Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

DEFESA CIVIL MANTÉM EQUIPES NAS RUAS PARA VISTORIAR IMÓVEIS EM PAULISTA

A Prefeitura do Paulista, por meio da Secretaria de Segurança Cidadã e Defesa Civil, continua com o mutirão de vistorias em imóveis no município. Nos últimos 16 dias – data que coincide com o desabamento em Maranguape II – foram registrados 162 denúncias, número recorde já contabilizado. Bairros como Maranguape II, Maranguape I, Jardim Paulista Alto e Mirueira são os que mais solicitaram o trabalho da secretaria.

Até o momento 93 inspeções já foram feitas. A ideia é atender aos pedidos da população ao longo dos próximos dias. Para isso, a Secretaria de Segurança Cidadã tem feito, em média, oito visitas por dia.

Essas vistorias contam com a participação de um engenheiro civil, que vai ao local solicitado, com a finalidade de avaliar o imóvel, dando assim o laudo estrutural da construção. Segundo Roberto Wanderley, engenheiro da Defesa Civil do Paulista, esse aumento considerável no número de denúncias se deve a grande repercussão obtida após a tragédia acontecida em Maranguape II, onde um primeiro-andar desabou sobre uma padaria, vitimando uma criança de oito anos.

A participação da população acionando a Secretaria de Segurança Cidadã e Defesa Civil é de fundamental importância para um trabalho bem feito. Então se você tem ciência de alguma construção irregular ou de imóveis com problemas estruturais, não perca tempo e entre em contato com o órgão municipal.

Abaixo segue o endereço e os números para contato da secretaria.

Endereço: Rua da Mangueira, 05, Centro;
Contato: Emergência – 153;
Aplicativo de celular: Paulista Conectada (Download pela loja virtual). 

Prefeito Junior matuto garante recursos do Ministério das Cidades para obras de encostas no Paulista

Antes de seguir para Brasília, ao lado do Governador Paulo Câmara, para a comemoração dos 70 anos do PSB, o Prefeito do Paulista Junior Matuto participou de reunião na superintendência da Caixa Econômica Federal, na Ilha do Leite, área central do Recife, na manhã desta quinta-feira (10.08), para garantir a liberação dos recursos de dois convênios com o Ministério das Cidades, para obras de proteção de encostas nos bairros de Maranguape I, Vila Torres Galvão, Mirueira e Centro da Cidade.  

Paulista possuía 25 mil pontos de risco. Nos últimos cinco anos, este número baixou para menos de 18 mil, por conta de obras e ações como a dragagem do Rio Paratibe e a pavimentação de vários canais que cortam a cidade. Outro fator importante ao longo deste tempo,  foi um monitoramento permanente destes locais, combinado com ações preventivas da defesa civil municipal, que atua em parceria com os moradores.  O resultado positivo é que até o momento não foi registrado nenhum acidente grave nestas áreas.

Apesar disso, continua prioridade de governo garantir esses recursos para manter a população em segurança. O secretário de Infraestrutura, Serviços Públicos e Meio Ambiente, Tiago Magalhães afirmou, nesta reunião da Caixa, que não entende porque esses recursos ainda não chegaram aos cofres do município. “Já resolvemos todas as pendencias encontradas no passado. De nossa parte, está tudo certo, inclusive os projetos. Não entendemos porque os recursos ainda não foram liberados. È muito tempo que estamos nesta luta. Mas, depois desta reunião, acho que em breve teremos nossa AIO (Autorização do Inicio das Obras).” Declarou Tiago, que participa de mais uma reunião técnica na tarde desta quinta-feira (10.08), com representantes da Caixa, para rever todos os detalhes dos convênios.

O novo diretor de Gestão de Riscos e Reabilitação do Ministério das Cidades Marcos Venicius Monturil afirmou que é determinação do Ministro Bruno Araújo resolver as pendencias de convênios municipais como estes. “Estou com a missão de acelerar a resolução de entraves como este. Não vou aqui definir datas, mas em brevíssimo espaço de tempo vamos resolver estas pendências.” Adiantou Marcos Venicius.

Junior Matuto saiu da reunião confiante que desta vez vai conseguir o aporte financeiro dos convênios. “Estes convênios são de 2011 e 2012, já foram muitas idas e vindas aqui na Caixa e em Brasília. Mas hoje saio desta reunião animado. Estamos dando mais um crédito de confiança, porque só faz um mês que o novo diretor de Gestão de Riscos assumiu. Ainda estamos contando com a atuação de Isabel Urquisa a nosso favor, que está representando o Ministério aqui no estado e adotamos como madrinha para nos ajudar a desatar esse nó. acreditamos que em breve, nosso amigo Bruno Araújo (Ministro das Cidades) vai estar em Paulista assinando as Ordens de Serviços dessas obras.” Concluiu Junior.

