecht?
3.    Quem assumirá os empréstimos obtidos pelo empreendimento junto ao Banco do Nordeste e BNDES para construção da Arena?
4.    Qual a visão do Governo do Estado sobre os R$ 264 milhões cobrados pela Odebrecht a título de aceleração da obra?
5.    Que grupo internacional ou nacional vai se dispor a assumir um empreendimento que está sob investigação?

Esses são apenas alguns questionamentos, entre outros, que ainda precisam ser respondidos pelo Governo do Estado em Audiência Pública a ser realizada.

Karynna Spinelli leva o samba pernambucano para Brasília – DF


O show dá continuidade às comemorações de 10 anos de carreira da artista
A pernambucana Karynna Spinelli embarca para Brasília (DF) levando o samba do Morro para o palco da Caixa Cultural, nesta terça-feira ( 14). Essa apresentação faz parte do Projeto Samba de Bamba, do produtor Rodrigo Brownie. Ano passado, a sambista participou do projeto em Curitiba.
 O show dá continuidade às comemorações de 10 anos de carreira da artista. Para Karynna, poder celebrar em Brasília tem um sabor especial. A sambista trabalha há quatro anos na capital federal, como produtora e como cantora. “Sempre levo projetos para os festivais de lá, como o Sambatuque, e nada mais justo, do que fazer essa celebração também em Brasília, lugar que se tornou um lar para mim”, explica.
No repertório, além de canções autorais dos CDs Morro no Samba e Negona , Spinelli traz Lenine, Chico Buarque, Morais Moreira, Cartola, sem deixar de fora as canções de terreiros. Em um show mais intimista, Karynna viaja acompanhada da sua banda formada por Nego Henrique, Robson França e Juca Júnior, na percussão, Lucas Cesar, no cavaco e bandolim. O show tem arranjo do violonista de oito cordas, Rubem França, diretor de harmonia. O público terá uma surpresa: Pela primeira vez Karynna vai apresentar uma canção que cantava com os pais, ainda criança.
 Criada dentro da música, desde muito cedo a sambista acompanhava os pais entoando grandes clássicos da Música Popular Brasileira. “Minha mãe tocava violão, meu pai cantava em seresta e eu convivi na boemia, cantando e me encantando”, conta a artista. Karynna conta ainda, que o samba a escolheu. Quando criança interpretava, com os pais, Maria Bethânia, Chico Biarque, Vinícius de Morais e, só depois de cantar tudo, ela conheceu o candomblé, a jurema, a musicalidade do Morro da Conceição – comunidade da Zona Norte do Recife. “Foi assim que encontrei o samba que eu queria ouvir, o samba dos ancestrais, da negritude. Aquele samba que arrepia o corpo da gente”, explica. “A sonoridade que eu faço utilizando os instrumentos do terreiro de candomblé é muito bem aceita. As pessoas se identificam porque o samba veio desse batuque. Onde passo tenho tido uma receptividade maravilhosa”, finaliza.
O Clube do Samba de Recife, projeto realizado há sete anos pela cantora e a própria Karynna Spinelli tem um público formado em Brasília, afinal, há quatro anos seguidos, o samba de Pernambuco é apresentado por ela lá.
Em tempo, Karynna Spinelli se apresenta na Caixa Cultural, na terça-feira (14) e na segunda-feira (13) faz uma participação no Clube do Choro, na celebração de 12 anos do grupo Seu Estrela.

10 anos de carreira – Os  10 anos de carreira vem recheado de muita coisa boa. Em junho, a cantora Karynna Spinelli inicia a segunda turnê patrocinada pelo Governo do Estado de PE, além de comemorar sete anos do Clube do Samba do Recife e a pré-produção do primeiro DVD da sambista. 

Ao lado de Miguel Coelho, senador Fernando Bezerra participa de atividades políticas em Petrolina


Prefeito de Petrolina por três vezes, o senador Fernando Bezerra Coelho tem um final de semana repleto de atividades na mais importante cidade do Sertão do Estado. Os compromissos fazem parte da estratégia do PSB municipal, que desde o ano passado vem promovendo debates e consultas populares para recolher sugestões e demandas. A agenda está sendo coordenada pelo deputado estadual Miguel Coelho, que lidera o partido em Petrolina.

