Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Saúde preparada para atender população no Carnaval

Reforço nos hospitais garantirá assistência e atividades educativas terão foco na prevenção

A rede de assistência da Secretaria Estadual de Saúde (SES) está pronta para garantir o acolhimento aos pernambucanos, foliões e turistas que precisarem dos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) durante o período de Momo. Ao todo, 3.710 profissionais reforçarão os plantões nas urgências, emergências e maternidades de todo o Estado. A SES ainda promoverá atividades de vigilância em saúde durante o Galo da Madrugada, assim como ações educativas, Operação Lei Seca e distribuição de material informativo sobre a rede de saúde. O investimento total nas ações é de R$ 2,3 milhões.
Na Região Metropolitana do Recife (RMR), os hospitais da Restauração, Getúlio Vargas, Otávio de Freitas, Barão de Lucena, Agamenon Magalhães, Geral de Areias e Jaboatão Prazeres contarão com 3.066 profissionais reforçando as escalas, sendo 164 médicos, 664 profissionais de nível superior e 2.238 profissionais de nível médio. Já o interior do Estado terá reforço de 644 profissionais em hospitais que estão localizados em polos de folia: Regional do Agreste (Caruaru), Belarmino Correia (Goiana), Professor Agamenon Magalhães (Serra Talhada), Inácio de Sá (Salgueiro) e Fernandes Salsa (Limoeiro). Ao todo, serão 95 médicos, 187 profissionais de nível superior e 362 de nível médio.
A Central de Regulação de Leitos de Pernambuco também terá aumento no quantitativo de profissionais: serão 36 pessoas reforçando o trabalho. Ao todo, R$ 1,5 milhão será investido para o pagamento dos profissionais da rede estadual neste período. “É importante frisar que três recentes convocações - duas em 2016 e uma já este ano - garantiram a chegada de 3,8 mil profissionais aprovados em concursos públicos para fortalecer as escalas de plantão nos serviços de saúde distribuídos por todo o Estado, possibilitando a adequação das escalas”, pontua o secretário estadual de Saúde, Iran Costa. As 15 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estaduais também estão preparadas para realizar o primeiro atendimento aos casos de urgência e emergência.
Para ampliar a rotatividade de leitos nas grandes emergências, também estão sendo realizados mutirões de cirurgias ortopédicas. Até o momento, 44 pacientes já foram beneficiados. Até o final do mês de março, serão cerca de 200 cirurgias. Além disso, a rede conta com 1.150 leitos de retaguarda, sendo 927 clínicos (sendo 54 para desintoxicação no Hospital Geral da Mirueira e 43 no Hospital das Clínicas de Carpina) e 223 de traumatologia e cirurgia vascular. 
MONITORAMENTO DO GALO
Com expertise no monitoramento de eventos de massa, a Secretaria Estadual de Saúde continuará realizando, pelo sexto ano consecutivo, a vigilância das ocorrências de saúde durante o desfile do Galo da Madrugada. Para permitir o tráfego de informações em tempo real, 12 profissionais de saúde estarão em pontos estratégicos da agremiação e também em unidades de saúde. Ao todo, serão 16 locais de onde serão registradas as notificações, sendo oito hospitais, três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e cinco postos de atendimento do Samu no percurso do Galo, com cerca de seis quilômetros.
No sábado de Carnaval (25.02), profissionais estarão com equipamentos portáteis (tablets) conectados ao software Ambiente de Monitoramento de Risco (AMBER) para a produção de relatórios em tempo real com informações e dados gerados pelos hospitais da Restauração, Getúlio Vargas, Otávio de Freitas, Barão de Lucena, Agamenon Magalhães, Imip, Correia Picanço e Universitário Oswaldo Cruz; pelas UPAs Imbiribeira, Torrões e Caxangá; e pelos postos do Samu na Praça Sérgio Loreto, Avenida Dantas Barreto, Pátio do Carmo, Rua do Sol e Central 192; além do Serviço de Verificação de Óbito (SVO) de mortes suspeitas que estejam relacionadas com doenças e agravos.
As notificações chegarão instantaneamente ao Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (CIOCS) - sala de situação instalada na sede da SES, no bairro do Bongi. Uma equipe de gestores acompanhará as ações por meio de painéis situacionais, permitindo agilidade na compilação de dados, agrupando número de atendimentos, doenças de notificação compulsória e ocorrências das áreas de vigilância sanitária e ambiental. Também haverá monitoramento on-line em mídias sociais, como Twitter e Facebook, e busca ativa de informações em sites institucionais e portais de notícias que estejam relacionadas às doenças durante o Galo da Madrugada.
VIGILÂNCIA EM FEBRE AMARELA
Sem casos registrados de febre amarela em Pernambuco desde a década de 1930, a doença terá a vigilância reforçada durante o Carnaval, nos pontos de desembarque de passageiros e em ações educativas em todo o Estado. Desde 1942, não há registro da febre amarela urbana no Brasil, enfermidade transmitida pelo Aedes aegypti.
