Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Festa no Cinema


Comemore seu aniversário no Cinesystem Paulista, Shopping North Way Paulista - PE.

Prefeitura de Olinda divulga calendário de pagamento dos últimos meses do ano


A Prefeitura de Olinda divulgou o calendário de pagamento dos funcionários para os últimos meses do ano, além do décimo terceiro. As datas foram definidas por meio da portaria 390/2017, da Secretaria da Fazenda e da Administração do município, no uso de suas contribuições legais e fiel ao cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

O pagamento dos servidores é dividido em três remessas: aposentados, pensionistas e viúvas; funcionários das Secretarias de Educação, Serviços Públicos, Fazenda e Administração; e todas as outras secretarias e órgãos do governo municipal.

Confira o cronograma:

Aposentados/pensionistas/viúvas: 30 de outubro, 29 de novembro, 15 de dezembro (décimo terceiro) e 28 de dezembro;

Educação/Serviços Públicos/Fazenda e Administração: 30 de outubro, 30 de novembro, 15 de dezembro (décimo terceiro) e 28 de dezembro;

Saúde e demais secretarias: 31 de outubro, 30 de novembro, 15 de dezembro (décimo terceiro) e 29 de dezembro;

Temporários: quinto dia útil.

"O Janga precisa de ônibus para o centro de Paulista" arrecada 1500 assinaturas nesta quarta-feira



Hoje (18), a campanha "O Janga precisa de ônibus para o centro de Paulista" contou com o apoio de mais de 1500 pessoas que passaram pela Av. Poeta João Neves, na esquina do Centro Comercial da academia Move. Até às 18h, o presidente da Câmara Municipal do Paulista, vereador Fábio Barros, pôde explicar a necessidade do Janga possuir uma linha de ônibus que ligue o bairro ao centro de Paulista.

Assine também no site: www.queremosonibus.com.br 


Multas de trânsito poderão ser pagas em parcelas e com cartão de crédito

Helena Martins - Repórter da Agência Brasil



O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou nesta quarta-feira (18) resolução que altera a forma de pagamento das multas de trânsito e demais débitos relativos aos veículos. A partir de agora, os pagamentos poderão ser feitos em parcelas, por meio de cartão de crédito. Cartões de débito também poderão ser utilizados para pagamentos integrais.
O conselho aponta que a medida objetiva aperfeiçoar o processo de cobrança e quitação de débitos. O parcelamento poderá englobar uma ou mais multas de trânsito. O órgão de trânsito receberá o valor integral no momento da operação e, então, procederá com a regularização do veículo.
Caso a divisão do valor em parcelas gere cobrança de juros, o acréscimo deverá ficar a cargo do titular do cartão, que deve ter acesso a informações sobre custos operacionais antes da efetivação da operação de crédito. Já as operadoras arcarão com possíveis atrasos.
A resolução já está em vigor. Agora, para que essa alternativa venha a ser disponibilizada, é preciso que as entidades integrantes do Sistema Nacional de Trânsito, como Detrans, Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) firmem acordos com empresas para habilitá-las a oferecer esse serviço. A resolução aponta que elas devem ser autorizadas por instituição credenciadora supervisionada pelo Banco Central do Brasil a processar pagamentos, sem restrição de bandeiras.
De acordo com a norma, não poderão ser parcelados os seguintes tipos de débito: as multas inscritas em dívida ativa; os parcelamentos inscritos em cobrança administrativa; os veículos licenciados em outras unidades da federação; e multas aplicadas por outros órgãos autuadores que não autorizam o parcelamento ou arrecadação por meio de cartões de crédito ou débito.
Edição: Amanda Cieglinski

Indústria naval brasileira é protegida por emenda de Fernando Bezerra à Medida Provisória 795



Brasília, 17/10/17 – O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE) apresentou emenda ao texto da Medida Provisória (MP) 795/2017, analisada nesta tarde (17) por comissão mista do Congresso Nacional (CMMPV 795), com o objetivo de proteger a indústria naval brasileira. A proposta do vice-líder do governo no Senado foi acatada pelo relator da CMMPV 795, deputado Julio Lopes (PP-RJ), que incluiu no artigo 5º da matéria a expressa proibição deste dispositivo em importação de embarcações destinadas à navegação de cabotagem (entre portos do país ou a distâncias pequenas, dentro das águas costeiras), de interior de percurso nacional e de apoios portuário e marítimo. O referido artigo institui regime especial de importação,