Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Educação mobiliza estudantes e servidores em prol da cultura de paz nas escolas do Paulista

Foto: Amir Martins
A partir deste mês, estudantes, professores, orientadores e gestores de 15 unidades de ensino do Paulista iniciam uma formação voltada à promoção da cultura de paz nas escolas, por meio de um programa que visa prevenir à violência e disseminar o conceito respeito às diferenças. Trata-se do PROPAZ, que é coordenado pela Secretaria Municipal de Educação. Nesta sexta-feira (07.04), um seminário realizado no SENAC, em Jardim Paulista, marcou o início das atividades do programa nesse ano. O evento contou com a presença do cantor e compositor pernambucano Nando Cordel, que desenvolve um trabalho artístico em torno do tema.

A ideia da gestão municipal com o PROPAZ é tornar alunos embaixadores da paz, através de um processo de formação com psicólogos, pedagogos e orientadores educacionais. Esses profissionais vão visitar as escolas para capacitar os alunos e os servidores acerca de vários temas, entre eles, direitos humanos, igualdade de gênero e racial, ética, além da violência doméstica e no ambiente educacional.

O secretário de Educação do Paulista, Carlos Junior, ressaltou a importância do programa para as unidades de ensino da rede. “A educação é o melhor caminho para semear a cultura de paz, por isso, decidimos investir no PROPAZ. Desta forma, vamos discutir e debater esse tema nas escolas, formando estudantes e servidores. Queremos tornar Paulista uma referência no nosso Estado”, comentou o gestor municipal, que decidiu ampliar a iniciativa por entender que a violência só leva à cadeia ou à morte.

A primeira unidade de ensino que receberá a visita pela equipe da Educação será a Escola Municipal Gêlda Amorim, no bairro de Paratibe. A escola possui um grande número de estudantes, distribuídos em diversas faixas etárias, por isso, a ação vai beneficiar crianças, adolescentes e adultos, além dos servidores da educação. A ação vai contar com o apoio da Polícia Militar (17º BPM), Ministério Público e Conselho Tutelar Paulista.

Após fazer uma apresentação musical, o cantor e compositor Nando Cordel falou sobre a trajetória artística dedicada a promoção da cultura de paz. “Ao longo da minha carreira sempre busquei semear a paz. Mas, para fazer isso, comecei a trabalhar esse conceito dentro de mim. Quem busca a paz começa a mudar. É por isso que nas minhas canções sempre procurei falar sobre esse tema. Estou muito feliz por saber que Paulista desenvolve um projeto sobre a cultura de paz nas escolas. Esse é o caminho para um futuro diferente”, frisou.  

O vereador e presidente da Câmara Municipal, Fábio Barros, destacou que as pessoas precisam conhecer mais sobre a paz. "As escolas nos ensinam sobre as guerras, mas é preciso estudar a cultura de paz. Se eu perguntar às crianças e aos adolescentes quem foi Dom Helder Câmara, Albert Einstein, Gandhi, Irmã Dulce, Chico Xavier, eles na grande maioria não vão saber responder?", finalizou, estimulando os docentes a trabalhar esse conceito em sala de aula. O parlamentar também representou os vereadores Eudes Farias, Fabiano Paz, Antônio Valpassos (Tonico) e Edinho, que foi o autor da Lei 4.566, institui o Programa de Cultura de Paz nas Escolas.

O PROPAZ surgiu, em 2014, como uma ferramenta de mediação de conflitos escolar, capacitando mediadores para atuarem em cinco unidades que apresentavam maior índice de violência. Em novembro de 2015, após a sansão da lei, a ação foi se reestruturando para um programa de intervenção mais direta, não apenas mediando conflitos e sim, apresentando sugestões de integração comunitária que objetiva, trabalha, informa, orienta, direciona ações que contemplam o respeito à vida, o meio ambiente, incentivo a comunidade escolar a administrar os conflitos de forma pacífica.

Também participaram do evento, a promotora do Ministério Público de Pernambuco (sede Paulista), Izamar Pontes; o capitão do 17º BPM, Manasés; além de servidores da Educação.

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.