Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Nota de pesar

O Paulista Atualizado lamenta o falecimento do servidor público Francisco, conhecido por Chico, esposo da servidora pública, Socorro Silva. Chico faleceu na manhã desta segunda-feira (09.10), no Hospital Português, no Recife.

O corpo de Francisco será sepultado nesta terça-feira (10.10), às 11h, no cemitério Morada da Paz em Paulista.



Atacante do Sport é preso acusado de agredir e ameaçar a ex-namorada

Fonte: Por iG São Paulo  - Atualizada às 

Williams Aguiar/Sport Club do Recife


O atacante piauiense Juninho, revelado pelo Sport, foi preso nesta segunda-feira e encaminhado para a Delegacia da Mulher, no bairro de Santo Amaro, região central do Recife, acusado de agredir e ameaçar sua ex-namorada, com quem teve uma relação há cinco meses.


Em Olinda, prefeitos e secretários de Estado debatem alternativas para prevenir a violência no Litoral Norte

Encontro ocorre no auditório da FOCCA



Na próxima terça-feira (10.10) será realizado, a partir das 8h, no auditório da FOCCA, em Olinda, o 2º Encontro do Fórum Regional de Prevenção Social- Litoral Norte. O evento vai reunir prefeitos de sete cidades: Olinda, Paulista, Abreu e Lima, Araçoiaba, Itapissuma, Itamaracá e Igarassu, além dos secretários de cada município das pastas de Segurança Urbana e Assistência social. O objetivo principal do encontro é debater sobre drogas e prevenção à violência.

A abertura do evento será feita pelo anfitrião, professor Lupércio. Também vão estar presentes os secretários estaduais de Defesa Social, Antônio de Pádua, e de Desenvolvimento Social, Roberto Franca. Durante o Comitê será lida a Carta de Olinda com propostas de ações na área de prevenção para inibir a criminalidade e violência nos municípios e disseminar a cultura de paz. Após ser aprovado e assinado por todos, o documento será encaminhado ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

PRF/ PE registra aumento no número de apreensões de veículos roubados

As estatísticas apontam que em 2017, aumentou o registro de veículos roubados em todo o estado do Pernambuco. Dados da Polícia Rodoviária Federal do Estado, mostram que o número de veículos roubados, que foram recuperados nas estradas, aumentou 6 vezes mais que o mesmo período do ano passado. De janeiro a setembro deste ano, foram apreendidos 222 veículos roubados nas rodovias federais de Pernambuco, no mesmo período do ano passado, esse número era bem menor, apenas 34 veículos apreendidos.

Segundo o Inspetor Cristiano Mendonça, chefe de comunicação da Polícia Rodoviária Federal do Pernambuco, esses veículos roubados são utilizados para praticar diversos tipos de crimes, como roubo, tráfico de drogas e contrabando, além de serem revendidos por valores abaixo do mercado. 


No momento da identificação, após uma verificação minuciosa nos caracteres do carro, a polícia constata que as placas desses veículos são frias, clonadas, “na maioria das vezes são placas clonadas, ou seja, com a mesma numeração de veículos regularizados, da mesma marca, cor e modelo” afirma o inspetor Cristiano.

O trabalho de fiscalização da polícia para coibir a ação desses criminosos é intenso, mas eles continuam agindo, principalmente pela facilidade que os criminosos encontram para fazer a clonagem das placas e circular livremente pelo estado, isso através do emplacamento irregular e da adulteração nos documentos do veículo. “ A polícia investe na capacitação das equipes para que as fraudes possam ser identificadas e em comandos específicos de fiscalização, que verificam tanto a documentação como os caracteres veiculares. Além disso, são levantadas informações sobre grupos que cometem esses crimes e são realizadas operações voltadas para combater esta pratica” diz o inspetor.

A Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, afirma que no total, de janeiro a agosto de 2017, foram registrados 4.972 veículos roubados que foram recuperados pelo trabalho das policias Civil e Militar.

O delegado titular de Repressão aos Roubos e Furtos de Veículos, Mauro Cabral, explica que deste total boa parte são veículos clonados.  “Quando o veículo é recuperado ele passa por um processo de vistoria para a identificação se a placa foi clonada, as quadrilhas roubam os carros, modificam a placa e cometem outros crimes, eles conseguem comprar essas placas através do mercado paralelo, ou em casos de quadrilhas mais sofisticadas que produzem e fabricam placas frias, explica o delegado.

