Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Dietas restritivas: cardápios ricos em proteína e pobres em carboidrato devem ser monitorados com frequência

Saiba como seu organismo pode reagir quando se é adepto as dietas restritas aliada a exercícios físicos e aprenda a monitorar sua Glicemia e Corpos Cetônicos 

Principalmente nesta época do ano, em que o verão começa a chegar, a maioria (55%) dos brasileiros que estão fora do seu peso começam uma corrida ao emagrecimento rápido que está cada vez mais preocupante. Antes de iniciar um programa de emagrecimento (dietas + exercício físico), o ideal é a preocupação com a saúde do organismo de cada pessoa que passará por mudanças em sua rotina. Cortar algum tipo de alimento - como carboidratos  pode causar problemas sérios e até irreversíveis. 

Muito comum para a perda de peso está a dieta que elimina a ingestão de carboidratos, que são a principal fonte de energia do nosso corpo e de onde são retirados nutrientes para se transformar em nossa principal fonte de energia para as atividades diárias. O coração e cérebro necessitam de glicose encontrada nos carboidratos como nas massas e complexos. Mesmo gerando resultados positivos para uma perda de peso, é errado cortar o carboidrato e é necessário entender que não se perde a gordura indesejada. Quando o corpo não recebe os nutrientes corretos ele entende que tem algo de errado e escasso e começa a economizar gordura já que não tem combustível suficiente.


Nas mulheres, como o ciclo hormonal mexe muito com as emoções, aliados a dietas restritas a situação fica ainda pior. Nesta fase, o corpo necessita de mais carboidratos para transformar em serotonina, o hormônio que dá a sensação de bem-estar. Dietas e exercícios físicos não devem causar sofrimentos e sim resultados satisfatórios sem consequências negativas a saúde da mulher.