Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

MATUTO RECEBE VISITA DE DOM FERNANDO PARA TRATAR DE QUESTÕES DA IGREJA NO PAULISTA

Em visita ao prefeito do Paulista, Junior Matuto, o arcebispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido esteve com o pároco do Paulista, Padre Adriano Chagas, para solicitar do gestor municipal um apoio na condução do Lar Santa Rita de Cássia, administrado pela paroquia, localizado entre as comunidades de Riacho da Prata e Jaguarana, que atualmente passa por sérias dificuldades, na iminência de fechar e deixar desabrigados 54 idosos.

Para Dom Saburido, o abrigo presta um importante serviço social, mas a paroquia não tem mais condições de manter o mesmo em funcionamento. “É lamentável ter que fechar as portas do abrigo, temos que juntos encontrar uma solução de continuar o importante espaço de acolhimento funcionando, por isso, viemos conversar com Junior Matuto que tem mostrado boa vontade sempre que procuramos a prefeitura. Todos os nossos ofícios são respondidos, com soluções para nossas demandas”, afirmou Dom Fernando.

Sensível à causa, Junior Matuto se colocou à disposição de buscar junto ao jurídico uma forma de viabilizar uma parceria, para manter o abrigo em funcionamento. “A burocracia do serviço público tem mostrado o quanto precisamos perseverar para fazer o bem. Vamos buscar formas de parcerias para ajudar no que for possível, mas tudo dentro dos ditames da Lei”, assegurou o prefeito, que não disfarçou a satisfação em recebera a visita do Monge Beneditino.

O encontro entre Igreja Católica e Prefeitura do Paulista aconteceu na tarde desta terça-feira (15.08), no gabinete do prefeito, onde também participaram o diácono Charles Araújo, e o Monsenhor Alessandro Corazza.

Programa de apadrinhamento acolhe crianças e adolescentes de Olinda

A Vara da Infância e Juventude de Olinda tem uma iniciativa para trazer aos jovens que vivem em casa de acolhimento a oportunidade de estabelecer laços afetivos com a sociedade. O projeto Anjos de Olinda: Programa de Apadrinhamento de Crianças e Adolescentes permite que pessoas interessadas possam conviver com meninas e meninos em períodos específicos, como nos fins de semana.

Treze crianças, de 10 a 17 anos, são cadastradas no Anjos de Olinda. Os jovens estão distribuídos em quatro casas: Casa de Passagem, Casa de Acolhimento (ambas da Prefeitura de Olinda), Casa de Meu Pai e Reaviva (de Organizações Não Governamentais). Para quem deseja participar, são três tipos de apadrinhamento (confira com mais detalhes no final da matéria).
“O objetivo do apadrinhamento é garantir o direito, tanto na Constituição, quanto no Estatuto da Criança e do Adolescente, da convivência familiar, do jovem não viver isolado em um abrigo sem receber visitas. Antigamente, em datas comemorativas, as crianças ficavam isoladas em um abrigo e, no dia de Natal, por exemplo, chegava alguém e levava o jovem. Hoje, temos o cadastro, acompanhamos o histórico familiar, condições financeiras e psicológicas, ficha de antecedência criminal, entre outros. Além disso, a criança é recebida por famílias com perfis parecidos aos dela”, explica a pedagoga da Vara da Infância e Juventude, Alexsandra Rabelo.
As formas de apadrinhamento variam. Vão de simples visitas e passeios aos finais de semana, a apoio financeiro, com ajuda em investimento em aulas de inglês, reforço ou atividades esportivas, como judô e natação. Porém, não é necessária toda a burocracia como acontece no processo de adoção.
“Muita gente confunde. É totalmente independente. Caso surja uma relação de afeto, pode acontecer de terminar em adoção, mas não tem relação com o nosso projeto”, acrescenta a juíza da Vara da Infância de Olinda, Laura Simões.
Para aderir ao apadrinhamento, os interessados devem ligar para o telefone (81) 3182-2681 ou 3182-2682 ou comparecer, das 12 às 18h, ao Departamento da Equipe Interprofissional, no Fórum Lourenço José Ribeiro, na Avenida Pan Nordestina, km 04, Vila Popular, em Olinda.
São três tipos de apadrinhamento
O padrinho/madrinha afetivo (a) é aquele que, regularmente, visita a criança ou o adolescente, o qual pode leva-lo para passar finais de semana, feriados ou férias escolares em sua companhia, proporcionando, assim, a vivência social e afetiva por meio da convivência familiar.
O padrinho/madrinha provedor (a) é aquele que dá suporte material ou financeiro à criança e/ou adolescente, à instituição ou à família acolhedora, seja com a doação de material que supra a sua necessidade; seja com o patrocínio de cursos profissionalizantes, reforço escolar, prática esportiva e até mesmo contribuição mensal em dinheiro, material de limpeza, construção, etc.
O padrinho/madrinha profissional é aquele (a) que disponibiliza seu trabalho voluntariamente para atender às necessidades de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional. Exemplos: médicos, artistas, psicólogos, odontólogos, fonoaudiólogos, professores, cabeleireiro, músicos, entre outros profissionais.

