Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Fundaj avança em plano de capacitação para a Biblioteca Nacional de Cabo Verde


O terceiro dia de reunião da equipe da Fundação Joaquim Nabuco com os representantes da Biblioteca Nacional de Cabo Verde pôs em perspectiva todas as possíveis parcerias que podem surgir com o encontro. Os técnicos se encontraram com o Ministro da Cultura e Indústrias Criativas, com o embaixador do Brasil e com o Conservador do Arquivo Público.

“O projeto piloto tem como ponto de partida a Biblioteca Nacional de Cabo Verde, mas experiência deverá ser ampliada para outras instituições”, comenta a chefe de gabinete Joana Cavalcanti. A terceira oficina de trabalho serviu para construir a matriz lógica do projeto a partir das necessidades que foram identificadas. Segundo ela, as principais demandas da Biblioteca Nacional de Cabo Verde são a preservação e a conservação do acervo e promoção da leitura articulada aos direitos humanos.

A instituição também apresentou como missão a divulgação do acervo e o estímulo à leitura através de variados suportes textuais. A partir disso, foram colocados na mesa de debate projetos de produção de conhecimento através da Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte (MECA) e da Diretoria de Formação (Difor), além da atuação da Coordenação-Geral de Estudos da História Brasileira CEHIBRA com cursos de preservação e restauração de acervo.

Na reunião anterior, realizada na última terça-feira (24), o grupo participou de um encontro onde foram mostrados os problemas da Biblioteca e houve uma apresentação sobre as diretorias Fundaj. “Agora, o foco é traçar metas e prioridades para saber quais os produtos e projetos necessários para uma parceria técnica. A biblioteca tem carências enormes, principalmente no termo de conservação”, relata Maria Ferreira, Coordenadora Geral de Cooperação e Estudos de Inovação da Difor. 

O grupo esteve também com a Diretora do Instituto Nacional do Livro - CPLP e, segundo ela, foi pensado para o programa de trabalho possibilidades de cursos de restauração, roteiro, atividades, promoção de livros e leitura.


Confira a entrevista com a curadora da Biblioteca Nacional de Cabo Verde, Fátima Ferreira. Ela é doutora em Letras e tem pós-graduação em Estudos Comparados de Literatura de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo.

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.