Na sexta-feira à noite, Fernando Bezerra e Miguel Coelho foram à Tribuna 40 na comunidade da Vila Eulália. No evento, moradores e lideranças políticas subiram no caixote de madeira para expressar suas opiniões, exatamente como o ex-governador Eduardo Campos fez na vitoriosa campanha ao Governo de Pernambuco em 2006. “Muitas pessoas aqui reclamaram da falta de investimento da atual gestão em esgotamento sanitário. Quando saí da prefeitura, e isso foi há quase dez anos, atendendo a uma convocação de Eduardo para integrar sua equipe, deixei a área urbana com 90% de saneamento. O município cresceu e as necessidades também. A cantiga do prefeito é que a responsabilidade é da Compesa. Nunca foi”, disse o senador, recordando que todos os governantes anteriores investiram fortemente na melhoria da coleta de esgoto. “Precisamos ter um gestor que represente a renovação, mas tenha força e articulação política”, enfatizou Fernando Bezerra, ao lado do pré-candidato à prefeitura de Petrolina Miguel Coelho.

No sábado pela manhã Fernando Bezerra e Miguel Coelho têm reunião com os jovens empreendedores da cidade. À noite prestigiam festas de São João na cidade e na Zona Rural. No domingo pela manhã eles comparecem à 45ª edição da festa Jecana, que acontece na comunidade do Capim, que este ano irá homenagear o professor e ex-prefeito da cidade Simão Durando, criador da Jecana.

Educação do Paulista desenvolve projeto pedagógico para aproximar a família da escola


O abismo que separa a família da escola interfere diretamente na formação do estudante e do cidadão. A ausência dos pais nesse processo transfere para os professores a responsabilidade de educar e também preparar os pequenos para o mundo. Mas, afinal, de quem é essa obrigação? Ciente de que ambos são fundamentais nessa tarefa, a Secretaria de Educação do Paulista está desenvolvendo um projeto pedagógico que vem aproximando, cada vez mais, os dois segmentos e tornando o ambiente escolar ainda mais agradável.
            Ao todo, 53 escolas da rede municipal estão envolvidas nessa ação, que foi intitulada de “Escola e família: parceiros de sempre na formação cidadã”. A ainiciativa acontece nas creches e nas unidades onde existem turmas de Educação Infantil, contemplando a garotada de 0 a 5 anos. Nessas escolas, os pais ou responsáveis estão sendo incentivados a participar de reuniões, grupos de debates e aulas com os próprios filhos onde são trabalhados os valores humanos, que abordam temas como: verdade, retidão, paz, amor e não-violência.
            Nesta sexta-feira (10.06), o projeto pedagógico chegou à fase final na extensão da Escola Municipal Terezinha Camarotti – a unidade Santa Clara –, no bairro da Mirueira. O evento de culminância reuniu muitos pais e professores no pátio do centro educacional. Os estudantes prepararam uma apresentação teatral sobre o filme “O Mágico de Oz”, que trabalha conceitos importantes na formação cidadã, de uma forma divertida e atraente, com personagens marcantes, como o leão, espantalho, homem de lata e a pequena Dorothy.
A ideia foi chamar a atenção dos pequenos para os valores de uma forma mais acessível. A vice-gestora da Escola Santa Clara, Valdira Ursulino, disse que 80 estudantes participaram do projeto na unidade e que o resultado foi o melhor possível. “É muito importante quando a escola se mobiliza para resgatar os valores que estão ficando esquecidos. Com esse projeto, conseguimos envolver ainda mais os pais nas atividades da escola. Isso é muito válido porque fortalece o trabalho educacional que está sendo desenvolvido”, comentou.
O montador Gutenberg Douglas foi prestigiar a filha Emile Nicole na apresentação teatral. Acompanhado da esposa, ele revelou que faz de tudo para acompanhar o dia a dia da pequena de cinco anos na escola. “Os pais precisam ficar perto dos filhos em tudo na vida. E na escola não é diferente. Sempre que posso estou com ela e faço questão de participar. Até já pedi pra sair mais cedo do trabalho para assistir uma apresentação em sala de aula”, lembrou.
Presente ao evento, a diretora de ensino da Secretaria de Educação, Marilúcia Francisca da Silva, salientou que a gestão municipal tem se esforçado para encurtar a distância entre as famílias e as escolas. Tanto é que o tema do ano letivo de 2016 está relacionado a este assunto. Na visão dela, ações como essa aproximam não apenas os pais dos professores, mas, sobretudo, fortalece o processo de formação cidadã da garotada.