Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Pároco de Paulista Adriano Chagas completa um ano na cidade

Max Felipe

Foto da Arquidiocese de Olinda de Recife


O sorriso no rosto e carisma do padre Adriano Chagas, que há um ano chegou em Paulista para evangelizar, vem conquistando cada dia a juventude, adultos e idosos católicos da cidade. No dia 13 de janeiro de 2016, ele foi empossado pelo arcebispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, o novo pároco da Paróquia de Nossa Senhora dos Prazeres, em Paulista, na Região Metropolitana.  Ontem, amigos e fiéis o homenagearam no final da missa.  Ele recebeu a bandeira da cidade do Paulista das mãos de Nena Cabral, ex-prefeito.

Há um ano, em entrevista ao site da Arquidiocese de Olinda e Recife, o sacerdote destacou a expectativa e a importância da troca de experiências antes de assumir a nova missão. “O meu lema sacerdotal é: “Fiz-me tudo para todos para levar alguns a Cristo”. Quero colocar o meu munús sacerdotal a serviço da Paróquia Nossa Senhora dos Prazeres. Desde já o meu agradecimento a padre Valdemir José que tudo facilitou e foi transparente, claríssimo para me introduzir na paróquia e eu me senti muito a vontade e acolhido”, ressaltou o padre.


Veja o vídeo dos fiéis e Nena Cabral homenageando o pároco. 


Em comemoração aos 81 anos de Emancipação Política do município do Paulista, no dia 4 de setembro de 2016, o pároco Adriano Chagas recebeu o título de cidadão paulistense. O prefeito Junior Matuto, o vice Jorge Carreiro e o vereador Nildo Soldado entregaram em conjunto o título.“Quero agradecer pelo título e parabenizar pelos 81 anos de emancipação política do nosso município do Paulista. Muito obrigado a todos vocês, pois eu fui acolhido no coração dos paulistenses com muito amor. Como não se sentir um paulistense?”, enalteceu o padre Adriano.


Foto: José Carlos/ Blog Paulista Atualizado. 


 Atendendo ao pedido do Padre Adriano, ficou instituído o dia 4 de setembro como a data comemorativa para os festejos religiosos da padroeira do município do Paulista. Durante a missa, no dia 4 de setembro, o Padre Adriano das Chagas aproveitou para ler um decreto emitido pela Arquidiocese de Recife e Olinda, assinada pelo Bispo Dom Fernando Saburido, enviada no dia 1º de setembro de 2016. 

“A gente sabe que toda mudança passa por uma avaliação e observação porque as pessoas se acostumam com outras. E Paulista teve o privilégio de ter o Padre Valdemir e com após a notícia da substituição eu tive a felicidade de conhecer o Padre Adriano e dizer que fiquei muito feliz por você vir pra nossa cidade. Uma pessoa jovem, inovadora, de ideias novas e com um carisma fora do comum”, disse Matuto.


Local: Igreja Matriz de Santa Isabel
Avenida Floriano Peixoto, s/n – Centro – Paulista

Que tal unir diversão e solidariedade?


Que tal unir diversão e solidariedade?
Participe do 5° Baile de Fantasias da Paróquia. O evento será realizado no dia 11 de fevereiro, a partir das 20h30 no Clube Municipal do Paulista, bairro do Nobre.

Os ingressos já estão à venda (mesa R$ 50 e individual 15). As camisas custam R$ 10. Os ingressos podem ser adquiridos na Secretaria Paroquial (terça a sábado, das 8h às 12h) e com os representantes nas comunidades.
Toda a renda será revertida para o Abrigo de Idosos Santa Rita de Cássia. Entre as atrações haverá Orquestra de Frevo e o cantor Eran Rouche.

*INGRESSOS:
🌴Mesa R$ 50
🌴Individual R$ 15

Fies: estudantes poderão renovar os contratos a partir do dia 16

Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil


O Fies oferece financiamento de cursos superiores em instituições privadas a uma taxa de juros de 6,5% ao anoArquivo/Agência Brasil

Os estudantes poderão  renovar os contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) a partir do dia 16 de janeiro, segundo o Ministério da Educação (MEC). Os aditamentos são feitos pela internet, no Sistema Informatizado do Fies (SisFies).  A renovação vale somente para contratos formalizados até 31 de dezembro de 2016. As novas inscrições estão previstas para fevereiro.

Os contratos do Fies devem ser renovados a cada semestre. O pedido de aditamento é feito inicialmente pelas faculdades e, em seguida, os estudantes devem validar as informações inseridas pelas instituições no SisFies. A partir de hoje (9), as instituições de ensino superior devem cadastrar os dados dos estudantes beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Após essa etapa, os estudantes devem entrar no sistema e confirmar os dados. O prazo para as instituições inserirem os dados dos estudantes vai até o dia 30 de abril.

No caso de aditamento não simplificado, quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador, por exemplo, o estudante precisa levar a documentação comprobatória ao agente financeiro para finalizar a renovação. Já nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema.

Evitar problemas

A abertura do SisFies para os aditamentos foi uma das primeiras medidas anunciadas este ano pelo Ministério da Educação (MEC). A intenção é evitar os problemas que ocorreram no ano passado. No segundo semestre de 2016, as renovações dos contratos, que geralmente ocorrem no início do semestre, só puderam ser feitas a partir de outubro, devido a atrasos de pagamentos. De acordo com o MEC, cerca de 98% dos estudantes conseguiram renovar o financiamento, o que totalizou um orçamento de R$ 8,6 bilhões.

