Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Prevenção e assistência aos novos casos de AIDS, Sífilis e Hepatites em Ipojuca aumentaram em 2016

Números demonstraram uma penetração maior do serviço de saúde na população para a identificação de novos portadores

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Aconselhamento e Testagem (CTA) aumentou as estatísticas da prevenção e assistência aos portadores das doenças sexualmente transmissíveis em 2016. Os números demonstram uma penetração muito maior do serviço de saúde na população para a identificação de novos casos de HIV, Sífilis e das hepatites B e C. O aumento no número de casos, comparados com 2015, demonstrou que o serviço está mais incisivo e que a população também está se preocupando cada vez mais com a própria saúde.

Com relação aos novos casos de HIV/Aids, em 2016 foram realizados 5.104 testes com 72 resultados positivos, ao contrário de 2015, quando foram identificadas 66 pessoas portadoras do vírus. Um aumento de 9% no número de casos confirmados. Os testes para a identificação da Sífilis subiram de 3.060 (2015) para 4.482 (2016), perfazendo um acréscimo de 46% o que positivou 385 pessoas. A hepatite B também registrou um aumento no número de casos. Em 2015, dos 1.191 testes realizados, 07 deram positivos. Ano passado, o CTA realizou 4.069 exames e detectou 17 casos (142%). Já a hepatite C se manteve estável com apenas cinco casos registrados nos dois últimos anos, mas registrou aumento no número de testes passando dos 3.390 para 4.405.

De acordo com a Secretária Cristina Paulino, a saúde vem intensificando cada vez mais as campanhas, promovendo saúde e divulgando as doenças sexualmente transmissíveis. Contudo, a população tem que fazer a parte dela. “Prevenir ainda é o melhor caminho. Se a população não tiver consciência que deve se prevenir como usar preservativo e ampliar o conhecimento sobre as consequências que as doenças trazem, os números de novos casos só tende a aumentar”, disse.

O CTA consiste num braço do Serviço de Atenção Especializada (SAE) oferecido no Município. “O papel do CTA é testar e acolher. Já o papel do SAE é acolher e tratar. Dentro do serviço, a população irá encontrar uma equipe multidisciplinar, formada por médico, enfermeiro, assistente social e psicólogo, dando o suporte necessário ao usuário”, informou Alessandra Fonseca, coordenadora do centro.

Tendo em vista a grande extensão territorial do município, com 527 quilômetros, a secretaria de saúde se preocupou em descentralizar a testagem para as DST’s, ampliando o acesso da população ao serviço em várias unidades de saúde como as USF’s de Rurópolis de Ipojuca, de Maracaípe, 14 de Nossa Senhora do Ó; Programa de Agente Comunitário de Saúde de Nossa Senhora do Ó (PACS), USF 1 de Rurópolis de Camela e na USF Camela Centro. Ao longo deste o ano, todas Unidades da Saúde da Família irão realizar a testagem e o aconselhamento. O Funcionamento do CTA/Ipojuca é de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h. O centro está localizado na Rua Cristóvão José Pimentel, s/n, na antiga sede da Policlínica Severina Teles. 

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.