Prefeitura faz mutirão de limpeza no Cemitério Campo Santo São José



A Prefeitura de Paulista iniciou, nesta quarta-feira (09.08), uma grande ação de limpeza no Cemitério Campo Santo São José. O trabalho está sendo realizado por funcionários da Secretaria Executiva de Serviços Públicos. Estão sendo feitos serviços como capinação, pintura, manutenção de túmulos, poda de árvore, varrição, entre outros. O mutirão de limpeza deve ser concluído até sábado (12.08), véspera do Dia dos Pais.
 
“A limpeza é feita periodicamente, mas estamos realizando um grande mutirão para deixar o cemitério pronto para homenagens dos familiares nesse fim de semana do Dia dos Pais”, explicou Jaime Domingos, secretário-executivo de Serviços Públicos do Paulista. 

Foto: Jorge Macrino

ABC apresenta novo uniforme esportivo


O time de futsal ABC Paulista, presidido por Rildo Batista, está com novo padrão no uniforme. Na preparação para o Campeonato de Futsal a ser realizado este semestre, a novidade  fardamento foi anunciada, com o apoio da ACLF Empreendimentos, Feijão Turquesa e Prefeitura do Paulista.

E agora, os novos integrantes do time que chegam vão vestir essa camisa e fazer bonito na quadra. A preparação é ostensiva, pois o ABC caminha em ritmo acelerado em busca de ser campeão este ano.

Saiba como evitar muriçoca na sua casa

7. Laranja como repelente natural: como fazer
Repelente natural com laranja é um dos mais indicados. Foto: Divulgação
Espete uma laranja inteira com cravos-da-índia e pendure em uma luminária ou em um gancho. Assim, será possível ter um ambiente sem insetos e com aroma de frutas. 

CPRH destaca ganho ambiental com a desativação do lixão de Aguazinha

Histórico de problemas ambientais provocou decisão do órgão de determinar o fechamento
 
O presidente da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), Eduardo Elvino, destacou, nesta terça (8), a decisão da Prefeitura Municipal de Olinda de – cumprindo determinação do órgão ambiental estadual – desativar o lixão de Aguazinha, conforme anúncio feito pela manhã. Elvino lembrou o histórico de problemas levantados pela CPRH no local, nos últimos anos, ressaltando que o ganho ambiental da decisão é enorme, possibilitando uma melhoria substancial no trato dos resíduos sólidos urbanos no município, podendo inclusive ser exemplo para outras cidades. Só de multa, de 2015 para cá, a Agência emitiu autos de infração que, atualizados, passam de R$ 800 mil à gestão municipal.

A desativação, de acordo com Elvino, só foi possível graças ao empenho da gestão municipal de Olinda, que encarou o problema e atendeu a uma determinação da CPRH. Ressaltou ainda que, além dos ganhos ambientais,  a desativação está diretamente ligada, também, aos ganhos sociais. “Não podemos esquecer dos episódios vistos na década de 90, quando pessoas se alimentavam de restos de comida que eram retirados do lixo”, completou.

Sobre  o avanço ambiental, o presidente da CPRH destacou que o fato de não haver mais disposição dos resíduos diretamente no solo evitará a contaminação do mesmo e também das águas subterrâneas e superficiais. “Além disso, com o processo de remediação do lixão, vetores como insetos e pequenos roedores deixarão de transmitir doenças provenientes de bactérias e vírus que existem nos resíduos, deixando a população  do entorno com uma maior qualidade de vida”.

Telona do cinema São Luiz exibe filme-cartas produzidos e protagonizados por internos da Funase

Evento apresentou a quase 300 pessoas o resultado do trabalho realizado pelo projeto Cartas ao Mundão em unidades socioeducativas