Equipes estarão no Terminal Integrado de Passageiros (TIP), na Várzea, e no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, na sexta-feira (24.02) e sábado (25.02), quando os terminais aeroportuário e rodoviário registram maior fluxo de passageiros. A atividade terá foco na distribuição de 10 mil panfletos informativos sobre a doença, como é transmitida, sintomas, o que fazer em caso de suspeita e como prevenir.
“Teremos apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que saberá quais voos chegarão de locais onde já ocorreram casos. A abordagem pessoal, então, será estratégica e potencializada. A tripulação também notificará caso algum passageiro apresente sintomas durante a viagem”, explica a diretora geral de Informações e Ações Estratégicas em Vigilância Epidemiológica da SES, Patrícia Ismael.
Outros 10 mil folhetos sobre febre amarela serão entregues às equipes educativas da Operação Lei Seca, que atuarão no trânsito e rodovias estaduais com a entrega do material. As 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), unidades administrativas da SES, também receberão o mesmo quantitativo para entrega em polos carnavalescos no interior.
O QUE É: Doença infecciosa febril aguda causada por vírus pertencente ao gênero Flavivirus, família Flaviviridae, e transmitida por insetos Haemagogus ou Aedes aegypti no caso da febre amarela silvestre e febre amarela urbana, respectivamente. O Aedes aegypti torna-se capaz de transmitir o vírus da febre amarela 9 a 12 dias após ter picado uma pessoa infectada.
SINAIS E SINTOMAS: Febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).
PREVENÇÃO E CONTROLE: A única forma de evitar a febre amarela é a vacinação. Ela só é indicada para os moradores de Pernambuco que irão viajar para áreas que tenham recomendação para vacinar pelo Ministério da Saúde. É possível verificar no site do MS - https://goo.gl/kWbBGi.
MATERIAL INFORMATIVO PARA O FOLIÃO
Com o intuito de informar ao folião sobre a rede de atendimento disponível ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), orientar sobre boas práticas com dicas de alimentação, hidratação e prevenção às infecções sexualmente transmissíveis, a Superintendência de Comunicação da Secretaria Estadual de Saúde, em conjunto com as secretarias executivas e suas respectivas áreas técnicas, produziu uma série de materiais gráficos, que ficarão expostos ou serão entregues durante as mobilizações de rua no período carnavalesco. Ao todo, serão 157 mil peças distribuídas.
Com o slogan “A informação faz a alegria do folião”, 60 mil cartilhas bilíngues (português-inglês) com os serviços de urgência e emergência em funcionamento, dicas de saúde e cuidados com arboviroses serão distribuídos. O material também está disponível no site da SES (portal.saude.pe.gov.br). Além disso, 2 mil cartazes serão afixados em ônibus que circulam pela Região Metropolitana e também interior do Estado, incluindo endereços e especialidades das unidades. Com isso, o usuário poderá visualizar qual o serviço mais próximo para o atendimento do seu caso. 
Outros 30 mil panfletos informativos resumem conteúdo sobre a febre amarela e mais 50 mil folders têm como mote a prevenção sobre álcool e direção e doenças sexualmente transmissíveis, que serão entregues nos bloqueios da Operação Lei Seca (OLS) pelas equipes de fiscalização e educação, além de 15 mil adesivos para motos e automóveis.
“Comunicar é parte essencial de uma série de ações para que todos tenham um Carnaval mais seguro e mais comprometido com o bem estar e a saúde pública. O material estará disponível ao folião em diversos locais, como pontos de táxi, postos avançados de polícia, Samu e bombeiros, hospitais, unidades municipais de saúde, aeroportos, terminais integrados e em locais onde ocorrerão ações específicas de cada área”, ressalta o superintendente de Comunicação da SES, Rafael Montenegro. O material também poderá ser visualizado no site da SES – portal.saude.pe.gov.br.
As cartilhas também trazem telefones úteis, como o da Ouvidoria da Saúde (0800.286.2828), Ouvidoria da Mulher (0800.281.8187 – questões de violência e distribuição de contraceptivos), Samu (192), Bombeiro (193), Polícia (190), Hemope (0800.081.1535 – doação de sangue) e Ceatox (0800.722.6001 – intoxicações exógenas e acidentes com animais peçonhentos).
LEI SECA
A Operação Lei Seca (OLS) em Pernambuco atuará nos dias de folia com foco mais intenso nos locais próximos aos polos carnavalescos. Neste ano, as equipes de fiscalização atuarão com reforço de oito motos, que acompanharão os bloqueios diários e ficarão em pontos estratégicos, próximos a retornos e conversões. Contarão, ainda, com o apoio de equipes da Companhia de Policiamento com Cães (CPCães). Outra novidade será o uso de uma ferramenta para evitar que condutores não consigam transpor, sem autorização, o bloqueio viário.
