Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Multidão no encerramento da Festa de São Lourenço

Fotos: Divulgação
Uma multidão toma conta da Praça em frente à Igreja Matriz no encerramento da festividade de São Lourenço Mártir, no município de São Lourenço da Mata. O show pirotécnico com a queima de fogos também animou os fiéis.




Radiografia da violência em Pernambuco


2.318 assassinatos foram registrados somente nos primeiros sete meses de 2016;
6% foi o aumento em relação ao mesmo período no ano passado;
26% de crescimento no total de homicídios desde a criação da Secretaria de Defesa Urbana e do Pacto pela Vida do Recife;
59 pessoas mortas intencionalmente na capital pernambucana apenas em julho passado;
Resultado é quase o dobro dos 30 casos registrados em julho de 2013, quando o Pacto pela Vida do Recife foi criado;
68% mais assaltos a bancos ocorridos no primeiro de semestre deste ano em relação a 2015;
843 investidas em coletivos apenas de janeiro a junho de 2016;
22 casos passou a ser a atual média mensal de mulheres mortas em Pernambuco, antes a média anterior de 20 assassinatos.


Fonte: SDS/Sind. Bancários/Sind. Rodoviários

Crescimento da violência é reflexo da incapacidade de reação do Governo do Estado e da Prefeitura, denuncia Silvio

Divulgação
A violência está sem controle em Pernambuco e a sociedade precisa se unir para dar uma resposta, já que os governos do PSB no Estado e na Prefeitura do Recife perderam o poder de reação. O alerta foi dado pelo deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco. Segundo o parlamentar, o crescimento da violência na capital pernambucana e na Região Metropolitana é o maior exemplo da falta de capacidade de reação das gestões Paulo Câmara e Geraldo Júlio.
Foto do site http://perimetralseguranca.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/02/violencia-no-brasil-1024x768.jpg

“No mês de julho foram registrados 59 homicídios no Recife, quase o dobro dos 30 casos registrados em julho de 2013, primeiro ano da Secretaria de Segurança Urbana e do Pacto pela Vida do Recife, que deveria auxiliar no combate à violência, com ações sociais e intervenções urbanas. Mas passados três anos, o que se vê é a completa ineficiência do modelo de gestão implantado na Prefeitura do Recife, que replica a experiência desastrosa da administração estadual”, avaliou Silvio.

Segundo levantamento feito a partir da base de dados da Secretaria de Defesa Social do Estado (SDS), nos sete primeiros meses de 2016 foram contabilizados 2.318 assassinatos, ou 6% acima do mesmo período de 2015. “Vale lembrar que 2015 já fechou com uma alta de mais de 13% sobre o ano anterior e que em 2014 houve também um crescimento de quase 10% em relação a 2013. Estamos caminhando para o terceiro ano consecutivo de crescimento no número de assassinatos, o que mostra a completa falência do Pacto pela Vida”, ressaltou o líder da Oposição.

Silvio destacou ainda que, além dos homicídios, a falta de ação do Governo se reflete em outras áreas, como os assaltos a bancos, que fecharam o primeiro semestre com 68% mais registros que no mesmo período do ano passado. Segundo o Sindicato dos Bancários de Pernambuco, há agências que estão fechadas há meses e sem previsão de reabertura por causa das repetidas ocorrências e pela falta de uma ação do Estado para coibir a prática.
Também estão na lista de crescimento da violência o alto índice de assaltos a ônibus – que chegou ao fim de junho com 843 assaltos a coletivos, segundo o Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco – e de assassinatos contra a mulher, cuja média cresceu de 20 para 22 casos por mês, em plena comemoração pelos dez anos da Lei Maria da Penha.

Silvio voltou a fazer um apelo para que o Governo do Estado realize uma ampla discussão sobre o Pacto pela Vida. “Temos insistido nesse debate, mas diante da falta de respostas do Governo, vamos buscar as entidades da sociedade civil para iniciar essa reflexão. Vamos procurar a OAB, sindicatos dos Bancários e dos Rodoviários, além de representantes dos agentes de segurança e dos diversos segmentos da sociedade. Ao final, deveremos apresentar um conjunto de propostas como contribuição da sociedade para o combate à violência”, explicou.

HOSPITALMED traz inovação para sua 4ª edição

A maior feira de negócios hospitalares da região Norte e Nordeste, a HOSPITALMED, está investindo em tecnologia de ponta para sua edição de 2016. A feira de produtos, equipamentos, serviços e tecnologias para hospitais, laboratórios, clínicas e consultórios, que acontece na próxima semana, de 17 a 19 de agosto, no Centro de Convenções de Pernambuco, reunirá mais de 160 estandes, movimentando mais de R$ 200 milhões em negócios, mesmo com a crise. Para este ano, a feira investiu na capacitação dos profissionais de saúde e no estímulo de novas soluções, com espaço especial para startups.

Júlio Cavalcanti questiona o Estado: "que conta é essa?"

Júlio cobra resposta do Governo do Estado
Um dos temas recorrentes dos pronunciamentos do deputado Júlio Cavalcanti em plenário é o abandono do Hospital Regional de Arcoverde. E nesta quarta-feira (10), a unidade foi novamente o tema da fala do parlamentar. Júlio afirmou não entender como o Estado não tinha verba para custear o Hospital, que vive há anos no vermelho - devendo a fornecedores, sem suprimentos básicos para os atendimentos, sem médicos plantonistas – e, agora, vai pagar mais de R$ 2 milhões por mês para uma Organização Social administrar o Hospital. O resultado da seleção que escolheu o Hospital do Tricentenário para gerenciar o Hospital Regional Ruy de Barros Correia (Hospital Regional de Arcoverde) foi publicado no Diário Oficial de 29 de julho, e vai garantir à OS o valor anual de R$ 24.758.961,12 (vinte e quatro milhões, setecentos e cinquenta e oito mil, novecentos e sessenta e um reais e doze centavos) para fazer funcionar a unidade. Ou seja: R$ 2.063.246,76 (dois milhões, sessenta e três mil, duzentos e quarenta e seis reais e setenta e seis centavos) por mês.

“Que conta é essa? Não pode pagar 500 mil, mas agora pode pagar dois milhões?”, questiona o parlamentar. “Vai ser bom para a população? Esperamos que sim. Tudo que nós queremos é que o Hospital de Arcoverde funcione bem e atenda ao povo, que há anos sofre com o descaso do Estado com a saúde. Mas também queremos entender que matemática é essa que faz com que de uma hora pra outra o Estado tenha capacidade de assumir essa fatura”, complementa.
De acordo com Júlio, “parece até que essa é a receita para governar o Estado. Sucatear, para depois de sucateado, o equipamento ganha um contrato de gestão milionário”.
O deputado destacou que os gastos com as OS e as OSCIPS já chamaram a atenção do Tribunal de Contas do Estado. O TCE, em recente matéria de jornal, criticou, também, o modelo de Estado criado pela gestão do PSB, que não deu certo e que precisa ser revisto. “Realmente, não deu certo. Não dá certo. Tem que ser revisto, urgentemente”, concluiu.    &