Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

"Comissão do Senado aprova substitutivo de Fernando Bezerra para que recursos da CEF financiem regiões menos desenvolvidas"

Brasília, 13/03/18 – A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou, nesta terça-feira (13), substitutivo de Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) a projeto de lei que prioriza recursos da Caixa Econômica Federal (CEF) para o desenvolvimento das regiões mais carentes do país. De acordo com o PLS 235/2012, financiamentos da CEF provenientes do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e de outros fundos federais serão direcionados, prioritariamente, às áreas de abrangência das superintendências de desenvolvimento do Nordeste (Sudene), da Amazônia (Sudam) e do Centro-Oeste (Sudeco).
Pela proposta de Fernando Bezerra aprovada hoje na CAE, a Caixa Econômica concederá financiamentos às regiões mais carentes até alcançar o mínimo de 44% do total de recursos públicos sob a administração do banco. O substitutivo também preserva os recursos do FAT destinados ao pagamento do Seguro Desemprego e do Abono Salarial. “A Caixa, que é o grande promotor das políticas de habitação e saneamento no país, deve, sim, buscar fazer o equilíbrio da nossa Federação, que é muito desigual, que é muito injusta”, defende o relator do PLS 235, elaborado no contexto da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR).
Na reunião deliberativa de hoje da Comissão de Assuntos Econômicos, o substitutivo de Bezerra Coelho foi relatado ad hoc (ocasionalmente) pelo senador Garibaldi Alves (MDB-RN). De autoria do senador Benedito de Lira (PP-AL), o PLS 235 será submetido à análise da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), em decisão terminativa. Depois, seguirá à Câmara dos Deputados.
PNDR – A Política Nacional de Desenvolvimento Regional foi apresentada por Fernando Bezerra Coelho ao Senado, em 2015, por meio do Projeto de Lei (PLS) 375/2015. Ela foi construída e aprimorada desde a época em que o senador foi ministro da Integração Nacional (entre 2011 e 2013).
Pela proposta de Fernando Bezerra, a PNDR deve ser “alimentada” por um Fundo Nacional de Desenvolvimento Social (FNDR) que permita, por exemplo, recompensar estados penalizados por perdas financeiras com a unificação das alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Na visão do senador, é necessário que o ICMS deixe de ser um tributo de origem ou de produção para ser um imposto de destino, incidente no local de consumo.

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.