Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Noise Viola lança A Canção do Mar do Silêncio no FIG

Grupo faz show, no Palco Instrumental, nesta sexta-feira (28), a partir das 20h

O grupo instrumental Noise Viola é uma das atrações do Palco Instrumental do Festival de Inverno de Garanhuns, na noite dessa sexta-feira. O sexteto, formado por Fred Andrade (guitarra), Paulo Barros (violão), Caca Barreto (baixo), Leonardo César (viola), Cacau (percussão) e Hugo Medeiros (percussão), apresenta as músicas do segundo disco, A Canção do Mar do Silêncio, a partir das 20h.
Formado por profissionais originados do Conservatório Pernambucano de Música, o Noise Viola surgiu nos idos dos anos 90, com o intuito de fazer boa música instrumental, dialogando com o regional e olhando para o contemporâneo. “Voltamos ao FIG depois de muito tempo. Vai ser um prazer tocar no palco que é dedicado especialmente à música instrumental”, explica Paulo Barros.
Gravado no estúdio Carranca, o disco A Canção do Mar do Silêncio foi lançado em abril, em show no Teatro Hermilo. O trabalho reúne 12 faixas, sendo dez assinadas pelo guitarrista Fred Andrade, uma de Paulo Barros (Valsa do Medo, gravada como solo de violão) e uma do violonista Guinga (Nó na Garganta).
“Acho que o grande lance do Noise, que é também o que busco como compositor, é misturar a simplicidade com o sofisticado. Misturar o brejeiro, o simples, que você vai ouvindo e quase espera uma voz, quase vira canção, com um pouco de impressionismo, que o grupo todo curte”, explica Fred Andrade. “O título é bem a cara do Noise Viola. É bem essa mistura, esse jeito de ir do simples ao mais refinado”, salienta Fred.

Ouvindo o disco, é possível identificar baião (Bateu Assas e VoouPasso da SiriemaCatatônica), frevo (FiruliruliruAlguém Anotou a Placa) e um leve toque de maracatu e ciranda. Todas as faixas são instrumentais, com destaque para o violão, a guitarra e a percussão.

Flautas, clarinete, oboé, violoncelo, percussão erudita, tuba, teclado e acordeon, que não compõem originalmente o grupo, estão presentes no CD, em arranjos também assinados por Fred Andrade. Além da participação especial de Guinga, marcaram presença na gravação a contadora de histórias Carol Levy, que faz voz na faixa Casa das Bruxas, marcada por uma levada de bossa nova;  Beto Hortis, que toca seu acordeon em A Canção do Mar do Silêncio, que dá nome ao disco.

SERVIÇO
Show de Noise Viola no FIG. Palco Instrumental (Parque Ruber van der Linden), sexta, 28/7, a partir das 20h. Lançamento de  A Canção do Mar do Silêncio

Técnica inovadora em transplantes de córnea traz mais segurança para o paciente

Menor índice de rejeição e recuperação visual mais rápida estão entre os benefícios da técnica DMEK

Recentemente, os oftalmologistas Lucio Maranhão e Bernardo Cavalcanti, do Hospital de Olhos de Pernambuco (HOPE), ministraram, pela primeira vez no estado, curso sobre o transplante endotelial DMEK. Trata-se de uma técnica inovadora que transplanta apenas parte da córnea. As principais  vantagens são recuperação visual mais rápida, menor indução de grau no pós-operatório, cirurgia com menor incisão e suturas, além de menor índice de rejeição.

“Antigamente quando se falava em transplantes, se trocava a córnea inteira. Atualmente, com o avanço das técnicas, é possível trocar apenas a parte doente da córnea, sem mexer na parte sadia, ou seja, a parte boa da córnea do paciente não é transplantada. Esses transplantes são chamados lamelares e podem ser classificados em lamelares anteriores e lamelares posteriores. O DMEK faz parte dos lamelares posteriores, onde trocamos apenas o endotélio e uma membrana com espessura em torno de 12 a 15 micras”, explica Lucio Maranhão.

O curso, realizado no início de julho durante o IX Congresso Nacional da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, no Recife, contou, ainda, com os oftalmologistas Nicolas Cesário, de Sorocaba, e Ramon Ghanem, de Joinville, como palestrantes. “Tivemos a participação de diversos médicos do país, usufruindo da parte teórica e prática. O objetivo foi estimular outros colegas a realizarem a técnica DMEK, divulgando essa como uma das melhores opções de transplante endotelial, tanto para os pacientes como para o médico”, explica Lucio Maranhão. “A técnica DMEK é micro-invasiva e os pacientes apresentam excelente recuperação pós-operatório, que significa menor tempo para retornar as atividades habituais”, completa Bernardo Cavalcanti. 

A técnica de transplante DMEK é realizada pelo HOPE e pela Fundação Altino Ventura (FAV) desde o final de 2015. “Implantamos  logo após curso com o professor Francis Price, nos Estados Unidos, que é uma das maiores autoridades em DMEK no mundo. Fomos pioneiros em Pernambuco”, destaca Lucio Maranhão.

