Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Centenário do Colégio Nóbrega é comemorado nesta segunda (8) com solenidade na Alepe

Por proposição do deputado estadual Zé Maurício, a Assembleia Legislativa de Pernambuco homenageia os 100 anos do Colégio Nóbrega, nesta segunda (8/05), a partir das 18h, na Plenária da Casa Joaquim Nabuco. A iniciativa partiu do parlamentar, ex-aluno do Colégio – que hoje abriga a sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Pernambuco (Iphan - PE) e o Museu de Arqueologia da Universidade Católica de Pernambuco – , junto aos membros do Conselho da Associação de Ex-Alunos do Colégio Nóbrega, Luís Eduardo Travassos, Renan Santos e Silva Hipólito.

Entre os convidados para a homenagem na Alepe, estão o Pe. Pedro Rubens Ferreira Oliveira, Reitor da Universidade Católica de Pernambuco; Pe. Miguel Martins de Oliveira Filho, Presidente/Chanceler da Unicap (Provincial dos Jesuítas do Brasil Nordeste); além do ex-coordenador do Colégio Nóbrega, Francisco Ferreira.

Na ocasião, será feita ainda a entrega de placa em homenagem ao Nóbrega, bem como à Sr.ª Zenite Nascimento Campos, atualmente com 81 anos, ex-professora do colégio na década de 1950, quando ainda era uma instituição só para homens; e à Sr.ª Maria Luísa Fernandes Dourado, também ex-professora da instituição.

“É um momento ímpar e ao mesmo tempo nostálgico. Além de ser um reconhecimento merecido a essa instituição de ensino, que propagou a tantos de nós pernambucanos os seus ideais e valores cheios de humanidade e respeito ao próximo, a solenidade vai proporcionar, até certo ponto, um reencontro entre os que fizeram parte dessa grande família que é o Nóbrega”, comenta Zé Maurício.

Fundada em 19 de março de 1917, a instituição de ensino (que teve seu centenário celebrado também, no último dia 18 de março, pela associação de ex-alunos, com apoio da Unicap, e representantes de diversas gerações do Colégio) fazia parte originalmente da missão da Companhia de Jesus. Propagadora do lema: "Em tudo amar e servir", o nome do Colégio é uma homenagem a Manuel da Nóbrega (jesuíta português com relevantes ações evangelizadoras na América), o qual batizou também a faculdade, que deu origem à Universidade Católica de Pernambuco.

A primeira equipe do colégio contava com seis padres, seis irmãos leigos e um estudante jesuíta. Inicialmente foram matriculados 93 alunos, e as primeiras aulas do Colégio aconteceram no Palácio da Soledade. Apenas em 1924, é que foi iniciada a construção do prédio da Avenida Oliveira Lima, e somente em 1993, foi erguido novo prédio exclusivamente para aulas das turmas do ensino médio. O Nóbrega tinha capacidade para três mil alunos, mas encerrou suas atividades com 644 estudantes. Num primeiro momento, as atividades do Colégio eram voltadas para o ensino exclusivamente para homens, mas, na década de 70, se tornou uma instituição mista.

No interior do Nóbrega, também foi erguida a Capela de Nossa Senhora de Fátima, a primeira igreja, na América Latina, construída em homenagem à Virgem. Projetada pelo arquiteto francês Georges Mounier, a Capela tem forma de cruz latina, em estilo semigótico adaptado à arquitetura moderna. Sua pedra fundamental foi lançada, no dia 13 de outubro de 1933, e o templo concluído dois anos depois. Em 2010, a Capela foi tombada pelo governo de Pernambuco, e recebeu posteriormente o título de Santuário Arquidiocesano, o que permanece até então recebendo devotos de toda parte para missas e celebrações.
Entre os milhares de estudantes que passaram pelo Nóbrega, alguns se tornaram personalidades de destaque para Pernambuco e para o Brasil, como o Governador Paulo Câmara; Marco Vinícios Vilaça (Ex-presidente da Academia Brasileira de Letras); Marco Antonio Maciel (ex-senador); Humberto Costa (senador); Roberto Magalhães (ex-governador de Pernambuco); Alceu Valença (cantor); Armando Monteiro Neto (senador); Aramis Trindade Sobrinho (ator); José Paulo Cavalcanti Filho (advogado,escritor); Leopoldo Raposo (Presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco); Roque de Brito Alves (advogado criminalista); Eduardo Queiroz Monteiro (empresário).

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.