Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

24º Janeiro de Grandes Espetáculos



Festival Internacional de Artes Cênicas e Música de Pernambuco receberá mais de 60 montagens nos principais teatros do Recife, de 10 a 28 de janeiro


Maior festival de artes cênicas do Estado, o Janeiro de Grandes Espetáculos chega ao 24º ano com uma das maiores e mais ecléticas programações de sua história. De 10 a 28 de janeiro, 67 montagens de teatro, dança e música, de variadas linguagens, vão ocupar as principais casas de espetáculos do Recife - número que chega a 91 quando somadas as apresentações da Mostra Paralela, que ocorre em espaços alternativos da cidade. Tudo dentro de uma grade que privilegia companhias e artistas pernambucanos, sem perder de vista as produções nacionais e internacionais. O casal Renato e Vanda Phaelante, com mais de 40 anos de carreira, serão os homenageados desta edição, uma realização da Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco (Apacepe). Links com a programação completa e para download de fotos seguem abaixo.

Em 2018, a música mostra que se consolidou no evento, sendo assim, passa a dar nova alcunha ao Janeiro, que agora incorpora o termo “música” a seu 'sobrenome': Festival Internacional de Artes Cênicas e Música de Pernambuco. Serão 19 espetáculos/shows musicais, alguns com estreia nacional nos nossos palcos, como o que reunirá Egberto Gismonti e João do Pife, com participação da Banda de Pífano Dois Irmãos.

Para a abertura do festival, “Dorinha, Meu Amor” – roteiro e direção de João Falcão e interpretação da atriz/cantora pernambucana Isadora Melo – foi escalado para o Teatro de Santa Isabel. Entre as montagens que entrarão pela primeira vez em cena, estão "Pro(Fé)Ta" (Coletivo Grão Comum/Gota Serena), “Espera o Outono, Alice” (Amaré Grupo de Teatro) e “O Diário das Frutas” - este marca a estreia da Cais Cia. de Dança, dirigida por Dielson Pessoa, recifense que foi um dos principais bailarinos da respeitada Cia. de Dança Deborah Colker. Ainda “A Ceia dos Cardeais” (Paulo de Castro Produções), "A Dita Curva", “Aluga-se” (Grupo Acaso), “Ebulição” (Valéria Vicente) e “Meia-Noite” (Orun Santana). Todos de companhias do Estado. Mais de 90% da programação, aliás, é assinada por grupos pernambucanos, com produções que contemplam Grande Recife (Recife, Olinda, Jaboatão, Paulista), Sertão (Arcoverde e Petrolina) e Zona da Mata (Vitória de Santo Antão). 

“Somos um festival que representa a classe, que enaltece os artistas pernambucanos e dá ao grande público oportunidade de conferir o que de melhor está se fazendo no Estado”, diz Paulo de Castro, presidente da Apacepe e coordenador-geral do evento.

O público infantojuvenil será contemplado com oito espetáculos. Quatro produções do festival terão recursos de acessibilidade, com audiodescrição e libras: “Dorinha, Meu Amor” (na apresentação do dia 10), “Machuca”, “Carol Levy” e “Ritmo Kente! Um Brega de Musical”.

Com orçamento que gira na casa dos R$ 600 mil, o evento tem incentivo do Funcultura e patrocínios da Prefeitura do Recife e Fundação Joaquim Nabuco, além de importantes apoios do Sesc, Cepe, Virtual, Sated-PE e Vouver Acessibilidade. Apesar do valor enxuto, 15 montagens nacionais estarão na programação, entre elas “Ícaro”, da LM Produções, de Porto Alegre; “Espelunca”, da Cia Teatral Milongas (RJ) e “Alegria de Náufragos”, do Coletivo Ser Tão Teatro (PB). Há ainda três montagens internacionais: “Kalashnikova – AK 47” é um arrebatador espetáculo de dança da Companhia el contrabando, da Suíça. “(...) E a Vida Afinal é como as Orquídeas.”, da Gambuzinos com 1 Pé de Fora, de Portugal, chega através de intercâmbio entre as cidades do Recife e a portuguesa Alcobaça. Além de “Dialogus Ibéricos”, produção Portugal/Espanha da Favelacult Gestión Cultural, cujo elenco abrirá diálogo para troca de experiências com os artistas pernambucanos sobre música, dança, canto e teatro, em ação paralela à apresentação. A vinda do grupo conta com o apoio da Ação Cultural Espanhola (AC/E) através do Programa para a Internacionalização da Cultura Espanhola (Pice).