A iniciativa foi fundamental para colaborar com a quantidade de transplantes de córnea realizada no Estado, sobretudo agora, que Pernambuco atingiu o status de córnea zero. Isso significa que a partir deste mês, todo paciente que tiver indicação para um transplante de córnea, depois de realizar os exames necessários para ser inscrito na fila de espera, fará o transplante em até 30 dias.

De acordo com a Central de Transplantes, no primeiro semestre foram realizados 516 transplantes de córnea em Pernambuco. Desses, 190 foram realizados pela FAV e 72 pelo HOPE, totalizando mais da metade do total de transplantes. “São números expressivos e que representam a dedicação e trabalho de toda a equipe. Desde 2013 realizamos transplantes endoteliais pela técnica DSEK, evoluindo, em 2015, para a DMEK. Hoje os transplantes lamelares representam quase 50% dos transplantes realizados no HOPE e na FAV. O foco da nossa equipe é agregar modernidade e segurança para o paciente”, ressalta Bernardo Cavalcanti.

Doações – A Central de Transplantes de Pernambuco reforça que qualquer paciente que falece em unidade hospitalar, seja por morte encefálica ou por parada cardíaca, pode doar a córnea que, após a retirada, dura até 14 dias. Para que ocorra a doação, de acordo com a legislação brasileira, um parente de até segundo grau precisa autorizar.

DETRAN-PE lança grande campanha educativa no Dia do Motociclista



Com a realização de uma Blitz Educativa para registrar a passagem do Dia do Motociclista e chamar atenção da sociedade no tocante aos acidentes envolvendo esses veículos, a Secretaria das Cidades, por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE lançou nesta quinta-feira, 27, no Recife, a campanha “A Minha Vida Sem Mim”. A ação educativa contou ainda com o apoio do Batalhão de Polícia de Trânsito – BPTran, Operação Leia Seca e a participação de artistas educadores da Turma do Fom-Fom.  

A campanha, que acontecerá de forma itinerante até dezembro em todo o Estado, é dividida em duas fases, sendo a primeira já a partir de hoje, com a instalação de 30 placas urbanas com as Motocicletas da Paz, nome dado às estruturas montadas com motocicletas pintadas de branco e com mensagens referentes às principais causas de mortes em acidentes com esses veículos. Será veiculado ainda um vídeo publicitário em TV aberta, com uma trilha sonora bem marcante e com imagens das Motocicletas da Paz.

Na segunda fase acontecerão intervenções com novos vídeos publicitários na TV, dessa vez, fazendo com que as pessoas reflitam sobre a falta que podem fazer ao morrerem em acidentes. Com forte apelo emocional, ela será complementada ainda com um vídeo para redes sociais de um passeio motociclístico que será realizado do Centro de Treinamento da Honda até o 2º Jardim de Boa Viagem, onde todos estarão usando capacetes brancos, como símbolo da adesão à campanha e do compromisso em respeitar a legislação de trânsito.

De acordo com o diretor presidente do DETRAN-PE, Charles Ribeiro, durante toda a campanha serão realizadas blitz’s educativas e coercitivas nos locais indicados como aqueles em que mais ocorreram acidentes com motociclistas, com o apoio dos “capacetes brancos”, voluntários que estarão circulando pela cidade e motivando todos a respeitarem as leis de trânsito.

“Além do Recife e Região Metropolitana outros 28 municípios estarão envolvidos nessas ações, seguindo a Caravana DETRAN nos Municípios que leva um conjunto de serviços para a população interiorana com foco nos motociclistas, entre cursos de pilotagem defensiva, formação de professores, palestras em escolas e blitz’s educativas. Dessa forma, estamos cumprindo a determinação do governador Paulo Câmara, que nos delegou para ampliar as atividades educativas e preventivas no trânsito”, enfatizou Ribeiro.

Serão envolvidas ainda empresas empregadoras de motofretistas, que receberão palestras para os funcionários e a cada mês um deles receberá o “CAPACETE BRANCO” por demonstrar comportamento adequado e seguro no trânsito. Para esta ação, aderiram à campanha o SEMPREMOTO (sindicato patronal das empresas de motofretistas) e o SINDIMOTO (sindicato da classe dos trabalhadores).

Até dezembro deverão ser realizadas 70 ações entre blitz e intervenções, tendo também como material de apoio panfletos, adesivos e cordões chaveiros.

Votorantim Cimentos e 100 Open Startups buscam empresas de base tecnológica com foco na indústria 4.0

Desafio The Digital Cement Open Innovation, que tem inscrições abertas até 24/8, procura soluções inovadoras para a área da construção

São Paulo, 27 de julho de 2017 – A Votorantim Cimentos abre inscrições para o Desafio The Digital Cement Open Innovation. O programa busca projetos na área da construção, com foco na indústria 4.0. Com isso, a empresa busca criar um ecossistema de inovação que tenha o engajamento de startups, universidades, centros de pesquisa, fundos de investimentos e empregados.
O programa é realizado em parceria com o movimento 100 Open Startups, plataforma internacional que con