Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

NOVA PESQUISA: Geraldo Julio 47%; João Paulo 34%

Folha de Pernambuco

De acordo com pesquisas de intenções de voto, o prefeito Geraldo Julio saiu na frente da disputa à Prefeitura do Recife no segundo turno

Por: Alex Ribeiro em 12/10/16 às 19H09, atualizado em 12/10/16 às 19H46

A primeira pesquisa do instituto Datafolha com as intenções de voto para o segundo turno à Prefeitura do Recife, divulgada nesta quarta-feira (12), mostrou que o prefeito Geraldo Julio (PSB) saiu na frente nesta etapa final da disputa. Ele aparece com 47%. O candidato João Paulo (PT) está com 34%. Os votos brancos, nulos ou indecisos são de 13%; os que não sabem ou não quiseram responder são de 6%.



Ganhe um curso de inglês aqui no Paulista Atualizado

A ABA English vai sortear cinco cursos com a duração de seis meses cada



O inglês é essencial, quer seja para estudar, trabalhar ou viajar ao exterior. Para quem quer aprender o idioma, o curso de inglês online ABA English vai sortear cinco cursos, com a duração de seis meses cada.

Para concorrer é só marcar dois amigos no post do sorteio, na página de Facebook do Paulista Atualizado, e deixar um comentário por que gostaria de aprender inglês com a ABA English. As cinco respostas mais originais ganharão seis meses de curso. Apenas será aceita uma resposta por parte de cada participante.

Os vencedores serão anunciados na página do Facebook do Paulista Atualizado e serão contactados através de mensagem privada no Facebook. Quem sabe você não seja um dos contemplados?!

Jogo de celular criado por professor do Amazonas une diversão e matemática

Bianca Paiva - Correspondente da Agência Brasil

Aprender matemática brincando. Essa é a ideia do Matemagos, um jogo criado para smartphones que mistura magia à disciplina considerada o terror dos estudantes. O game começou a ser desenvolvido há quase dois anos durante o doutorado do professor de design de jogos da Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica(Fucapi), Sylker Teles, na Universidade de Kyushu, no Japão.

“Desenvolvi uma tese sobre jogos e educação e precisava de um protótipo para testar a minha hipótese de que crianças que jogam têm mais facilidade no aprendizado. Por isso, desenvolvi o Matemagos. Escolhi a matemática porque busquei alguns dados, principalmente, da Unesco [Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura], sobre educação e países em desenvolvimento, e descobri que a matemática é um dos grandes problemas. Sempre tive essa preocupação. Nossas crianças se desenvolvem e chegam até a graduação sem um bom domínio da matemática”, explicou.

No Matemagos, o jogador entra no “Reino da Tabu’Ada”, onde um bruxo abre uma porta dimensional permitindo a passagem de criaturas malignas. Os magos, heróis do game, precisam impedi-los de conquistar o reino e selar o portal. Mas, para ter sucesso nas batalhas, o usuário precisar aplicar alguns conhecimentos de matemática do ensino fundamental.

“As crianças vão jogando, vão se divertindo e a matemática está ali embutida na mecânica do game. Elas precisam resolver pequenas operações de matemática para ter sucesso nas batalhas e acabam absorvendo o conteúdo dessa forma”, disse Teles.

Inspiração amazônica
Jogos conhecidos pelos amantes dos games, como Final Fantasy e Saga e elementos da cultura pop atual, como Harry Potter, Senhor dos Anéis e Game of Thrones, serviram de inspiração para o professor. A cultura amazônica também está presente no Matemagos.

“São seis magos os personagens principais e cada um é baseado em um aspecto diferente da cultura mundial. Existe um personagem, um indiozinho, que representa a cultura amazônica. Ele é o pajé. A função dele no game é justamente a cura. É ele quem cura os outros personagens”, ressaltou o professor.

O jogo Matemagos foi desenvolvido para plataformas Android e iOS e poderá ser baixado gratuitamente. O lançamento está previsto para o fim do mês.

