Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Cunha responsabiliza governo Temer pela perda do mandato na Câmara

Luciano Nascimento e Ivan Richard - Repórteres da Agência Brasil

Eduardo Cunha diz que não fará delação premiada e que escreverá um livro sobre o processo do impeachment Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após ter seu mandato cassado pela Câmara, o ex-deputado Eduardo Cunha (RJ) responsabilizou o governo do presidente Michel Temer pelo resultado da votação. O peemedebista negou ainda que tenha a intenção de fazer delação premiada, mas prometeu escrever um livro relatando todos os diálogos que teve durante o processo de impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff.

Para o ex-presidente da Câmara,  o governo Temer teve responsabilidade na cassação do seu mandato por ter apoiado a eleição do Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Casa, com apoio do PT.

“Quem elegeu o presidente da Casa foi o governo, quem derrotou o candidato Rogério Rosso foi o governo. Todo mundo sabe que o governo hoje tem uma eminência parda e quem comanda o governo é o Moreira Franco, que é o sogro do presidente da casa [Rodrigo Maia]. Todo mundo sabe que o sogro do presidente da casa comandou uma articulação e fez com que fosse feita uma aliança com o PT e, consequentemente, com isso a minha cassação estava na pauta”, disse Cunha.

Perguntado se tinha a intenção de assinar delação premiada, já que é alvo da Operação Lava Jato, Cunha disse não ser criminoso para fazer delação. “Só faz delação quem é criminoso. Eu não sou criminoso, não tenho que fazer delação”. O peemedebista, contudo, disse que pretende escrever um livro sobre o impeachment de Dilma Rousseff

“Vou contar tudo que aconteceu, diálogo com todos os personagens que participaram de diálogos comigo. Eles serão tornados públicos, na sua integralidade. Todo mundo que conversou comigo, todos, todos”, disse Cunha.

Apesar da promessa de escrever um livro de memórias, Cunha negou que faça ameaças. “Não sou pessoa de fazer qualquer tipo de ameaça, velada ou não. Não faço ameaça. O livro não é ameaça. Quero contar os fatos, contribuir para a história. A sociedade merece conhecer todos os detalhes. Até porque uns ficam falando que é golpe e hoje vão querer perpetuar esse discurso de golpe com a  minha cassação. Não tenho nada a revelar sobre ninguém. O dia que o tiver, eu o farei”.

Prisão

O ex-deputado, que é alvo de pedido de prisão feito pelo Ministério Público Federal e que aguarda decisão do Supremo Tribunal Federal, disse não ter medo de ser preso e nem do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos inquéritos da Lava Jato na primeira instância.

“Não tenho que temer ninguém. Tenho que temer a Deus. Só temo a Deus. Vou me defender, como estou me defendendo. Não tenho preocupação com isso. Me sinto inocente e vou me defender”.

Arrependido

Depois de defender no plenário da Casa que sua cassação era resultado da atuação que teve no processo de impeachment, Cunha afirmou, após perder o mandato, que se arrepende de não ter aceitado antes a denúncia contra Dilma Rousseff. “Me arrependo de não ter feito antes, do dia que coloquei [a decisão sobre a abertura do processo do impeachment] na gaveta trancada, com medo de qualquer coisa e já não ter anunciado naquele momento”.

Cunha reconheceu que cometeu alguns erros, mas não o usado por seus adversários para cassá-lo. “Cometi muitos erros, eu sou um ser humano que errou muitas vezes, mas não foram os meus erros que me levaram à cassação. O que me levou à cassação é a política. Fui vítima de uma vingança política no meio do processo eleitoral”.


Edição: Fábio Massalli

Julio Cavalcanti destaca aniversário de Cabrobó

Cabrobó festeja 88 anos de emancipação política
O deputado Júlio Cavalcanti usou a tribuna nesta terça (13) para destacar o aniversário de 88 anos de três cidades pernambucanas: Arcoverde, Custódia e Cabrobó.
"Às minhas queridas Arcoverde, Custódia e Cabrobó, meus votos de prosperidade, desenvolvimento e alegria para o povo. alegria de ter saúde, educação, moradia, segurança. Tudo aquilo que é papel de um governo.
O parlamentar destacou o município de Cabrobó, que é o ponto de partida do eixo norte da transposição do São Francisco. "A cidade, localizada no sertão do São Francisco, tem uma gente trabalhadora, esforçada e hospitaleira", disse.
"Cabrobó, pela sua privilegiada localização - a cidade fica na margem do São Francisco - tem sua renda baseada na agropecuária. Entre as culturas, destaque para o arroz, milho, feijão e cebola", falou Júlio.
Cavalcanti destacou, ainda, a ilha de Assunção, onde vive o povo indígena Truká. "Os Trukás têm uma rica trajetória de lutas para manter sua religião, seus costumes e sua arte.
De acordo com os historiadores, na região também viviam, além dos Trukás,  os índios Pancararus. Daí a  origem indígena do nome da cidade: cabrobó significa 'árvore ou mato de urubus'", explicou.
O parlamentar finalizou sua fala desejando "que cresça mais e mais. Que as realizações cheguem para a cidade e seu povo, que merece muito". "Deixo aqui os meus votos de prosperidade e que o progresso voltem, e que os dias sejam cada vez melhores", concluiu.