O equipamento é composto por dois redutores de velocidade, espécie de lombada móvel, que serão colocados no chão no início e término do bloqueio. Mais à frente, outro dispositivo estará montado e caso seja necessário, será acionado: pinos de metal furam os pneus do veículo, bloqueando o movimento das rodas. Será a primeira vez que o equipamento será montado nas blitze, ainda como forma de teste. "Primeiro, haverá a sinalização para que o condutor pare e respeite a delimitação da blitz. Caso transponha, será ativado o sistema", explica o coordenador da OLS, Luciano Nunes.  
No sábado (25.02), a Lei Seca fará bloqueios de 24 horas - das 8h (sábado) às 8h (domingo), circundando as principais vias que dão acesso ao desfile do maior bloco de carnaval de rua do mundo. No total, serão 75 bloqueios itinerantes, sendo 12 educativos, com entrega de material informativo (folhetos, adesivos, camisinhas), e 63 de fiscalização. Além dos veículos normalmente abordados, como carros de passeio, táxis, motos e ônibus de linhas convencionais, os motoristas que conduzem os veículos de turismo também farão testes do bafômetro.
As atuações ocorrem em parceria com o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Pernambuco (DER-PE), Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTRAN), Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), Polícia Rodoviária Federal (PRF), agentes de trânsito municipal (Caruaru, Recife, Goiana, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe, Ipojuca), Samu-192 e Universidade de Pernambuco (UPE).
Números - A operação Carnaval, em 2016, abordou 15.026 veículos, totalizando 185 infrações por alcoolemia (5 crimes, 115 recusas ao teste do bafômetro e 65 constatações do consumo de bebida alcoólica pelo condutor). No total, 161 veículos foram rebocados, 1.064 motoristas multados.
DOAÇÃO DE SANGUE
Com o mote Neste Carnaval vista a camisa da solidariedade e doe sangue no Hemope, a Fundação Hemope está convocando os doadores para repor o estoque estratégico de sangue. Este ano, a ação vai até o sábado de Zé Pereira (25.02), quando ocorre o desfile do Galo da Madrugada. Campanha publicitária para convocar os doadores reúne cartazes e lâminas, além de filme e peças digitais para a internet. Os cartazes já estão afixados em ônibus, vagões de metrô, unidades de saúde e estabelecimentos como farmácias, padarias, escolas, lojas do comércio do Recife e interior do Estado.
“Nossa meta é que os estoques cresçam pelo menos 25% em relação aos últimos meses. Atualmente, o Hemocentro Recife recebe cerca de 280 a 300 doações/dia, mas o ideal é que este número chegue a 400”, enfatiza a diretora de Hemoterapia da Fundação, Anna Fausta Cavalcante.
WILMA LESSA
Durante o período carnavalesco, o Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa, sediado no Hospital Agamenon Magalhães (HAM), funcionará normalmente. As mulheres vítimas de violência física e sexual contarão com apoio de uma equipe multiprofissional de saúde durante todos os dias de folia, 24 horas por dia. Entre as ações prestadas, apoio psicossocial, atendimento médico e psicológico, orientações sobre direitos e realização de todo o protocolo em casos de estupro. O telefone do Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa é o (81) 3184.1740.
Além disso, o atendimento à mulher vítima de violência também será realizado em outras unidades da rede, como Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), Hospital da Mulher, Maternidade Arnaldo Marques, Policlínica Agamenon Magalhães, Maternidade Bandeira Filho e Unidade Mista Prof Barros Lima,   no Recife; Hospital e Maternidade Petronila Campos (São Lourenço da Mata). O Imip também realizará esse serviço, mas voltado para o atendimento de crianças e adolescentes. No interior, os hospitais Regionais de Caruaru, Salgueiro, Petrolina e de Serra Talhada também fazem o acolhimento das vítimas.
OUVIDORIA
A Ouvidoria da SES (0800.286.2828) funcionará das 6h às 22h durante todos os dias de Carnaval (sexta a quarta-feira de Cinzas) para esclarecer a população sobre onde buscar o atendimento necessário. Com um sistema informatizado, os profissionais poderão visualizar, de acordo com o município do usuário, o perfil das unidades de saúde mais próximas, evitando o deslocamento desnecessário e a concentração do atendimento nas grandes emergências.
IST/AIDS
Entre os meses de dezembro de 2016 e fevereiro de 2017, o Programa Estadual de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids) distribuiu cerca de 10 milhões de preservativos, sendo 81 mil femininos, para que todos os municípios pudessem realizar suas ações de prevenção. O quantitativo também foi destinado à empresas, escolas, agremiações carnavalescas e organizações não governamentais, além da Operação Lei Seca. Ainda foram distribuídos 383.300 sachês de gel lubrificante.
Durante o desfile das Virgens de Bairro Novo, no último domingo (19/02), o Programa distribuiu 76 mil camisinhas. Já no Galo da Madrugada, serão 220 mil.

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.