Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Campus da UFPE em Goiana muito perto de virar realidade




_Severino Ninho luta pela implantação da Federal no Litoral Norte desde 2011, quando assumiu o mandato de deputado pela primeira vez_


A implantação do campus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em Goiana, prestes a virar realidade, é fruto de articulação de 
Severino Ninho. Desde 2011, quando assumiu o mandato legislativo pela primeira vez, que ele luta para trazer, ao Litoral Norte, uma unidade acadêmica da Federal. A novidade da instalação foi comunicada pelo reitor Anísio Brasileiro.  


O sonho de trazer a Federal ao Litoral Norte vai beneficiar jovens que disputam espaço no mercado de trabalho da região, composto por polos cervejeiro, de montadoras e de empresas da área fármaco-química. “O campus vai legar, a essa juventude, a chance de um futuro melhor, com mais oportunidades", afirma Severino Ninho. 


Em fevereiro de 2012, Ninho encaminhou a Indicação 2743 ao então ministro da Educação, Aloísio Mercadante, solicitando o campus. Depois, em junho de 2016, através da Indicação 2331, Severino Ninho reiterou ao ministro da Educação, Mendonça Filho, o pedido para a construção do campus do Litoral Norte. Seis meses depois, o parlamentar entregou pessoalmente, a Mendonça Filho, a proposta de criação da unidade acadêmica.


Ninho foi recebido, em abril de 2017, pela vice-reitora da UFPE Florisbela Câmara e pelo pró-reitor de Planejamento, Orçamento e Finanças, Thiago Neves, que deram apoio à proposta e se comprometeram em elaborar o projeto acadêmico de criação do campus. Em fevereiro deste ano, o reitor da UFPE, Anísio Brasileiro, durante o seminário Movimento Pernambuco pela Educação, anunciou a implantação da Federal a partir de 2019. Mendonça Filho confirmou o anúncio neste mês de abril, em Goiana.


Inicialmente, em 2019, serão oferecidos os cursos de bacharelado em ciências e tecnologia, planejamento e gestão de território e licenciatura interdisciplinar em ciências da natureza. A partir de 2022, o campus passará a ofertar mais quatro cursos de engenharia: urbana e ambiental, de computação, eletrônica e de energia.

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.