O Fies oferece financiamento de cursos superiores em instituições privadas a uma taxa de juros de 6,5% ao ano. O aluno só começa a pagar a dívida após a formatura. O percentual do custeio é definido de acordo com o comprometimento da renda familiar mensal bruta per capita do estudante. Atualmente, mais de 2 milhões de estudantes participam do programa.

Edição: Maria Claudia

Após mortes em presídios, juízes mandam soltar presos no Amazonas e em Roraima

Agência Brasil

Alex Rodrigues – Repórter da Agência Brasil

Foto: Divulgação/ Agência Brasil

Os assassinatos de pelo menos 95 presos em estabelecimentos prisionais do Amazonas e de Roraima motivaram juízes estaduais a determinar a soltura de um grupo de presos que os magistrados consideram não oferecer risco à população.

No Amazonas, o juiz plantonista Leoney Figlioulo Harraquian atendeu ao pedido da Defensoria Pública estadual e ordenou a soltura de sete homens que estavam detidos em unidades prisionais de Manaus por não pagarem pensão alimentícia. Em sua decisão, o magistrado anotou que levou em conta a atual crise do sistema prisional amazonense, onde, desde o primeiro dia do ano, pelo menos 64 presos foram mortos.

Harraquian condicionou a libertação ao compromisso dos sete presos de pagar as pensões atrasadas em, no máximo, 30 dias, sob pena de serem presos novamente. O juiz ainda enfatizou que cada caso está sendo analisado criteriosamente e que os devedores de pensão estavam expostos a perigo maior, pois cumpriam medidas coercitivas ao lado de condenados por crimes comuns.

Já em Roraima, o juiz da Vara de Execução Penal, Marcelo Lima de Oliveira, e a juíza plantonista Suelen Márcia Silva Alves, determinaram, em caráter emergencial e liminar, que os 160 presos que cumpriam pena no regime semiaberto no Centro de Progressão Penitenciária (CPP), em Boa Vista, passem a cumprir a pena em casa.

A decisão deve vigorar por dez dias, de 7 à 13 de janeiro. Os presos, que já tinham recebido antes autorização para trabalhar fora da unidade prisional, não deverão deixar suas casas entre 20h e 6h e durante os finais de semana; não deixar Boa Vista sem prévia autorização judicial; não frequentar bares; casas noturnas ou estabelecimentos do gênero; não portar armas de fogo ou qualquer instrumento que possa ser usado como armamento e voltar a se apresentar no CPP até as 20h do próximo (13).

Requisitada pela Comissão de Direitos Humanos da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e por 23 detentos, a decisão liminar foi expedida depois que o próprio diretor do CPP, Wlisses Freitas da Silva, disse ao juiz não haver condições de garantir a segurança dos reeducandos na unidade.

Segundo Silva, desde que 33 presos foram mortos na Penitenciária Agrícola Monte Cristo, os presos do CPP estão apreensivos – principalmente os ex-policiais, parentes de agentes da segurança pública, idosos ou que cumprem pena por crimes sexuais.

Em sua decisão, o juiz disse que Silva relatou que, além de serem poucos para garantir a segurança, em caso de ocorrência mais grave, os agentes do CPP não dispõem de armamentos adequados. Além disso, a vigilância das muralhas da unidade não é feita por policiais militares e não há sequer coletes à prova de balas suficientes para os agentes penitenciários.

Ainda de acordo com o magistrado, ao solicitar à Vara de Execução Penal o direito de cumprirem sua pena em prisão domiciliar, os 23 detentos que assinam o ofício afirmaram estar sendo ameaçados de morte por membros de facções criminosas

“Ora, se a própria unidade prisional destaca de forma veemente que não tem como resguardar a segurança dos reeducandos e dos próprios agentes penitenciários, não é possível a estes juízes fechar os olhos a tal realidade”, afirmam os juízes Oliveira e Suelen, lembrando que, constitucionalmente, é dever do Estado zelar pela integridade física e moral de todos os presos sob sua custódia e que, em outubro de 2016, semelhante medida já tinha sido adotada, depois que dez presos foram mortos na Penitenciária Agrícola Monte Cristo e, na sequência, detentos do CPP passaram a ser ameaçados.

Edição: Maria Claudia

Prevenção e assistência aos novos casos de AIDS, Sífilis e Hepatites em Ipojuca aumentaram em 2016

Números demonstraram uma penetração maior do serviço de saúde na população para a identificação de novos portadores

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Aconselhamento e Testagem (CTA) aumentou as estatísticas da prevenção e assistência aos portadores das doenças sexualmente transmissíveis em 2016. Os números demonstram uma penetração muito maior do serviço de saúde na população para a identificação de novos casos de HIV, Sífilis e das hepatites B e C. O aumento no número de casos, comparados com 2015, demonstrou que o serviço está mais incisivo e que a população também está se preocupando cada vez mais com a própria saúde.

Com relação aos novos casos de HIV/Aids, em 2016 foram realizados 5.104 testes com 72 resultados positivos, ao contrário de 2015, quando foram identificadas 66 pessoas portadoras do vírus. Um aumento de 9% no número de casos confirmados. Os testes para a identificação da Sífilis subiram de 3.060 (2015) para 4.482 (2016), perfazendo um acréscimo de 46% o que positivou 385 pessoas. A hepatite B também registrou um aumento no número de casos. Em 2015, dos 1.191 testes realizados, 07 deram positivos. Ano passado, o CTA realizou 4.069 exames e detectou 17 casos (142%). Já a hepatite C se manteve estável com apenas cinco casos registrados nos dois últimos anos, mas registrou aumento no número de testes passando dos 3.390 para 4.405.