Na última terça-feira (08), a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) viveu, no Cinema São Luiz, uma manhã de celebração, muita emoção e aplausos. Cerca de 40 socioeducandos se uniram a uma plateia de quase 300 pessoas para assistir à exibição dos filme-cartas produzidos e protagonizados por eles mesmos. O material é resultado do trabalho realizado, durante sete meses, pelo projeto de cinema e educação, Cartas ao Mundão, em cinco unidades de atendimento socioeducativo. 
Além dos filme-cartas, foram exibidos exercícios de produção de cinema e fotografia. Pelas lentes do cinema os alunos relataram o cotidiano dentro das unidades, mostraram a indiferença com que são muitas vezes tratados pela sociedade, o acolhimento, a espera pela liberdade, a euforia da juventude, a esperança de dias melhores, o desejo de seguir um novo caminho, entre outros sentimentos. 
Muitos dos adolescentes presentes na Mostra Audiovisual nunca tinham ido ao cinema, como foi o caso de R.L​.​X​.​S​., de 16 anos. “Senti uma grande emoção em ver um vídeo que a gente nem sabia que ia ter tanto interesse assim, e que acabou vindo parar aqui. Muitas pessoas podem achar que isso não é nada, mas com essa oportunidade sentimos que estão dando valor às nossas qualidades e quebrando um pouco o preconceito da sociedade”, disse o adolescente que sonha em ser advogado. “Quero ajudar outros adolescentes assim como estou sendo ajudado”. 
Segundo o coordenador geral do projeto, Caio Sales, é muito simbólico que essa Mostra Audiovisual tenha acontecido no Cinema São Luiz, um dos últimos cinemas de rua ainda existentes no País. “Ser no Cinema São Luiz fez todo sentido porque dentro do projeto temos esse exercício de tentar democratizar o acesso aos filmes. Isso faz parte de um modo de produção e de pensar cinema ao qual estamos ligados, pensar o cinema como uma expressão democrática e como política pública”, enfatizou. 
Os profissionais da rede estadual de educação foram peças fundamentais para o desenvolvimento do projeto e na ocasião foram representados pelo Coordenador de Políticas Públicas em Educação no Atendimento Socioeducativo na Gerência de Políticas Públicas Educacionais em Educação Inclusiva, Direitos Humanos e Cidadania, Hugo Regis. “Amor é a palavra. Vejo que tem muito amor nesse projeto. Todos nós tivemos alguém que em algum momento da vida nos estendeu a mão. Estamos aqui para sermos parceiros dos adolescentes, segurar a mão e seguir junto com eles. Eles são nossos estudantes, olhamos para eles como alunos e alunas da nossa rede de ensino”, destacou. 
Para a Diretora Geral de Política de Atendimento (DGPAT), Iris Borges, esse foi um momento de celebração e de orgulho, carregado de reflexões. “A cultura e a arte, de uma forma geral, são caminhos que nos mostram que temos como viabilizar oportunidades diferentes de vivenciar novos projetos de vida junto aos nossos socioeducandos. Esse momento foi muito rico e, com certeza, saímos daqui com reflexões que vão nos levar a qualificar cada vez mais o nosso trabalho”, destacou.  
Ao todo, o projeto atendeu 150 jovens oriundos dos Cases Santa Luzia, Jaboatão dos Guararapes, Vitória de Santo Antão, Abreu e Lima e Cabo de Santo Agostinho, além do Centro de Internação Provisória (Cenip) Recife. Todos os filmes-carta e exercícios produzidos pelos estudantes nas oficinas serão inscritos em festivais que prezem por projetos experimentais, ou temáticos sobre Direitos Humanos. O material pode ser conferido no canal do Youtube do projeto (https://goo.gl/v6qei3), que deve iniciar sua segunda edição no segundo semestre.  
Estiveram presentes ainda na Mostra Audiovisual realizada no Cinema São Luiz a Gerente Geral do Sistema Socioeducativo, Suelly Cysneiros, representantes do Poder Judiciário, do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), dos Conselhos de Defesa da Criança e do Adolescente, do Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajope) e funcionários da Funase. 
As atividades do projeto Cartas ao Mundão contam com o apoio da Funase e são realizadas pela Zentrum Produções, em parceria com o Inventar com a Diferença: Cinema, Educação e Direitos Humanos e Gerência Geral de Políticas Educacionais de Educação Inclusiva, Direitos Humanos e Cidadania, da Secretaria de Educação de Pernambuco e da Federação Pernambucana de Cineclubes (Fepec).​
 

10º SEMANA DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE PERNAMBUCO VAI TRATAR DE POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO



Com ações durante quase todo mês de agosto, em treze municípios do Estado, o evento tem como tema "Políticas públicas e Gestão do Patrimônio Cultural"
Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, promovida pela Secult-PE e Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), chega à sua 10ª edição em 2017. Com o objetivo de comemorar o Dia Nacional do Patrimônio Histórico, 17 de agosto, e abrir espaço para reflexão das questões voltadas às políticas de preservação, o evento terá como tema neste ano as “Políticas Públicas e Gestão do Patrimônio Cultural”.
A programação do evento, nos últimos anos, tem extrapolado a duração de uma semana e as ações acontecem durante quase todo o mês de agosto, estabelecendo um canal de debates, interdisciplinar e interinstitucional sobre as mais diversas temáticas julgadas essenciais para a compreensão das formas de constituição, valorização, reconhecimento e preservação dos patrimônios culturais.
Na próxima quinta (10), por exemplo, a abertura da exposição “Pernambuco patrimônio e território de um Povo, no Museu do Estado de Pernambuco (Mepe), às 19h, faz parte da programação da Semana. Com curadoria de Raul Loudy e Renato Athias, a mostra contará toda a história de Pernambuco, a partir do acervo do MEPE. E, a partir da próxima segunda-feira (14), de forma inteiramente gratuita, serão ofertadas ao público em geral ações como seminários, oficinas, mesas redondas, exposições, minicursos, rodas de diálogo, teatro, mostra de artesanato, apresentações culturais, entre outras atividades voltadas ao debate público sobre preservação.
Abertura - A abertura oficial da 10ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernam