Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Campus da UFPE em Goiana muito perto de virar realidade


Severino Ninho luta pela implantação da Federal no Litoral Norte desde 2011, quando assumiu o mandato de deputado pela primeira vez


A implantação do campus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em Goiana, prestes a virar realidade, é fruto de articulação de 
Severino Ninho. Desde 2011, quando assumiu o mandato legislativo pela primeira vez, que ele luta para trazer, ao Litoral Norte, uma unidade acadêmica da Federal. A novidade da instalação foi comunicada pelo reitor Anísio Brasileiro.  


O sonho de trazer a Federal ao Litoral Norte vai beneficiar jovens que disputam espaço no mercado de trabalho da região, composto por polos cervejeiro, de montadoras e de empresas da área fármaco-química. “O campus vai legar, a essa juventude, a chance de um futuro melhor, com mais oportunidades", afirma Severino Ninho. 


Em fevereiro de 2012, Ninho encaminhou a Indicação 2743 ao então ministro da Educação, Aloísio Mercadante, solicitando o campus. Depois, em junho de 2016, através da Indicação 2331, Severino Ninho reiterou ao ministro da Educação, Mendonça Filho, o pedido para a construção do campus do Litoral Norte. Seis meses depois, o parlamentar entregou pessoalmente, a Mendonça Filho, a proposta de criação da unidade acadêmica.


Ninho foi recebido, em abril de 2017, pela vice-reitora da UFPE Florisbela Câmara e pelo pró-reitor de Planejamento, Orçamento e Finanças, Thiago Neves, que deram apoio à proposta e se comprometeram em elaborar o projeto acadêmico de criação do campus. Em fevereiro deste ano, o reitor da UFPE, Anísio Brasileiro, durante o seminário Movimento Pernambuco pela Educação, anunciou a implantação da Federal a partir de 2019. Mendonça Filho confirmou o anúncio neste mês de abril, em Goiana.


Inicialmente, em 2019, serão oferecidos os cursos de bacharelado em ciências e tecnologia, planejamento e gestão de território e licenciatura interdisciplinar em ciências da natureza. A partir de 2022, o campus passará a ofertar mais quatro cursos de engenharia: urbana e ambiental, de computação, eletrônica e de energia.

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.