Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Tadeu Alencar recebe título de Cidadão de Exu 

Na semana que marca o aniversário de 105 anos de nascimento de Luiz Gonzaga, o deputado federal Tadeu Alencar (PSB) recebeu, nesta sexta-feira (15), na Câmara de Vereadores de Exu, o título de cidadania da terra do Rei do Baião.

“Hoje é um dia muito especial porque é o dia exato em que o ex-governador Miguel Arraes faria 101 anos. E há dois dias um filho de Exu, LuizGonzaga, também teve sua data de nascimento comemorada”, falou emocionado Tadeu. 

O novo cidadão de Exu lembra que o município é ainda berço da República brasileira, pois foi nele que nasceu a heroína Bárbara de Alencar, líder da Revolução Pernambucana de 1817. “Gonzaga e Bárbara orgulham Pernambuco e eu tenho agora orgulho de ser cidadão de Exu”, afirmou Tadeu.

O título de cidadão foi proposto pelo vereador Junior Pinto (PR). A solenidade aconteceu na Câmara de Vereadores do município e contou com a presença do prefeito Raimundo Saraiva (PR), vereadores e representantes de segmentos sociais.

Agenda de trabalho - Tadeu passa o final de semana cumprindo agenda no Sertão, conferindo as obras realizadas nos municípios a partir de emendas parlamentares destinadas por seu mandato. O parlamentar destinou R$ 12,5 milhões em emendas para o Araripe. Deste total, foram R$ 4 milhões para Exu, utilizados na realização de obras importantes, como a ampliação e modernização do Hospital Municipal José Pinto Saraiva. O hospital atende a mais de 3 mil pessoas por mês nas áreas de urgência e emergência, internamento adulto e pediátrico, sala de parto, diagnóstico por imagem e pequenas intervenções cirúrgicas.

Créditos das fotos: Assessoria de Imprensa/Divulgação

Ato em prol da Universidade Metodista mobiliza alunos e professores



Ação, coordenada por alunos da Universidade Metodista, teve como objetivo a readmissão de professores demitidos em massa na última semana

  • Cerca de 50 professores foram demitidos em uma semana. Estima-se que o número chegue a 100, representando 20% do corpo docente da instituição;
  • Aproximadamente 20 mil alunos serão prejudicados pelas demissões;
  • Dispensas aconteceram meio à crise nacional da educação e semanas após a implementação da nova legislação trabalhista;

Alunos e professores da Universidade e Colégio Metodista, realizaram ontem, 14 de dezembro, um protesto em prol da educação no país e contra as demissões de docentes em frente à instituição, em São Bernardo do Campo (SP). Segundo o Sindicato dos Professores do ABC (Sinpro), o número de profissionais desligados já chega a 50, o que representa quase 20% do corpo docente da instituição.

A Universidade alega problemas financeiros, como a perda de 3 mil alunos, mas o Sindicato acredita que as demissões sejam políticas, uma vez que a maioria dos demitidos assinou uma ação judicial coletiva contra o atraso no pagamento dos salários e FGTS.

No ato de ontem, que reuniu cerca de 500 pessoas, a ex-coordenadora do curso de pós-graduação em Comunicação, a professora doutora Marli dos Santos, enfatizou que o protesto era para salvar o legado de 40 anos do programa. "Não se trata apenas de demissão de professores, defendemos aqui a manutenção da qualidade no ensino. Os alunos, a pesquisa acadêmica e a ciência serão prejudicados", disse. O receio é que com a substituição de professores renomados, com excelência nacional e internacional, por profissionais menos experientes o programa perca sua importante classificação na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), um legado que demorou 40 anos a ser construído.

Os manifestantes reclamaram da falta de diálogo da universidade, principalmente por ser um ambiente totalmente democrático e aberto a discussões e reflexão. "Não há conversa, não há proposta acadêmica. Querem tirar nossos professores do curso presencial e substituí-los por aulas a distância. Não podemos deixar que isso aconteça", diz a aluna e presidente do Centro Acadêmico de Jornalismo, Girrana Rodrigues Teixeira. O Sinpro ABC também passa pela mesma situação e já lançou uma nota de repúdio à falta de diálogo com a instituição: "Queremos a construção de um diálogo sério, permanente e democrático entre a reitoria, instâncias colegiadas e entidades representativas para resolver, com tranquilidade e transparência, os problemas que a afligem a toda a comunidade acadêmica".

Relembre o Caso

A Universidade Metodista de São Paulo, referência em educação na região do ABC paulista, demitiu esta semana cerca de 80 professores, mestres e doutores, das três unidades localizadas na cidade de São Bernardo do Campo (SP). Estima-se que a universidadetenha 500 docentes. Dentre os cursos afetados estão a graduação e a pós-graduação (mestrado e doutorado) de Administração, Psicologia, Ciências da Religião e Comunicação, um dos mais atingidos pelas mudanças.

