Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Prefeitura do Recife reforça Educação Especial com teclados inclusivos


Na tarde desta segunda- feira (26), o Recife deu mais um passo para a educação inclusiva na rede municipal. O prefeito Geraldo Julio realizou a entrega de 45 Teclados TiX para escolas com Salas de Recursos Multifuncionais, que atendem a estudantes com deficiências restritivas de movimentos. A aquisição das ferramentas tecnológicas contou com investimentos da ordem de R$ 450 mil, e irá beneficiar estudantes com mobilidade reduzida, como nos casos de alunos com paralisia cerebral, que estão matriculados na rede municipal de ensino.
“Esse é mais um passo importante na educação inclusiva. Nós temos mais de 3 mil alunos deficientes na nossa rede. Começamos com o transporte para essas crianças e jovens, com ônibus adaptados, temos programas importantes como o software Livox, que facilita a comunicação desses alunos, os agentes da educação especial que foram contratados, as Salas de RecursosMultifuncionais, que dão apoio para essa educação inclusiva e agora os teclados TiX, que incluem pessoas que tem dificuldade de comunicação e movimentação”, detalhou o prefeito Geraldo Julio.
As ferramentas, chamadas de teclados TiX, são voltadas para pessoas com dificuldades em relação à coordenação motora fina e funciona como um painel assistivo para computadores e como teclado-mouse, permitindo digitação de qualquer letra, número, símbolo ou comando de um teclado convencional utilizando apenas nove botões. A partir de teclas sensíveis ao toque, como também respondendo a acionamentos mais bruscos, o teclado ameba pode ser acionado com os pés e possui alternativa de uso através de acionadores externos.
De acordo com o secretário de Educação do Recife, Alexandre Rebêlo, a partir desta iniciativa o Recife se fortalece ainda mais na educação inclusiva. “Esse é mais um investimento que a Prefeitura do Recife faz na educação Inclusiva. Esse teclado permite o acesso a todo o mundo que existe hoje dentro de um computador. A criança com deficiência muitas vezes não consegue acessar o teclado normal de um computador, então não consegue operar um mouse ou digitar as letras, então esse teclado permite que ela faça isso, permitindo que ele acesse todo o ambiente educativo do computador, podendo usar muitas vezes até os pés e os olhos”, detalhou o secretário, que registrou ainda que nos últimos cinco anos houve um aumento de cerca de 40% no número de matrículas na educação especial.
A novidade chegará em 45 escolas da rede municipal de ensino do Recife, e poderá ser utilizada por estudantes com autismo, Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), deficiências intelectuais e Síndrome de Down. Para atender a esses estudantes, 312 profissionais da Secretaria de Educação receberam formação para trabalhar com a tecnologia, incluindo professores do Atendimento Educacional Especializado (AEE), multiplicadores, profissionais da equipe da Diretoria Executiva de Tecnologia na Educação e membros da Divisão de Educação Especial.
Para Ana Lucia Cabral, mãe da aluna Amanda, de 10 anos, a tecnologia só vai melhorar o desempenho educacional das crianças. “Estou muito feliz, não só eu, como diversas mães. Isso significa uma evolução do desenvolvimento lúdico, terapêutico e de aprendizado, tudo em um único equipamento. Isso motiva os alunos a se desenvolverem mais, e anima os pais, que vão poder ver resultados. Estamos vibrando por poder ver nossos filhos poder ter acesso a tudo isso, é uma alegria indescritível”, comentou emocionada a pedagoga.
INCLUSÃO - Atualmente, a Secretaria de Educação do Recife utiliza diversos suportes como o tablets com o software Livox, que facilita a comunicação de alunos com autismo e paralisia cerebral que possuem comprometimento da fala. Além disso, rede conta com 224 professores do Atendimento Educacional Especializado (AEE), docentes com pós graduação em Educação Especial. Destes, 34 fazem itinerância. Os alunos contam também com 120 salas de recursos multifuncionais, que são espaços com equipamentos pedagógicos específicos para o desenvolvimento desses estudantes.
Desde 2015 o Recife também é uma das únicas três capitais do país que contam com Agentes de Apoio ao Desenvolvimento Escolar Especial (AADEE), servidores que se dedicam a estudantes que possuem um maior grau de dependência. Em 2015, a Secretaria de Educação do Recife realizou concurso público para contratação de 500 AADEEs (validade até o fim da validade do concurso. Por enquanto, 208 deles já foram nomeados), transformando Recife em uma das únicas três capitais brasileiras a dispor deste tipo de profissional.
Já em 2016, 500 tablets foram entregues são para uso exclusivo dos estudantes da Educação Especial. Os equipamentos vêm com o software Livox, que facilita a comunicação de alunos com autismo e paralisia cerebral que tenham comprometimento da fala. Foram distribuídos 260 equipamentos para estudantes da rede que poderão levar os tablets para casa, para que o equipamento facilite a comunicação deles com os familiares, professores e demais alunos, e outros 240 tablets com Livox foram entregues para as escolas que têm salas de recursos multifuncionais.
A Prefeitura do Recife também disponibiliza de serviço de vans e microônibus para reforçar o Transporte Escolar Inclusivo (TEI) oferecido aos alunos com deficiência que têm grandes comprometimentos na locomoção, comunicação e interação social e tem também salas bilíngues para os alunos surdos matriculados na rede municipal de Ensino. Atualmente, 69 estudantes estão matriculados em 19 turmas distribuídas em oito escolas que funcionam como polos. Lá, eles aprendem Libras como primeiro idioma, ampliando o uso social da linguagem de sinais, e português como segunda língua, para contemplar o ensino na modalidade escrita em todas as áreas de conhecimento, conforme recomenda o Plano Nacional de Educação.

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.