O delegado alerta, ainda, para outra modalidade de crime que vem se tornado comum, a venda de veículos pela internet com placas clonadas, aplicativos que geralmente vendem os carros com preços mais atrativos onde as quadrilhas aproveitam da informalidade para aplicar golpes.

O problema é grave e persiste, o delegado afirma que a polícia vem trabalhando para combater a atuação dessas quadrilhas, mas que seria necessário uma ação em conjunto com outros órgãos fiscalizadores, “ é necessário aumentar o controle desse mercado paralelo que fabrica e revende placas fora da legalidade”, afirma o delegado.   

            Os inúmeros casos de fraudes e crimes envolvendo as placas veiculares em todo o Brasil, acontece muito pela falta do controle, medidas emergências devem ser adotadas para mudar essa realidade e diminuir os registros desse tipo de crime. No intuído de combater a pratica deste crime o Detran PE publicou a portaria 1604/17 em 23 de maio deste ano, com medidas para a produção de placas veiculares. O objetivo da nova medida é combater os casos de clonagem de placas de veículos, além de reorganizar e redefinir os procedimentos operacionais de produção, distribuição e comercialização. Com tal medida o estado do Pernambuco vem ganhando destaque e notoriedade em ações para diminuir os casos de roubos de veículos.

Vale ressaltar que de acordo com os regulamentos vigentes do CONTRAN, as placas veiculares devem ser produzidas por empresas credenciadas pelos Órgãos Executivos de Trânsito dos Estados e do Distrito Federal, sendo que, a exemplo de outros DETRANs do país, o DETRAN-PE, já diferenciava duas categorias de empresas  que atuam nesse setor, justamente para oportunizar o acesso a um número maior de empresas. O Departamento de Trânsito do Estado de Pernambuco foi o pioneiro em diferenciar as duas categorias de empresas que atuam neste setor.

Dentre as medidas da portaria decretada pelo presidente do Detran-PE, Charles Ribeiro, especifica que as placas devem conter o código QR para evitar clonagem e auxiliam no maior apoio operacional. Provendo completa rastreabilidade das placas e controle pelo Governo. Juntamente com a utilização de maquinário interligado e a inserção de itens de segurança que tornam inviável qualquer clonagem. Foram adicionadas uma serie de critérios de segurança no processo, onde outras melhorias tecnológicas são exigidas. A medida vale para veículos novos e ou para transferências.

Dentro dos novos parâmetros, fica determinado que tanto o Fabricante (fornece as placas semiacabadas) quanto o Estampador (estampa a combinação alfanumérica e emplaca o carro) são responsáveis por todo o processo. Para isso é necessário que a empresa se adeque as tecnológicas possibilitando assim, a segurança, autenticidade, rastreabilidade e validação completa na realização dos procedimentos de produção, distribuição e utilização/descarte da placa veicular.

Desta forma este conjunto de ações poderá possibilitar a redução das placas clonadas, roubos de carro e consequentemente os crimes oriundos dessa pratica.

Legião Urbana Cover de Curitiba faz apresentação no Manhattan

No auge dos anos 80, em Brasília, o conjunto Legião Urbana elevava rock brasileiro a outro patamar. Entre canções de protesto e baladas, acumularam mais de 25 milhões de álbuns e singles vendidos no mundo. Com a morte do líder, Renato Russo, a banda se desfez em 1996. Para lembrar o inefável legado do grupo, o Manhattan Café Theatro abre as portas da casa para o Legião Urbana Cover, de Curitiba, para única apresentação dia 13 de outubro, a partir das 21h. A abertura do Show ficará por conta dos Garçons Cantores.
A banda cover foi fundada em 2000 em Curitiba, capital do Paraná, e tem como integrantes Miro Pena, Marcos Hinnes, Itamar Lima, Diego Simm e Edson Lima, e recebeu o aval da família Manfredini a apropriar-se do nome Legião Urbana Cover. Há mais de 15 anos em atividade, o conjunto tem como objetivo manter viva a obra sonora do Legião Urbana, considerados pela mídia sulista como um dos melhores covers do país. Nesse meio tempo, foram chamados pelo diretor Antônio Carlos da Fontoura para os shows de divulgação do longa “Somos Tão Jovens”, cinebiografia do lançada em 2013.
Para a apresentação deste do fim de semana, eles vão oferecer ao público as canções mais emblemáticas do grupo, como “Tempo Perdido”, “Pais e Filhos”, “Faroeste Caboclo” e muitas outras.  “Para a apresentação no Manhattan, usaremos de toda a nossa competência para que seja um show inesquecível, tanto para nós quanto para os legionários. A sensação de tocar em Recife é muito animadora e empolgante. Para este momento, iremos munidos de todo entusiasmo de um primeiro show”, comenta Miro Pena, vocalista da Legião Urbana Cover de Curitiba.  
Inovador, o Manhattan Café Theatro reúne em um mesmo ambiente, música de qualidade e uma boa gastronomia, promovendo o encontro de pessoas que, além de se divertir com a família e amigos, dispõem de uma opção de entretenimento nas noites recifenses. A casa fica na Rua Francisco da Cunha, 881, Boa Viagem.  O couvert artístico custa R$ 80.
SERVIÇOLegião Urbana Cover
Onde: Manhattan Café Theatro (Rua Francisco da Cunha, 881, Boa Viagem)
Quando:  Sexta-feira (13 de outubro)
Horário: 21h
Couvert: R$ 80
Informações e reservas: 3325.3372 (www.manhattancafetheatro)

