Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Compesa anuncia melhorias no abastecimento de água de Bezerros


Barragem Brejão está vertendo, no entanto, diminuição do calendário foi possível graças à conclusão parcial de obra de ampliação da ETA Bezerros

O presidente da Compesa, Roberto Tavares, esteve hoje (11) em Bezerros, na região Agreste, à pedido do governador Paulo Câmara, para acompanhar o andamento da obra de ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA) Bezerros, e também para anunciar a redução no calendário de abastecimento da cidade. A população já estava recebendo mais água nas torneiras em fase de testes e agora  está em vigor o novo rodízio, com uma redução de 18 dias no intervalo sem água. O novo rodízio estabelece três ou quatro dias com o água por semana, dependendo do bairro. Antes, o intervalo era de 26 dias. Dessa vez, a melhoria na distribuição de água não se deve apenas às chuvas, é resultado da soma de dois fatores. A Barragem Brejão, localizada em Sairé e principal manancial que atende Bezerros, atingiu sua capacidade máxima de acumulação (1,6 milhão metros cúbicos), e está vertendo. Mas o aumento da produção de água só foi possível porque a companhia conseguiu antecipar os benefícios da obra na ETA, que está 50% concluída, mas já permitiu dobrar a vazão de água tratada – de 80 para 160 litros de água, por segundo.

A ETA Bezerros recebe o investimento de R$ 8,5 milhões feito pelo Governo do Estado através da Compesa, em parceria com o Governo Federal. A estação está sendo modernizada e ampliada. Terá sua capacidade de tratamento aumentada para 370 l/s, com a construção de novas unidades de filtração, adaptações no canal de chegada de água bruta e na unidade de decantação, além da implantação de novas instalações para desinfecção. A previsão é que a obra seja concluída em dezembro deste ano. “Embora essa obra ainda não tenha sido finalizada, fizemos um planejamento para aumentar o volume de água tratada na ETA, antecipando o uso das unidades de floculação e os decantadores, que já estão prontos”, esclarece Roberto Tavares, pontuando que a ampliação da ETA foi planejada pensando na contribuição de água que Bezerros receberá, no futuro, da Adutora do Agreste e da Adutora de Serro Azul.


Bezerros entrou em colapso em janeiro deste ano, quando a Barragem Brejão chegou ao seu volume morto. Nesse período, o Governo do Estado e a Compesa executaram a obra emergencial da Transposição do Rio Sirinhaém, no município de Barra da Guabiraba, para o Sistema Brejão, o que possibilitou o retorno da distribuição de água pela rede, no final de março. Brejão teve uma excelente recuperação ao longo do período de inverno e também voltou a fornecer água para Bezerros, no mês de junho. “A partir do momento que Brejão parar de sangrar, voltaremos a utilizar a água da Transposição do Rio Sirinhaém para abastecer a cidade, como medida de preservação da vida útil da barragem. Brejão cheia é uma segurança para enfrentamos o próximo período de seca”, explica o presidente da Compesa.

Secretaria de Agricultura entrega 28 ensiladeiras para os municípios do Moxotó e do Pajeú



Reforçando o compromisso com o homem e a mulher do campo, o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, realizou a entrega de 28 ensiladeiras ao Consórcio de Integração dos Municípios do Pajeú (Cimpajeú), em evento realizado nesta sexta (11/08) em Afogados da Ingazeira. Os equipamentos vão contemplar 22 municípios nas regiões do Moxotó e do Pajeú,  beneficiando mais de 10 mil pessoas.

Na solenidade estavam presentes o Deputado Federal Danilo Cabral; o Presidente do Consórcio e Prefeito da cidade de Flores, Marconi Santana; o Prefeito de Afogados, José Patriota, além de prefeitos integrantes do consórcio, representantes das Organizações Sociais e trabalhadores rurais. "O secretário Nilton Mota tem agido de forma muito atuante na agricultura e não mediu esforços para realizar essas entregas no dia de hoje, que serão de muita importância para aproveitamento das forragens nessas regiões", discursou o presidente do Cimpajeú.  

Esta foi mais uma ação estratégica da Secretaria de Agricultura, fruto de parcerias entre os governos estadual, municipal e federal e Organizações Sociais. As ensiladeiras foram adquiridas por meio de convênio, e chegam para reforçar a produção e estoque de forragens, como alternativa de convivência com o semiárido, garantindo a  alimentação do rebanho, sobretudo de pequenos animais. 

 "A entrega dessas ensiladeiras são símbolos que marcam nossa trajetória, num momento tão desafiador que estamos vivenciando, sobretudo num período de estiagem que atravessamos. Desde o início do Governo de Paulo Câmara, investimos mais de R$ 25 milhões apenas em equipamentos. Somadas a outras ações, como as obras hídricas, estamos fazendo a diferença para os nossos agricultores familiares no presente, mas com o olhar voltado para o futuro", disse o secretário Nilton Mota.

Estiveram presentes as representantes da Sociedade Civil Organizada, Riva de Almeida e Anchieta; o Promotor de Justiça de Afogados da Ingazeira, Lucio Luiz; e a Diretora-presidente da Adagro, Erivânia Camelo.

Pernambuco de Verdade visita a Mata Norte na segunda

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) retoma, na próxima segunda-feira (14), a agenda do Pernambuco de Verdade, com visita à Zona da Mata Norte do Estado. O roteiro inclui as cidades de Goiana, Itaquitinga, Carpina, Nazaré da Mata, Aliança, Machados e Timbaúba, onde a programação será encerrada.

O roteiro incluirá visitas a obras paradas, abandonadas ou não iniciadas e equipamentos públicos em situação crítica de funcionamento. No encerramento, os problemas da região serão debatidos em audiência pública na Câmara Municipal de Timbaúba, com a participação de lideranças empresariais, populares, comunitárias, estudantis e com toda a sociedade civil organizada.

Esta será a sexta edição do Pernambuco de Verdade, que já passou pelas regiões do Agreste Meridional, Agreste Setentrional, Sertão do Pajeú, Sertão do Moxotó e Sertão do Araripe. Ao todo, já foram percorridos mais de 3.200 quilômetros, abrangendo 60 municípios pernambucanos. Entre os principais problemas enc