FESTIVAL NO AR COQUETEL MOLOTOV APRESENTA: A NOVA CARA DA MÚSICA BRASILEIRA

Skol apresenta a 13º edição do festival No Ar Coquetel Molotov que acontece no dia 22 de outubro na Coudelaria Souza Leão com mais de 20 atrações. Céu (SP), BaianaSystem (BA), Karol Conká (PR), Boogarins (GO), Jaloo (PA) e Baleia (RJ) são alguns dos nomes mais falados nos últimos anos quando pensamos na nova cena musical brasileira. No dia 22 de outubro, todos eles estarão juntos no festival No Ar Coquetel Molotov ao lado de novos nomes do cenário independente brasileiro e pernambucano como Tagore (PE), Luneta Mágica (AM), Barro (PE), Ventre (RJ), Phalanx Formation (PE), Rakta (SP) e AMP (PE), além de atrações internacionais do calibre de Deerhoof (EUA), Moodoïd (França) e Los Nastys (Espanha).

Em sua 13º edição, o festival No Ar Coquetel Molotov apresenta na Coudelaria Souza Leão no Recife mais de 20 atrações de Norte a Sul do Brasil em três palcos numa maratona de mais de 12 horas de apresentações ao vivo e discotecagens. Música, no entanto, é apenas uma das forças motrizes do festival, que também terá intervenções e performances e uma Feira Cultural com produtos de moda e design.
Quem abre a programação é o Palco AESO a partir das 15h com uma programação composta de bandas novas do Recife em uma parceria das Faculdades Integradas Barros Melo em conjunto com a curadoria do festival. Neste ano, o festival continua sua parceria com o Som na Rural, um projeto itinerante e vivo que leva música a vários espaços urbanos no Recife, capitaneado por Roger de Renor.

Uma das principais atrações no Som na Rural para esta edição é o DJ Cleiton Rasta, um verdadeiro fenômeno nas pistas com uma discotecagem irreverente e debochada. O rapper PRK, de Belo Jardim, também se apresenta junto com a Rural em uma programação com diversos DJs da cidade que passarão pelo local desde o começo da tarde até à noite tocando música de variados estilos.

Os ingressos para primeiro lote do evento custam R$ 60 (inteira), R$ 45 (social com 1kg de alimento) e R$ 30 (meia-entrada) e podem ser adquiridos no Barchef (RioMar e Casa Forte) e pelo site https://www.sympla.com.br/coquetelmolotov2016. O ingresso é pessoal (nominal) e será conferido digitalmente no dia do evento junto com a apresentação de um documento de identificação com foto do comprador. A entrada é permitida para maiores de 18 anos e menores acompanhados de seus pais ou responsáveis. Os alimentos recolhidos serão doados ao Lar de Rejane, que cuida de crianças carentes no bairro de Santo Amaro e ao Abrigo de Idosos Cristo Redentor, em Cavaleiro - Jaboatão dos Guararapes.

Patrocinadores – Apresentado pela Skol pelo terceiro ano consecutivo, o festival No Ar Coquetel Molotov apresenta nesta edição três atrações que fazem parte do cast dos selos que a empresa apoia: Jaloo, Boogarins e Karol Conká. A Skol tem o intuito de contribuir com a movimentação e transformação do mercado autoral brasileiro dando destaque a artistas novos no país. No final de 2015, o festival também foi contemplado pelo Prêmio Funarte de Programação Continuada para a Música Popular.

O Spotify, líder mundial em streaming de música, opera oficialmente no país desde 2014. Em sua área de atuação, a plataforma divulga o trabalho de artistas independentes tais quais bandas Baleia e Ventre, que estão vindo ao Recife com o apoio deles em uma forma de atuar em parceriacom diversos festivais pelo país. Uma das cantoras mais conhecidas da nova cena musical brasileira, Céu é uma atração que chega ao festival No Ar com apoio da Slap. O selo é a plataforma de lançamentos e promoção de novos artistas da Som Livre que além de qualidade apresentam propostas diferenciadas como um selo moderno e inovador que busca levar para o público sempre uma nova referência musical.
Desde as suas primeiras edições, o Consulado Geral da França é um apoiador constante do festival No Ar, ajudando a trazer ao país novos artistas e revelações francesas. Influenciado por vários gêneros do rock, kraut, sons psicodélicos e ritmos étnicos, o Moodoïd é uma banda francesa surgida em 2012 e liderada por Pablo Padovani, guitarrista da Melody's Echo Chamber, que está vindo ao Brasil pela primeira vez com o suporte do Bureau Export e Institut Français.