Lei que determina o período para conscientização sobre a violência doméstica contra a mulher é aprovada na Alepe


Uma em cada três mulheres sofreram algum tipo de violência no ano de 2016. Só de agressões físicas, o número é de 503 brasileiras, vítimas a cada hora. Os dados compõem a pesquisa Visível e Invisível: a Vitimização de Mulheres¸ feita pelo Datafolha e encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança. Nesse sentido, 2743 denúncias por violência doméstica foram registradas somente em janeiro em Pernambuco, influenciadas pela Lei Maria da Penha, que completou 11 anos em 2017.

Como medida de reforço à conscientização (com o desenvolvimento de ações educativas sobre o assunto) a respeito da importância de se realizar esse tipo de denúncia, foi aprovada, na Alepe
​, no último dia 26/09​
 , a Lei Nº 16.151/2017. De autoria do Deputado Zé Maurício, a Lei institui, no Calendário de Eventos do Estado de Pernambuco, a Semana Estadual de Conscientização sobre a Lei Maria da Penha, a ser realizada anualmente na semana do dia 7 de agosto.

A Lei entra para o rol de iniciativas do deputado, na perspectiva de suporte às mulheres que passam ou podem passar por situações de violência doméstica, a exemplo da Lei N°15.897/2016, que garante às mulheres, em situação de violência doméstica e familiar (deslocadas de suas residências), e a seus familiares, a prioridade de vagas nas escolas públicas estaduais.

É do parlamentar ainda o PL N° 1268/2017 (já aprovado pela Comissão de Constituição, Legislação e Justiça da Alepe), que amplia a disponibilização da Lei Maria da Penha, em órgãos representativos do direito da mulher, hospitais, bibliotecas de escolas e de instituições de ensino superior do Estado, estendendo assim o acesso à Lei – já disponível em delegacias de polícia e bibliotecas das escolas da rede estadual de ensino e nas bibliotecas públicas do Estado, conforme determina a Lei Estadual Nº 15.083/2013.

Grupo da Boa Idade do Paulista marca presença nos Jogos Solidários da Pessoa Idosa


Além de participar das modalidades disponíveis, o grupo da boa idade fez uma belíssima apresentação com músicas do ciclo carnavalesco, na cerimônia de abertura dos jogos, que levava o tema Pernambuco Multicultural “Nosso amor pelo idoso é imortal, imortal”.

Segundo o presidente do Conselho Municipal da Pessoa Idosa, Aldo Araújo, os jogos são de extrema importância para esse público. “Os jogos não só promovem a convivência entre os diversos municípios como também estimula a prática esportiva. É uma grande festa da perseverança, empenho e superação”, disse. Ele aproveitou o momento para agradecer a estrutura cedida pela prefeitura. “Agradeço ao prefeito Junior Matuto e ao secretário de Políticas Sociais e Esportes Augusto Costa pela valorização da pessoa idosa e pela estrutura colocada à disposição, desde os ensaios até o encerramento dos jogos, sem esquecer do transporte disponibilizado para que os idosos fossem para as atividades”.

