Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Hoje tem Limão com Mel em Igarassu

Igarassu vai receber vários shows do dia 25 ao dia 30 deste mês. A programação faz parte do Igarassu em Festa, um mês inteiro de atividades, em comemoração ao aniversário de 482 anos da cidade e aos padroeiros santos Cosme e Damião. As atrações serão Aviões, Márcia Fellipe, Xande Pilares, Pablo, Fulô de Mandacaru, Solteirões do Forró, Limão com Mel, Faringes da Paixão e mais 10 bandas entre locais e de porte nacional,  que farão a animação de toda população e visitantes. Os shows, gratuitos, acontecem a partir das 20h, no Palco Central, localizado no Sítio Histórico de Igarassu.

No domingo, dia 24, o palco principal  já estará funcionando, das 20h à 0h,  com o bloco lírico Damas e Valetes, o Rala Coco Maria e o maracatu Estrela Brilhante, para valorizar a cultura da cidade. A secretaria municipal de Saúde montou esquema de prontidão no local com equipe técnica e o Samu para atendimento de urgência, a localidade estará interditada com guardas municipais e bloqueios dos funcionários do Departamento de Trânsito (Depatran), que estarão orientando o tráfego na área.


Agenda de Shows
Segunda (25)
Márcia Fellipe
Solteirões
Xinelo de Tonhe

Terça (26)
Aviões
Messinho Marra
Kelly e Flávia

Quarta (27)
Limão com Mel
Edu e Marial
Skema Som

Quinta (28)
Fulô de Mandacaru
Vanessa Rios
Jair Miranda

Sexta ( 29)
Pablo
Faringes da Paixão
Ynove

Sábado (30)
Xande de Pilares
É Massa
Roberto Magno

Serviço:
Festa dos Santos Cosme e Damião e aniversário de 482 anos de Igarassu
Sítio Histórico de Igarassu
01 a 30.09
horário/ shows: 20h (25 a 30.09)
Evento gratuito

Fábio Barros elabora, junto a agentes de saúde, carta de repúdio à reforma do PNAB


Como discutido na audiência pública do dia 21 deste mês, realizada no Plenário da Câmara dos Vereadores do município do Paulista-PE, na tarde de ontem (26), foi elaborada pelo Presidente da Câmara Municipal do Paulista, vereador Fábio Barros, junto aos representantes dos agentes de saúde, a carta de repúdio à aprovação da revisão da Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), conforme a portaria de nº 2.436, publicada no Diário Oficial no dia 22 deste mês. A carta será encaminhada à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal.

Estiveram no gabinete, as entidades municipais de representação da área da sáude: Maiza Martins, Presidente da Associação dos Agentes Comunitários de Saúde de Paulista, Lucy Gleide de Souza Alves, Presidente da Associação dos Agentes de Combate as Endemias, Inaldo Guimarães de Albuquerque, Vice-Presidente do Conselho de Saúde de Paulista, Roquilane Morais da Silva,
Presidente do SINDACSPA – PE e Severino Rodrigues, Diretor do SINSEMPA.

Confira aqui a carta na íntegra.

Em Plenária, Guarda Municipal, Sinsempa e Fábio Barros apresentam esboço do projeto do Estatuto da Guarda


Na manhã dessa quarta-feira (27.09), o vereador Fábio Barros (PSB), presidente da Câmara dos Vereadores do Paulista, integrou a mesa da plenária de apresentação da proposta do projeto do Estatuto da Guarda do Município do Paulista, no Sindicato dos Servidores Municipais de Paulista (Sinsempa). Uma Comissão à frente da construção do Estatuto ouviu as opiniões dos guardas municipais e membros da mesa e montou grupos de trabalho para debater cada proposta: normatizações, inspetorias e subinspetorias.

O vereador Fábio Barros afirmou a importância da legislação para a organização da Guarda Municipal. “Na construção de um Sistema Municipal de Segurança Pública, o Estatuto da Guarda significa um avanço”, destacou.