MOSTRA PARALELA E ATIVIDADES FORMATIVAS – Uma rica programação que contempla cursos, oficinas para adultos e crianças, seminários, lançamento de livros, leituras dramatizadas, sarau e debates faz parte do Janeiro 2018. Dentro dela, uma grande novidade são as Atividades Formativas, que este ano ganham um núcleo específico para sua concepção. Coordenado por Lúcia Machado, o projeto visa a reciclagem do ator, a apreciação de novos talentos e o incentivo aos grupos locais. Três das mais atuantes companhias de Pernambuco merecem destaque neste Janeiro: Cênicas Cia. de Teatro, Cia. Fiandeiros de Teatro e O Poste Soluções Luminosas. Com agenda intensa que movimenta o Estado ao longo de todo o ano, elas abrem seus equipamentos culturais para leituras e espetáculos, além de comandar oficinas de forma a repassar conhecimento de tantos anos dedicados às artes cênicas. Em homenagem ao centenário de Hermilo Borba Filho, foi criada a janela Cenas Hermilianas, com adaptação para os palcos de dois contos do dramaturgo: “O Peixe” e “O Traidor”. Ainda dentro da Mostra Paralela, o Janeiro ganha espaço no Teatro Paulo Freire, em Paulista, com 12 apresentações em cartaz ao preço de R$ 2 e R$ 1 (meia).


LOCAIS – O Janeiro de Grandes Espetáculos distribuiu sua programação entre os teatros de Santa Isabel, Apolo, Hermilo Borba Filho, Marco Camarotti, Luiz Mendonça, Arraial Ariano Suassuna, Barreto Júnior e Sesc Caruaru. A Mostra Paralela e Atividades Formativas ocupam ainda os espaços Cênicas, Fiandeiros, O Poste e Mamulengo, os teatros Boa Vista e Paulo Freire (Paulista), o Centro Cultural Correios, Torre Malakoff, Fundação Joaquim Nabuco e o Recife Praia Hotel.


INGRESSOS – Em dezembro, os tíquetes começaram a ser vendidos através do site Compre Ingressos. E a partir de 5 de janeiro de 2018, uma central de vendas será instalada no Teatro de Santa Isabel, onde também será possível comprar bilhetes para todas as atrações da programação oficial. O valor dos ingressos varia de R$ 5 a R$ 60 - na Mostra Paralela, há espetáculos com entrada gratuita; e na oficial, só uma montagem (Egberto Gismonti e João do Pife) tem valor superior: R$ 100 e R$ 50 (meia).

Festival competitivo para os espetáculos de Pernambuco, o Janeiro realiza, dia 30, em festa para convidados na Torre Malakoff, a entrega do Troféu Apacepe de Teatro e Música.

- Programação completa: www.janeirodegrandesespetaculos.com 
- Fotos em alta resolução: http://bit.ly/jgespetaculos 


SERVIÇO
24º Janeiro de Grandes Espetáculos | Festival Internacional de Artes Cênicas e Música de Pernambuco
De 10 a 28 de janeiro, nos principais teatros do Recife

Ingressos
À venda no site www.compreingressos.com/janeirodegrandesespetaculos e, a partir de 5 de janeiro, na Central de Ingressos no Teatro de Santa Isabel (de terça a domingo, das 9h às 16h, para os espetáculos em cartaz nos teatros de Santa Isabel, Apolo, Hermilo Borba Filho, Marco Camarotti, Luiz Mendonça, Arraial Ariano Suassuna e Barreto Júnior)

Informações e programação: www.janeirodegrandesespetaculos.com 

Nas redes: 
Instagram/@jgespetaculos
Facebook/janeirodegrandesespetaculos

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.