Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Prefeitura de Olinda e Governo Federal discutem melhorais para o município

Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Tecnologia da cidade apresentou projeto de restruturação de mercados públicos ao ministro de Minas e Energia

Mais eficiência e menos custos. A frase resume a ideia do Projeto de Reestruturação dos Mercados Públicos apresentado nesta sexta-feira (18.08), elaborado pela Secretaria de Turismo, Desenvolvimento Econômico e Tecnologia de Olinda, ao ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho. Além da utilização de contêineres marítimos, foram discutidos assuntos sobre a popularização do uso da energia solar na cidade. A reunião foi realizada na sede da Prefeitura do município.

O material apresentado no projeto tem como objetivo a reestruturação dos mercados públicos de Peixinhos e de Caixa D’Água. O planejamento visa reduzir o preço final da obra em cerca de 30% em comparação com os métodos tradicionais, além de ter mais velocidade. No âmbito sustentável, a reutilização dos contêineres na arquitetura transforma este material de entulho em matéria-prima base para a construção civil, permitindo projetos diferenciados e modernos.

“O ministro ficou bastante receptivo a ideia, até porque os contêineres que saem do uso do transporte de mercadorias terminam se tornando um problema ambiental. Ele é descartado no meio ambiente, começa a jogar ferrugem, vira foco de mosquito da dengue, e a companhia siderúrgica tem dificuldade de desmanchá-los por conta do elevado gasto de energia. Estamos oferecendo essa solução, é um equipamento que vai dar conforto para os feirantes.”, explicou o secretário de Turismo, Desenvolvimento Econômico e Tecnologia, João Luiz.

A ideia é que os contêineres sejam mais seguros, por serem de aço, além de ter mais duração, menor custo e mais velocidade da organização das feiras e mercados públicos. “Sabemos que as áreas no entorno desses mercados tinham muitos transtornos. Aquilo foi resolvido, mas pretendemos melhorar ainda mais com os contêineres. Isso vai servir de modelo para outros mercados”, comemorou o prefeito Professor Lupércio.

O ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho, mostrou-se interessado no projeto.  “Foi apresentado um modelo interessante, que eu não conhecia, são mais baratos e mais rápidos. Uma alternativa bastante criativa. Naquilo que pudermos ajudar, estamos à disposição”.

Outros pontos discutidos na reunião

Além do projeto de reestruturação dos mercados públicos, a visita do ministro a Olinda teve o Seminário Católico da cidade como pauta. Após demanda do arcebispo Dom Fernando Saburido, o Governo Federal já está em contato com empresas para, em breve, iniciar o restauro do local.

“Com apoio de recursos da Lei Rouanet, pretendemos recuperar e restaurar o Seminário. A expectativa é que, ainda em setembro, a gente possa vir com os representantes das empresas até Olinda para anunciar os investimentos iniciais. Já temos aprovada, junto ao Ministério da Cultura, a captação de recursos na ordem de R$ 3 milhões”, disse Bezerra.

O terceiro ponto abordado foi a viabilização de projetos para popularização do uso da energia solar nos conjuntos habitacionais. “A gente tem estudado isso para poder replicar em todo País. O módulo solar ainda tem um custo dentro do Minha Casa, Minha Vida. Esperamos que, quando case o orçamento, comecemos a ter novos projetos habitacionais já com a placa solar”, encerrou o ministro.

Em audiência aberta com o prefeito, população aponta prioridades para próximos anos de Petrolina

A quadra esportiva do antigo CAIC, na Cohab Massangano, ficou lotada de lideranças comunitárias e população em geral para uma audiência pública que apontou, ao longo deste sábado (19), quais devem ser as prioridades nos próximos quatro anos de governo municipal. A discussão faz parte da preparação do Plano Plurianual (PPA), que define como o orçamento da cidade deve ser empregado pela Prefeitura de Petrolina até 2021 em projetos e programas no município sertanejo.

Mais de 1200 pessoas preencheram formulários com sugestões para melhorar as comunidades. De construção de escolas até projetos de mobilidade para melhorar o trânsito de Petrolina, as propostas dos populares tiveram diversas áreas de interesse para a Prefeitura direcionar os recursos.

Todo o material coletado pela Secretaria de Planejamento junto à população será analisado e as cinco prioridades mais citadas serão postas como metas de governo até 2021. Os dados serão adicionados no PPA e divulgados à população pela gestão municipal ao longo do ano, sendo que as cinco diretrizes eleitas pelo povo já serão publicizadas pelas redes sociais e imprensa da Prefeitura na próxima semana.

Além de colher as sugestões da população para os próximos anos de administração, o evento também teve o objetivo de prestar contas à sociedade. O prefeito Miguel Coelho fez uma apresentação dos primeiros meses de governo, indicando os desafios encontrados e avanços consolidados pela gestão municipal. O prefeito ainda ouviu atentamente as perguntas de 30 representantes da população sobre temas como segurança pública, saneamento, pavimentação, lazer, saúde, mobilidade entre outros temas do cotidiano da população.

De acordo com o prefeito, o espaço de discussão da cidade junto com a população não será resumido ao Plano Plurianual. "Queremos construir uma cidade de forma participativa, onde os gestores públicos tenham suas responsabilidades mas a população se sinta parte do processo de tomada de decisão. Dessa forma, iremos promover outros debates e encontros para incentivar a participação popular, pois isso ajuda a identificar quais as reais necessidades de quem nos colocou para governar a cidade", explicou Miguel Coelho.

Plano - A audiência pública do PPA obedece ao artigo 48 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e foi aberto à toda população. Dirigida pelo prefeito Miguel Coelho, a reunião aberta contou com a presença dos secretários municipais, vereadores  e representantes da sociedade civil. De posse das informações, a Prefeitura montará o Plano Plurianual, que é um instrumento para o planejamento estratégico do município, isto é, para organização dos recursos e energias do governo e da sociedade em direção a uma visão de futuro, a um cenário de médio prazo. Duas outras leis estão intimamente associadas ao PPA: a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei do Orçamento Anual (LOA).