Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Mulheres no mercado do trabalho



Entenda as conquistas alcançadas até hoje e as dificuldades que as mulheres ainda precisam enfrentar no mercado de trabalho.

Historicamente, após a criação da propriedade privada, a sociedade foi se modificando e criando suas normas e condutas sociais guiadas por uma cultura machista e patriarcal, onde o homem possuía direitos e autoridades sobre a mulher, extraindo dela sua própria autonomia. Com o passar dos anos, isso foi gerando uma indignação generalizada por parte das mulheres, dando origem à uma série de protestos e lutas sociais por seus direitos, muito conhecidas na história do Brasil e do mundo. Hoje, as mulheres ainda buscam conquistar um espaço igualitário na sociedade, apesar de já terem conquistado muita coisa. Veja como se encontra a posição da mulher no mercado de trabalho e o que ainda precisa ser conquistado.

1. Desigualdade de gênero
A principal dificuldade enfrentada pelas mulheres no mercado de trabalho é a desigualdade de gênero. Se a sociedade se apoia na ideia de que o homem é o detentor e provedor dos direitos da sociedade, fica mais difícil para a mulher acabar com o preconceito. A primeira batalha a ser enfrentada - e que, incrivelmente, ainda é uma luta recorrente nos dias atuais - é o direito de trabalhar fora de casa. Isso mesmo! Antigamente e, ainda hoje, existe uma visão social que restringe a mulher ao trabalho doméstico. A mulher é guiada a reprimir seus próprios anseios de descoberta  e crescimento profissional para ter responsabilidade pela organização de casa e jardim. As mulheres começaram a modificar essa situação, gradativamente, a partir da década de 70, período em que, de acordo com estatísticas, houve uma maior participação das mulheres no mercado de trabalho. Ainda assim, só a partir da década de 80 elas conseguiram ampliar seu espaço dentro do mercado de trabalho, além de conseguirem obter direitos como a assinatura na carteira de trabalho, por exemplo.

2. Áreas de atuação
Outra adversidade enfrentada pela mulher é o direito de atuar em qualquer área profissional. Algumas áreas são, até hoje, tidas como exclusividade do universo masculino. Isso também vem mudando aos poucos. As mulheres têm mais chances, no entanto, nas áreas julgadas como femininas, tais como costura, área da beleza, cozinha e cuidados com a saúde e bem-estar. Antigamente, a mulher até conseguia ingressar na área de enfermagem, por exemplo, mas tinha grandes barreiras se quisesse tornar-se médica. A Medicina é um campo de muitos privilégios e status e, consequentemente, muito mais aberto aos homens. Apesar de já existirem vários avanços nessa luta e as mulheres terem provado que são tão capazes quanto os homens de atuar em qualquer profissão, ainda existem, atualmente, algumas profissões que são proibidas para mulheres, tais como controladora da velocidade de trens, na Rússia, ou o absurdo de não poder ser artista na ilha de Madagascar. O fato é que a mulher vem alcançando cada vez mais espaço no mercado de trabalho, e pesquisadores apontam que a sociedade esteja, de fato, caminhando para uma sociedade mais igualitária, onde homens e mulheres terão o mesmo direito como cidadão e poderão, finalmente, ingressar em qualquer área de atuação sem sofrer com os efeitos da desigualdade, ainda tão presentes e visíveis em nosso país.

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.