Edição: Luana Lourenço

Regulamentação da lei da dívida rural pode sair este mês, diz Feplana

Cresce a expectativa dos canavieiros e demais produtores do NE em relação à regulamentação da recente lei federal 13.340/16, onde permite a renegociação das dívidas rurais em antigos financiamentos com a União. Pela lei, os agricultores e pecuaristas com débitos junto aos bancos públicos, ainda não seguritizados, poderão parcelar e liquidá-los diante dos descontos oferecidos, bem como fazer novos financiamentos. Já a dívida seguritizada, por sua vez, não terá parcelamento, mas contará também com descontos para pagá-la. O governo federal e a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) estão preparando o texto respectivamente da regulamentação de cada tipo da dívida. A previsão é que as regulamentações ocorram até o fim deste mês, como apurou e informa a Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana).

"Em Pernambuco, por exemplo, uma parte dos 13 mil fornecedores de cana possuem dívidas junto a bancos públicos, as quais foram majoradas significativamente por pacotes econômicos de governos passados, inviabilizando a liquidação", conta Alexandre Andrade Lima, presidente da Feplana, satisfeito com a nova lei que reviu o caso, dando bons descontos e que garante o pagamento inclusive com parcelamento, exceto às dívidas segutirizadas pela PGFN. O dirigente conta que, mesmo com a sanção da lei, os bancos somente poderão iniciar as renegociações após a regulamentação da legislação. 

Clube das Pás inicia ensaios para o Carnaval 2017 nesta quinta (13)

O Clube das Pás inicia os ensaios para o Carnaval 2017, nesta quinta (13), a partir das 20h. O anfitrião da festa será o cantor Nonô Germano, que recebe a cada edição um convidado diferente. Nesta estreia, o artista conta com a presença da Orquestra das Pás, quando gravará o clipe da música "Escandalosa", de autoria de J. Michiles.  

Os ensaios das Pás para o Carnaval serão realizados todas as quintas-feiras até o período momesco. O ingresso individual custa R$ 15 (preço único), disponível na bilheteria da sede da entidade. O Clube Carnavalesco Misto das Pás fica na Rua Odorico Mendes, 263 - Campo Grande, Recife. Mais informações pelos telefones (81) 98543 - 7595 e (81) 98625 - 2409.

Serviço:

Ensaios para o Carnaval 2017 - Nonô Germano
Quinta (13) | 20h
Local: Rua Odorico Mendes, 263 - Campo Grande, Recife
Ingresso: R$ 15 (preço único)
Informações: (81) 98543 - 7595 e (81) 98685 - 2409

Deputado Kaio Maniçoba defende criação de Frente Parlamentar em Defesa da Vaquejada

O deputado federal Kaio Maniçoba (PMDB) está buscando meios para que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) a respeito da inconstitucionalidade da vaquejada seja revista. Nesta terça-feira (11), assinou documento que vai permitir a criação da Frente Parlamentar em Defesa da Vaquejada como Evento Desportivo e Cultural.

O parlamentar explica que o principal objetivo desta Frente Parlamentar será a regulamentação, por meio de Lei Federal, da vaquejada, em todo o território nacional. “É importante lembrar, que este esporte existe há mais de 100 anos em nosso país. Além disso, tem sido fonte de manutenção de 120 mil empregos diretos e 600 mil empregos indiretos, o que consideravelmente ajuda a movimentar a economia brasileira com o aporte de 600 milhões de reais/ano”, enfatiza.

Maniçoba se sente confiante que por meio desta Frente Parlamentar, em breve, estados brasileiros poderão retornar com a tradicional prática da vaquejada.

CAAPE oferece mamografia gratuita

A Caixa de Assistência dos Advogados de Pernambuco (CAAPE) se engaja na campanha mundial Outubro Rosa, que orienta sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama, fundamental para o tratamento da doença. Dentre as formas de identificar, está a mamografia. Por isso, no dia 18 de outubro a CAAPE levará o Mamógrafo Móvel Amigo do Peito para o Fórum do Trabalho, na Imbiribeira, e o Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, na Joana Bezerra. As advogadas podem participar da ação, que ocorre das 7h às 11h, na Imbiribeira; e das 13h às 17h, na Joana Bezerra. Em cada local serão realizados 40 exames.