Participaram a presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Paulista (Sinsempa), Jucineide Lira, o Diretor da categoria da Guarda Municipal, José Ângelo, e o Comandante da Guarda Municipal, Josias Silva. Além da participação de diretores e funcionários de outras seções do Sinsempa.

Ao final da reunião, foram escolhidos representantes da Guarda para coordenar os grupos de trabalho afim de debater os pontos do projeto.

Foto: Jaime Fonseca Neto

Aprovado parecer de Armando que dá acesso da baixa renda ao crédito

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou, nesta quarta-feira (27), parecer do senador Armando Monteiro (PTB-PE) a projeto alterando a legislação do cadastro positivo, que lista os clientes em dia com suas obrigações financeiras. As mudanças permitirão a redução das taxas de juros e o acesso ao crédito de mais de 20 milhões de brasileiros de baixa renda, atualmente fora do sistema bancário, ressaltou ele. O projeto seguirá direto à votação do plenário do Senado.


 
Criado em 2011 com o objetivo de identificar os bons pagadores e, dessa forma, reduzir os riscos dos bancos na concessão de financiamentos, o cadastro positivo inseriu apenas 5,5 milhões de usuários, o que representa menos de 5% do seu potencial de listagem. Se tivesse funcionado a contento, teria contribuído para diminuir no Brasil o chamado spread (diferença entre o custo do dinheiro captado pelos bancos e o juro final que cobram do cliente), um dos mais altos do mundo, cuja taxa é formada em mais de 50% pelo risco de calote. Com este custo de intermediação menor cairão também os juros finais ao tomador do empréstimo, explicou Armando.
 
Obstáculos removidos - O parecer de Armando parecer – elogiado pelo presidente da CCJ,  Edison Lobão (PMDB-MA), e pelos senadores José Pimentel (PT-CE), Simone Tebet (PMDB-MS) e Ana Amélia (PP-RS) - remove os obstáculos ao bom funcionamento do cadastro positivo. Entre outras modificações na legislação, elimina a exigência de autorização prévia do cliente para ser incluído no banco de dados, mantendo, contudo, o direito de solicitar a exclusão do seu nome a qualquer momento.
 
Armando Monteiro trocou a responsabilidade solidária pela objetiva por eventuais danos aos clientes das instituições que alimentam o banco de dados. Isto significa que cada uma é responsável pelo que faz e não, como ocorre atualmente, todas responderem em conjunto pela eventual falha de uma delas. Em outra alteração, incluiu como fontes de dados as empresas de luz e água e as teles, o que permitirá a inserção no cadastro positivo de ampla parcela da população atualmente sem acesso aos serviços financeiros.
 
Segundo Armando Monteiro, estudo do Banco Mundial mostra que a implantação do cadastro positivo reduz em 40% o risco de calotes e é um instrumento eficiente para maior acesso ao crédito. Informou que, principalmente por não terem histórico prévio nas instituições financeiras, quase 15% da população – mais de 20 milhões de brasileiros de baixa renda – não consegue obter empréstimos, problema que será amplamente atenuado com a inclusão de seus nomes no banco de dados.
 
“Este projeto de lei, de muita importância, terá impactos altamente positivos no ambiente econômico, pois a oferta de crédito é fundamental ao desenvolvimento”, concluiu o senador petebista.

Foto: Ana Luisa Souza/Divulgação

Fernando Bezerra sobe à Tribuna do Senado para destacar “círculo virtuoso da economia”

Brasília, 26/09/17 – O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE) subiu à Tribuna do Senado, no início desta noite (26), para destacar o Plano Progredir. Lançado hoje pelo presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto, e conduzido pelo Ministério do Desenvolvimento Social, o programa é voltado à promoção da autonomia de beneficiários do Bolsa Família e de pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais. Ao destacar os eixos do Plano – como capacitação e empreendedorismo – Fernando Bezerra destacou que a medida viabilizará a concessão de microcrédito a juros baixos, contribuindo para o que o senador classificou como “um círculo virtuoso à economia brasileira”: inflação e taxa de juros decrescentes.