"Muitos alunos estão perdendo seus orientadores, provocando insegurança na comunidade acadêmica devido à dimensão do problema que a universidade vem passando. No mestrado em Comunicação, por exemplo, há teses a serem defendidas nos próximos meses e alunos que seriam encaminhados ao exterior por seus orientadores para cursar o doutorado. As demissões têm sido arbitrárias e não demonstram respeito por esses profissionais. Trata-se de mais um exemplo de descaso com a educação e com a produção científica no País", afirma Carlos Ferreira, representante dos alunos da pós-graduação em Comunicação da Metodista.

O curso de pós-graduação em Comunicação Social, que faz 40 anos em 2018 e é referência em pesquisa científica na área, foi praticamente desmontado após as demissões. Todos os professores dispensados possuem título de doutorado e extensa produção científica. Até a quarta-feira (13), aproximadamente 90% do corpo docente do mestrado e do doutorado já havia sido demitido.

Outras universidades no País passam por crises semelhantes a da Metodista de São Bernardo do Campo. No Rio de Janeiro, a Universidade Estácio já demitiu centenas de professores. Na Unimep, Universidade Metodista de Piracibaca (SP), o cenário é o mesmo. APUC de Minas Gerais anunciou demissões esta semana. O Centro Universitário Sant'Anna, de São Paulo (SP), também passa por crise, prejudicando o semestre de vários alunos.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

  • De acordo com o Sindicato dos Professores do ABC (Sinpro ABC), ao menos 80 professores da Universidade Metodista de São Paulo foram demitidos neste semestre, desde que a nova gestão assumiu o comando da instituição.
  • Cursos que perderam professores: comunicação, educação, administração, psicologia e ciências da religião.
  • As demissões estão acontecendo nos três campi da universidade: – Vergueiro, Planalto e Rudge Ramos.
  • Os desligamentos de docentes começaram a acontecer no segundo semestre de 2017, logo depois que o novo reitor, o professor Paulo Borges Campos Júnior, assumiu o cargo de administrador da universidade.
  • Cerca de 60 orientandos estão sem orientadores (incluindo os alunos que já estão fazendo o curso e os aprovados no processo seletivo para iniciar em 2018), reflexo da demissão 8 de 11 professores, só no Programa de Pós Graduação em Comunicação.

Luciana Santos comemora aniversário com festa e bate-papo em Olinda



Um bate-papo descontraído deu início à festa de comemoração do aniversário da deputada federal Luciana Santos, nesta quarta-feira (13), em Olinda. O jornalista Luís Nassif e o vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira, conversaram com a deputada sobre política nacional, ações do mandato e perspectivas para o futuro. Intercalando conversa e chorinho, ao vivo, com o grupo Brasil Sonoro, o bate-papo de abertura contou, ainda, com a participação do prefeito do Recife, Geraldo Júlio.

Luciana, que é pré-candidata ao Senado em 2018, recebeu amigos de todo o estado. Gestores, representantes de movimentos sociais, do campo da cultura, em defesa da comunicação, movimento indígena, em defesa da agricultura, movimento negro, de mulheres, vereadores, prefeitos, representantes de sindicatos, da juventude, de associações de bairro; artistas, carnavalescos, entre outros, fizeram questão de abraçar a deputada.

A pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, Manuela D’ávila, enviou mensagem de vídeo lamentando não poder participar do encontro e parabenizando a deputada e presidente do seu partido. Manuela confirmou que participará de atividades em Pernambuco no próximo mês de janeiro, com data a confirmar.

Como não poderia deixar de ser, Luciana aproveitou a oportunidade para fazer uma breve prestação de contas do seu mandato e lançou a revista de balanço do ano de 2017. A festa foi encerrada com uma apresentação de Beth de Oxum e o Coco de Umbigada, tradicional Ponto de Cultura de Pernambuco, um dos pilares da cultura popular, que fica no bairro de Guadalupe, em Olinda.

“É sempre muito bom poder abraçar os amigos e amigas e reafirmar que estamos bem acompanhados no nosso dia-a-dia de lutas em defesa do Brasil e do nosso povo. O combustível da nossa luta é a alegria e a esperança de queesse mundo tem jeito. Seguimos cantando, batalhando e construindo um Pernambuco cada vez melhor e um país cada vez mais justo”, disse a deputada ao agradecer a presença e o carinho dos seus convidados.

Veja mais fotos do evento:www.flickr.com/deputadaluciana

Edição de dezembro do Jornal Paulista em foco


 Acesse: http://www.paulistaemfoco.com.br/

 
 Nesta edição você vai encontrar várias novidades de Paulista