Além disso, no dia 27 de outubro, a CAAPE realiza palestras no Teatro da Livraria Cultura do Shopping RioMar. Serão debatidos os temas “Com prevenção, tratar a causa se torna mais fácil”, com o mastologista e cirurgião do Hospital do Câncer de Pernambuco, Paulo Vicente de Oliveira Lima; e “Fisioterapia na saúde da mulher”, com as fisioterapeutas Marina Carvalheira, Joana Nunes e Luíza Bortolozzo. O evento é aberto a todo público e a participação é gratuita. Começa às 19h. 

Veja as mudanças com a PEC dos Gastos Públicos

Líria Jade - do Portal EBC

A proposta de emenda à Constituição que impõe um teto aos gastos públicos (PEC 241) passou por sua primeira votação na Câmara dos Deputados na segunda-feira (10). O texto-base foi aprovado em primeiro turno de votação, mas, para começar a valer, precisará passar pelo segundo turno e depois ser submetido ao Senado. O objetivo da proposta, segundo governo, é o reequilíbrio das contas públicas.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse nesta terça-feira (11) que a previsão para a votação em segundo turno da PEC do Teto dos Gastos Públicos é 24 ou 25 de outubro.

Entenda a proposta:

O que propõe a PEC 241?

A PEC do teto de gastos, proposta pelo governo federal, tem o objetivo de limitar o crescimento das despesas do governo. Considerado pelo governo Michel Temer como o primeiro passo para superar a crise econômica e financeira do país, a medida fixa para os três Poderes, Ministério Público da União e da Defensoria Pública da União um limite anual de despesas.

Por que o governo quer limitar os gastos?

A equipe econômica para tentar reequilibrar as contas públicas nos próximos anos e impedir que a dívida do setor público, que atingiu 70% do Produto Interno Bruto (PIB) em agosto, aumente ainda mais.

Para quem vale a limitação do teto dos gastos públicos?

A regra vale tanto para gastos do Executivo quanto para despesas do Senado, Câmara, Tribunal de Contas da União, Ministério Público da União (MPU), Conselho do MPU, Defensoria Pública, Supremo Tribunal Federal, Superior Tribunal de Justiça, Conselho Nacional de Justiça e justiças do Trabalho, Federal, Militar, Eleitoral e do Distrito Federal e Territórios.

Como é calculado esse limite de gastos?

Segundo a medida, o governo, assim como as outras esferas, poderá gastar o mesmo valor que foi gasto no ano anterior, corrigido pela inflação. Ou seja, tirando a inflação, o limite será o mesmo valor do ano que passou. A inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), é a desvalorização do dinheiro, quanto ele perde de poder de compra num determinado período. Apenas para 2017 o limite orçamentário das despesas primárias – aquelas que excluem o pagamento de juros da dívida – será o total gasto em 2016 corrigido por 7,2%. De 2018 em diante, o limite será o do ano anterior corrigido pela variação do IPCA de 12 meses do período encerrado em junho do ano anterior. No caso de 2018, por exemplo, a inflação usada será a colhida entre julho de 2016 e junho de 2017.

Qual será a duração da medida?

O texto limita por 20 anos os gastos federais ao Orçamento do ano anterior corrigido pelo IPCA.

Ela poderá sofrer alterações?

O presidente da República pode propor um projeto de lei complementar para alterar, a partir do décimo ano de vigência do novo regime fiscal, o método de correção dos limites de cada grupo de órgão ou poder. O texto permite apenas uma alteração do método de correção por mandato presidencial.

Quais serão as consequências caso o limite não seja cumprido?

Caso o limite de crescimento de gastos seja descumprido, Poderes ou órgãos a eles vinculados ficarão impedidos no exercício seguinte de: reajustar salários, contratar pessoal, fazer concursos públicos (exceto para reposição de vacância) e criar novas despesas até que os gastos retornem ao limite previsto pela PEC.

No caso do Poder Executivo, a extrapolação de seu limite global provocará a proibição adicional de criar ou expandir programas e linhas de financiamento ou o perdão, renegociação ou refinanciamento de dívidas que causem ampliação de despesas com subsídios e subvenções.

Além disso, o governo também não poderá conceder ou ampliar incentivo ou benefício de natureza tributária.

A medida se aplica para todos os tipos de gastos do governo? O que fica de fora?

Ficarão fora dos limites, entre outros casos, as transferências constitucionais a estados e municípios, os créditos extraordinários para calamidade pública, as despesas para realização de eleições e os gastos com aumento de capital das chamadas empresas estatais não dependentes.