Órgãos de cooperação internacional como o Consulado Geral dos Estados Unidos e a Embaixada da Espanha possibilitaram nesta edição que o festival trouxesse respectivamente os grupos Deerhoof e Los Nastys como atrações especialmente convidadas para virem ao Brasil e fazerem uma pequena turnê com shows no Recife e outras cidades no final de outubro.

Cinema - A semana que antecede o festival no Recife vem com uma série de atividades que tem como maior destaque a Mostra Play The Movie, que chega a sua décima edição na cidade. Além de filmes a serem exibidos que foram selecionados por convocatória na Internet, a organização da mostra está exibindo pela primeira vez na cidade o documentário "Time Will Burn", de Marko Panayotis, que fez um registro do cenário underground brasileiro dos anos 90.
A Mostra acontece neste ano no terraço do Paço Alfândega, no Recife Antigo, nos dias 18 e 19 de outubro. Assim como nos anos anteriores, a Play The Movie também realizará cine-concertos com bandas ao vivo trazendo apresentações com os grupos Besta-Fera (PE) e Madimboo (PE). A Mostra Play The Movie é uma realização do Ministério da Cultura através da Lei de Incentivo à Cultura e do Instituto Conceição Moura.

Prévias - Desde o dia 07 de outubro, o Barchef vai receber festas de aquecimento do festival com discotecagens diferentes a cada sexta-feira, tendo início com a discotecagem do trio Aslan Cabral, Natascha Lux e Cassio Bomfim na primeira semana. Nas datas seguintes vão sacudir a pista do Pub em Casa Forte os DJs Dago Donato e Patricktor4 (14/10) e Alexandre Matias e GGabriel no dia 21 em uma edição especial da Noite Trabalho Sujo. Em todas as festas, a entrada é gratuita.

Oficinas - Do dia 16 ao dia 21 de outubro, o festival No Ar realiza uma série de oficinas ligadas à arte, HQs, performance e dança trazendo pela primeira vez à cidade um workshop de Voguing na boate Metrópole. Além destas atividades, o No Ar vai promover uma imersão musical de gravação com a banda Boogarins no estúdio Casona e uma visita da banda Deerhoof ao Paço do Frevo ao lado de alunos da Escola Técnica de Criatividade Musical de Pernambuco. As atividades tem início às 10h do domingo (16) no MAMAM - Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, onde o artista plástico Nestor Jr desenvolve pelo segundo ano consecutivo sua Oficina de Aquarela. 

Com ilustrações e trabalhos inéditos publicados em revistas, livros e catálogos nacionais e internacionais, Nestor Jr estudou técnicas de gravura na École Nationale de Beauxarts de Lyon/França, xilogravura e serigrafia no ateliê/oficina do Museu de Arte de Santa Catarina  gravura não-tóxica com Filip Le Roy na Academie voor Beeldende Kunsten Anderlecht – Bruxelas, além de ter realizado exposições individuais e coletivas em diferentes cidades. 

A Casa Navio e Núcleo Criativo Casa Torta oferecem a oficina “Direcionando o percurso ou Antes de agir, obras de viver” de 17 a 21 de Outubro, das 13h às 17h, no esquema Pague Quanto Puder. A oficina é baseada nas Atividades do Allan Kaprow e busca reavaliar as ações físicas dispostas no cotidiano direcionando um novo olhar, a reflexão através da prática performática. A tônica é perceber a vida, estar atento a ela e às suas delicadezas. Será realizado junto com os colaboradores da oficina uma ação no dia 22 de Outubro para o festival com um registro em vídeo. 

Nos dias 19 e 20 a partir das 17h, o MAMAM abriga as oficinas de Beatriz Perini e do quadrinista Diego Sanches. Diretamente de Goiânia, a ilustradora Beatriz Perini vai promover uma oficina de Zines, falando sobre a importância da auto-publicação como forma de resistência em um universo rico de possibilidades. Nessa oficina, o objetivo é explorar e pensar em alternativas de produção, discutindo e produzindo com colagens, objetos, diferentes materiais e sair com um zine pronto.

Diego Sanches aborda em sua oficina o tema “Narrativa Visual”, onde será discutido sobre o papel do desenho e visualidade de forma geral na linguagem dos quadrinhos. O ilustrador e quadrinista carioca estudou gravura na Escola de Belas Artes da UFRJ, publicou diversos zines e os livros Perpetuum Mobile, Hermínia e a coletânea Quadrinhos Insones, lançados pela Editora Mino.