“É um passo que se dá neste momento em que a economia começa a experimentar uma recuperação”, afirmou o vice-líder do governo no Senado, ao elencar dados positivos do cenário econômico. “Aumento do poder de compra dos salários e juros decrescentes levarão o Brasil a crescer, neste ano, quase um ponto percentual”, ressaltou. “No início do ano, poucos acreditavam que o país pudesse sair da recessão, que provocou o encolhimento do PIB (Produto Interno Bruto) de quase dez pontos percentuais da riqueza nacional”, acrescentou.
EMPREGOS – Conforme observou o senador, um dos principais objetivos do Plano Progredir será a criação de oportunidades de emprego para os jovens e aos assistidos pelo Programa Bolsa Família. “Começamos a perceber a recuperação do emprego na economia brasileira. Já é o quinto mês consecutivo em que as contratações superam as demissões e, melhor do que isso, as projeções para os próximos 12 meses levam ao indicativo de mais de um milhão de novos empregos com carteira assinada”, disse. “São inequívocos, portanto, os acertos que o governo vem colhendo por meio das políticas públicas; sobretudo, na área da economia”, completou.

PRÉ-SAL – Na Tribuna, Fernando Bezerra também destacou as explicações feitas hoje, no Senado, pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, sobre a venda de ações da Eletrobras. “A proposta de democratização do capital da Eletrobras, permitindo a privatização dessa importante empresa brasileira, fará com que ela possa recuperar a sua capacidade de investimento”, pontuou. E chamou a atenção para o leilão do pré-sal, amanhã (27), no Rio de Janeiro (RJ), com o acompanhamento presencial do ministro Fernando Filho. “Os investimentos que serão anunciados amanhã vão puxar a volta do desenvolvimento da indústria brasileira, sobretudo da indústria ligada a petróleo e gás”, afirmou.

PMDB – Ao pedir um aparte a Fernando Bezerra Coelho, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) – líder do PMDB na Casa – ressaltou que o partido “está muito feliz” pelo retorno do colega pernambucano à legenda. “Eu gostaria de demonstrar, a todo o país, a satisfação, a alegria e o orgulho da Bancada do PMDB por receber em nossos quadros um senador da importância, da inteligência, da história e da competência de vossa excelência”, elogiou Lira.

HOMENAGEM – Ainda na Tribuna do Senado, Fernando Bezerra registrou a perda do amigo e prefeito do município de Dormentes (PE), Geomarco Coelho. Falecido na última quinta-feira (21) em Recife, aos 51 anos, Geomarco assumiu a Prefeitura de Dormentes pela quarta vez, em janeiro deste ano. “Meu amigo, meu irmão, que me acompanhava na política há mais de 31 anos. Um jovem com muita energia, com muito amor, com muitos projetos, com muitos sonhos”, lamentou o vice-líder.

Confira, abaixo, a íntegra do pronunciamento do senador Fernando Bezerra Coelho:

“Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, venho à Tribuna para fazer alguns registros, o primeiro, em relação ao programa hoje lançado no Palácio do Planalto pelo Ministro Osmar Terra, em solenidade presidida pelo Presidente Michel Temer. Eu me refiro ao Programa Progredir, um programa que visará o caminho de saída para aqueles que estão assistidos pelo Bolsa Família. São 13 milhões de famílias brasileiras assistidas pelo Bolsa Família, e, recentemente, graças ao trabalho diligente do Ministério do Desenvolvimento Social, conseguiu-se zerar uma fila de acesso ao Bolsa Família de quase 1 milhão de pessoas que aguardavam o benefício desse importante programa de transferência de renda.
O Progredir trabalhará em cima de alguns eixos, como o de capacitação e o de empreendedorismo. Mas gostaria de aqui destacar o esforço que será feito através da concessão de microcrédito.

O Banco Central do Brasil disponibilizou R$ 3 bilhões do compulsório para serem aplicados no Programa Progredir, no sentido de atender à população do Bolsa Família que deseje abrir um pequeno negócio – financiamentos que poderão ser feitos até R$ 15 mil, com taxas de juros subsidiadas, juros não ultrapassando 1% ao mês, o que levará à possibilidade de haver empreendedores, autônomos, sobretudo na área dos pequenos negócios, na área, por exemplo, de serviços de cabeleireiro, de manicure, na área do pequeno negócio do bar, do restaurante, que são atividades geradoras de emprego no nosso país. Portanto, é um momento importante, um passo que se dá neste momento em que a economia brasileira começa a experimentar sua recuperação.