Saúde, violência e obras paradas são problemas da Mata Norte, afirmam deputados da Oposição

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) visitou, na última segunda-feira (14), oito municípios da Zona da Mata Norte do Estado, na quinta edição do Pernambuco de Verdade, que já percorreu as regiões do Agreste Meridional, Agreste Setentrional, Sertão do Pajeú, Sertão do Moxotó e Sertão do Araripe. O roteiro incluiu as cidades de Goiana, Itaquitinga, Carpina, Nazaré da Mata, Machado, Vicência, Aliança e Timbaúba.

]Uma das áreas mais críticas identificada pelos parlamentares oposicionista foi a assistência à saúde na região, na inspeção realizada em duas UPAEs, de Carpina e de Goiana;  e dois hospitais regionais, Belarmino Correia e Ermirío Coutinho, em Goiana e Nazaré da Mata. “Na UPAE de Carpina encontramos uma obra parada, apesar de anunciada desde 2014, enquanto a de Goiana, que foi construída pela Fiat como contrapartida social e entregue em 2015, não atende a população por falta de equipamentos e de pessoal”, relatou a deputado Socorro Pimentel (PSL), médica por formação.

“Sem essas UPAES, os hospitais terminam sobrecarregado pela ausência de unidades de atendimento básico e especializado”, avaliou o deputado Augusto César (PTB), também médico. Entre os hospitais visitados, o que estava em situação mais precária foi o Belarmino Correia, além da superlotação foram identificados pontos de infiltração e, das duas ambulâncias do local, nenhuma possuía maca para transporte de pacientes.

No dia da visita, pacientes como o aposentado Erivaldo dos Santos, que havia chegado às 6h, continuava sem nenhum atendimento. Até às 10h da manhã, segundo informações da direção, nenhum médico tinha comparecido ao plantão. “A situação que constatamos na visita é fruto da falta de investimentos do governo Paulo Câmara em saúde. No ano passado, foram R$ 200 milhões a menos”, reforçou o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Oposição, lembrando que nenhumas das seis UPAEs prometidas por Paulo Câmara em 2014 foi entregue.

OBRAS
O complexo prisional de Itaquitinga, que deveria estar em funcionamento já há cinco anos, continua em ritmo lento, distante de uma conclusão. O abandono da obra é perceptível já na estrada de acesso ao presídio, ainda toda no barro e com algumas estruturas de concreto, que deveriam ser pontes, abandonadas.



“A situação de abandono é comum em toda a Mata Norte. O presídio é um ícone por causa do seu tamanho, mas não faltam promessas não cumpridas, com escola técnica e estradas que sequer foram iniciadas”, detalhou o deputado José Humberto Cavalcanti (PTB), que é natural da região.
Integraram o roteiro de vistas a estrada da Borracha, que liga Vicência a Buenos Aires, prometida há dois anos; a Rodovia PE-086, ligando Machados a Orobó, anunciada em 2012, e a Escola Técnica Sixto Lourenço de Freitas, em Aliança, também prometida desde 2012, mas que até hoje continua como um terreno abandonado.

Em Nazaré da Mata, o 2º Batalhão da Polícia Militar trabalha hoje com um déficit de 300 homens em seu efetivo, segundo relatou o Ten. Cel. Lamenha, comandante do Batalhão, que recebeu a comitiva de deputados da Oposição. Vice-líder da Oposição, o deputado Joel da Harpa (PTN) explica que o efetivo hoje existente é insuficiente para cobrir a região. “Por causa do regime de escala, por dia são menos de 100 homens para fazer o patrulhamento de 14 municípios da região”, detalhou.

A programação foi encerrada com a realização de uma plenária, na Câmara Municipal de Timbaúba, que ficou lotada de lideranças populares, estudantis e representantes da sociedade civil. As próximas edições do Pernambuco de Verdade serão realizadas no Agreste Central, Sertão do São Francisco, Zona da Mata Sul e Região Metropolitana do Recife. A expectativa é fechar as agendas atém o final de setembro, quando será apresentado um amplo relatório sobre os problemas encontrados das agendas de vistas.