Voguing - Celebrando e divulgando a cultura e a dança urbana no Brasil, o festival No Ar vai receber a primeira edição itinerante do BH Vogue Fever com a realização de um workshop e um duelo.
A Metrópole sedia no dia 20 de outubro, das 19h às 22h, a primeira etapa do Vogue Fever Recife com uma oficina gratuita contando com a presença do Trio Lipstick um grupo de performances de danças urbanas pioneiro na criação da cena de Vogue brasileira formado por Maria Teresa Moreira, Paula Zaidan e Raquel Parreira. A oficina inclui panorama sobre a história e importância política e artística do Vogue, onde os alunos poderão conhecer, além das poses e dos desfiles, as características de seus principais estilos: os movimentos de braços, hands performance, catwalk, floor performance e dips. 

No sábado (22), a programação do festival No Ar na Coudelaria Souza Leão abre espaço para um duelo de Vogue que terá como jurados o Trio Lipstick. Vogue é uma dança que surgiu nas comunidades que congregam pessoas gays, trans, negras e latinas como forma de resistência e afirmação dessas minorias em movimentos inspirados nas poses de revistas de moda.
Imersão - Duas das atrações que se apresentam na Coudelaria Souza Leão também irão se encontrar com músicos da cidade em imersões e vivências para compartilhar suas experiências de gravação e produção. Entre os dias 18 e 20 de outubro, a banda Boogarins irá realizar um workshop especial no estúdio Casona em Candeias intercalando a apresentação de tracks de seus discos com novas gravações e jam sessions com os músicos.

No dia 21, alunos da Escola Técnica de Criatividade Musical de Pernambuco e convidados estarão juntos com a banda Deerhoof no Paço do Frevo em um encontro para falar sobre produção fonográfica e a carreira deste grupo de mais de 20 anos de estrada e uma referência na cena alternativa. A iniciativa conta com o apoio do Consulado Geral dos Estados Unidos da América.

Outras Cidades - Além da realização de shows no Recife, o festival explora novos espaços, cidades e sonoridades - indo ao interior de Pernambuco na cidade de Belo Jardim e chegando a Minas Gerais com uma primeira edição em Belo Horizonte.Apresentado pelo Instituto Conceição Moura e com realização do Ministério da Cultura, o evento acontece em Belo Jardim de 5 a 8 de outubro com uma programação de oficinas, filmes e shows no Cine Teatro Cultura e no Parque do Bambu, incluindo atrações locais selecionadas por convocatória e o cantor Otto, o mais ilustre filho da cidade.

Nesta edição, o festival abriu espaço em sua programação de shows em Belo Jardim para revelar novas bandas e artistas que residem e atuam em cidades do Agreste Pernambucano. Os selecionados foram: PRK (Belo Jardim), Rogéria Dera (Caruaru), Os Aquamans (Surubim) e Nunes (Santa Cruz do Capibaribe).

Em Belo Horizonte, o festival acontecerá em uma parceria da Coda Produções com a Quente, patrocinado pela Oi através do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados e com o apoio cultural da Oi Futuro. O Espaço CentroeQuatro abriga os shows na capital mineira, tendo como atrações as bandas Pequeno Céu (MG), Boogarins (GO) com Vitor Brauer (MG), Jam da Silva (PE), Sofia Freire (PE), Deerhoof (EUA) e Ava Rocha (RJ), entre outros nomes.

Skol apresenta:

FESTIVAL NO AR COQUETEL MOLOTOV
Recife (PE) – Coudelaria Souza Leão - 22/10

Patrocinio: Baterias Moura
Apoio: Instituto Conceição Moura, Excelsior Seguros, Sebrae, Faculdade Barros Melo - Aeso, Copergás, Slap, Consulado Geral dos EUA, Institut Français, Bureau Export, Consulado Geral da França, Embaixada da Espanha no Brasil, Prefeitura de Belo Jardim, Plexos, Chlorophylla, Fabrica Estúdios, Coudelaria Souza Leão, Barchef, Mingus, Paço do Frevo, Buffalo e CEPE Player oficial: Spotify
Venda oficial: Sympla - www.sympla.com.br
Midia oficial: Universitaria FM, Brasileirissimos, O Grito, HominisCanidae e Play TV
Associado: Rede Brasil de Festivais - Festival contemplado Premio Funarte de Programação Continuada para a Música Popular em 2015
Realização: Coda Produções
Mais informações: (81) 30480558

Senar implanta primeiro Curso Técnico em Agronegócio no Estado

Imagem meramente ilustrativa.
Cerca de 40 alunos, aprovados no pr