As atividades esportivas reuniram 44 grupos de convivência da pessoa idosa de 14 municípios: Paulista, Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Jatobá, Lagoa do Carro, Carpina, Paudalho, Moreno, Bezerros, Buenos Aires, Escada, Ribeirão e Passira.

Os jogos também contaram com uma ação de solidariedade. Os grupos de idosos arrecadaram fraldas descartáveis que serão doadas a três Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) durante a realização dos Jogos. As instituições escolhidas por eles são: Santa Luzia (Jaboatão dos Guararapes), Cazuza Pinheiro (Paudalho) e Casa do Amor (Recife).

Faça Estácio!


Leia o Jornal Paulista em Foco; versão flip gratuita

Confira as notícias da cidade.




Outubro 2017


Setembro 2017




Agosto 2017


Julho 2017                                    



Junho 2017



Pica-pau o filme

O filme de Pica-pau está em exibição no Cinesystem Paulista. Confira.


Cinesystem Paulista apresenta o CinEscola

Professor, o CinEscola oferece sessões a preços diferenciados para você levar diversão e conhecimento a seus alunos.


Novas regras da Lei Trabalhista começam a valer a partir do dia 11 de novembro

Novas regras da Lei Trabalhista começam a valer a partir do dia 11 de novembro. Fique por dentro de todas as mudanças para patrões e empregados

Com o fim da rigidez na legislação e com a redução de custos para o empregador, estudos do setor privado apontam que a modernização das leis trabalhistas tem potencial de gerar entre 1,5 milhão e 2,3 milhões de empregos. 
Para o Itaú Unibanco, a expectativa é de que o Brasil gere mais riqueza. O Produto Interno Bruto (PIB) per capita, de acordo com um estudo do Banco, será influenciado positivamente nos próximos quatro anos, com um incremento extra de 0,8% a cada ano.
Outra consequência é a melhora da competitividade do País. Em comparação internacional sobre eficiência do mercado de trabalho, o Brasil ocupa, atualmente, a posição 117 entre 138 países. Com a modernização, o País deve subir para o posto 86.
“Em comparações internacionais, o Brasil hoje se destaca por ter um dos mercados de trabalho mais ineficientes do mundo”, diz o estudo do Itaú Unibanco. “Estimamos que a reforma trabalhista pode aumentar o PIB per capita brasileiro em 3,2% nos próximos quatro anos [0,8% por ano] e diminuir a taxa de desemprego estrutural em cerca de 1,4 ponto percentual [aproximadamente 1,5 milhão de empregos]”, explica. 
Competitividade
No Santander, um estudo também mostra que a modernização pode gerar mais postos de trabalho. Essa pesquisa, no entanto, projeta um crescimento a um ritmo mais rápido: 2,3 milhões de empregos em pouco mais de 12 meses.
Na avaliação da gerente-executiva de relações do trabalho da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Sylvia Lorena Texeira de Souza, a legislação torna o Brasil mais competitivo. "Ela coloca o Brasil em linha com outros países", avaliou. Sylvia ainda observou que a nova legislação melhora a segurança jurídica para empresas e empregadores, o que pode reduzir o número de ações judiciais.
Fonte: Portal Brasil, com informações do Itaú Unibanco e do Santander

Idade mínima para aposentadoria ajuda a reduzir desigualdades regionais

Aposentados das regiões mais ricas do Brasil recebem, em média, benefícios mais altos e param de trabalhar mais cedo. São pessoas que se aposentaram por tempo de contribuição, cuja idade média de aposentadoria é de 54,7 anos. Já em áreas mais pobres, os trabalhadores costumam se aposentar mais tarde, além de receberem menos.



