Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Literatura de Paulista sem fronteiras; Paulistenses vão representar cidade em Portugal


| Max Carvalho | 
| Especial para o Blog Paulista Atualizado|


Os lusos recebem duas poetisas da Academia de Letras e Artes da Cidade do Paulista, no dia 11 de março, na Biblioteca Pública de Praia, na Póvoa de Varzim, em Porto, Portugal. As irmãs Lucélia Barbosa e Luciene Barbosa, que participam do lançamento da Antologia Solar de Poetas, estão entre os 93 poetas e escritores ibéricos a ter textos publicados no volume II da edição. O reconhecimento delas vai ser o elo cultural entre Paulista e Portugal."Essa é a mais nova antologia internacional que eu e a minha irmã Luciene estamos participando", comentou a escritora e poetisa Lucélia. 

A Coletânea de poesias, que, está na sua segunda edição é organizada pela Editora ModoCromia, sob a coordenação dos escritores Maria Esther e José Sepulveda. Devido à sua vista para a praia redonda, a Biblioteca Pública de Praia recebe no verão recebe visitantes de vários lugares do mundo. "O encontro de escritores do mundo de expressão ibérica tem lugar anualmente na Póvoa de Varzim, do qual é um dos principais palcos artísticos do mundo", destacou Esther.

Editora
Fundada em 2010 é uma editora de livros independente vocacionada para novos autores portugueses e estrangeiros

Arte de Rua também toma conta do Galo gigante da ponte

Flávio Barra, do projeto Santo Forte nas Ruas, é responsável pelo grafite que estampa a alegoria (Daniel Tavares/PCR)
A majestade do Carnaval, gigante da ponte, o Galo da Madrugada, está em fase final de acabamento. A alegoria que estampa o cenário carnavalesco do Recife chegará à Ponte Duarte Coelho com muitas novidades. Neste ano, assim como a decoração do Carnaval do Recife, o tema é o grafite e a assinatura é do escritório de Carlos Augusto Lira. A estrutura tem 30 metros de altura e 15 toneladas, mesma proporção dos anos anteriores. A novidade de 2017 é a participação do jornalista, artista plástico e grafiteiro Flávio Barra, do projeto Santo Forte nas Ruas. O corpo do Galo será completamente grafitado pelo artista e sua equipe.
A identidade visual traz uma paleta de cores quentes como amarelo, vermelho e laranja. As asas e a cauda serão em cetim e a cabeça será em lamê, com muito brilho, com a crista em vermelho e a cabeça em amarelo. No corpo, junto ao grafite, haverá pontos de luz feitos com CDs e grandes flores em alto relevo produzidas em espuma, que também serão grafitadas. Esta será a única obra diretamente grafitada da decoração, pois o restante da ambientação será feita com impressão de grafites previamente feitos por seis artistas em janeiro e que serão transpostas para estruturas móveis e tecidos.
No total, a estrutura está sendo feita em 10 módulos distintos, que serão montados na Ponte Duarte Coelho a partir da noite da quarta-feira da semana pré-Carnaval, devendo mostrar sua imponência ao folião já na quinta, dia 23 de fevereiro. Segundo o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha, a proposta de reinvenção do Galo vem acompanhada de muita segurança. “Além das licenças necessárias junto a órgãos como CREA e Corpo de Bombeiros, a própria EMLURB foi acionada para orientar em relação ao peso suportado pela estrutura da ponte”, revela. Engenheiros e técnicos assinam toda a estrutura da alegoria.
O grafite que irá ‘vestir’ o Galo está sendo realizado desde a última quinta-feira (9) por Barra e uma equipe de cinco assistentes. No peito surge a “meia face” de uma boneca de cílios gigantes com cabelos coloridos e compridos que se entrelaçam. Flávio já assinou trabalhos em Fernando de Noronha, Rio de Janeiro e países como Portugal, Espanha, França e Argentina. Este é o 40º desfile da agremiação que reúne mais de dois milhões de foliões no sábado de Zé Pereira. Este ano, o maior bloco carnavalesco do mundo vai homenagear o cantor Alceu Valença e o compositor Jota Michiles.

Curiosidades do Galo

- Para montar o galo, 40 homens têm trabalhado na estrutura, em 10 módulos distintos.
- No total, a estrutura, que pesa 15 toneladas, terá 12 toneladas apenas de ferro
- Apenas em tintas, serão utilizadas 245kg de material, divididas nas cores amarelo, laranja, preto, branco e vermelho
- A pintura vem sendo realizado por Flávio Barra, que possui cinco assistentes
- O projeto agregou uma equipe multidisciplinar que envolve engenheiros calculista, civil e eletricista, arquiteto, técnico de segurança, decorador, serralheiro, caldeireiro, soldador e eletricista, entre outros.