Outra possibilidade de exclusão do teto é o uso de recursos excedentes ao resultado primário de cada ano no pagamento de restos a pagar registrados até 31 de dezembro de 2015.

Assim, mesmo com a previsão de um deficit, como o projetado para 2017, de cerca de R$ 139 bilhões, se ele for menor, a diferença poderá ser usada para quitar esses restos a pagar sem entrar no limite do regime fiscal.

Como ficam os gastos com saúde e educação?

Diferentemente de outras áreas, saúde e educação tiveram o limite traçado pelo mínimo a ser gasto e não o máximo das despesas. Em 2017, haverá exceção para as áreas de saúde e educação, que somente passarão a obedecer ao limite a partir de 2018, segundo o governo. Pelo texto, o piso para os dois setores passa a obedecer ao limite de despesas ligado à inflação a partir de 2018. Atualmente, a Constituição especifica um percentual mínimo da arrecadação da União que deve ser destinado para esses setores.

Em 2017, o parecer prevê, no caso da saúde, percentual de 15% da receita líquida, que, segundo a Emenda Constitucional 86, só valeria em 2020. No caso da educação, o piso constitucional foi mantido em 18% da arrecadação de impostos. De 2018 em diante, o valor executado no ano anterior será corrigido pelo IPCA até 2036.

Qual o impacto da medida sobre o salário mínimo?

No relatório apresentado à comissão especial que analisou a PEC na Câmara, o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) afirmou em seu parecer que a proposta prevê que o salário mínimo, referência para mais de 48 milhões de pessoas, deixará de ter aumento real, aquele acima da inflação se o governo ultrapassar o limite de despesas, ou seja, gastar mais do que o fixado na lei.

Como ficam os concursos públicos?

Diretor da Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara, Ricardo Volpe disse que, pela PEC, Judiciário e Legislativo têm “gordura para queimar” e estão em situação confortável, inclusive para promoverem novas contratações por concurso público. A exceção seriam os “mais gastadores”, como a Justiça do Trabalho. Já o Executivo ficaria dependendo de outras medidas de ajuste fiscal para se manter com a atual estrutura.

Edição: Liria Jade

Patusco se apresenta no projeto "Domingo na Arena", em comemoração ao Dia das Crianças

A banda Patusco se apresenta no projeto "Domingo na Arena", da Arena de Pernambuco, em comemoração ao Dia das Crianças, neste domingo (16), a partir das 16h. No repertório, o grupo entoa canções infantis e músicas de O Rappa, Paralamas do Sucesso, Jorge & Mateus, Vanessa da Mata e muitos outros. O evento é gratuito. 

Outubro Rosa: psicóloga detalha desafios emocionais de mulheres diagnosticadas com câncer de mama

Os índices de cura e controle de câncer são, atualmente, maiores e mais positivos do que antigamente. Porém, um diagnóstico oncológico, embora mais desmistificado do que no passado, ainda evoca medo, apreensão e ansiedade nos pacientes. No caso específico do câncer de mama, não é diferente.
As primeiras reações emocionais e psicológicas de quem é acometido pela doença envolvem o medo do tratamento, das sequelas e de não sobreviver, conforme explica Rita Calegari, psicóloga da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo. “A insegurança inicial é comum e pode, sim, ser superada. As informações repassadas pela equipe médica acerca do prognóstico, tratamento e reações esperadas são fundamentais para o equilíbrio emocional da paciente, que deverá ir se tranquilizando na medida em que conhece melhor a doença e o tratamento.”
Tratamento e cirurgia – No que diz respeito ao tratamento, Rita explica que a quebra da rotina, que passa a incluir consultas, exames, sessões de quimioterapia e, em alguns casos, radioterapia, acaba por excluir ou substituir algumas atividades comuns no dia a dia da paciente. “Essa mudança pode ser brusca e resultar em sentimentos de frustração. Para tanto, quanto mais a paciente consegue manter sua rotina inalterada, melhor.”
A intervenção cirúrgica para quem enfrenta a doença, quando necessária, prevê a retirada parcial ou integral das mamas, gerando um resultado estético impopular. Rita explica que esse processo pode impa