Aposentados das regiões mais ricas do Brasil recebem, em média, benefícios mais altos e param de trabalhar mais cedo. São pessoas que se aposentaram por tempo de contribuição, cuja idade média de aposentadoria é de 54,7 anos. Já em áreas mais pobres, os trabalhadores costumam se aposentar mais tarde, além de receberem menos.
A reforma da Previdência, sugerida pelo governo federal, busca justamente corrigir distorções como essa, acabando com a aposentadoria por tempo de contribuição, que favorece os de maior poder aquisitivo. A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) estabelece como regra de acesso 25 anos de contribuição e idade mínima de 65 anos.
Segundo estudo do Senado Federal, a aposentadoria por tempo de contribuição favorece a concentração de renda, já que a maior parte dos que recebem o benefício por essa regra integram as camadas mais ricas da população.
Números do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) confirmam essa distorção: a maior parte dos que recebem a aposentadoria por tempo de contribuição (63%) correspondem aos 40% da população com maiores rendimentos.
Com regras atuais, mais pobres recebem menos
Os dados do Senado indicam ainda que, no ano passado, entre os 5,6 milhões de brasileiros aposentados por tempo de contribuição, a média mensal do benefício foi de R$ 1.824,00. Esses beneficiários estão concentrados nos estados mais ricos, das regiões Sudeste (22,7% deles) e Sul (20,9% deles).
Enquanto isso, a aposentadoria por idade atendeu a 9,9 milhões de trabalhadores que receberam em média R$ 889,00. Esses aposentados vivem, sobretudo, nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, onde o número de vagas de trabalho com carteira assinada é menor em relação às ofertadas no Sul e Sudeste.
Ou seja, a aposentadoria por tempo de contribuição permite que trabalhadores das áreas mais ricas se aposentem mais cedo e recebam aposentadorias maiores do que as pagas aos trabalhadores aposentados por idade.
Taxa de sobrevida próxima no Sudeste e Nordeste
Quando o assunto é Previdência, o dado mais relevante para definir os cálculos e regras da aposentadoria é o índice de sobrevida, e não a expectativa de vida. A expectativa de vida são os anos que possivelmente a pessoa viverá a partir de seu nascimento. Já a sobrevida estima os anos que a pessoa deve viver após atingir determinada idade.
Números do IBGE atestam que a taxa de sobrevida em todas regiões brasileiras são muito próximas – a partir dos 65 anos de idade – e estão convergindo.
SOBREVIDA NO BRASIL
A partir dos 65 anos de idade
SUDESTE: 18,97 anos
SUL: 18,92 anos
CENTRO-OESTE: 17,87 anos
NORDESTE: 17,42 anos
NORTE: 16,82 anos
Fonte: IBGE
Mesmo se a taxa de sobrevida fosse extremamente díspar entre as diversas cidades brasileiras, seria impróprio realizar uma reforma da Previdência baseada em diferenças regionais por conta das intensas migrações internas no Brasil. Sem contar que há disparidade de sobrevida inclusive entre bairros de uma mesma cidade. De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), 60% dos brasileiros com mais de 50 anos de idade não moram na mesma cidade onde nasceram.
Fontes: Portal Brasil, com informações da Previdência Social, do IBGE, da Pnad, do Ipea e do Senado Federal
Tags: Reforma da Previdência; Idade mínima; Aposentadoria

Dois milhões de pessoas lotam as ruas de Belém no Círio de Nazaré

Divulgação/Círio de Nazaré

Com histórias de vida diferentes, mas com paixões e fé similares no coração, Aderilca Assunção e Fábio Tavares se encontraram no mesmo espaço neste domingo (8). Enquanto Aderilca cumpria uma promessa pela recuperação do neto nascido prematuro há um ano, Fábio não consegue se lembrar de um único momento da vida em que não estivesse junto da mãe no Círio de Nazaré, em Belém.
Ambos fizeram parte da multidão de 2 milhões de pessoas que lotaram as ruas da capital paraense, na festividade que ocorre há mais de dois séculos para reverenciar a Nossa Senhora de Nazaré. “Tudo que eu tenho pedido para ela, eu tenho alcançado”, disse Aderilca. A graça alcançada: o neto Bernardo, que nasceu prematuro de sete meses e com insuficiência respiratória, hoje está em plena saúde.
Se, para Aderilca, comparecer ao Círio representa agradecer as graças alcançadas em vida, para Fábio a celebração significa sustento. Desde criança, ele trabalha na venda de artigos religiosos. O autônomo de 21 anos aprendeu com a mãe a não estabelecer metas de vendas, vender o possível e, mais importante: respeitar as pessoas e homenagear toda a religiosidade.
Programação
Entre terça-feira (3) e hoje, a programação da 225ª edição do Círio de Nazaré foi intensa. Começou com a abertura oficial, na Casa de Plácido, o espaço que acolhe os romeiros do Círio de Nazaré; depois, houve o início da vigília de oração e adoração, a missa de apresentação do manto de Nossa Senhora e as romarias fluviais e rodoviárias.
Todos os eventos levam para o encerramento na catedral de Belém, onde, desde 5h deste domingo, ocorreu a missa e o Círio, em um circuito de 3,6 quilômetros. “Nós temos consciência de que o evento do Círio de Nazaré é aquele mais significativo que toma conta de toda realidade de Belém e do Pará”, afirmou o arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa.
Recepção
Para este ano, eram esperados mais de 77 mil turistas em Belém. Todo o estado do Pará respira o Círio, apontada como a principal festividade local em todo o ano. “Nós queremos aqui construir um grande centro de evento que possa servir à acolhida das pessoas que vem à Belém, em busca da devoção de nossa senhora de Nazaré”, disse Dom Alberto.
Para melhorar a recepção aos romeiros e às pessoas vêm de diversos lugares do País para prestar homenagem a Nossa Senhora, o presidente da República, Michel Temer, assinou um protocolo de intenções cedendo uma área de 10 mil metros quadrados, antes de propriedade do Exército Brasileiro, para a Arquidiocese de Belém. O local terá um centro de eventos e espaços para atividades de caridade e para receber melhor todos os visitantes.