Prefeitura do Recife anuncia programação do Carnaval 2017

Festejos terão mais de 2.000 apresentações distribuídas em 47 polos. Os homenageados serão Almir Rouche e Tribo Indígena Carijós do Recife

Reconhecida pela riqueza de suas manifestações culturais e pela beleza de suas festas, Recife é o centro de convergência de Caboclinhos, Maracatus, Bandas de Pau e Corda, Tribos de Índio, dos Afoxés, do Samba... E claro, do Frevo. Uma festa irreverente, democrática que fomenta e estimula a vivência de todas as sonoridades. Este ano, a maior festa popular do estado homenageia a mais que centenária Tribo Indígena Carijós do Recife e o cantor Almir Rouche.
No total, a Prefeitura do Recife se preparou para, mais uma vez, fazer jus a essa grande festa. Em 2017 serão 47 polos, espalhando alegria e abrigando mais de 2.000 apresentações, com 99% de atrações da cultura pernambucana entre os dias 24 e 28 de fevereiro. Por eles passarão agremiações tradicionais que encantam recifenses, como o Clube de Frevo Lenhadores, a Troça Formiga sabe que Roça Come, o Bloco da Saudade, o Urso Cangaçá de Água Fria, o Caboclinho 7 Flexas. Também fazem a festa os artistas da terra como André Rio, Nena Queiroga, Marron Brasileiro, Lucas dos Prazeres, Lirinha, Orquestra Contemporânea de Olinda e Antônio Nóbrega, além dos Maestros Ademir Araújo, Duda, Edson Rodrigues, Spok e Forró.
Ainda participam da nossa folia nomes nacionais. No Marco Zero, irão se apresentar Lenine, Vanessa da Mata e Gaby Amarantos no sábado (25), Jorge Aragão e Leci Brandão no domingo (26), Titãs e Jota Quest na segunda (27) e Geraldo Azevedo, Alceu Valença e Elba na noite de encerramento (28). O Polo do Arsenal será palco de nomes como Fafá de Belém e Quinteto Violado no sábado de Carnaval (25), Tulipa Ruiz em parceria com Marcelo Jeneci no domingo (26) e Tereza Cristina, que apresenta show em homenagem a Cartola na terça-feira (28).  
O Alto José do Pinho é o ponto de encontro dos amantes do rock e de sonoridades mais alternativas. É lá que será celebrado o aniversário de 20 anos do clássico ‘Tá Valendo’, obra de estreia da Devotos, banda encabeçada por Cannibal e que apresenta o show do disco no domingo de Carnaval (26). O Polo do Alto José do Pinho ainda trará nomes como Mundo Livre, Karina Burh e Marcelo Yuka na segunda (27).
As grandes atrações também serão as estrelas dos palcos nos bairros. No dia 26 (domingo), Vanessa da Mata, Gaby Amarantos e Titãs se apresentam em Campo Grande, Lagoa do Araçá e Várzea, respectivamente. Na segunda, haverá show de Leci Brandão em Brasília Teimosa, Jorge Aragão no Cordeiro, Alceu Valença no Ibura de Baixo e Elba Ramalho na Linha do Tiro.
Uma das grandes novidades do Carnaval do Recife 2017 é a decoração da cidade, inspirada na arte urbana e nos grafites. Para tanto, o escritório do arquiteto Carlos Augusto Lira irá utilizar painéis inspirados em obras que foram executadas por cinco artistas urbanos e um coletivo atuante na cidade especialmente para a festa. No repertório imagético, figuras eternizadas pelos brincantes: Caboclinhos, passistas, Reis e Rainhas de Maracatu, Músicos, Bois e o Galo da Madrugada são algumas das imagens.

Homenageados
Neste ano, os homenageados são o cantor e compositor Almir Rouche e o Caboclinho Tribo Indígena Carijós do Recife. Almir tem uma ficha de grandes serviços prestados ao Carnaval e, há trinta anos, anima os foliões em maratonas que têm início  nas prévias, passando pelo Galo da Madrugada e se estendem até a Quarta-Feira de Cinzas. Já o Caboclinho Tribo Indígena Carijós do Recife completa 120 anos e representa o Caboclinho, uma tradição carnavalesca que foi contemplada com o título de Patrimônio Imaterial do Brasil no fim de 2016.

