Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Crise nas Instituições brasileiras será discutida no Ponto a Ponto  

A crise em que se encontram hoje as instituições no Brasil atinge não somente o seu funcionamento, mas também a sua legitimidade. No programa Ponto a Ponto deste sábado (22), a jornalista Mônica Bergamo e o sociólogo Antonio Lavareda conversam com Luciana Gross, professora de Direto da FGV/SP. O semanal discutirá o tema “Instituições em Crise?” e será exibido à meia-noite na BandNewsTV. No domingo (23), ganha reprise às 17h30.

 

Para Luciana Gross, que também écoordenadora de Pesquisa e do Mestrado Acadêmico em Direito e Desenvolvimento, que é responsável pelo Índice de Confiança na Justiça (ICJBrasil), que mede a confiança da população no Judiciário, o brasileiro não consegue distinguir qual instituição de fato está em crise. “O cidadão entende que há uma crise, que algumas instituições estão com um debate mais acalorado, mas fazer exatamente a distinção entre o Supremo Tribunal Federal ou a Procuradoria Geral da República é complicado. O que acaba afetando todas as instituições estatais, ou seja, aquelas que organizam a forma de política do Brasil”, explica.

 

Ainda no programa, Antonio Lavareda analisa pesquisa do Datafolha, realizada em junho passado, onde mostra que 83% dos brasileiros confiam nas Forças Armadas. Em segundo lugar, no grau de confiança nas Instituições brasileiras, aparece o Poder Judiciário com 73% e em terceiro, o Ministério Público/Imprensa com 71%.

 

Outro ponto analisado foi a respeito da confiabilidade no Governo Federal, que a partir de 2013 começou a apresentar uma queda, logo após as manifestações. “Mas a partir de 2015 que esse cenário piorou muito e houve uma enorme queda, que até hoje não foi revertida. Verberando também nas demais instituições brasileiras”, enfatizouGross.

 

Instalação de Unidade Móvel para tratamento de esgoto antecipa benefícios de obra em Gravatá

Uma inovação adotada pela Compesa na implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) de Gravatá, no Agreste, está permitindo iniciar os serviços de coleta e tratamento de esgoto antes mesmo da conclusão do empreendimento. Isso está sendo possível graças à nova forma de gerenciamento das obras que reduz, quase pela metade, o tempo de execução das intervenções. Para antecipar os benefícios à população, a companhia instalou, no bairro Alto da Boa Vista, uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE ) Móvel, assim chamada pela capacidade de mobilidade da unidade de um bairro para outro, que permite dar funcionalidade às tubulações (redes, ramais e instalações prediais) já assentadas na localidade.

Trata-se de um modelo simplificado para tratamento de esgoto, composto por tanques (reatores UASB), emissário e outros equipamentos. A unidade t