Na solenidade de hoje, foi destacada a menor taxa de inflação desde a edição do Plano Real. A previsão de inflação para este ano é inferior a três pontos percentuais, o que significa dizer que há a retomada da capacidade de compra dos assalariados. E é por isso que a inflação está baixa. Está baixa porque a inflação de alimentos se reduziu em menos 5% neste ano, fruto da excepcional safra agrícola que colhemos recentemente, com um desempenho superior a 25% em relação à safra passada.

Mas a notícia melhor é que, para a próxima safra que está sendo contratada pelos financiamentos que estão sendo liberados pelo Banco do Brasil, em particular, os financiamentos já sinalizam um crescimento de mais de 25%. Se o tempo ajudar e a capacidade empreendedora dos nossos produtores rurais continuarem no mesmo ritmo, deveremos ter uma safra recorde também no próximo ano.

Tudo isso criando um círculo virtuoso para a economia brasileira: inflação baixa, taxa de juros decrescente. Temos uma taxa de juros, hoje, de 8,25, quando chegamos a uma taxa de juros da Selic superior a 14 pontos percentuais. Tudo indica que a taxa da Selic será de 7% ao final do ano. Estaremos trabalhando com a menor taxa de juros real da economia brasileira em muitos anos.
Aumento do poder de compra dos salários e juros decrescentes levarão o Brasil a crescer, neste ano, quase um ponto percentual, quando, no início do ano, poucos acreditavam que o país pudesse sair da recessão, recessão que provocou o encolhimento do PIB de quase dez pontos percentuais da riqueza nacional.

Mas o melhor, Sr. Presidente, é que, com o Progredir, que vai procurar oportunidade de emprego para os jovens e para aqueles assistidos pelo Bolsa Família, começamos a perceber a recuperação do emprego na economia brasileira. Já é o quinto mês consecutivo em que as contratações superam as demissões e, melhor do que isso, as projeções para os próximos 12 meses levando ao indicativo de mais de 1 milhão de novos empregos com carteira assinada. Isto, portanto, é inequívoco: o acerto que o governo vem colhendo nas políticas públicas, sobretudo na área da economia.

E queria aqui, antes de concluir a minha palavra, Sr. Presidente, também registrar a presença do ministro de Minas e Energia hoje, aqui, na Comissão de Infraestrutura do Senado Federal, trazendo a proposta de democratização do capital da Eletrobras, permitindo a privatização dessa importante empresa brasileira, para que ela possa recuperar a sua capacidade de investimento. A Eletrobras, nos últimos dez anos, só respondeu por 17% da geração de energia nova do Brasil, mostrando de forma inequívoca que ela perdeu a capacidade financeira para empreender.

É evidente que o debate está apenas iniciando e nós certamente haveremos de debater aqui a modelagem que será apresentada pelo governo federal, mas uma modelagem que vai garantir a defesa dos interesses estratégicos da nação através da manutenção da golden share, para que o governo brasileiro possa dar cabo a um dos programas que é reclamado pela sociedade civil porque, durante todo esse tempo de administração estatal no setor elétrico brasileiro, se descuidou da proteção do Rio São Francisco. É um rio que está morrendo, é um rio que hoje, na Barragem de Sobradinho, acumula apenas 5% da sua capacidade.

O governo federal e as empresas do setor elétrico deixaram de investir na proteção das nascentes, deixaram de investir na construção de barragens nos tributários em Minas e na Bahia, deixaram de fazer a necessária dragagem e desassoreamento do Rio São Francisco. Por isso, esse programa de privatização da Eletrobras vai ensejar o maior programa de revitalização de um rio brasileiro e vai permitir aportes de recursos durante 30 anos para que a gente possa salvar o rio da unidade nacional.