Decoração
A decoração do Carnaval será inspirada em painéis executados por cinco artistas urbanos e um coletivo atuante na cidade do Recife. São eles: Karina Agra, Coletivo Vacilante, Bozó Bacamarte, Jota ZerOff, Galo de Souza e Manoel Quitério. Para o arquiteto Carlos Augusto Lira, que há 16 anos atua na intervenção urbana, transformar a arte dos grafiteiros em projeto é um agradável desafio. “Todas as imagens criadas pelos grafiteiros foram fotografadas e digitalizadas, o que deu origem ao projeto cenográfico. Este ano usaremos muitos tecidos na decoração do Recife”, ressaltou. Entre as novidades, o suporte, com grandes painéis feitos em tecido.

53º Baile Municipal
No dia 18 de fevereiro, o Classic Hall será o palco da 53ª edição do Baile Municipal do Recife. Os homenageados do Carnaval 2017, Almir Rouche e o Caboclinho Tribo Indígena Carijós do Recife, serão os anfitriões da noite, em uma programação 100% regional e cujo destaque fica por conta da tríade formada por Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença. Beneficente, o tradicional baile terá sua renda de bilheteria revertida para instituições que realizam atividades voltadas à assistência social. Assim como o que está planejado para o reinado de Momo em toda a cidade, o grafite foi a expressão artística escolhida este ano para vestir o Baile e os painéis que irão compor o cenário serão feitos pela ONG Cores do Amanhã. As entradas estão à venda nos estandes do Ticket Folia dos shoppings Recife, Tacaruna e Riomar, além do Classic Hall. O ingresso de pista custa R$ 60,00 e as mesas, para 4 pessoas, custam R$ 600,00.

Concursos
A  Prefeitura do Recife promove os Concursos do Carnaval para valorizar e preservar o melhor das nossas manifestações culturais. Ao todo, são realizados sete concursos, que vão do período pré-carnavalesco até os dias de Momo. São eles: Rei Momo e Rainha do Carnaval, Fantasias, Passistas, Porta Estandarte, Flabelistas, Mestre Sala e Porta Bandeira. Do domingo a terça de Carnaval acontece o Concurso de Agremiações com 11 modalidades: Troças Carnavalescas, Clubes de Frevo, Clubes de Boneco, Blocos de Pau e Corda, Maracatus de Baque Solto, Maracatus de Baque Virado, Caboclinhos, Tribos de Índios, Bois de Carnaval, Ursos (La Ursa) e Escolas de Samba. A premiação total chega ao valor de R$ 877.540,00.

Acertos de Marchas e Encontros nas prévias.
Antes dos cinco dias oficiais de folias as manifestações culturais que embelezam e colorem o festejo de Momo no Recife realizam ensaios antecipados, também, promovidos pela Prefeitura. São eles:
Acerto de Marchas dos Blocos de Pau e Cordas - às quintas-feiras, a partir das 19h, no Pátio de São Pedro, bairro de São José.
Encontro de Maracatus de Baque Virado - As Nações se preparam para a apresentação na abertura do Carnaval do Recife. Os encontros coletivos acontecem na Rua da Moeda às sextas-feiras, a partir das 18h. 
Encontro de Baques - reúne os ternos de caboclinhos (a parte musical destas agremiações) no Pátio de São Pedro, bairro de São José, nos dias 15 e 22 de fevereiro, a partir das 19h.

Abertura
O Carnaval do Recife será aberto oficialmente na noite da sexta, 24, no Marco Zero, num espetáculo dividido em três atos. No primeiro, 13 Nações de Maracatus, o grupo Voz Nagô, a Orquestra do Maestro Edson Rodrigues e três artistas convidados - Virgínia Rodrigues, Lenine e Nilsinho Amarantos, o maestro que acompanhava Naná Vasconcelos -  fazem uma homenagem ao mestre percussionista. O segundo ato contará com a apresentação do Caboclinho Tribo Indígena Carijós do Recife, que está comemorando 120 anos e é um dos homenageados. Encerrando a noite de abertura, está o segundo homenageado do Carnaval 2017, Almir Rouche, que sobe ao Palco do Marco Zero com convidados para fazer um passeio pelos ritmos pernambucanos. Entre eles, Vanessa da Mata.

Encerramento
A noite que antecede a ‘Quarta-feira ingrata’ costuma reunir um time de apaixonados pelo Carnaval no Polo do Marco Zero, que se torna palco do mais recifense dos ritmos. Ao longo da noite – coroada com o Orquestrão do Frevo – já foram confirmados shows de grandes mestres dos festejos de Momo, como Alc