Queda acelerada da inflação surpreende e barateia custo de vida

Dentro do contexto de correção e retomada da economia, a queda da inflação está entre os fatores mais importantes para a saída da recessão e a consolidação do País. Os últimos índices surpreenderam não apenas os especialistas que acompanham de perto os movimentos econômicos, mas também o Banco Central, cuja missão é zelar pela estabilidade e pelo controle da inflação. 
Amargando um patamar de 9,28% em 2016, a inflação oficial medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) agora está em 2,54% nos últimos 12 meses encerrados em setembro.
Para o mercado financeiro, esse desempenho significa uma conjunção de fatores, como o aumento da produção agropecuária, em especial a supersafra de grãos, assim como uma guinada na política econômica – que ocasionou um choque positivo de credibilidade.
“(A guinada) Ajudou no ano passado na parte de expectativas. Estávamos em um ciclo de queda na atividade econômica e a inflação não caía porque você não tinha a credibilidade do Banco Central”, afirma o analista do banco de investimentos Haitong, Flávio Serrano.
“Quando o (novo) Banco Central assume, você passa a acreditar que ele persegue uma inflação de 4%, e não uma de 6%”, explica o economista, que citou também a surpresa dos menores preços de alimentos ao longo do ano.
Custo de vida
Para os brasileiros, contudo, a queda da inflação é mais que um dado de expectativas para o mercado financeiro. No caso da população, uma inflação menor significa a manutenção do poder de compra e, na prática, um custo de vida menor.
Com o trauma dos tempos de hiperinflação, no qual brasileiros estocavam alimentos para evitar sofrer com as variações de preço, o preço do grupo de alimentação é simbólico e, por coincidência, tem sido o principal influenciador das quedas da inflação.
Apenas nos últimos 12 meses, alimentos importantes para a mesa dos brasileiros sofreram quedas impressionantes, como é o caso do feijão-carioca (-57,65%), da batata inglesa (-41,45%), do tomate (-20,28%), do frango inteiro (-5,04%), do filé mignon (-0,88%), entre outros.
Juros mais baixos
Principal instrumento de combate à inflação, a taxa básica de juros, a Selic, também acompanhou esse processo: recuou de 14,25% ao ano, em junho do ano passado, para os atuais 8,25% ao ano – o menor nível em quatro anos.
Alimentos indispensáveis na cesta básica tiveram quedas importantes em 2017
Pixabay

A Selic é utilizada pelo Banco Central para encarecer ou baratear o acesso ao crédito, e essa redução leva a um aquecimento do consumo e a um aumento da atividade econômica. Isso porque a queda da taxa básica viabiliza mais investimentos do setor produtivo.
Segundo as previsões do mercado financeiro, a taxa básica deverá chegar ao patamar de 7% ao ano no final de 2017. Caso isso se confirme, o Brasil conviverá com os juros mais baixos da história.
Inflação nova, meta nova
A função principal do Banco Central é zelar pela estabilidade financeira do País e controlar a inflação. Para isso, ele segue uma meta de inflação, que é definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).
Para acompanhar o rápido processo de desinflação e a expectativa dos empresários e especialistas, a meta foi alterada: atualmente em 4,5%, a meta inflacionária passa a ser de 4,25% em 2019 e de 4% em 2020.
Fonte: Governo do Brasil, com informações do IBGE e Banco Central
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons